D.N.A Advance: Nova Ordem do Século escrita por Sensei Oji Mestre Nyah Fanfic


Capítulo 119
Os Jogos Oceânicos de Sealand - Parte I


Notas iniciais do capítulo

Boa Leitura.



Paulo não se aguentou e soltou vários tipos de ofensas ao Shogun de Sealand. A plateia em geral ficou chocada, pois o Gekomon era bastante respeitado entre os tritões. Não só o público, mas os próprios colegas de bote e até mesmo Mia ficaram com a cara de vergonha alheia. Claro que o Shogun ficou extremamente irritado.

O garoto tomou fôlego depois de praticamente gritar no megafone. Ficou tão cansado que se sentou no bote.

— Depois desse papelão, acho que vamos morrer mais cedo que pensávamos — disse Rose nervosa.

Astamon ficou rindo à toa, o que irritou bastante Impmon.

No camarote, as coisas não estavam nada boas. O Shogun de Sealand ficou completamente irritado, com uma veia saltando de raiva. Splashmon pediu para Ranamon e Mia saírem de perto dele. Os Gekomons menores tentaram acalmar o seu chefe.

— Nunca fui tão humilhado assim! NUNCA FUI TÃO HUMILHADO ASSIM!!!

A voz grave ecoou sobre todo o ginásio. O público tapou os ouvidos. A potência da voz de Gekomon Shogun era tanta que até mesmo o Gomamon lá perto do portão de entrada da ilha escutou.

— Parece que você irritou o sapo — disse LinK. — Parece que esse medo diante dele é compreensível. Seu nível de força ultrapassa fácil os dois milhões.

DIGIMON: GEKOMON SHOGUN (azul);

ATRIBUTO: VÍRUS

NÍVEL: PERFEITO:

NPD: 2.200.000

O Shogun tentou pular da sacada para a piscina principal, mas seus servos o impediram. Splashmon deu uma sugestão.

— Até que você tem uma boa ideia. Aquele moleque vai me pagar.

Mia, um pouco mais afastada, não parou de pensar no brasileiro por nenhum momento. Queria estar perto dele, abraçá-lo ou até beijá-lo. Arrependeu-se de ficar fazendo papel de durona, mesmo sabendo que Paulo se arrependera há muito tempo.

— Parece um príncipe, não é?

— Perdão?

— Eu disse que aquele humano que gritou por você... parece um príncipe. É tão bonito. Fiquei mexida! Oh, que vergonha! Mas ele é bonito mesmo — Ranamon parecia uma chaleira que, ao invés de sair vapor, saíam corações.

Mia deu uma encarada para a digimon como que dissesse: "não mexe no que é meu".

O Shogun mexeu a sua crista e cantarolou:

— TIVE OUTRA IDEIA MUITO MELHOR! QUE TAL VOCÊS COMPETIREM OS JOGOS DE SEALAND? SE GANHAREM, PODEM LEVAR A HUMANA. SE PERDEREM, MATO VOCÊS NA MESMA HORA! O QUE VÃO FAZER?

— NADA DISSO! — gritou Paulo, mas logo levou uns cascudos.

— Vamos aceitar — respondeu LinK.

— ÓTIMO! ENTÃO QUE COMECE OS JOGOS OCEÂNICOS DE SEALAND!

Seahomons apareceram para anunciar o início. A boca deles serviram como trombetas. Fogos de artifícios incendiaram o céu. Aliás ficou muito bonito as cores variadas das explosões com as bolhas-nuvens. O público esqueceu do incidente há pouco e gritou com o começo dos jogos.

Splashmon estava ansioso para que o Shogun ficasse entretido com o evento para poder voltar ao palácio.

O 20° EVENTO DOS JOGOS OCEÂNICOS DE SEALAND

— Os jogos estão para começar! Vamos conhecer os oito times — dizia um homem peixe vestido de terno e gravata que servia como locutor. — Lembrando que cada time tem o direito a seis representantes. Vamos lá!

