About Love escrita por Elizabeth Darcy


Capítulo 21
Capítulo 79


Notas iniciais do capítulo

Eu fiquei com medo de escrever esse capítulo, fiquei com medo, porque é o último. Eu não queria, pensei em escrever três capítulos, mas então percebi que não era assim, não podia ser assim, e aqui esta depois de tantos dias o fim da história. Quero dedicar o capítulo a Visenya em especial por ser a ilustre pessoa que me deu inspiração no momento que este capítulo mais precisava, se ficou assim agradeça a ela e a música de Canon in D.



"Deveras devo proclamar que os dias de inverno me aborrecem!" Proclamou Elizabeth chegando a paisagem das janelas centrais da sala, as árvores eram chicotadas pelo vento a pouco metros.

"Este tempo é sempre cruel para as andarilha assíduas, infelizmente devo dizer que a neve logo chegará é só derreterá totalmente no início da primavera. "

"Devo repreendê-lo ao dizer que sou dedicada em minhas caminhadas, assim como a leitura, não mereço elogios nem censuras, não sou uma grande andarilha e creio passar um inverno muito agradável. "

"De certo não é uma grande andarilha e está certa em corrigir meu afetamento, devo dizer que é uma boa andarilha quando vê motivos para tal atividade."

Ela respondeu com um silêncio, não podia contradizê-lo sobre isso e logo suspeitou dos motivos para caminhar e pensou na grande elipse principal do lago, ela queria percorre-la, e ao lago todo, caminhar entre os bosques, mas não o queria fazer só. Da mesma forma que ele desejava acompanha-la vendo seus olhos sagazes brilharem com o encanto da paisagem. Porém não puderam fazer tal passeio. A cada dia que a neve cobriu o chão, e em todos antes desse, Elizabeth foi circundada por belas e verdadeiras palavras, pode dormir ouvindo-as e acordar com as mesmas sendo sussurradas e então respondê-las com seus próprios sentimentos equivalentes. Nada poderia estragar uma felicidade como esta.

--

"Minha querida Lizzie,

Desejo-lhe alegria. Se você ama o sr. Darcy a metade do que eu amo meu querido Wickham, você deve ser muito feliz. É um grande conforto tê-la tão rica e quando você não tiver nada o que fazer, espero que pense em nós. Estou certa que Wickham gostaria muito de um lugar no pátio e não acho que teremos muito dinheiro para viver sem alguma ajuda. Qualquer lugar serviria, de cerca de três ou quatro mil ao ano; mas, porém, não fale como sr. Darcy a respeito, se você já não tiver falado.

Sua, etc."

A missiva de Lydia chegou um dia após o belo baile de sir e Lady Mildleton. Como Elizabeth preferiu não mencionar o assunto, procurou, na sua resposta, pôr termo a todos os pedidos dessa natureza. No entanto, ela decidiu enviar-lhe tudo o que economizava das suas despesas particulares.

A noite anterior ela bailara como nunca o havia feito, se sentia enamorada por seu par assim como o enamorava, o amava. Em um sincronismo perfeito eles se moviam e conversavam.

"Sua dança é passional." Observou Darcy depois de fazer todos os elogios que a coreografia lhe permitiu ao vestido verde de Elizabeth.

"A dança deve sempre ser, é uma extensão da alma, sentimento e personalidade, se agora sou uma criatura apaixonada por meu parceiro não posso me comportar igual a quase dois anos enquanto o culpava injustamente por algo, se o fizesse, jamais dançaria em minha vida."

"Acredito que assim como todo o salão deve agradecer a sua dança passional tão distinta da que participei a um longo tempo, vejo que muitos olham para você, minha querida sra. Darcy. "

"Elogie-me o quanto puder meu esposo, já afirmei que minhas características estão em sua mão para fazê-las como quiser, mas tenho o direito de após me sentir lisonjeada, refutá-las."

"Se pudesse ver o que vejo, repararia em todos os olhares que a seguem, ninguém pode negar seu desempenho excepcional."

"Acreditarei em suas palavras em troca que acredite nas minhas..." A coreografia os separou em meio a fala.

"Pois diga, já que não minto, então aceito suas palavras mesmo antes de saber-las." Ele se inclinou para ouvir melhor.

"O seu senso crítico do qual tanto o elogiaram é passional como minha dança. " Ela sorriu como uma vitoriosa.

"Não digo ser dono de uma opinião imparcial, ou esta não seria uma opinião. " O sorriso dele poderia valer por todo o desapontamento que Lizzie sofreu ao receber tão astuta resposta.

"É uma pena que tenha uma resposta para qualquer uma de minhas conclusões. "

A dança prosseguiu separando o casal por um tempo razoavelmente longo, mas logo voltaram a se encontrar nos últimos acordes do violoncelo. A noite não foi mais longa que o tempo da carruagem ser pedida e as despedidas a todos, agora eles seguiam na carruagem negra em meio a leve nevasca que começava a cobrir o chão no décimo quarto dia do mês.

Com a proximidade do natal, logo o casal teve o, prazer de receber os Gardiners em uma pequena celebração que contava ainda com alguns pares de amigos, e nenhum deles ousou repetir qualquer comentário sobre a nova sra. Darcy, pois ela era uma moça fina, elegante e de uma beleza acima do considerável, mesmo de berço inferior, não havia ninguém mais apropriado ao belo posto que ela assumira, não quando eram os olhos de Fitzwilliam Darcy que brilharam diante da bela desenvoltura da esposa. 

"A amo." Foi a frase que Elizabeth Darcy ouvir no último minuto que o evento do natal permitiu aos dois uma conversa particular, e quase pode escurar a continuação que os lábios de Darcy apenas desenharam enquanto ia cumprimentar os,primeiros convidados a chegar "jamais se esqueça disso. "

"Não irei, porque também o amo." Respondeu ela silenciosamente a figura que a observava com os mais belos olhos deslumbrados e apaixonados. 



Notas finais do capítulo

Em alguns minutos eu postarei os agradecimentos, ok? Não posso acreditar que terminei minha primeira história com mais de 20 capítulos, simplesmente não posso acreditar, e eu vou sentir tanta falta!