D.N.A Advance: Nova Ordem do Século escrita por Sensei Oji Mestre Nyah Fanfic


Capítulo 120
Os Jogos Oceânicos de Sealand - Parte II


Notas iniciais do capítulo

Sei lá, só sei que o capítulo tá bom.



 

 

 

 

— O Time do Astamon venceu a última prova e terá que provar o seu favoritismo no segundo jogo do dia. Vamos ver na projeção qual será a prova que teremos! — exclamou o locutor. O público foi ao delírio.

Na projeção do céu, a imagem de um enorme tobogã nas cores do arco-íris apareceu. Depois alguns competidores de anos anteriores fazendo a prova. Eram 7 escadas que davam até o topo, mas jatos fortes de água apareciam inesperadamente, provocando a queda deles.

— O segundo jogo se intitula "Até o Cume". Apenas dois de cada time estarão aptos para realizá-lo. Subirá uma plataforma de trinta metros no meio do estádio, e os participantes terão que subir as escadas que são de plástico e escorregadias. Claro que há corrimãos para vocês se segurarem da correnteza. O jato lançará vocês para a piscina principal. Então... mais regras... o parceiro ficará lá embaixo como suporte, caso o de cima escorregar. O suporte tenta pará-lo e colocá-lo de volta ao jogo. O primeiro que subir no topo do tobogã ou o último a cair, caso todos caiam, vence. Quem vencer garante 9 pontos normalmente como na corrida jet.

O locutor falou todos os detalhes aos participantes e ao público. O centro da piscina aumentou de tamanho, saindo dele uma estrutura muito grande. Um tobogã em forma de pirâmide com as cores do arco-íris. Eram sete seções, uma para cada time. Segundo Zudomon, os três primeiros times que perder, são desclassificados na hora.

— Alguém vai decidir ir? Porque eu não posso voltar para a minha verdadeira forma. Devia ter desde o começo ficado como Beel para garantir melhores resultados.

— Ai ai, Wesley... Sempre achando que você é o máximo. Para alguém que escondeu do próprio filho sua verdadeira natureza, você me parece tão... honesto.

— Ora, seu!

Paulo segurou Impmon antes que ele avançasse para cima de Astamon. O garoto olhou para o pai e pediu que ele se acalmasse.

— Só por você, filho. Mas a minha vontade é enfiar minha bota no... naquele lugar dele.

— Sei que parece meio estranho o que vou falar isso agora, pois eu sou seu filho, mas tecnicamente ainda sou seu parceiro humano e você meu digimon. Pode me prometer que vai ficar quietinho até terminar a prova?

Impmon sentou-se no bote e soltou um suspiro.

— É, vou ficar sussa. Pode ir. Qualquer coisa a Rose me agarra.

Paulo agradeceu a compreensão de Wesley e entrou num outro bote junto com LinK. Os dois decidiram ir nessa prova.

Gekomon ficou ansioso para que a prova começasse imediatamente.Zudomon tentou agilizar o processo e colocar todos os 14 participantes em suas devidas posições. Paulo ficou na parte de subir, LinK ficou embaixo como auxiliar.

O tobogã começou a derramar um pouco de água, molhando a escada.

Na seção 1 estava o Soulmon, que precisou formar duas pernas iguais de dinossauro para poder competir; na seção 2 estava o Sentai prateado; na seção 3 estava Paulo; na seção 4 estava Romena; na seção 5 estava Digitamamon; na seção 6 estava Monzaemon; na seção 7 estava Trojamon Iggy. Todos ficaram em seus respectivos postos.

Paulo era só apreensão com a contagem regressiva. Eram os 60 segundos mais demorados da sua vida. Agradeceu a Deus que estava com uma bermuda de praia,  camiseta e chinelos, pois ficara mais à vontade assim. 20 segundos. LinK olhou para o seu amigo na metade da pirâmide. Agora era a hora da verdade.

