Jardim dos Anjos [ Sendo reescrita] escrita por Senhorita Black


Capítulo 19
Passarinho


Notas iniciais do capítulo

Olá amores.
Devo algumas explicações a vocês.
Bom, eu apaguei alguns capitulos e estou repostando, o motivo, coloquei os a carroça na frente dos bois e na pressa do dia a dia acabei me precipitando em alguns acontecimentos que teremos na fic, peço desculpas a vocês mas antes mesmo de levar um puxão de orelha de uma leitora eu já havia pensado nessa possibilidade, essas coisas acontecem pois a minha vida é uma correria e o mais importante é que a fic não se perca e não perca seu enredo. Mil desculpas e espero que compreendam, beijos.



Eu não consegui dormir a noite inteira, e Jacob também não dormiu, o vi sentando no sofá mexendo no computador, mas não o incomodei fiquei em seu quarto pensando em como seriam as coisas agora que ele sabia da verdade.

Assim que amanheceu esperei Alicia acordar, como era domingo decidi aproveitar para leva-la ao parque, após a ajudar a escovar os dentes e se arrumar fomos tomar café, Jake estava a mesa e olhava o jornal.

— Bom dia! Falei sorrindo, ele me olhou carinhosamente enquanto Alicia corria para os seus braços.

— Bom dia Nessie! Ele respondia dando atenção a Alicia que subia em seu colo – Minha princesa dormiu bem? Ele perguntou dando um beijo em sua testa.

Alicia balançou a cabeça positivamente enquanto eu preparava seu cereal, percebi que Jake me olhava em silêncio e corei ao mesmo tempo ele descia Alicia de seu colo.

— Algum problema? Perguntei tentando quebrar o silêncio.

— Precisamos conversar, sobre ontem!

— Claro! Respondi ajudando Alicia a sentar na cadeira.

— À noite, quando eu chegar da agência, terei que ir hoje mesmo sendo domingo, a propósito, Sam pediu para não faltar amanha para as fotos- Jake falava levantando-se da mesa.

— Tudo bem! Concordei dando um leve sorriso, ele dava mais um beijo em Alicia e ao passar por mim levou sua mão direita ao meu rosto o acariciando- Até a noite! Completou dando um leve sorriso, em seguida se afastou pegando sua mochila.

Olhei para ele surpresa, ele não parecia tão incomodado quanto na noite anterior, ao se aproximar da porta ele me olhou novamente dando uma piscadinha, baixei o olhar sorrindo e então saiu.

Sentei a mesa ao lado de Alicia e tomamos nosso café, assim que terminamos saímos em direção ao parque.

Após alguns minutos finalmente chegávamos ao Arboreto e Jardim Botânico do Condado de Los Angeles , o olhar de Alicia se fixava em uma linda cascata que havia no local,dei um sorriso e soltei sua mão a deixando correr livremente enquanto a observava parar e tocar na água voltando sua atenção para mim e dando um lago sorriso.

— Você gostou? Aqui também tem um lago, vamos ver?

Entendi minha mão e ela segurou e então caminhamos até o lago rodeado de plantas aquáticas, o semblante de Alicia era de alegria, mas vi seus olhos brilharem quando ela viu o lindo jardim do parque.

— Gosta de jardins? Eu não sabia disso! Falei sorrindo.

Ela soltou minha mão e então correu em direção as flores, apressei meus passos e a segui, haviam muitos cactos e ela poderia se machucar, seguimos pelo caminho entre as diversas espécies de flores e plantas.

Terminamos nosso passeio pelo Jardim e decidi parar descansarmos, decidi sentar debaixo de uma das inúmeras árvores que ali havia, Alicia sentou enquanto eu entregava sua garrafinha com água, o clima estava quente, mas logo vi Alicia levantar correndo em direção a algo.

— Alicia, espera! Falei alto levantando e a seguindo.

Embaixo de uma árvore próxima havia um passarinho, a pequena ave tentava voa, mas não conseguia ao me aproximar de Alicia a vi com o passarinho nas mãos fazendo carinho em sua cabeça.

— Você o encontrou, acho que este machucado! Falei me abaixando diante dela e olhando o pequeno bichinho, percebi que sua asa estava quebrada.

Alicia me olhou sorrindo em seguida deu um pequeno beijo no passarinho abrindo suas mãos para que o mesmo voasse e assim ele fez.