O primeiro time: Time Sinistro da Terra dos Fantasmas. Cinco Bakemons e um Soulmon fazem parte dele;

O segundo time: Time dos Brinquedos. Cinco bonecos liderado por um Monzaemon;

O terceiro time: Time do Astamon. Temos Palmirinha, Linkedin, Rosimbalda, Astamon, Wesleymon e aquele idiota loiro chamado Paul;

O quarto time: Time dos Personagens Super Sentais. Temos 6 sentais com roupas vermelha, azul, amarela, rosa, preta e prata;

O quinto time: Time dos Anões. São seis anões que devem ter fugido da história da Branca de Neve, só pode;

O sexto time: Time do Restaurante Digitamamon. Cinco Vegiemons liderados pelo chef Digitamamon compõem o grupo;

O sétimo time: Time S.P.D. Liderados por uma pessoa chamada Romena e mais cinco agentes;

O oitavo time: Time da Aranha. São cinco soldados negros e um cabo Trojamon Iggy.

Trojamon Iggy era parecido com um espantalho loiro com cabelo grande.

Romena estava com uma roupa preta, bem diferente da anterior. Ela ficou olhando para o time da aranha e para o de Astamon.

— Quem é burro de cair nesses disfarces? — indagou ela.

O locutor disse as competições:

— A primeira competição: Corrida de jet ski passando o bastão! A largada vai ser fora da ilha. A cada um quilômetro passa-se o bastão para o amigo. A chegada é dentro da arena. Vamos usar um teletransporte para levá-los aos seus postos. Primeiro as ajudantes vão perguntar a ordem de cada membro, depois aquele drone grande acima do estádio levará todos no mesmo instante.

As sereias apareceram. Os olhos de Impmon viraram dois corações ao verem a garota perto do bote. Enfim, depois daquilo tudo, entregaram. Todos estavam cientes da sequência da corrida. Começará por LinK, Rose, Palmon, Impmon, Astamon e Paulo. O drone soltou um raio e fez todos desaparecerem. Uma projeção apareceu no céu. A largada aparecia para todos.

Fora da ilha, do outro lado dela, LinK apareceu sobre um jet ski. O juiz era um Zudomon. Os oito competidores ficaram em suas marcas.

LinK ficou na raia 3. Raia 1 ficou um Bakemon; 2 ficou um boneco de macaco; na 4 ficou um sentai azul; na 5 ficou um anão gordinho, na 6 ficou um Vegiemon; na 7 ficou um agente e na 8 ficou um soldado.

— As regras são simples: não pode cair na água ou será desclassificado; não pode utilizar poderes de si mesmo, apenas a força do jet ou uma força de empurrão, exemplo um chute ou soco; pode mudar de raia, caso queira; só vale a passagem do bastão se o que recebe pegar uma única vez, duas vezes o time todo é desclassificado; o bastão pode cair na água; o time que obter o menor desempenho será desclassificado — disse o Zudomon.

LinK ficou bastante atento. Cinco bolhas apareceram diante dos competidores. Cada uma estourou. A última bolha estourou e a corrida teve início. LinK partiu na frente dos outros.

O juiz ficou acompanhando a corrida, nadando rápido. A imagem do primeiro quilômetro passou por toda a cidade.

Bakemon tentou empurrar um anão, mas se desequilibrou e quase caiu. O jet ski dele ficou girando. Enquanto isso, Vegiemon passou na frente do boneco e arrancou na direção do sentai azul. Os dois mais adiantadas eram o agente da SPD e o soldado da aranha. Os dois praricamente se empurravam. LinK afastou mais ainda. Uma boia servia para ele dobrar e continuar a corrida. Uma rampa saiu debaixo da água e apareceu na pista. O técnico acelerou e subiu na rampa. A queda foi de uns dez metros.

