D.N.A Advance: Nova Ordem do Século escrita por Sensei Oji Mestre Nyah Fanfic


Capítulo 107
As duas ilhas chegam ao Reino


Notas iniciais do capítulo

Estamos em abril e estou postando mais um capítulo. Desta vez teremos algumas lutas e começo de lutas mais importantes.

Boa Leitura



SEÇÃO 2: SEGUNDO PISO

Era relativamente simples sair do ferro velho, no entanto não seria nada fácil. Simples e fácil não são a mesma coisa, todos estavam cientes disso, por isso estavam lutando contra os soldados e máquinas do governador Locky. As duas maiores lutas estavam acontecendo na seção dois, sobretudo nos dois primeiros andares antes das celas.

Panjyamon pegou a missão de derrotar Hyogamon, um dos servos de MetalEtemon. O ogro da neve era um páreo difícil, tanto que durante a luta ele desviou de alguns golpes do outro e até fez o braço de Panjyamon congelar.

— Não vai deixar a gente passar?

— Não! Antes mesmo do governador tomar conhecimento desse motim, eu derrotarei todos vocês.

Panjyamon observou o outro com bastante atenção, depois deu um sorriso bem sarcástico e sacou mais uma vez a sua espada. Segurou a sua arma com apenas um braço e ficou por alguns segundos parado. Hyogamon não entendeu muito o que estava acontecendo, mas não quis esperar o próximo ataque do seu rival. O ogro de gelo correu para cima do outro, com sua arma degelo tentou golpeá-lo. Foi uma fração de segundo ocorreu um golpe. Panjyamon caminhou tranquilamente de um lado enquanto Hyogamon continuou parado de outro.

— Você disse que nos derrotaria? Santa paciência. Você foi o oponente mais fácil que eu já lutei na minha vida — ele colocou a espada na bainha.

Hyogamon estava com um corte profundo no peito. Dava para ver seus dados escapando rapidamente, nada ali poderia salvá-lo. Ele caiu imediatamente no chão. O leão humano albino caminhou tranquilamente para a fase superior.

Arbomon foi à área superior da segunda seção, o local das máquinas, e logo foi para a cabine que controlava as celas e máquinas etc. Ele conseguiu desligar o sistema de segurança e liberou os prisioneiros das celas. Dezenas e dezenas de digimons saíram da prisão.

Ruan passou em frente ao grande forno e pediu para que Andromon destruísse aquilo. A força do androide foi o suficiente para explodir e acabar com aquele local que já matou muitos digimons.

— Ei, não façam isso?! — disseram os soldados apontando armas.

Andromon abriu as duas aberturas no peito e lançou os mísseis na direção deles que foram derrotados com a explosão. Eles puderam avançar. O caminho era uma grande plataforma que servia de elevador para cima. Ruan e Andromon não quiseram ir primeiro e deixaram os trabalhadores do ferro velho na frente.

— Vamos esperar Arbomon, Panjyamon e o Grapp Leomon. Agora vão!

Aquela plataforma dava bem no quartel general de Locky, porém na parte de fora. O alçapão enorme abriu revelando a plataforma com os trabalhadores. Estes saíram de lá e assim a plataforma voltou.

PRIMEIRO ANDAR

A luta de Dogmon e Grapp ainda acontecia no começo da segunda seção. Parecia fácil demais para o príncipe passar pelo cachorro louco, mas, depois que este entrou num grande robô, as coisas ficaram mais difíceis. Os golpes de Grapp sequer arranhavam a blindagem mecânica.

— Kas kas kas... Como vai me derrotar utilizando golpes tão fracos?

Grapp estava cansado e machucado depois de levar algumas pancadas do robô. Ainda tinha força, porém se gastar demais naquela luta seria o seu fim.

— Eu vou vencer.

— Kas... Como?

Grapp Leomon concentrou toda a sua força nos seus dois braços. Seus punhos começaram a girar mais rapidamente e aumentaram de tamanho. Uma aura laranja concentrou-se nos dois punhos. Mesmo assim o vilão não se intimidou.

