Um Novo Sentimento - Naruhina escrita por Gabysenju


Capítulo 17
Capítulo 17 - Peônias


Notas iniciais do capítulo

Yoo minna, tudo bem? Bom aqui esta o 17º capítulo, espero que vocês gostem!
Boa leitura!



Lágrimas rolavam pelo seu rosto e caiam em Hinata. Ele se abaixou e beijou a testa da morena. 

Era um promessa, ficaria ali até ela se curar.

-- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- --

A noite passou muito rápida e Naruto estava ali, acordado, olhando para Hinata. Não se importava mais consigo mesmo, não se importava com seu sono ou com seu cansaço. Só queria ficar olhando a morena delicada, respirar, suspirar... A cada movimento feito por ela, ele sorria. Sorria por saber que ela estava, em certo ponto, bem. Ninguém, à noite toda, veio ver ela. Talvez o doutor que guiou o loiro até lá, disse que não precisava, porque Naruto estava la, e caso precisasse ele chamava. Ele agradeceu por ninguém aparecer ali. Mas uma coisa estava deixando ele nervoso: O que realmente ela tinha? Ele queria saber, talvez pudesse fazer alguma coisa pra ajudar.

O sol ia aparecendo entre as cortinas da janela. E exatamente quando bateu 6h00 no relógio, Shizune e um médico entraram no quarto. Naruto se levantou da cadeira que estava do lado da cama, mas não soltou a mão de Hinata. Era hora de fazer a pergunta.

- Ohayo Naruto! - Shizune dizia com um pequeno sorriso no rosto, o doutor apenas acenou a cabeça e Naruto fez o mesmo. - Você ficou a noite toda aqui, não é mesmo?

- H-Hai! E vou ficar até ela estar melhor! 

- Mas você precisa descansar, acabou de chegar de uma missão, deve estar cansado. E além disso, precisamos fazer alguns exames com ela. - a mulher falava olhando para uma ficha.

- Não estou cansado! Estou ótimo! - ele ficou com pose de durão, mas se via de longe que precisava de um descanso. 

- Desse jeito quem vai precisar ficar no hospital vai ser você, e Hinata não vai gostar nadinha disso! - ela voltou a olhar para o loiro que deu uma risadinha com o comentário. Em qualquer ocasião Hinata pensava nele, e isso era fato.

- Vou ficar bem! Agora posso perguntar uma coisa?

- Você quer saber o que aconteceu com ela né? 

- Hai!

- Bom, pelo o que Sakura me contou, elas estavam em uma luta pela posse da erva e um dos ninjas acertou uma kunai um tanto diferente. A kunai perfurou o barriga da Hinata e fez um grande machucado. Agora nós vamos fazer alguns exames para ver como ela esta e o que tinha essa kunai, pois ela ta com uma infecção séria. Poderia ter algum veneno ou algo assim naquela kunai. Bom... - ela parou olhou novamente a ficha e logo em seguida para Naruto. - Enquanto fazemos os exames não quer ir descansar um pouco? Tomar um banho (*risos*)?  Vamos demorar um pouco, e ela não ficará nessa sala. Prometo que quando terminarmos, mando alguém te avisar, ok?! - ela olhou para Naruto, e Naruto olhou para ela e pra Hinata. Ficou algum tempo assim. Não queria sair de perto da morena, mas como ela ia fazer exames e ele precisava tomar um banho e descansar um pouco, não pôde falar que não.

- Tudo bem... Mas é pra me chamar! - ele se abaixou e deu outro beijo na testa branquinha da Hyuuga, e falou baixinho: - Eu já volto, tá Hina? Não se preocupe! - levantou a mão dela, e deu outro beijo. 

Ela parecia ter acordado um pouco com os toques do loiro. Naruto não esperava, mas quando ele depositou sua mão delicada na cama, ela sorriu. Sentia que tinha alguém perto dela, mesmo um pouco desorientada. Não conteve o sorriso ao ver o dela. Foi se afastando aos poucos, não queria sair dali, de jeito nenhum.

- Vamos Naruto! - Shizune ria baixo do loiro. Puxava para que ele viesse logo.

Ele foi, e antes de ir embora, a ninja médica disse, mais uma vez que ela ficaria bem. 

Era bem de manhã ainda, talvez uma 6h30. Resolveu ir ao mercadinho, mesmo sem dinheiro. E como era muito conhecido ali pegou dois pãezinhos e disse que depois pagava, e foi para casa. 