— Uohooo! — gritou ele pegando o bastão, preparado para passar para Rose.

— Ai, meu Deus, será que vou conseguir?

O Zudomon apareceu diante dela e pediu para ela ligar o transporte. A moça ficou perdida, mas foi auxiliada. O jet pegou fazendo ela gritar de medo.

LinK apareceu ao lado dela e deu o bastão.

— O que eu faço agora?

— Leva o bastão para a Palmon daqui a um quilômetro. Vai!

— Yahhhhhh! Eu quero a minha mãe!

Rose ficava fazendo zigue-zague, para o desespero de LinK.

Os demais conseguiram passar o bastão sem problema algum. Infelizmente a distância entre Rose e os demais diminuiu a ponto dela perder a vantagem e ser ultrapassada.

— Como existe uma inútil no meio dos digiescolhidos? — disse Astamon vendo a garota em apuros.

O agente da SPD tomou a dianteira, sendo seguido pelo Sentai rosa. 

— Ai, droga. Como faço para controlar isso? — o bastão caiu na água. — Não! Não pode ser!

A garota desligou o motor e ficou um pouco debruçada para alcançar o objeto. O jet começou a ficar de lado, ameaçando cair. Paulo ficou desesperado.

Enquanto isso, várias boias em forma de bomba apareceram na água. Começaram a explodir perto dos competidores. Logo passaram o bastão. Palmon ficou esperando a garota chegar.

— Será que os visitantes indesejáveis vão ser derrotados? — disse o locutor.

Rose conseguiu alcançar o objeto. Ligou o motor e foi embora numa velocidade baixa. Chegou para dar o bastão para Palmon quase remando.

— Estou morta...

— Acho que já perdemos — Palmon pegou o objeto e foi embora.

Na frente a disputa entre o Soulmon e um anão ficou acirrada. O digimon bateu no concorrente fazendo ele virar o jet e cair na água.

— A equipe dos anões caiu na água. Estão oficialmente desclassificados da competição. Agora os demais continuarão e a preocupação agora é com a pontuação. O vencedor leva 9 pontos, o segundo 6, o terceiro 3 e o quarto 1. Por isso é muito importante ficar entre os quatro primeiros — disse o locutor.

O sentai preto se aproximou do agente e do soldado. Os três ficaram brigando acirradamente a primeira colocação. Infelizmente, para eles, caíram numa armadilha: uma jaula surgiu da água e os prendeu por alguns minutos.

— Uau! A gaiola de peixes surgiu com tudo. Agora esperarão cinco minutos como forma de punição.

Um boneco passou, o Soulmon e um Vegiemon.

Palmon estava para chegar. Faltando dez segundos a parceira de Rose arrancou diante deles. Foram liberados.

O Vegiemon ficou emparelhado com o Soulmon. Ele cuspiu um espinho que furou o motor do jet do Soulmon, fazendo-o cair. 

Sobrou os seis times restantes.

— Vamos, Palmon. A Rose me paga depois dessa — disse Impmon.

Palmon conseguiu passar o bastão antes das outras três equipes atrasadas. Impmon ficou dirigindo calmamente, mas de maneira veloz.

— Até parece que nunca fiz isso... quando morava no Brasil hehehe.

Os jurados, cerca de cinco pessoas-peixe, falaram algo ao locutor. O homem disse que avaliaria as imagens em replay.

Vegiemon passou o bastão para Digitamamon, que engoliu o objeto, pois não tinha mão. O dono do restaurante foi com tudo quando seu jet parou de funcionar.

— Mas que houve aqui? Alguém pode explicar?

— Pelas regras não pode trapacear com golpes especiais que venham do seu corpo. Pode até empurrar ou chutar o oponente, mas tiros, choques ou qualquer outro golpe mais apelativo é passível de punição. Pelo replay, o Vegiemon cuspiu algo no motor do Soulmon, por isso vocês foram desclassificados da prova — avisou o locutor.

