Light Of Darkness escrita por lininhaaa


Capítulo 8
VIII - A Dura Realidade





Capítulo 8 – A Dura Realidade




O corpo de Sakura repousava sobre a cama, enquanto Tsunade, Ibiki olhavam Hana com um certo pesar.
- Saky-chan... – balbuciou. Hana levou uma de suas mãos até o rosto de Sakura, acariciando-o com a ponta dos dedos. – Acorda, Saky-chan. Você sabe que eu não gosto desse tipo de brincadeira!
Os dois médicos presentes se entreolharam. A irmã mais velha de Sakura parecia estar totalmente inconsolável. Falava frases como se Sakura estivesse acordada.
- Não pode ser... – Sakura aproximou-se da irmã, tentando tocá-la, mas a transpassou. – Isso é um pesadelo! Só pode ser um pesadelo... – murmurou, convencida de que aquilo era um sonho horrível.
- Você precisa reagir! – Exclamou Hana emocionada. – Vamos, Sakura! Droga!
Sakura olhou para seu próprio corpo imóvel na cama.
- Já sei! – Sakura deitou-se sobre o seu próprio corpo e abria e fechava os olhos, na tentativa de “acordar a si mesma”.
- Ela tem chances, Tsunade-sama?! – perguntou Hana, sem tirar os olhos da irmã.
- Temos que esperar que ela reaja, Hana e... – Ibiki comentou.
- Me responda a verdade! Ela tem ou não chances de sobreviver?! – Perguntou com desespero.
- As chances são remotas... – murmurou a médica com pesar.
- Vamos, Sakura! Acorda! – repetia para si mesma com a voz embargada. – Vamos! Eu não posso morrer...
As tentativas de Sakura acordar foram em vão. Enquanto Hana praticamente debruçava-se sobre o seu corpo imóvel, a rosada via a cara de pena de Tsunade e Ibiki. Ela conhecia aquelas feições...
- Sinto muito, Hana-san mas seu tempo acabou! São as regras... – murmurou Tsunade ao lado da irmã da Haruno.
- Apenas mais alguns minutos, Tsunade-sama... – suplicou.
- Não posso, Hana. Sinto muito mesmo...
Mesmo relutante, Hana retirou-se do quarto. Era horrível ver sua irmã menor naquele estado e o pior de tudo, era saber que Sakura talvez não se salvasse.
- Isso só pode ser um terrível pesadelo... – murmurou a rosada desolada. – O quê eu vou fazer agora?
Tudo parecia se encaixar. Por isso que todos pareciam ignorá-la, quando na verdade não a viam. Por isso, Hinata chorava desesperada na sala de visitas. Mas uma coisa parecia não se encaixar: como Lyn conseguia vê-la?!
Tinha suas suspeitas, mas precisava confirmar.


~*~



Quando chegou onde deixara Lyn, ela ainda estava lá. Dessa vez, estava sentada e com as pernas esticadas, mexendo os pés e distraída com os movimentos dos mesmos.
- Lyn-chan... – chamou-a.
A menina olhou para trás e sorriu, levantando-se.
- Até que enfim, Tia Sakura! Você demorou... – reclamou, aproximando-se. – Você tava chorando?!
- N-não, estou bem Lyn! Você não queria me mostrar uma coisa? – perguntou com um sorriso triste.
- Ah é! Vamos! Acho que você vai poder me ajudar...

~*~



Como um verdadeiro pesadelo, Sakura seguiu Lyn até o andar da UTI. O mesmo andar em que esteve a poucos minutos e que tomou um verdadeiro choque. O andar, como sempre, estava silencioso e as poucas pessoas presentes nos corredores, eram enfermeiros e médicos.
- Acho que é esse quarto aqui, Tia Sakura! – exclamou a menina entrando em uma das portas abertas.
Lyn entrou primeiro e Sakura a seguiu. Ao entrar, viu uma moça aparentando vinte e cinco anos de idade, dormindo desconfortável numa poltrona ao lado do leito da cama.
- Aquela é a minha mãe! – apontou a garota. – Acho que ela tá dormindo! Shii!
- Uhum... – concordou a rosada.
- Eu não entendo porque de ela não me ouvir. Ela passa o tempo todo chorando e nem presta a atenção em mim... – balbuciou chorosa.
Sakura olhou atentamente para a menina e depois, aproximou-se da cama.
Suas suspeitas foram confirmadas quando viu uma menina inconsciente deitada no leito do hospital. Era Lyn e assim como ela, também parecia estar em coma.
- Lyn-chan, o que você disse que aconteceu com você?
- Eu cai da escada, tia Sakura! – respondeu envergonhada.
Sakura olhou para os hematomas no rosto da menina deitada e depois, passou seus olhos pela cabeça, que também estava enfaixada.
Pouco a pouco, a mãe de Lyn acordou e andou até a cama. Automaticamente, seus olhos se encheram de lágrimas e ela passou a acariciar os cabelos da menina.
- Tia Sakura, quem que está aí em cima da cama?! – perguntou inocente.
“Como vou responder, Kami-sama?!”

- E-eu não sei, Lyn-chan! Eu não conheço... – respondeu. – Quer dar uma volta pelo hospital?! – desconversou.
- Uhum!