O canhão soou Sealand quase inteira. Os jatos de água começaram a partir do topo daquela pirâmide. Romena foi banhada de primeira, mas com pouca intensidade. Ela apenas abaixou a cabeça e continuou correndo na direção do topo. Inclusive ela era a que estava na frente. Uns fortes jatos nas sete seções fizeram com que todos escorregassem e caíssem mais ao fundo do que nas suas posições originais. O público gritou um "oh!" quando Monzaemon quase caiu para fora da arena, foi preciso um brinquedo lhe salvar. Paulo não se abateu, correu o mais rápido que podia, sempre segurando no corrimão. Um forte jato de água atingiu Digitamamon que saiu rolando na direção do Vegiemon.

— O Time do Digitamamon está desclassificado. Lembrando que temos mais dois times que ficarão de fora da semifinal — falou o locutor.

LinK encorajou Paulo. Ele ganhou mais coragem para subir. Infelizmente uma corrente muito forte o empurrou para baixo. LinK o segurou pela alça da regata para ele não cair na água.

— Quase! — gritou Rose acabando com as unhas.

— Vamos lá, filho.

Astamon apenas observava calado. Observou que os três naquele bote nem davam atenção a ele. Aliás, ninguém prestava atenção no pistoleiro. Claro, soltou um sorriso.

O brasileiro subiu com uma certa dificuldade. Não era nada fácil subir ao cume, ao topo daquele maldito tobogã em forma de pirâmide azteca. 

— E estamos vendo mais um eliminado! Soumon não conseguiu aguentar a pressão e caiu na piscina! O time dos fantasmas está fora do jogo. Falta mais um entre cinco. Precisamos fechar os quatro para a terceira etapa e dois para a etapa final. Depois veremos o time campeão!

Romena retirou a presilha dos cabelos e colocou na mão direita para usar como aderência no corrimão, pois ela possuía dentes. Enfim, levou mais algumas rajadas de água, porém conseguiu ficar no lugar.

Iggy era o que estava conseguindo o melhor resultado. Havia ultrapassado a metade da pirâmide. Em segundo lugar estava o sentai prateado, porém a corrente o pegou de surpresa. Foi salvo pelo preto.

— Não, meu amor. Gostoso! Espero que você vença! Espero que antes do Shogun tentar matar o Paul, vou mergulhar lá e agarrá... quero dizer, salvá-lo.

— Tá apaixonada mesmo, não é? — ironizou Mia com muita raiva.

— Sim, estou apaixonadérrima.Quero aquele homem pra mim, é pedir muito?

— Espere um pouco. Humanos e digimons não podem ter relações. Salvo um casal que conheci e um Beelzebumon, não imagino um digimon tendo relações íntimas com um ser humano.

— Pois se nunca teve agora vai ter. Vou fisgar aquele loiro pra mim — os olhos de Ranamon só fitavam Paulo.

Ranamon pensou em mil e uma maneiras de como ficaria com Paul. Pensou em se casar, virar sua parceira digimon, amante nas horas vagas. Ficou acariciando o seu corpo escamoso como uma adolescente apaixonada.

— Como será ele tirando suas vestimentas? - a garota peixe ficou corada.

Mia ficou com o sangue fervilhando. Aquela garota peixe era muito tarada e abusada. Mal sabia que a humana era a namorada do "loiro". A digiescolhida teve algumas ideias fugazes.

5 MANEIRAS DE ACABAR COM UMA VADIA DE OUTRO MUNDO QUE DÁ EM CIMA DO SEU BOY MAGIA. POR MIA WHITE.

1 - DÊ UM BOA NOITE CINDERELA A ELA E, QUANDO ACORDAR, JOGUE-A NUMA PISCINA COM TUBARÕES;

2 - FAÇA A SEREIAZINHA MERGULHAR NUMA PISCINA COM MUITOS NUMEMONS, ASSIM QUANDO SUBIR À SUPERFÍCIE, VERÁ MUITOS SORVETES DE MORANGO BOIANDO NA ÁGUA;

3 - A GAROTA É UMA "PEIXA", OU SEJA, DOPE-A E ENROLE NUM PAPEL MANTEIGA. DEPOIS COLOQUE NUMA LATA DE SARDINHA GIGANTE E DESPACHE PARA A CHINA;

4 - FATIÁ-LA EM SUSHIS;

5 - COLOCÁ-LA NUMA SEÇÃO DE TORTURA IGUAL MK-ULTRA, PORÉM COM OS CLIPES DO CANAL DO KONDZILLA.

