A Nossa História de Amor escrita por Manu Pontes


Capítulo 5
Uma Nova Chance..


Notas iniciais do capítulo

Obrigada à todos que esperaram por este capitulo..
Mas é que eu tive uns probleminhas, né? ^^

Há! Eu amo seus reviews, e eu sempre os respondo depois que posto um nova capitulo, assim vocês sempre sabem que eu atualizei a fic, vendo em suas atualizações.. ^^



 




Diminuir < Tamanho do Texto > Aumentar

 

 

Capitulo 5 – Uma Nova Chance..

 

 

Mais um dia começara e Hinata mais uma vez adentrava aquela porta de madeira em branco, com um lindo acabamento, porta dupla. Usava seu terno feminino na cor preta que contrastava com sua pele albina. Usava um par de brincos de pérolas, dado por seu pai, um óculos escuro..

 

- Bom Dia, Tenten. - cumprimentou assim que viu a amiga.

 

- Bom Dia, Hina. O que houve? - Tenten foi logo perguntando assim que notou a face triste e os óculos, imaginou os orbes perolados com olheiras por uma noite mal dormida e regada a lágrimas.

 

Hinata não respondeu, apenas se aproximou de Tenten e lhe deu um abraço forte. Tenten correspondeu ao abraço.. Eram sempre assim as vezes em que Hinata ficava triste pelos pesadelos de seu passado.

 

- Querida, esqueça isso. - disse Tenten sentindo as lágrimas da Hyuuga molhando seu ombro.

 

- Eu sou um monstro! - Hinata exclamou em meio ao choro.

 

- Não, Hina! Você é a pessoa mais doce que conheço, está longe de ser um monstro. - disse a mulher de coques tentando acalmar a amiga.

 

- Sim, eu sou.. Alguém como eu, uma fraca.. - ela soluçou. - E-ela nunca me perdoará. - ela murmurou.

 

- Você é mais forte do que muita gente. Você e eu sabemos disso. Então nunca mais repita isso. - disse Tenten de forma firme, ver sua amiga daquela forma lhe apertava o coração.

 

- Será que um dia, ela irá me perdoar? - Hinata indagou, o perdão, era o que ela mais buscava.

 

- Eu tenho certeza que sim. - sorriu para a morena, que já mais calma retribuiu ao sorriso, timidamente e com uma pontada de esperança, para que quem saiba no futuro seja perdoada.

 

 

- O que sua mulher pensa sobre você dar aulas de como se deve desfilar como divas?

 

- Ino acha bem legal ver o marido trabalhando honestamente e mostrando-a todas as noites que eu sou o marido perfeito. - sorri de canto. - Mas me diga.. Discutiu tanto assim com a Hinata para estar destilando tanto veneno? - indagou de forma divertida, o ruivo.

 

- Por que sempre acham que eu estou discutindo com ela? - o loiro perguntou.

 

- Por que vocês sempre estão discutindo. - respondeu sorrindo, aquilo era óbvio.

 

- Ela me tira os nervos. - Naruto disse, em seguida suspirou.

 

- Ela lhe tira bem mais que os nervos. - o ruivo se divertiu com a face irritada que o loiro mostrou

.

- Você parece a Ino. Esse casamento de vocês esta estranho. - o loiro disse, e depois.. sorriu.

 

Gaara ofereceu mais um de seus sorrisos de canto. Naruto sempre fora mais que seu patrão, sempre fora seu melhor amigo, e o que mais lhe apoiou em sua união com a loira, Ino. Odiava ver seu amigo ser frio as vezes, ele que sempre fora hiperativo e alegre..

 

- O que quer? - pergunta Gaara.

 

- Eu vou ter que desfilar.. E eu estou um pouco enferrujado. - disse Naruto sorrindo e com uma das mãos atrás da nuca.

 

- Sei. O tema do desfile?

 

- Dia dos Namorados.

 

- Hum.. Então será um casal. Acho que Yuri serve. - disse Gaara.