Não demorou muito para que chegasse no seu pequeno apartamento. Chegou, entrou e se largou no sofá, como de costume. Mas não ficou muito tempo ali. Logo se levantou e foi para o banheiro. Meia hora depois ele sai do banho, com aparência ainda mais cansada. Foi até o quarto e se trocou, e ao abrir o guarda-roupa se lembrou da carta. Aquela carta! Aquilo tudo tinha o feito esquecer da carta. Isso ele veria depois, com a ajuda da Hokage, mas agora o mais importante era a morena. A Hyuuga que ele se declarou mesmo ela estando dormindo. Tinha sido tão fácil falar tudo que ele queria naquela hora. Mas não adiantou de nada, ela estava desacordada e provavelmente não tinha ouvido nenhuma palavra. Só ficava pensando em como falaria tudo de novo, com ela olhando nos seus olhos.

A barriga roncou, tirando o loiro dos seus pensamentos. Fazia muito tempo que não comia. Desde ontem de manhã. Estava impressionado consigo mesmo. Como aguentara tanto tempo sem comer nada? Era Hinata! Hinata tinha feito aquilo, ela que fez ele não ligar pra comida por 24h, uma coisa quase que impossível.

E lá foi ele, pra cozinha. Era estranho e também não muito saudável mais como não tinha muita coisa, ele esquentou um rámen e comeu junto com os pães. Um rámen tamanho grande, pois a fome que ele estava era de matar. Quando terminou, se espreguiçou na cadeira e colocou as mãos na barriga cheia. Se levantou e olhou pra mesa:

- Sem tempo pra você hoje! - ele estava falando com a mesa bagunçada, com pote de rámen, molho caído e migalhas de pão.

De banho tomado e barriga cheia ele foi para o quarto, e sem pensar duas vezes se deitou na cama. "Eles vão me chamar quando acabarem, mas não vou dormir muito também!" - pensava se ajeitando debaixo das cobertas.

-- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- --

- - No hospital de Konoha (ON) - -

- Que bom que você acordou, querida! Se sente bem? Esta com dor? - Shizune perguntava olhando para Hinata.

- S-Só um pouco! Minha barriga dói e estou com um pouco de dor de cabeça. - a morena tentava se sentar, mas foi impedida por Shizune.

- Nananinanão! Pode ficar deitada aí. Sem fazer esforço. - ela ajeitou Hinata na cama, olhou a fixa e depois voltou a olhar para a morena. - Hinata precisamos fazer alguns exames em você, tudo bem? - a morena assentiu. - Ótimo! Eu já voltou! - Shizune foi se dirigindo para porta. - Ah!, tem alguém aqui que quer ti ver. Posso deixar entrar?

- Pode! - nem quis saber quem era, mas companhia de alguém era o que ela mais queria.

Shizune ao sair, falou alguma coisa com o médico e do lado da porta disse para a pessoa entrar. Hinata se perdeu, olhando para o céu limpinho que estava la fora. Ela sabia que antes de acordar tinha alguém ali, mas não sabia exatamente quem. Mesmo dormindo sentia-se protegida e tranquila, era realmente muito bom ter aquela pessoa ao seu lado. Passos chamaram sua atenção e, quando olhou quem eram as pessoas, logo abriu um sorriso.

- Nee-chan! Ohayo nee-chan! Como se sente? Soubemos ontem de noite que você tinha chegado e estava no hospital, mas ai quando viemos te ver, não deixaram a gente entrar porque estavam fazendo um monte de negócios em você. Ai resolvemos vim hoje de manhã. - Hanabi terminou de falar e sua foz saiu fina. Falou tanto e tão rápido que perdeu o ar. Mas sorriu ao ver Hinata rindo dela. Hiashi também.

- Ohayo minna! Estou bem Hana, só com um pouquinho de dor, mas bem! - a morena na cama pegou a mão da pequena. - Você disse que não deixaram vocês entrar porque estavam fazendo coisas comigo?

- Hai! - pai e filha responderam, juntos.

- Nossa, eu nem senti nada. Devia estar desmaiada ou algo assim! - aquela pergunta não tinha sido feita por acaso. "Não eram eles que estavam comigo de noite... Quem poderia ser? TenTen esta com a perna engessada ainda, então também não pode ter sido ela. Será que foi o Kiba ou o Shino? Talvez a Sakura. Não sei!" - ela se perguntava, nem imaginando ser Naruto. Pensava que ele ainda não tinha chegado da missão com Sasuke.