Mia balançou a cabeça para tirar aqueles pensamentos perversos da sua cabeça. Sorriu na direção de Ranamon.

Mais um time foi desclassificado nesse período. Monzaemon caiu com tudo na piscina.Sobraram apenas 4, e mesmo que caíssem, participarão do próximo jogo. Mas garantir 9 pontos era muito necessário para os competidores.

Passaram-se meia-hora de prova. O sentai prateado foi expulso pela água, apenas três. Romena estava quase conseguindo chegar em primeiro quando foi lançada fortemente e caiu na piscina. Ela ficou irritada por aquilo. Paulo subiu três degraus e comemorou... Mas seu disco arranhou quando viu Iggy há mais tempo que ele.

— Vacilou — disse o vilão.

— Agora, senhoras e senhores,temos 4 times restantes. Com a vitória de Iggy, o time da aranha foi para 12 pontos. O time do Astamon foi para 15 pontos; o time da SPD foi para 9 e o time dos Sentais foi para 2 pontos. Vamos dar uma pequena pausa para prepararmos a semifinal com essas quatro equipes determinadas.

LinK agradeceu a Paulo sobre a força que teve para subir no topo, mesno ficando em segundo lugar. Ainda estavam em primeiro na classificação geral.

— Ué, cadê o dono do nome do nosso time? — perguntou LinK.

Impmon, Rose e Palmon se viraram e viram o canto mais limpo do mundo. Astamon deu no pé e deixaram os membros da sua equipe no vácuo.

— Por que eu não tô surpreso com isso? — comentou Impmon.

O locutor não deixou sequer dez minutos de descanso e anunciou o próximo jogo. Foi nesse exato momento que ocorreu uma surpresa: o time da aranha desistiu da competição, do nada. O público vaiou quando todos os integrantes saíram desistentes. Romena fucou observando os passos dos inimigos.

— Vamos desistir também.

Saíram do estádio sob vaias. O locutor quase entrou em êxtase com a desistência das duas equipes.

— Muito estranho. Aqueles caras com certeza vão começar a aprontar na ilha. O que faremos? — indagou LinK.

— Vamos desistir também. Viemos acabar com a raça do governador. Mia precisa ser forte e se auto-proteger.

Paulo demorou, mas concordou com o seu pai. Mia era mais forte do que antes e sabia se virar. Chamaram o Zudomon e relataram a desistência.

— Senhoras e senhores,com a desistência incrível das três maiores esquipes, o time vencedor foi dos sentais japoneses!

— Mas nem em sonhos vou deixar que saiam daqui com vida! — gritou o Shogun. — Aquele pivete me insultou demais, e agora quero vingança.

Uma explosão de grandes proporções aconteceu no palácio e foi sentida no estádio. O impacto foi tão forte que parte das arquibancadas caiu, muitos espectadores também caíram. Os guardas foram ao camarote do Gekomon e relataram que a ilha estava sofrendo um ataque.

Ainda no palácio, uma das torres rachou e caiu na água. Os soldados tritões pediram para que a população se afastasse o mais rápido possível, assim evitando uma catastrofe maior. Os homens entraram por uma outra passagem.

— Como assim há invasores? Isso está me parecendo incompetência de vocês!

Gekomon gritou tão alto que todos naquele estádio ouviram. O pânico se alastrou e uma multidão correu para fora do estádio. Gekomon foi pressionado pelos subordinados a fechar a ilha.

— Eu presumo que sejam os digiescolhidos, hã?

— Senhor, ainda não houve confirmação disso. Mesmo assim será melhor levantarmos a ilha,apesar do governador não saber disso.

— CERTO! Quero que suba esta maldita ilha de uma vez por todas!