Digitamamon ficou furioso com o seu subordinado.

Impmon passou rasgando na frente dele. Os outros três também.

O Sentai prateado estava se aproximando de Impmon. Ambos se aproximavam do boneco que tomou a liderança. A pista ficou mais complicada, pois entraram na ilha pelo portão principal e seguiram para dentro do porto. Uma rampa enorme separava o porto do canal da parte baixa da ilha. Os três pularam e conseguiram passar o bastão.

Monzaemon atrapalhou Impmon de passar o bastão para Astamon. O urso ficou entre os dois, e o pior que faltavam vinte metros do limite da passagem de bastão. Se não passasse, seriam desclassificados. Astamon deu um chute na cara de Monzaemon que caiu na água.

— Até que é inteligente.

— Obrigado, baixinho.

Impmon se mordeu de raiva.

Astamon foi tranquilo na dianteira. O próximo desafio era chegar a Sealand em segurança, no entanto, se dependesse do jogo, isso não acontecerá tão fãcil. De dentro das janelas das casas surgiram canhões. Vários disparos aconteceram, obrigando Astamon de desviar.

— Não me pegam facilmente.

A sentai amarela foi pega pela bala de canhão e caiu. Sobraram apenas três times restantes.

Paulo aguardava seu colega de time chegar. Romena e Trojamon Iggy eram na sequência. O homem subiu um tipo de tobogã invertido, ou seja, a correnteza subia. Assim que ele chegou no portão de Sealand,avistou Paulo preparado para receber o bastão.

...

ILHA SAND - TEMPLO DE KARNAK

Jin acompanhou Freddy para uma caça à relíquia. Acompanhados dos seus parceiros digimons, eles puderam passar pelos soldados e entraram nas ruínas de um templo.

Karnak era dita como o templo dos mortos. Havia pilares em ruínas, estátuas egípcias que estavam destruídas e muita areia. Uma piscina com água suja era a primeira coisa que dava para ver assim que entrava.

— O que faremos agora? — perguntou Goburimon.

— O sinal da relíquia está vindo do subsolo. Precisamos descer — Freddy observou todo o lugar em busca de uma passagem secreta.

Koemon sentiu a presença de um inimigo bastante poderoso, o mesmo com Mushroomon. O único que ficou na mão foi Goburimon.

— Nunca senti uma energia tão poderosa. Vem de qualquer lugar — murmurou Koemon.

— É alguém ainda mais poderoso que o governador Lampmon — disse Mush.

— Oh não! Será que vamos ter que lutar? — Jin ficou apreensivo.

Uma gosma verde caiu do teto perto deles. Trojamon Froggy caiu diante de todos.

— Quem é você?! — exclamou Freddy.

— Meu nome é Froggy. Sou um dos sargentos da décima quarta divisão do exército negro...

— O que veio fazer aqui? — era a vez de Jin.

— Vim matá-los e pegar o code crown que vocês esconderam.

Freddy não pensou duas vezes e fez o seu parceiro evoluir para Apemon. Os soldados apareceram ao redor deles, foram encurralados. Jin fez Mush evoluir para Woodmon.

Froggy ordenou os soldados para que atacassem. Woodmon e Goburimon deteram os homens. Apemon lançou o seu bastão de osso na direção do sapo, mas ele desviou.

— Bomba de Lama! — Froggy soltou uma gosma roxa da boca e atingiu o osso que derreteu. Apemon ficou incrédulo.

Freddy não quis mais esperar, pediu para o parceiro evoluir ao nível da perfeição.

— Apemon super digievolui para... Gokuwmon!

O macaco já segurava um bastão ainda melhor. Froggy cuspiu a sua gosma ácida na direção dele, mas o macaco guerreiro girou o bastão,correu e deslizou por debaixo dele e deu um soco em suas costas. Froggy foi lançado contra seus soldados e destruiu a parede. 

— Como é forte — surpreendeu-se Jin.