 

- Bem.. Eu já tenho a acompanhante. - disse Naruto com a face séria.

 

- Quem? - Gaara suspeitou ao ver a face do amigo.

 

- H-Hinata.

 

 

- Vocês irão desfilar JUNTOS?

 

- S-sim.

 

- Isso é perfeito. A Srta. Sayuri acertou em cheio o casal e o tema escolhido. - Tenten exclama com um sorriso travesso nos lábios.

 

- Tenten! - Hinata a repreende.

 

- O que foi? Quem sabe agora vocês se entendem.

 

- Percas as esperanças.. - disse Hinata.

 

- Elas não são minhas e sim suas. - retrucou Tenten.

 

Hinata preferiu respirar fundo já que não adiantava reclamar e repreender Tenten que sempre voltava ao mesmo assunto. Não entendia, ou assim preferia pensar, o por quê dela ter tantas esperanças.

 

- “Ainda bem que Kushina não nos visita com frequência, eu não aguentaria duas falando a mesma coisa..” - pensou Hinata antes de um suspiro de alívio.

 

- Vai fazer o que essa noite, Hina?

 

- Vou sair com o Itachi, ele me ligou ontem a noite, assim que cheguei em casa. - disse a Hyuuga olhando uns documentos.

 

- Você ainda continua com essa história? - Tenten não acreditava em como a morena continuava a si iludir.

 

- Eu gosto de estar com ele. Ele é um bom amigo. - disse Hinata.

 

- Você não o ama. - disse a Mitsashi.

 

- Eu não acredito nesse tipo de amor. - Hinata disse depois de assinar um dos documentos que lia.

 

Os cabelos de Hinata já não eram tão longos, e sim pouco abaixo dos ombros. Seu corpo continuava corpulento e definido, causando inveja a muitas mulheres fazendo homens babarem ao vê-la. Apesar da beleza, Hinata, estava solteira e não ligava muito para o seu estado civil, ela era uma mulher auto-suficiente, como ela mesma dizia.

 

- Você acreditava. - disse Tenten fitando a Hyuuga.

 

- Verdade. Eu acreditAVA.. Passado.. - disse Hinata, que sentiu o coração apertar ao proferir tais palavras.

 

- Mas.. - Tenten tenta argumentar, mas é interrompida.

 

- Sem “mas”, Tenten. - disse Hinata tentando finalizar aquela conversa.

 

- Hunf.. - Tenten sai da sala triste pela amiga fechar tanto seu coração.

 

- “Eu não preciso desse amor.. Eu já provei-o e o que senti foi amargo, pois, o meu segredo sugou todo o seu doce.” - pensou, uma lágrima cai dos orbes perolados da Hyuuga, que logo a seca e respira fundo. - Hinata, você já passou por situações bem piores, pra ficar chorando por isso. - ela repreende-se, no fundo tentava ter controle de sua vida. Queria um jeito de realizar seu maior sonho, quem sabe depois poderia pensar no amor, em alguém para compartilhar a sua vida, o seu amor.

 

 

Já era noite, Hinata estava em seu apartamento. Estava acabando de arrumar-se. O dia fora longo. Aquela semana estava longa, cheia de acontecimentos, situações com ele. Não vira Naruto naquela tarde. Sorriu triste. Ele realmente estava com ela. Foi tirada de seu desvaneio pelo som do telefone.

 

- Srta. Hinata?!

 

- Sim, Sr. Jaime. - mesmo deduzindo que fosse o porteiro de seu prédio, a voz do senhor de 59 anos era inconfundível.

 

- O Sr. Uchiha está aqui ao meu lado, disse que havia lhe avisado de sua visita. - disse o porteiro.

 

- Oh.. Claro. Diga-o que já estou descendo.

 

- Certo, Srta.

 

- Obrigada. - a morena agradeceu e desligou o telefone.