- Me dá otou-san! - a pequena foi até o pai e pegou a cesta de frutas que estava em suas mãos. - Olha, onee-chan, o que trouxemos pra você. Uma cesta cheinha com suas frutas preferidas. Maçã, uva e tangerina. Gostou? - Hanabi esticava a cesta para a irmã e com um grande sorriso no rosto.

- Adorei Hana, arigatou! Arigatou otou-san! - ele apenas assentiu e deu um breve sorriso.

Toques eram dados na porta, e a atenção dos três se voltou para ela. Shizune estava entrando, pedindo licença, com um pequeno sorriso.

- Gomen por atrapalhar... Mas é que a Hinata-san precisa iniciar os exames! - a ninja médica chegava perto da cama da morena.

- Não, claro, tudo bem! Vamos Hanabi, boa sorte Hinata, mais tarde nós iremos voltar. - o pai de Hinata parecia tão amigável. Esperou Hanabi dar um beijo na irmã e foi junto com a pequena. Ambos acenaram as mãos quando chegaram à porta. Hinata fez o mesmo, um pouco lenta ainda.

Shizune que estava olhando eles sair, olhou de novo para Hinata e sorriu um pouco.

- O dia vai ser cheio de exames. Vamos começar?! 

- Hai! 

Diversas pessoas entraram no quarto da morena. Cada pessoa que vinha fazia uma coisa. A primeira analisou o ferimento de Hinata, o que tinha e o que não tinha. Onde ela sentia dor e onde estavam ardendo ou queimando. Depois veio outro para ver se conseguia coletar um pouco do veneno que foi deixado pela kunai. Outra para cuidar do braço machicado, que ela nem lembrava. Depois de tanto abre e fecha de portas ela foi levada para uma sala que ia ser feito o exame de raio-x, para ver se não tinha nada quebrado ou trincado. Tudo ok! Tomou alguns remédios e suas dores passaram.

Passara tanto tempo fazendo exames que já era hora do almoço, na verdade já tinha até passado um pouco. Em vez de comer a comida do hospital ela preferiu comer as frutas trazidas pela irmã. Quando estava descascando a tangerina ouviu batidas na porta, e achando que era mais alguns médicos, falou para entrar. A porta foi se abrindo de vagar, e uma mulher de cabelo rosa foi entrando. Sakura entrava com um sorriso no rosto, feliz por ver a colega se recuperando. 

- Konnichiwa Hinata-san! Como você está? ... Sei que já ouviu essa frase muitas vezes hoje, mas quero saber (*risos*)! - Sakura sentou perto da cama de Hinata, na mesma cadeira que Naruto tinha sentado, pegou as frutas e começou a descasca-las para a morena. 

- Konnichiwa Sakura! Eu estou bem agora. Tomei alguns remédios e me sinto melhor! - ela limpou as mãos num paninho que tinha do lado e sorriu para a rosada. - Ah! Sakura, a-arigatou por ter me salvado. Porque se não fosse você sabe-se lá como eu estaria agora! Arigatou de verdade! 

- Magina Hinata! Não foi nada, era o minimo que eu podia fazer por você! Não precisa agradecer! - a rosa fala entre risos e entrega a tangerina para Hinata. - Bom... vim só da uma passadinha para ver como você esta! 

Elas conversaram mais um pouco e depois de Hinata ter comido algumas frutas descascadas Sakura foi embora. Mesmo que ela não fosse tão sua amiga assim, ela gostou da presença da garota. Ela sentiu um pouco de falta dos companheiros de equipe, mas Sakura falou que Kiba e Shino não vieram visita-la porque tinha saído para uma missão antes delas chegarem na vila, no dia anterior.

- - Na sala de pesquisas medicinais - - 

- No diagnóstico esta confirmado que era um veneno. Um tipo de veneno que quando toca a pele gera pequenas larvas que começam a se alimentar do seu sangue. É o veneno Lávapus. Um veneno bastante conhecido e produzido lá na aldeia da pedra. Provavelmente os ninjas eram de lá. - um médico explicava para Shizune. 

- E como podemos tirar o resto das larvas e do veneno que ainda tem no corpo de Hinata? - ela perguntou, olhando e folheando uma pilha de livros de medicina. 

- As larvas, só tirando uma à uma na cirurgia, e o veneno podemos acabar com ele com a erva que as garotas pegaram. Ela é muito importante e ajuda muito nesse processo. 