— Em forma de Gokuwmon, meu parceiro sabe controlar perfeitamente o chikara. 

Froggy foi derrotado com apenas um golpe.

O piso do templo começou a rachar até ceder. Os cinco caíram de uma altura considerável para o subsolo. Trojamon Scorpion foi o responsável pelo acidente ao usar seu poder de entrar na terra e destruir o chão.

 

BASE SECRETA DO GENNAI

A decisão foi difícil. O líder da resistência precisou de um tempo para pensar. Decidiu um tempo depois... decidiu converter os dados do seu irmão para que ele pudesse retornar ao seu corpo original de digimon. Os preparativos se iniciaram, os cientistas prepararam uma máquina igual, tal como Matsunaga virara Lucemon na Genetch. 

— Será que vai dar certo? — Linx se mostrou preocupada.

— Temos 75% de chance que sim. Vamos à sala ao lado do teste.

Gennai, Linx, Slash e Monodramon, e Nashi com Kotemon foram para uma sala ao lado, com uma janela enorme com vidro espelhado tal como nas delegacias onde há o interrogatório. O líder pediu para que todos pudessem colocar uns óculos escuros por causa da luz.

— Volto já.

Ele foi buscar o seu irmão. Gaia ainda gemia de dor, havia passado por uma cirurgia peguena e estava com a parte do abdome enfaixado e no meio do peito uma marca em forma de X. Levaram o homem na maca até a sala de experiência.

— Torça por mim...

— Vou torcer.

— Pela minha família. Juro que o Weiz vai se arrepender de ter nascido. Irmão, não vou me segurar se eu vê-lo.

— Apenas relaxe o corpo e a mente.

Os cientistas colocaram o homem dentro da máquina e fecharam a tampa. Um líquido rosa encheu aquilo tudo. O homem respirava com a ajuda de um aparelho de respiração.

— O que vai acontecer agora? — indagou Nashi.

— Aquele cara que confiei a minha tia vai reaparecer. Bom, eu já vi sua forma mega, porém ele havia regredido para rookie a fim de se adaptar melhor com a companhia de Diana. Só espero que dê tempo dele salvá-los antes que o desgraçado do Daregon faça algo.

Uma luz forte apareceu diante de todos.

...

A competição mais molhada do Digimundo começou, e os participantes já estavam em campo na primeira prova.

Enquanto os competidores se matavam numa prova de corrida, o Shogun assistia àquilo tudo impaciente. Ranamon torcia a favor do time de Paulo, Mia morria de ciúmes por dentro. Splashmon aproveitou esse momento de distração deles para colocar em prática o seu plano.

— Aonde vai, Mr. Splashmon?

— Acabei de me lembrar que esqueci de algo muito importante no palácio. Posso ir até lá?

— Claro. Mas venha logo. Quero que veja as mortes de umas certas pessoas quando tudo isso terminar hahaha.

Splashmon sorriu cínico. Caminhou para fora do camarote e nadou. Seu corpo se transformou em água e assim conseguiu se locomover mais rápido. Pouco depois o corpo de água entrou no palácio por uma pequena brecha na porta e foi para o salão principal. Seu desejo era obter o Cristal do Atlântico.

— Aqui está você.

Ele viu o cristal no teto do salão. Um objeto pequeno, do tamanho de uma laranja e azul vivo. Dentro dele parecia que havia pulsação.

O Shogun havia colocado o objeto no meio do lustre como precaução. 

— Então cheguei na hora certa — uma voz bem calma surgiu no salão.

Um digimon subiu do chão e atravessou. Ele era alto, com asas e braços longos, possuía uma máscara no rosto. 

DIGIMON: NEODEVIMON

ATRIBUTO: VÍRUS

NÍVEL: PERFEITO

NPD: 1.900.000

Splashmon não se deixou intimidar com a presença de um demônio.