Uma buzina soou por todo o lugar. O porteiro entrou imediatamente e impediu a entrada de mais turistas. Os moradores foram todos obrigados a se recolher aos seus lares, visitantes foram removidos pelos guardas a lugares públicos como lojas e restaurantes. Era grande a expectativa com a ilha se movendo para fora do oceano.

De volta ao estádio, o Shogun não quis escutar as recomendações dos seus subordinados. Ficou no camarote.

— Quero que matem todos aqueles perto do loiro! Eu vou dar uma ótima recompensa!

Paulo retirou os óculos e mostrou o seu rosto. 

— Não vai ser possível, sapão. Somos os digiescolhidos, aqueles que acabaram com os governadores — gritou Paulo.

— QUÊ?! DIGIESCOLHIDOS?! — Gekomon ficou impressionado.

Ranamon também ficou surpresa.

Palácio Aquamarine

As paredes racharam, o teto começou a desabar, muita água saía das rachaduras. O salão principal ficou inundado.

NeoDevimon e Splashmon lutavam ferozmente. Disputavam empurrando um ao outro, causando faíscas elétricas.

Os soldados correram pelos corredores do palácio quando ficaram frente a frente com Astamon.

— Olá, cavalheiros. Que tal se eu desse minhas boas-vindas?

Os tritões ameaçaram atacar o intruso. Astamon sorriu maléfico.

— Digiescolhidos! Eu sabia que havia algo de ruim vindo de vocês. Agora que sei, posso acabar com vocês sem remorso. 

O par de trombones nas costas do Shogun se encheu de ar. Os guardas tamparam os ouvidos. Uma rajada de som saiu de cada trombone na direção dos digiescolhidos.

Beelzebumon e Lilimon apareceram pouco antes do golpe atingir a piscina e levantar uma cortina de água. Os dois digimons levantaram o bote e o levaram para a arquibancada. Gekomon ficou ainda mais furioso.

Mia não pensou duas vezes, foi até a beirada do camarote e pulou na água. Ranamon também se atirou na piscina.

— Minha noiva! O que pensam que estão fazendo?

Paulo viu a garota cair e também pulou na água. Foi nadar na direção dela. LinK ficou em cima de uma prancha e ajudou o garoto.

Os soldados tritões seguiram as duas garotas. Lilimon usou a técnica do pólen para fazê-los desmaiar.

— Seus imundos! Eu não aguento mais ficar aqui esperando um bando de fracassados fazer o trabalho. Eu mesmo irei até lá!

Gekomon Shogun destruiu o camarote e caiu na direção da piscina. Mergulhou bastante rápido e saiu nadando na direção deles.Estava prestes a alcançá-los quando Beelzebumon voou na direção dele, deu um soco em seu rosto. O vilão recebeu uma porrada tão forte que voou pra fora da piscina e atingiu a arquibancada longe.

— Ele não vai mais importunar — disse Beel.

Mia conseguiu se encontrar com Paulo depois de alguns dias separados.

— Eu... Mia...

— Não precisa arranjar desculpas para nada. Você fez algo errado no passado... mas eu resolvi te perdoar. Eu mesma já não aguentava ficar tanto tempo longe de você.

— Então vamos voltar a namorar?

— Sim. E pode continuar sendo o líder da nossa equipe. Você sempre foi o nosso líder digiescolhido. Eu falei aquilo porque ainda estava com raiva.

Paulo se aproximou dela.

— Melhor sairmos dessa água. Podemos ficar resfriados — disse Mia.

— Claro, meu amor... Cara estou tão feliz.

O disco dos dois arranhou quando Ranamon apareceu entre eles. O digiescolhido foi praticamente agarrado por ela pelo braço.

— Quem é você?

— Você é ainda mais bonito de perto. Quero me casar contigo.

— Como é que é, Ranamon? Não pode ficar dando em cima dele — resmungou Mia.

— Espera aí, a garota peixe está louca por ele? — indagou Beelzebumon.

Paulo ficou sem jeito. Tentou de todas as formas se desvencilhar de Ranamon, mas ela era mais forte.