 

Após cinco minutos, Hinata desceu. Estava linda. Usava um vestido preto de alcinha e um decote “V” nas costas, uma sandália preta de salto médio. Uma gargantilha prateada com um pingente de lua, os brincos também eram luas prateadas. Os cabelos estavam lisos como sempre, mas em um coque muito bem arrumado.

 

Logo que Hinata descera admirou o homem a sua frente, Itachi estava lindo.. Usando uma calça jeans escuro, uma camisa social roxa, e um terno esportivo (existe isso? o.O) Um sapato preto. Ele estava muito charmoso.

 

- Você está linda. - disse Itachi com um lindo sorriso.

 

- O-obrigada. - agradeceu corando um pouco.

 

- Vamos? - o moreno perguntou segurando-lhe uma das mãos.

 

- Claro. - sorriu gentilmente.

 

Eles caminharam até o carro, que estava estacionado no estacionamento do prédio. Itachi abriu a porta do carro para Hinata, como um cavalheiro. Hinata entrou no carro, depois de contornar o carro Itachi entrou com um sorriso simpático que fora retribuído da mesma forma pela morena.

 

- Pra onde vamos? - ela perguntou curiosa.

 

- Hum.. Ouvi falar de um novo restaurante japonês. Que tal? - o moreno opinou.

 

- Você ainda pergunta?! - disse divertida. - Sabes que adoro comida japonesa. - a Hyuuga comentou alegre.

 

- Ótimo. - ele sorriu e começou a dirigir.

 

A viajem foi bem entretida. Itachi era muito simpático e divertido. Um ótimo amigo para se alegrar diante da tristeza. Conversavam sobre vários assuntos triviais, mas que rendiam em muitas e boas risadas. Depois de quase meia hora eles chegaram ao local, estacionaram o carro no estacionamento reservado à clientes do restaurante, e entraram no restaurante.

 

O restaurante era grande e muito bonito. As paredes eram brancas, mas uma das paredes era destaque na cor vermelha. Todos os garçons e garçonetes estavam a carácter, usando quimonos e penteados japoneses. As luminárias eram japonesas. Cada detalhe ali aumentava o realismo oriental ao lugar. Itachi já havia feito uma reserva para uma mesa linda, como toda a decoração do lugar. Sabia do gosto de Hinata.

 

Assim que sentaram, Hinata disse, ainda absorta pelo cenário.

 

- Esse lugar é muito bonito.

 

- Verdade, mas não tanto quanto você. - Hinata sorriu e corou de leve. Itachi tinha essa mania de elogiá-la que sempre a deixava envergonhada, e ele parecia saber e gostar disso.

 

Um dos garçons foi até eles para anotar o pedido. Eles escolheram a barca onde havia várias iguarias da culinária oriental. Após cerca de oito minutos eles foram servidos. O jantar estava sendo maravilhoso, uma ótima comida e uma ótima conversa, aquilo fazia bem a Hinata tirava-lhe um pouco da sua realidade amarga.

 

Depois de quase duas horas de jantar eles decidiram ir embora, Hinata e Itachi tinham compromissos logo pela manhã do dia seguinte e precisavam descansar.

 

 

Estava andando pelo jardim, sempre gostou de andar por aquele jardim à noite, ele lembrava-o o da casa de seus pais, de lembranças felizes e de uma realidade amarga. Estava com as mãos nos bolsos da bermuda, olhava o céu que naquela noite estava estrelado. A brisa desarrumava seus fios loiros, o deixando ainda mais lindo. Respirou fundo. Aquela semana estava sendo muito agitada.. Tantas coisas acontecendo. Acontecendo de novo. Suspirou.

 

 

Hinata e Itachi chegaram ao prédio da Hyuuga. Ele parou o carro em frente ao prédio. Saíram do automóvel, Hinata depois de ter a porta aberta por Itachi. Ela sorriu gentilmente.

 

- Quer que eu lhe acompanhe? - Itachi se ofereceu para acompanhá-la até seu apartamento.

 

- Não precisa, eu a acompanho. - disse uma voz masculina aproximando-se deles.