— Mais uma vez vai mostrar que é inútil? Vou acabar com você rapidinho. Tome isso.

Grapp foi com tudo para cima de Dogmon. O mocinho começou a esmurrar o robô várias e várias vezes. No começo não estava dando sucesso, mas o ataque, com o tempo, surtiu efeito e surgiram vários buracos na lataria. O cachorro não soube o que fazer, era tarde demais. Grapp deu vários socos que fez com que o cachorro dentro do robô voasse dezenas de metros acima alcançando a área das máquinas.

— Não pode ser... Kaaaaassssss... — Dogmon explodiu junto com a máquina.

Grapp estava exausto dos dois braços, porém teve força suficiente para continuar.

Enquanto isso, a ilha Linux se aproximava de La Plata e quem estava no país dava para ver a ilha perto da mina de prata. A visão era assustadora, pois a ilha era imensa e toda de feita de metal e concreto. Os habitantes até pensaram que seria o fim do lugar, mas o objeto gigante parou.

Astamon ficou sentado no topo do prédio observando tudo dali de cima. A última vez que ele foi visto estava com Lúcia perto da saída do quartel general de Locky, mas algo inesperado aconteceu.

— Anda pensando na vida?

— Você? Sim, sempre pensei na minha pele. Sobretudo agora que tenho uma missão que o Shadowking Aranha me passou. Preciso penetrar em todas as ilhas.

— Já pensou nos unirmos para acabar com o Shadowking?

— Essa ideia é sua ou daquele moleque? Sabe que o Aranha é impossível vencer. Nem se todos os governadores o atacassem juntos, conseguiriam arranhá-lo. O que mais me assusta é a poderosa influência dele. Temos o Blizzard por trás dos piores acontecimentos do Digimundo, temos aquela organização internacional por trás dele e que ele nem sabe que existe, temos o Imperador Lucemon que é um cientista maluco e o próprio Aranha. Este foi responsável pelo exército negro de uns seis anos atrás e pelo surgimento do Shadowlord, além de indiretamente ser o chefe dos Lordes das Trevas.

— Por isso precisamos acabar com ele na Terra. Há muita gente no arquipélago Firewall que o idolatram, mas há pessoas que o odeiam. Só precisamos de um bom plano.

— Vocês estão determinados. Incrível que o seu parceiro não quis até hoje se juntar aos digiescolhidos, apesar dele ser o décimo e o único que usa xloader.

— Ele tem os motivos dele.

— Claro que sim, Shoutmon — ele sorriu para o pequeno digimon vermelho.

...

ILHA TABULEIRO, CASTELO DA GOVERNADORA QUEENYE

— Vai lá Choco-Boy! Use todo o seu poder e acabe com ele, choco! — disse Wonka.

O biscoito soltou um raio laser de um dos seus botões de açúcar. Os soldados em baixo correram com medo. O parque ficou em destroços. O robô conseguiu desviar do ataque, deu um soco no biscoito que o fez caminhar para trás causando ainda mais destruição, em seguida pulou sobre ele, assim ambos rolaram no chão destruindo tudo o que havia pela frente.

— Não se aproximem! — gritou um guarda do castelo, porém era tarde demais. Os dois gigantes atravessaram e destruíram o muro do castelo.

Palmon engoliu em seco ao ver o Lobo Mau na frente deles. Parecia o conto dos três porquinhos e o lobo. O trio saiu correndo com medo do capanga. KingChessmon, Palmon e Dunga se esconderam num quarto daquele imenso castelo. O Lobo ficou vendo várias portas naquele corredor.

— Apareçam, seus leitõezinhos hehehehe vou comer vocês. Não querem aparecer? Vou assoprar bem forte e derrubar essas portas.