— Fazer o que, né? Sou irresistível.

...

Muito distante das ilhas e de toda a confusão causada pela luta entre digiescolhidos versus governadores, um pequeno barco de madeira navegava o vasto oceano Net. Nele estavam duas pessoas em particular, a primeira era Piedmon e a segunda alguém disfarçado com a mesma capa de um Bakemon.

— "Governadores caem e antigo rei assume o governo".

— Mestre, será que isso tem o dedo dos humanos? — perguntou Piedmon.

— Claro que sim. Desde quando os vi pela primeira vez, sabia que iriam avançar mais e mais. Não vai demorar muito para o Chanceler também cair.

Beelzebinho dobrou o jornal e pensou naquele dia em que viu Beelzebumon se transformar e destruir de vez com o governador Djinn. No momento em que conseguiu segurar aquela bola de energia e atirar contra o vilão, e depois daquele momento em que o vilão explodira no céu.

— Aquele homem ainda vai dar muito trabalho ao Neo. Pode apostar. Se os digiescolhidos ficarem sabendo dos code crowns, então é adeus ao plano de Neo.

— Percebo que ficou interessado naquele digimon lorde demônio. Ele parece muito com...

— Sim, parece. Infelizmente deixarei a minha ilha só para ir àquela reunião chata na Terra. Queria muito ter mais tempo para conhecer um dos humanos que virou digimon.

— Um dos humanos? Pensei que ele fosse o único.

— Acredite, existe um outro. Bem mais antigo.

Beelzebinho foi beber chá enquanto seu subordinado remava até uma fenda dimensional. 

Uma floresta qualquer quilômetros de distância de La Plata...

Ruan caminhou durante muito tempo. Estava exausto,suado,com fome e com sede. Parou para descansar sob uma árvore. Ficou cochilando por alguns minutos quando ouviu uma voz fofa falando para ele acordar.

— Acorde. Por favor, acorde.

Ele abriu os olhos, verificou os lados. Pensou em ter sonhado. Sua barriga roncou. Só depois que percebeu que havia uma tigela de barro ao seu lado cheia de frutas. Não quis saber, devorou aquilo.

— Que bom que acordou.

Ruan levou um susto ao perceber um digimon sobre um galho. Ele conseguia flutuar e ficou ao lado do rapaz. A criatura era pequena, rosa, com patas, sem pernas, asinhas e parecia um Koromon. Seu nome era MarineAngemon.

— Que bonitinho — Ruan segurou o digimon no braço. — Qual o seu nome?

— MarineAngemon. Vi que estava passando por problemas quando decidi ajudá-lo.

— Agradeço a ajuda — disse o rapaz soltando o pequeno.

— Parece que está triste. Quer falar alguma coisa?

— Olhe, MarineAngemon, obrigado por ajudar, mas quero sair logo desse Digimundo. Há algum lugar com portal por perto?

— A próxima vila é daqui a vinte quilômetros. Posso te levar até lá.

— Não precisa. O GPS do meu celular funciona muito bem. Obrigado.

Ruan definitivamente não queria mais saber de nada sobre digimons. Ficar ao lado de um seria como ter um novo parceiro, isso ele jamais quis.

...

A ordem do Shogun de fechar a ilha fora acatada o mais rápido possível. O portão principal fechou, os canais foram interditados, todos os transportes parados e a população evacuada. Aos poucos a ilha Atlântida foi subindo na superfície, causando um pequeno terremoto.

— O que está havendo? — indagou Paulo.

— A ilha está se movimentando. Parece que o Shogun ordenou que ela saísse da água — respondeu Mia.

O grupo saiu da água e foi para o lado das arquibancadas. LinK ajudou os jovens a chegar na margem.

Um barulho estranho soou por todos os lugares. Parecia um barulho de metal contorcendo, tipo quando um navio está partindo ao meio igual o Titanic. Era Atlântida se movendo. Os peixes voadores foram embora com medo e as bolhas no céu estouraram.

— Precisamos sair daqui o mais rápido possível.