 

- Como? - disse Itachi fitando o loiro que apareceu de repente, pelo jardim que ficava ao lado da portaria, onde eles estavam.

 

- Moramos no mesmo andar. Não é, Hina? - Naruto a fitou maroto vendo a morena o olhar surpresa.

 

- “Hina?! Naruto o que pensa que está fazendo?” - pensa Hinata. - Bem.. - balbucia.

 

- Hinata? - chama Itachi.

 

- Não precisa, Itachi. Obrigada. - disse gentilmente, fitando Itachi.

 

- Ok.. Depois ti ligo. - Itachi disse se aproximando de Hinata, ele daria um beijo nos lábios da Hyuuga, se a mesma não houvesse virado o rosto gentilmente, ele não se importou a noite que tivera ao seu lado continuaria perfeita. De-lhe um beijo rápido no canto da boca. Naruto olhou aquela cena desconfortável com certa raiva, que o fez fechar o punho.

 

- Boa Noite, Naruto. - Itachi sorriu. Naruto não respondeu, só o fitou sério enquanto adentrava o carro e ia embora.

 

- Idiota. - murmurou. Mas a Hyuuga ouviu.

 

- O que pensa que estava fazendo?

 

- Eu? Como assim? - o loiro fez-se de desentendido, enquanto adentrava o prédio, sendo seguido por uma Hyuuga bem irritada..

 

- Por que tratou o Itachi daquela forma?!- queria entender o motivo daquela grosseria.

 

- Realmente não sei do que está falando, pois, agi como sempre que vejo-o. - diz indo em direção ao elevador, adentrou-o e viu a Hyuuga parada o fitando. - Você não vai subir? - sorriu.

 

- Hunf.. - ela bufou antes adentrar o elevador com a face irritada.

 

- Qual o andar, Madame? - disse Naruto em tom divertido.

 

- Naruto, estou farta das suas brincadeiras. - disse olhando o lado oposto ao loiro.

 

- Você é sempre tão séria! - comentou divertido, apesar de odiar vê-la séria, triste..

 

- Hunf. - resmungou, se contendo para não matar o loiro.

 

Chegaram à cobertura em segundos, segundos em silêncio. Já estavam saindo do elevador, ela primeiro e depois ele, Naruto é um cavalheiro. Ela estava andando pelo corredor, até seu apartamento, quando sentiu Naruto a segurar pelo braço.

 

- Hinata? - ele chamou-a.

 

- Hum? - murmurou, ele estava ao seu lado lhe fitando intensamente, podia sentir.

 

- Precisamos conversar. - disse sério.

 

- Amanhã conversamos na agência.

 

- Não tem haver com o trabalho. - ele disse sentindo ela estremecer com sua frase, sorriu.

 

- E-então não me interessa. - desconfiava do que poderia ser.

 

- Mas você vai me ouvir, querendo ou não. - segurou mais firmemente o braço da Hyuuga.

 

- Naruto, por favor. - sentiu a mão máscula levantar-lhe o queixo, fazendo-a fitar-lhe.

 

- Por que foge tanto de mim? Enquanto se joga em Itachi. - o ciúme era evidente no loiro.

 

- O quê? - ela não acreditava no que acabara de ouvir.

 

- Você me entendeu bem. - disse.

 

- Não. - pausa. - Não, quem não entendeu foi você. Já fazem dois anos, Naruto, que eu não lhe devo explicações do que eu faço ou deixo de fazer. Não temos mais nada um com o outro. - as palavras pareciam agulhas em sua alma, os olhos já marejavam.

 

- MENTIRA. - vociferou. - Você ainda tem meu coração.

 

Hinata estava estática com o que acabara de ouvir. O que ele queria dizendo isso? Não que ela não soubesse. Mas que ela não queria saber, tinha medo daquela verdade, mas..

 

- Pode falar, eu tampo meus ouvidos. - Naruto sorriu, ela realmente era única.