O Lobo encheu o peito e ficou assoprando as portas do corredor derrubando todas. Faltavam apenas duas. Quando ele pensou em assoprar a última, Palmon abriu a porta e usou suas vinhas para tampar a boca do lobo. KingChessmon usou seu cetro para atingir e queimar o capanga que ficou desmaiado por um tempo.

— O que falemos?

— Vamos imediatamente nos encontrar com a minha parceira antes que ele acorde.

Os três correram. O Lobo acordou ainda mais furioso.

O biscoito gigante estava ferido, mas ainda tinha uma grande resistência. O robô gigante também estava de pé. Os dois pareciam dois titãs numa luta épica para ver quem era gigante mais poderoso.

— Olha aquilo — disse o homem biscoito.

— Ele vai utilizar um míssil para explodir a todos nós, choco.

— O que vamos fazer?! O Choco-Boy não vai aguentar!

— Vai sim. Eu sou o melhor doceiro e confeiteiro deste planeta.

O robô atirou o míssil para acertar bem em cheio no Choco, mas a pele do biscoito gigante ficou fofa o suficiente para repelir a arma.

— Que foi isso?

— Banhei o biscoito com uma reserva de água que eu guardei dentro dele. Quando molhados, os biscoitos ficam moles e assim não podem ser destruídos ou despedaçados. Simplesmente molhei o biscoito.

O míssil atingiu o robô gigante que explodiu e destruiu o Pawnchessmon que estava na cabine. A máquina caiu sobre parte do castelo e começou a explodir várias vezes, o que comprometeu o local como um todo. Ocorreu um princípio de incêndio que se alastrou pela grande área externa. Os soldados correram com medo de serem pegos pelas chamas. Willy e seu ajudante abandonaram o biscoito gigante e foram se proteger.

— Choco- Boy, sentirei a sua falta. Depois de tudo isso acabar, doarei suas partes para serem comidas pela população. E digiescolhidos, agora é com vocês.

— Vamos embora! Eu também sou um biscoito, esqueceu? Não posso me queimar!

— Ops!

Uma luta mais séria acontecia no interior do castelo de Queenye. Baba Vanga, uma bruxa que era subordinada do general BishopChessmon, apareceu diante de Venusmon e os digiescolhidos para sequestrar os anões a pedido da governadora. A víbora usou seus poderes mágicos para criar um clima thriller e amedrontar os humanos, ainda por cima fez surgir zumbis do nada para piorar a situação.

— Babababababa... Entreguem-me os anões e eu juro que os deixarei em paz.

— Nem a pau, Juvenal — disse Paulo.

— Então sintam a força dos mortos-vivos!

Os zumbis correram para cima deles. Rose já nem estava mais lá e os anões voltaram para a jaula.

— Agumon digievolui para... Geogreymon.

— Paulo e Aiko, afastem-se — disse Impmon. — Nevasca da Noite! — ele formou um forte vento gelado que dificultou os movimentos dos zumbis.

— Você consegue fazer neve? — perguntou Paulo.

— Só quando me dá vontade. Prefiro o fogo.

— Bola de Fogo! — os zumbis saíram correndo pegando fogo.

Baba Vanga aproveitou a distração deles para lançar o próximo feitiço.

Rose estava tão assustada com a bruxa e com os zumbis que saiu correndo com medo do salão. Foi quando ela escutou a explosão do lado de fora acontecer. O teto estava rachando e alguns pilares foram derrubados. A garota ficou parada quando percebeu que Palmon estava correndo na sua direção.

— Palmon!

— Rose!

As duas se abraçaram forte.

— Oh nossa, por que está vestida de porco... E por que o KingChessmon que derrotamos no passado está na nossa frente vestido de porco?

— Agora ele é bonzinho, é o líder dos anões. Precisamos correr ou...

— Achei vocês! Preparem-se pois eu vou comer todos — disse o Lobo Mau.

— Escuta aqui, meu filho. Apesar de eu achar sexy homens com algum pelo no peito, não quer dizer que eu vá me encantar por um cachorro como você. Se enxerga!