— Como fez isso? Perguntei assustada, tinha absoluta certeza que o passarinho estava com a asa quebrada, como ele havia voado se minutos antes não conseguia?

Olhei para os lados, mas não havia ninguém, logo o olhar de Alicia se voltava ao pequeno quiosque de sorvete ali próximo, sua mãozinha segurava a minha me puxando enquanto eu continuava sem compreender o que havia acontecido.

Comprei o sorvete para ela e continuamos nosso passeio pelo parque, depois fomos para um restaurante próximo e almoçamos enquanto milhares de perguntas vagavam em minha mente, assim que terminamos decidi voltar para casa, Alicia ainda precisava fazer seu dever de casa.

Durante a tarde brincamos de boneca e assistimos TV, e antes do jantar finalmente eu conseguia convencê-la a fazer o dever de casa, Alicia tinha mais alguns dons que eu desconhecia ou que só agora começavam a ficar mais aguçados, ela era muito boa em matemática, conhecia todos os números e conseguia fazer cálculos que por mais que fossem simples não eram feitos com tanta facilidade por crianças de cinco anos.

Peguei uma folha do seu caderno e escrevi um calculo matemático, 56x56 entregando a ela, e em questão de segundos ela escrevia a resposta, 3136.

A olhei surpresa e sorri, Alicia era muito mais que especial, já havia lido em alguns livros que crianças com transtorno do Espectro Autista sempre tem alguma habilidade especial, Alicia era boa em matemática, mas e o passarinho?Talvez eu tivesse me enganado, ele não estava com a asa quebrada.

Após o dever de casa jantamos e a coloquei para dormir, Jacob deveria estar mesmo muito ocupado pois já passavam das vinte e uma horas e ele não havia dado noticias, coloquei Alicia na cama e ela bocejava, o dia havia sido agitado e ela estava cansada.

— Da o beijo na mamãe! Falei dando a ela o porta retrato com a foto de Sarah, ela beijou e deitou em seguida.

— Você esta tão quietinha, geralmente me da mais trabalho para dormir! Falei um pouco preocupada com o seu comportamento acariciando seus cachos, ela apenas fechou os olhos, toquei sua testa e estava febril, a cobri com o cobertor saindo do quarto e indo para a sala, peguei o telefone ligando para Jacob mas ele não atendeu.

Liguei para Bella que disse que chamaria um médico, alguns minutos depois ela chegava ao apartamento.

—Calma Nessie, deve ser só um resfriado! Ela falava tentando me acalmar colocando um termômetro em Alicia.

— Jacob sumiu, não atende as ligações! Falei desligando o telefone pela oitava vez.

— Se serve de consolo Edward também sumiu! Ela respondeu

A campainha tocava e eu atendia o médico finalmente chegava, ele examinava Alicia enquanto eu observava aflita, Bella parecia mais tranquila, já eu estava experimentando pela primeira vez  o sentimento chamado angustia, em todos esses meses Alicia nunca havia ficado doente.

—Ela esta bem, a senhorita disse que tomaram bastante sol hoje pode ser efeito disso, o clima anda muito anormal em Los Angeles, vou passar um medicamento para a febre, caso não baixe devem leva-la ao hospital! O médico explicava.

Após entregar a receita me despedi do médico, Bella o acompanhava até a porta, toquei novamente na testa de Alicia e a febre parecia ter baixado, então fui para sala onde Bella me esperava.

— Quer companhia até o Jake chegar? Ela perguntava de forma carinhosa.

— Não se preocupe, pode ir descansar já esta tarde!

— Esta bem! Ela respondia me dando um forte abraço.

—Obrigada Bella! Respondi retribuindo ao abraço, em seguida ela saia me deixando sozinha.

Olhei para o relógio e já passava das vinte e três horas, dei mais uma olhada em Alicia que dormia tranquilamente, em seguida fui para sacada, o ocorrido com o passarinho ainda martelava em minha mente e conhecia alguém capaz de me explicar o que havia acontecido.

— Rafael! Falei alto- Anda Rafael, eu sei que esta me ouvindo, preciso de respostas e sei que as tem!

Um silêncio se fez e senti uma leve brisa balançar meus cabelos.

—Rafael? O chamei novamente, me virei e Jacob me olhava.

— Quem é Rafael? Ele perguntou se aproximando de mim.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Jardim dos Anjos [ Sendo reescrita]" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.