Foto de B_M_P_C
B_M_P_C
ID: 81300
Cadastro:
  • 10/03/2011

  • Eu me chamo Bibiana. 

    Por anos eu odiei esse nome até aprender a amá-lo. 

    E isso é importante porque por anos eu me odiei, até aprender a me amar. Por anos eu vaguei perdida dentro de mim mesma até me reencontrar. E nesse processo eu só tinha as minhas palavras para ajudar na busca. 

    Algumas vezes minhas palavras ajudaram outras pessoas e eu sempre fui feliz por isso. Só que chegou uma época que eu fiquei tão insegura e tão mal que resolvi que não ia mais compartilhar o que escrevesse. 

    Isso foi um erro. 

    Porque foi egoísta e me tornou covarde. 

    Eu sou da grifinória, e somos meio avessos a covardia (apesar de orgulhosos). 

    Até que passei por outro processo de me reconhecer.

    Reconhecer que mesmo com quase 22 anos, eu ainda tenho aqui dentro aquela vontade da menininha de 12 anos de escrever e de mostrar pro mundo todo minhas palavras, e ajudar quem eu puder com elas. 

    Então resolvi deixar meu egoísmo de lado e voltar a escrever. 

    Espero que vocês gostem, que deem uma chance para as originais e sejam gentis. 

     Passei anos odiando o fato de que eu era melhor com palavras do que com sentimentos, até que entendi que essa é a minha forma de entender os sentimentos. 

    Então aprendi a amar minhas palavras. 

    E assim como se deve espalhar o amor e praticar a caridade, eu estou espalhando as minhas palavras, que são minha forma de amor. 

    Meu nome é Bibiana, eu tenho 22 anos, sou leonina com ascendente em virgem e lua em peixes, e minhas palavras são uma forma de amor, de desabafo, de tentar tornar seu caminho um pouco melhor. 

    Seja bem vindo às minhas histórias. 

    Um beijo e um cheiro.

    Saravá! 

     

     

    Frases que sempre me fazem querer escrever e sorrir quando leio: 

     

    Dizem que o que você faz enquanto procrastina é o que deve fazer pelo resto da sua vida, que permitam que eu escreva pelo resto da minha.

    Eu não escrevo porque é bonitinho, eu escrevo para expressar o que eu sinto e libertar ainda mais o berro de dor, loucura, paixão, tristeza e felicidade que habitam as profundezas da minha alma. Eu escrevo para tocar corações. Eu escrevo para mudar o mundo.

     

    "Corações podem ser partidos, mas o coração é o mais forte dos músculos, capaz de pulsar durante toda a vida, setenta vezes por minuto e não falhar quase nunca. Até os sonhos que são as coisas mais intangíveis e delicadas, podem se mostrar difíceis de matar." Neil Gaiman

     

    "Ecreva. Seja uma carta, um diário ou umas notas enquanto fala ao telefone, mas escreva. Procura desnudar a tua alma por escrito, ainda que ninguém lei, ou, o que é pior, que alguém acabe lendo o que não queria. O simples ato de escrever nos ajuda a organizar o pensamento e a ver com mais clareza o que nos rodeia. Um papel e uma caneta, fazem milagres, curam dores, consolidam sonhos, levam e trazem a esperança perdida. As palavras têm poder"

    Paulo Coelho