— Sim, meu amor — respondeu Ranamon para Paulo.

Mia ficou louca de ciúme e arrancou a digimon de perto do rapaz. Agora ela quem estava agarrada ao braço direito dele. Ranamon ficou no braço esquerdo.

— Mas o que está acontecendo aqui?

— Hehe, filho... aproveita que em cada mundo você terá uma namorada — brincou Beel.

A ilha Atlântida subiu devagar. Já dava para ver a sua parte de baixo.

Astamon desapareceu do grupo ainda durante os jogos. O pistoleiro aproveitou a atenção de todos na última prova para se ausentar e ir na direção do palácio. Pegou um bote e foi sozinho ao local. Passou por todos os guardas sem nenhum problema e entrou em Aquamarine.

Os soldados pararam num corredor quando deram de cara com Astamon. Este sorriu e disse que daria boas-vindas aos homens. Estes se prepararam para o ataque, todos portando lanças e espadas foram dizimados pelo homem com as mãos nuas. Foi matando de um por um, eliminando sem hesitação. Depois de tirar o "lixo" do caminho,ele foi na direção do salão principal.

Splashmon e Neodevimon foram surpreendidos por um ataque rápido parecido com um laser. Ambos caíram um em cada lado. Voltaram aos seus tamanhos normais.

— Chega dessa briga — falou Asta aparecendo diante dos dois.

Eles ameaçaram o homem, porém, assim que sentiram seu imenso poder, recuaram.

— Sabem que sou muito mais forte que ambos. 

— Quem é você? — indagou Neo.

— É... o que quer?

Astamon olhou para os lados, olhou para o teto e para a caixa perto da cadeira. Sentou-se na escadaria que dava a cadeira gigante em que Gekomon sentava. Retirou do casaco três pequenos copos de vidro, colocou-os no chão. Depois uma pequena garrafa metálica e pôs o líquido da cor azul em cada copo. Esticou as duas mãos dando para cada qual um copo.

— O que é isso? — Neo teve que criar um braço menor das costas para pegar o copo.

— Um líquido chamado absinto. Podem beber, é bom. 

— Qual é a tua? — Splashmon.

Astamon bebeu. 

— Vou ser franco com vocês. Estou numa batalha épica para colocar em prática um plano meu. Sabe os humanos? Eu os quero fazer sofrer ao extremo...

— E sua amizade com os digiescolhidos? — questionou Splash.

— Isso é apenas um disfarce — falou colocando mais absinto. — Preciso manter esse disfarce, aparentando ser inócuo. A verdade é que ainda não deixei de ser um vilão.

— O que quer de nós? — indagou NeoDevimon.

— Em breve essas ilhas serão usadas para um propósito ainda maior do que essa brincadeira de gato e rato dos digiescolhidos e governadores. Há uma força ainda mais forte que pretende tomar tudo e eu faço parte desse plano. O final será a morte da maioria dos seres humanos, incluindo os digiescolhidos. E também se me ajudarem, eu te darei informações sobre esse plano e até ajude o seu chanceler, e a você eu te dou, pelo menos, uns dez objetos parecidos com aquele cristal. O que acham?

A dupla aceitou. Astamon sorriu e pediu para que eles brindassem.

— Uma coisa fiquei curioso. Se quer mesmo a extinção de muitos humanos, é porque eles fizeram alguma coisa contigo. O que os humanos te fizeram? — disse Splashmon.

Astamon observou bem o outro, pegou o absinto e bebeu.

— A questão é que eu já fui humano há muito tempo. E foi aí que eu comecei a odiá-los.

Splashmon e NeoDevimon se afastaram com o susto que tomaram. A informação parecia não ser brincadeira, de fato, Astamon fora humano. Sua história de vida não fora uma das melhores. Envolve bullying, depressão, família desestruturada e assassinato em massa!

Continua...



Notas finais do capítulo

Próximo capítulo finalmente o passado de Astamon.

Outra coisa:
"O que aconteceria se um cantor muito famoso virasse um digimon?"



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "D.N.A Advance: Nova Ordem do Século" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.