— Eu me chamo NeoDevimon. Sou o servo leal do grande Chanceler do Digimundo.

— Parece que está aqui de passagem.

— Com a queda de três governadores, é previsível que os digiescolhidos estejam planejando acabar com o Leviatã. Inclusive eles já estão na ilha e você já viu.

— O loiro que xingou o Shogun! Parece que anda mesmo informado.

DIGIMON: SPLASHMON;

ATRIBUTO: VÍRUS;

NÍVEL: PERFEITO;

NPD: 1.890.000

Os dois se encararam por um tempo. Ficaram se estudando por um tempo.

— Preparado? — perguntou Neo.

— Claro que sim — respondeu Splash sorrindo.

Os dois foram um contra o outro.

Astamon passou o bastão para Paulo. Era o último quilômetro, a corrida dentro de Sealand. A expectativa era grande, pois o menos provável estava vencendo. O Shogun ficou bastante irritado.

— E eles entram no estádio para completar os últimos 500 metros. Quem vencerá?

Romena passou na frente de Iggy e já estava alcançando Paulo. Eram poucos metros. A disputa estava acirrada. Chegou o momento que estavam paralelos um com o outro. A pessoa que estava na largada levantou a bandeira quadriculada.

— Huahuahua! Agora que perdeu, vai ser executado com os seus amigos!

Os juízes verificaram o replay e deram a vitória para o time Astamon. Foram cinco centímetros que separaram o jet ski do rapaz com o da mulher.

— QUÊ! EU PERDI A APOSTA!!! — gritou o Shogun.

Paulo comemorou a vitória. O time dele marcou 9 pontos no primeiro jogo. Ranamon que estava fazendo trabalho de líder de torcida.

— Ão ão ão, meu loiro é campeão!

— Eu mereço — disse Mia.

O locutor parabenizou o time vencedor pela vitória. O time dos anões foi desclassificado por ter sido o primeiro a cair.

— Bom, esse loiro desgraçado venceu, mas regras são regras. Vamos ao segundo jogo.

As sete equipes se reuniram mais uma vez no centro do estádio.

Enquanto isso, Splashmon e NeoDevimon lutavam um contra o outro. O pirata formou bolas de água e soltou uma rajada na direção do outro. Neo fechou as asas e foi arrastado até a parede de aquário. Vários peixes caíram fora. O demônio voou numa velocidade rápida. Suas asas cortaram o outro ao meio.Splash era feito de água, por isso seu corpo voltou ao normal.

— Ataque do Demônio! — vários morcegos foram lançados.

— Hidro Pressão! — uma rajada de água.

Os dois golpes se colidiram causando um impacto tão forte que as paredes racharam e a porta da frente arrombada. A onda de choque atravessou o palácio, percorreu toda a Sealand.

Astamon percebeu algo de errado no céu. Foi o único que prestou atenção na onda de choque que estourou as bolhas.

Splashmon e NeoDevimon pararam em pé, cada um no seu canto. Ainda não haviam utilizado seus potenciais máximos. 

— Quer aumentar mais a emoção dessa luta? Será que tem mesmo para mostrar?

— Claro que tenho. Posso virar um grande tigre de água enorme. Não queira ficar no caminho. Ainda dá tempo de desistir.

— É muito corajoso enfrentar um general do Chanceler. Mas estou mais preocupado com os digiescolhidos e com o governador Leviatã.

— Hehehe... Sei que aquele crápula está dormindo. Quando pegar de volta o cristal, poderei destruí-lo.

NeoDevimon ficou parado por um momento observando o outro.

— Você não está verdadeiramente interessado nesse cristal, está?

— Sim, estou. O que mais eu poderia estar interessado?

NeoDevimon fez algo inédito, até então. Retirou a máscara que o deixava sem rosto e a jogou de lado para assim mostrar a sua verdadeira face. Seu rosto era cinza, olhos totalmente amarelos e uma boca grande cheia de dentes afiados; não tinha nariz. Seu rosto ficava mais marcado ainda com seu cabelo branco.