— Cachorro? Eu sou um lobo!

— Hum, eu adoro lobos. Ainda me lembro quando eu viajei para o Canadá e esquiamos com os lobos lá da neve... Mas isso não quer dizer que eu vá te perdoar por ter feito mal para os meus amigos. A Palmon pode ser sem sal longe de mim, pode ser inútil, sem força alguma, uma alone em potencial, e esses daqui podem ser idiotas suficientes para não distinguir ônus de bônus ou alhos com bugalhos, mas agora estou aqui e isso é o que importa. Eu Rosemary, uma legítima integrante da realeza britânica, filha dos duques de Cardiff, galesa até o fio de cabelo, vou mostrar a força de uma patricinha mimada que possui bolsas da chanel, possui um chofer para cada dia da semana, visto-me com pele de animais exóticos e minha mesada é de 300 mil libras por mês que não dá nem para a segunda semana. VOU MOSTRAR O EMPODERAMENTO DE UMA GAROTA COM CARTÃO DE CRÉDITO ILIMITADO E PODRE DE RICA!!! Ai, eu tive que desabafar porque estou com tanto medo.

— Que raios de pessoa é essa? — indagou KingChessmon.

— Palmon digievolui para... Togemon! — Togemon estava preparada para lutar com o Lobo Mau.

Baba Vanga desapareceu da vista de todos que estavam naquele salão. Os Zumbis que haviam caído começaram a se levantar. Impmon e Geogreymon voltaram a lutar. O que ninguém esperava era que as paredes do castelo ganhassem vida própria e criassem braços que capturaram os anões.

— O que é isso? — disse Aiko.

— Bababababa... Não vacilem no ponto, meninos — disse Baba. As mãos seguraram a jaula e fez desaparecer diante dos olhos deles.

— Os anões! — disse Venusmon.

A parede rachou até quebrar. O Lobo foi arremessado pelo golpe de Togemon. O lacaio caiu sobre os zumbis e todos caíram para fora do castelo.

— Olá! — disse Rose.

— Precisamos ir atrás da governadora o quanto antes — disse Venusmon.

Queenye se olhava no espelho quando Baba chegou com os anões. A bruxa havia acabado de capturá-los.

— Isso é maravilhoso. Mas não temos muito tempo. Coloquem-nos na outra jaula. Está na hora de partir para La Plata, finalmente.

A carruagem da governadora estava cercada de soldados que ela levaria junto. No meio desses soldados alguém estava disfarçado. Mal sabia ela que Lucas se infiltrara no meio dos deles para assim entrar no castelo de La Plata e libertar os anões. Queenye ordenou para que os soldados caminhassem ao portal, eles foram.

— Este castelo está fadado à destruição. Uma pena, mas com esses anões vou poder concluir minha ambição.

— Espere! Não vamos deixá-la ir assim — disse Venusmon acompanhada dos digiescolhidos.

— Venusmon, sempre é bom ver um rosto familiar. Resolveu se voltar contra mim? Fez amizade com os humanos? Parabéns para você, querida. No entanto, eu não tenho tempo para você. O Reino de La Plata me aguarda.

— Não vamos deixá-la fugir, QueenChessmon — disse Paulo.

— Vão fazer o quê? Nada — ela estalou os dedos, Bishop e Baba ficaram na frente deles. — Vocês ficarão aqui lutando com meus lacaios enquanto euzinha voltarei para o reino. Ah, Venusmon, desculpa... Sequestramos seu pai e sua irmã enquanto vocês se mantinham ocupados nas nossas ilhas.

— O quê?

— Uhum... Eles terão o mesmo destino que os cidadãos. Hohohohohoho! Vambora — ela entrou na carruagem e foi embora.

Venusmon tentou impedi-la, mas Baba não permitiu. A bruxa fez com que estátuas de dragões ganhassem vida e virassem dois grandes Devidramons. Infelizmente os digiescolhidos não tiveram escolha a não ser lutar.