 

- Você fica linda mal criada. - comentou.

 

- Elogio ou ofensa? - tentou sorrir, estava nervosa.

 

- Os dois. - sorriu.

 

- Por favor, não. - murmurou ela, fitando o chão.

 

- Até quando vai fugir?

 

- Já fazem dois anos. - engoliu o choro e voltou a fitá-lo. - Não comece agora.

 

- Fazem dois anos, tempo demais. Cansei de brincar de ator, fingindo ódio.

 

- Você que me odeia. - retrucou.

 

- Bom saber que não é reciproco. - diz sorrindo, como mudavam de humor rapidamente quando estavam juntos. Hinata entendeu aquele sorriso maroto, ele quis dizer que ela não o odiava, mas sim o amava.

 

- Verdade? - ela perguntou desafiando a veracidade da certeza do loiro, sorriram.

 

- Vou ti mostrar a resposta. - disse Naruto.

 

- Co.. ? - foi interrompida quando sentiu os lábios do loiro sobre os seus. Hesitou, mas se permitiu sentir o gosto inesquecível dos lábios de Naruto. Naruto a puxou pela cintura, e soltando o braço da Hyuuga segurou-lhe a nuca, e sentiu os braços delicados da Hyuuga em volta de seu pescoço, aproximando seus corpos. O beijo. Um beijo calmo, urgente, sôfrego, transbordando saudade. Aprofundaram. Suas línguas pediam passagem, foram cedidas. Suas línguas dançavam uma melodia silenciosa, tinham sintonia perfeita. Mergulhavam no infinito, juntas, provando o sabor de dois anos, dois longos anos separadas. A sanidade voltou, Hinata afastou Naruto que hesitou, mas fez, estavam ofegantes.

 

- V-você.. Nós.. Não devíamos.. Ter feito isso. - repreendeu em meio a respiração ofegante, seu coração estava acelerado.

 

- Por.. Quê? - ele estava igual a ela, sorriu.. Foi a melhor coisa que lhe aconteceu em dois anos. Ela tinha esse dom de lhe proporcionar situações inesquecíveis.

 

- Oras.. Naruto, você já conseguiu.. o que queria,.. agora pare. - a respiração voltava ao normal.

 

- Consegui fazer você deixar de ser teimosa? - Hinata o olhou nervosa, sabia o que ele queria.. Ela sabia o quê podia ou o quê nunca poderia fazer. - Parece que não.. Mas quem sabe se eu tentar de novo. - deu um passo até Hinata.

 

- Não se aproxime. - ordenou, ou tentou..

 

- Hina, eu sei que você quer, tanto quanto eu. - deu mais um passo.

 

- Fi-fique onde está. - disse enquanto dava um passo para trás.

 

- E se eu não ficar? - sorriu vendo-a mais nervosa. “Como ela pode ser tão linda?”

 

- Você não é mais um menino, mas age como um. - comentou, tentando desviar a atenção do assunto.. “eles”..

 

- Espero ter a saúde de um também. - brincou, mas desejou verdade em suas palavras.

 

- Como? Por que está dizendo isso? - preocupou-se ao escultar aquelas palavras.

 

- Eu não sei o futuro. - suspirou. - Hina, até o desfile. - disse indo até seu apartamento, ficando de costas para a Hyuuga.

 

- O quê? - não entendeu.

 

- Até o desfile.. Depois será tarde.. - abriu a porta e entrou, mas antes olhou-a e disse algo sem nenhum som, mas Hinata entendeu.. - Eu te amo.

 



 


Notas finais do capítulo

Espero que gostem.. Obrigada pela paciência de todos vocês.

O que acharam do beijo? ^^

No próximo capitulo eu mostro como foi o encontro do Naruto com a prima. E mostro um detalhe do encontro da Hina com o Itachi, que eu ainda não mostrei.. XD

Por falar em Itachi, ele foi o “escolhido” porque sei que minha BFF o ama.. ^^

Deixem reviews.. ;D