~*~




Não muito longe do hospital, Sasuke encontrava-se no parque principal. O parque onde tudo tinha acabado entre Sakura e ele.
Assim como a rosada, Sasuke queria acordar daquele pesadelo o mais rápido possível. A única imagem que vinha em sua mente era ela deitada naquela cama de hospital.
“ Vou me mudar de Tóquio... vou para Konoha!”
“Eu te odeio!”
Foram essas as últimas palavras que ele ouviu de Sakura. Será que se tivesse dito a verdade a ela, ainda estariam juntos?!
“Haruno Sakura; Acidente automobilístico; Edema cerebral; Coma profundo.”

“Um acidente! Um maldito acidente logo à frente... Os policiais fecharam esse cruzamento e terei que dar a volta!”
Será que era o carro de Sakura que viu na noite em voltou extremamente irritado pelo fato de não ter encontrado a tal garota, amiga de Hinata?!
- Não é possível... – murmurou levando as mãos à cabeça.
O destino estava sendo extremamente cruel com Sasuke. Tudo conspirou contra ele e por um minuto, esqueceu do seu real objetivo em Tòquio: o emprego! E o conseguiu...
Por um minuto, Sasuke se culpou pelo estado em que Sakura se encontrava. Se ele não tivesse saído para comemorar sua mais nova “conquista”, Sakura não sofreria o acidente. Ou sofreria?!
Muitas perguntas e nenhuma resposta!

~*~



Sasuke passou praticamente toda a tarde e boa parte da noite naquele parque, sendo assombrado pelas malditas lembranças dela.
Já tinha escurecido quando ele adentrou o apartamento do melhor amigo. Encontrou-o recostado no sofá, com a cabeça apoiada nas mãos. Pelo jeito, Sasuke não era o único que estava sofrendo.
- Teme?! – Naruto ergueu o rosto quando escutou Sasuke fechar e trancar a porta. – Onde você tava?!
Sem responder, Sasuke encaminhou-se para a janela da sala e começou a olhar as ruas pela fresta da mesma. Ainda era difícil acreditar em tudo o que estava acontecendo.
- Sasuke! Eu te conheço e vi o quanto saiu abalado daquele quarto...
- Era ela! – disparou de costas para o amigo.
Naruto continuava sentado no sofá e fitava as costas de Sasuke.
- O-o que quer dizer?!
Sasuke tomou coragem e finalmente encarou-o.
- Sakura... A garota amiga de Hinata... Minha ex-namorada...
- Sua ex-namorada?! – repetiu surpreso. – Teme, isso não é coisa para se brincar! – Gritou irritado.
- Acha mesmo que estou brincado, Naruto?! Eu estou rindo por acaso!? – Sasuke aumentou ainda mais seu tom de voz.
Pela primeira vez em anos, Naruto viu os olhos escuros do amigo sem qualquer brilho. Pareciam vazios e sem vida.
“É verdade...” Concluiu o Uzumaki.
- Naruto, o quê eu faço?! O quê faria se Hinata estivesse em coma?! – Nem mesmo Sasuke sabia exatamente o quê estava fazendo ao perguntar tal coisa para Naruto, seu amigo mais abobalhado.
Naruto ficou em silêncio por alguns minutos. Pensou na hipótese de dizer “Me mataria...”, mas não o faria.
- Não sei, Teme... Sinceramente! Acho que esperaria... – argumentou. Naruto recebeu um olhar confuso por parte do Uchiha. – Esperaria que ela acordasse. Não há muito para se fazer!
Esperar que ela acorde era uma boa opção, mas se isso não acontecesse?! Ou pior, se ela morresse?! Sasuke não teria a chance de pedir perdão a ela!
- Nunca pensei que sentiria remorso na minha vida... – comentou.
- Amanhã você começará no seu novo emprego, Teme. Esqueça um pouco isso e dedique-se ao seu trabalho... As coisas se resolverão por si só! – Naruto tentou dizer aquelas palavras o mais firme possível, quando na realidade estava sofrendo em ver seus dois melhores amigos naquela situação.
- Estou sendo castigado, Naruto! E o pior é que eu talvez mereça tudo isso...
- O quê está dizendo, Teme?!
- Eu a fiz sofrer, menti e a abandonei. Estou sendo castigado da pior forma possível... – murmurou o moreno antes de deixar a sala e dirigir-se ao quarto.

Naruto viu pouco a pouco Sasuke desaparecer pelos corredores do apartamento, até ouvir a porta do quarto ser fechada. Nunca havia visto o amigo naquele estado e o pior de tudo, era sentir-se um incompetente em não poder fazer absolutamente nada.
Apesar de tudo, seu amigo com “coração de pedra” tinha sentimentos. Agora tudo o que ele poderia fazer era dar força à namorada e ao melhor amigo...


~*~





Continua....


Notas finais do capítulo

Mais um capítulo! o/
Espero que tenham gostado, viu?!
Como muitos sabem, faço faculdade e ela toma quase todo o meu tempo, por isso acabei demorando!
Peço desculpas!
Desde já, agradeço os reviews e as pessoas que estão acompanhando cada capítulo da fic! Fico muitooo feliz mesmo!
Um agradecimento especial para: Raay Marinho, que recomendou a fic! Obg lindaa!
Críticas/elogios/sugestões?! - Mande um review!
Gosta muuuuuuito da fic?! Recomende, não custa nada!

Beijoooosss pessoasss!

Twitter: @lininhaaa