— Resolveu se mostrar? — falou Splash nem um pouco surpreso.

— Observando o cristal daqui de baixo, vislumbro algo dentro dele. Não sei o que é, mas vai ficar comigo. O Chanceler precisa saber disso — dentro do cristal havia algo preto e pequeno.

Splashmon ficou irritado depois que o demônio adivinhou do que se tratava o cristal. Seu plano saiu-se um fisco total. Poderia ter sido mais fácil se o lacaio do Chanceler não tivesse aparecido.

— Já sei o que está acontecendo aqui. Inventou essa história de que o Leviatã roubara o tesouro para assim criar um álibi para cometer esse roubo.

— Não sei do que está falando...

— Existe um arquipélago longe daqui, um tipo de lugar mitológico, chamado Firewall. Um arquipélago formado por três grandes ilhas. Esse cristal foi tirado perto da barreira de corais que só existe naquela região. Estou mentindo? Você não trabalha sozinho, trabalha?

— Certo. Conseguiu me pegar. Para um demônio empregado do Chanceler, você até que é inteligente. Eu inventei essa história para pegar o que há dentro do cristal. Mas não vou contar se trabalho sozinho ou não. Hehe como é um ser irritante. Talvez eu o faça sofrer antes de te matar, quem sabe? Certas coisas precisam estar por debaixo dos panos, e você se tornou uma prova viva de que não sou honesto.

NeoDevimon pegou a sua máscara de volta e colocou no rosto.

— É uma pena mesmo. Poderíamos ter feito uma parceria. Agora eu devo arrancar o seu coração? Ou posso usar o meu toque do demônio para transformá-lo em minha marionete? Qual será seu destino?

— Como se isso fosse fácil!

Os soldados da ilha sentiram o impacto anterior e foram para dentro do palácio. A entrada para o salão principal estava destruída, não dava para passar. Só a porta de entrada para o salão estava obstruindo tudo, pois era grande e pesada.

NeoDevimon fez seu corpo brilhar. Alguns espinhos saíram do seu corpo como em ombros e costas. A sua altura aumentou consideravelmente. Splashmon se transformou num enorme tigre branco cheio de dentes. Ambos ficaram praticamente na mesma altura. Apesar do tamanho, eles ainda não alcançavam o teto. Os dois correram um na direção do outro e se empurraram causando um impacto bastante poderoso que rachou o chão embaixo deles. O Palácio de Aquamarine estremeceu bastante. O estádio também sofreu com um abalo.

— O que foi isso? — indagou Mia.

— Não sei. Pode ter sido um terremoto? — respondeu Ranamon.

— Um terremoto numa ilha artificial? É brincadeira, viu?

— Senhor, paramos os jogos por precaução? — perguntou um tritão que fazia parte da guarda pessoal do Gekomon.

— Não! Acho que não foi nada de extraordinário! — cantarolou o Shogun.

Os competidores perceberam o pequeno abalo. Astamon ficou quieto, mas já estava imaginando que a treta iniciara. Seria uma perfeita chance para ele agir. Só precisava de mais uma distração para ir com tudo.

Sealand também sentiu o tremor e até mesmo a parte inferior de Atlântida. Chegou até mesmo no portão principal.

— Que foi isso? — perguntou o Gomamon ao porteiro.

— E pergunta isso pra mim? Vai perguntar lá no posto...

O abalo foi forte o suficiente para ir além da ilha. Dentro do oceano, no fundo, os peixes e digimons se espalharam assustados.

Bem mais ao fundo, uma criatura gigantesca dormia. No entanto, a luta entre NeoDevimon e Splashmon chegara até ela. Forte o suficiente para ela abrir os olhos vermelhos e aterrorizantes. O crocodilo das trevas acordou!

Continua...





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "D.N.A Advance: Nova Ordem do Século" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.