- Ótimo então! Marque a cirurgia de retirada das larvas o mais rápido possível e mande especialistas cuidar do preparamento da erva. Peça para Sakura ajudar, ela sabe muito sobre tais ervas medicinais. - disse ela, fechando um livro e já abrindo outro.

- Hai! - o médico sai da sala, já falando com outro que estava la fora.

- - Na sala de pesquisas medicinais - -

Com o começo de noite o céu estava laranja e lilás. Hinata ao ver aquelas cores sorriu. " Laranja do Naruto e lilás meu! Que coincidência mais linda (*risos*)!" - aquele pensamento logo lhe veio a cabeça. Aquelas cores ficaram lindas juntas. O lilás mais na parte do horizonte e o laranja mais à cima.

Hinata ficou olhando as nuvens passar, e o céu ficar totalmente roxo e depois azul escuro. Já era noite. Um médico entrou em seu quarto e comunicou que hoje não teriam mais exames. Ele deixou algumas revistas e ligou a TV na tomada. Ela passaria mais uma noite lá. Mas pelo menos tinha alguma coisa para distrai-la. Era 19h00 e ela colocou na novela que as vezes assistia. 

Sua noite seria assim, quieta e tranquila.

 - - No hospital de Konoha (OFF) - -

-- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- --

Naruto acordou assustado, com batidas fortes na janela do quarto. Um AMBU. Ele se sentou , olhou para o relógio: 19h05. "Meu Kami, dormi mais de 12 horas..." - se assustou de novo quando o AMBU bateu novamente para chamar sua atenção e abrir a janela. Ele ficou de joelhos na cama e então abriu.

- Shizune-san comunica à Naruto Uzumaki que os exames já foram concluídos e que se quiser comparecer ao hospital, sua entrada será liberada! - e então sumiu.

Naruto demoru um pouco para entender o recado. "Exames... Hospital... Entrada liberada... Ah!, a Hina-chan! Como pude me esquecer dela?!" - ele depois de entender, pulou da cama, se trocou e foi para o banheiro. Ao passar pela porta de entrada ele viu um envelope, logo pegou-o e leu: "Sua parte da missão!". Era o dinheiro que recebera por completar a missão. E tinha sido deixada ali pelo Sasuke. Olhou, contou rapidamente o que tinha. Pegou um tanto e saiu.

Já era um pouco tarde, mas as lojas ainda estavam abertas. Luzes iluminavam a vila, o que deixava ainda mais bonita. No caminho do hospital passou na loja de flores dos Yamanaka, comprou duas flores. Uma peônia branca e uma lilás. Agradeceu por Ino não estar na loja, pois se estivesse iria encher ele de perguntas. 

Voltou a ir em direção ao hospital, que não ficava muito mais longe. Mais uns cinco minutos de caminhada e ela já havia chegado. Estava calmo, pois sabia que Hinata estaria melhor agora, e também poderia estar acordada, o que deixava ele ainda mais feliz. Logo que chegou na recepção, a mulher que ele tinha gritado na noite anterior logo o reconheceu e o deixou entrar. Ele ficou com um pouco de vergonha, sentia-se mal por ter gritado com ela, uma pessoa que não tinha nada à ver, pediu-lhe desculpas e ela apenas sorriu e aceitou, guiou ele até o quarto da morena, pediu para lavar as mãos. Depois que ele fez, ela se retirou, deixando o loiro com as duas flores na mão e encarando a porta.

"Ela deve estar acorda, estou ouvindo barulho de TV... Ai Kami, que frio na barriga é esse? Estou tremendo... Respira fundo..." - ele estava um tanto nervoso, mas feliz. Deu apenas duas batidas na porta e o coração disparou.

- Pode entrar! - a morena falou, la de dentro.

Naruto foi abrindo a porta de vagar, as flores tremiam em sua mão. Hinata continuava olhando para a TV achando que ela algum médico vindo pegar algum remédio no gabinete que tinha ali. Quando percebeu que a pessoa tinha parado no meio do quarto e ficara olhando-a, ela olhou para ele e instantaneamente abriu um sorriso e corou. Quase deu um grito alegre ao falar:

- Naruto-kun! 

Continua...



Notas finais do capítulo

E ai minna, gostaram? Espero que sim, deixa um comentário falando o que você achou ok? Vou adorar responde-lo! Ah!, e o nome desse veneno ai eu que inventei, kk veio na cabeça. Bom é isso, espero muito que vocês tenham gostado. beijos até o próximo meus amores!