...

A Ilha Tabuleiro também se aproximou de La Plata e ficou ao lado da floresta vermelha. Assim as duas ilhas finalmente ficaram uma em cada lado do país.

 

ILHA LINUX, SEÇÃO 1 QUARTEL GENERAL

Depois das lutas no subsolo, os integrantes do ferro-velho e os prisioneiros saíram para a cidade. Agora poderiam lutar à vontade para a sua sobrevivência sem se preocuparem com o sistema de segurança de toda a ilha. Foi uma feliz coincidência Astamon ter feito isso, porque ajudou outros.

Ruan entrou na fábrica a fim de fazer a mesma coisa que Astamon fez, mas parou de correr ao ver Volcamon de frente a ele. Andromon ficou esperto pois poderia iniciar ali uma luta maior. Grapp Leomon também chegou.

— O que está havendo?

— Grapp, eu acho que aquele lá é um dos generais do governador. Meu legacy apontou que ele tem uma força maior que dos outros lá de baixo.

— Sim, ele é general — ele caminhou até o outro.

— Espera!

— Mas também o nosso aliado — disse o príncipe apertando a mão de Volcamon.

— Hã? — disseram Ruan e Andromon.

— Volcamon era o nosso espião o tempo todo. Ele é fiel ao meu pai e é oriundo de La Plata assim como todos nós.

— Desculpem por eu assustá-los. O sistema de segurança já foi desativado há algum tempo.

— E quem fez isso?

— Eu — disse Lúcia aparecendo por trás do Volcamon. — Bom, eu tive a ajuda de ninguém mais ninguém menos que o Astamon.

— Astamon?

— Sim, mas ele já foi embora.

— Precisamos sair daqui imediatamente. É muita sorte o Locky ainda não aparecer por aqui. Com a nossa força é impossível vencermos ele — disse Volcamon.

Um toque de guitarra...

— Então temos um traidor e bastante amador. O governador Locky precisa subir o tom com você, não é, Volcamon?

— MetalEtemon — disse Volcamon.

MetalEtemon estava no teto tocando guitarra enquanto assistia ao motim do seu colega. O macaco deu um pulo lá de cima para o chão.

A ilha inteira estava em estado de alerta, os prisioneiros invadiram o centro da cidade e começaram a lutar com os soldados e digimons máquinas do exército de Locky. Os habitantes corriam das explosões e tiros.

O shopping estava fechado para os moradores da ilha. Esse fato aconteceu porque o filho do Imperador apareceu na ilha e estava exatamente no shopping. O homem pegou os palitinhos, enrolou de macarrão e comeu.

— Uma delícia! Assim como o dono deste restaurante, não é, Leomon?

Leomon se arrepiou dos pés à cabeça. Pantro por algum motivo tinha uma tara por Leomon e foi ele quem o ajudou a ter um restaurante naquela cidade.

— Se veio aqui me paquerar, saiba que não tenho interesse em relacionamentos do mesmo jeito como os humanos se relacionam.

— Oh gatinho, por que sempre parte meu coração? Tudo bem, sou gay mas não sou tarado. Tudo bem que você é musculoso e possui uma bundinha, mas nunca te desrespeitei. Só quero que venha comigo porque sei exatamente quem é seu parceiro digiescolhido.

— Mentira...

— Verdade, gatinho. Seu parceiro já é das antigas, mas ainda está vivo. Lembre-se que também sou humano e consigo entrar na Terra como bem quiser e até mesmo eu fiz umas pesquisas e tal. Quer saber quem é? Então venha morar comigo.

— Eu tenho outra escolha?

— Não. Oh, ele chegou. Posso sentir esse poder esmagador.

— Quem chegou?

— Locky. E ele tá loucão, viu? Acho que é o fim dos digiescolhidos que ainda estão nesta ilha. Mas isso não me importa nem um pouco, quero mais ramen, por favor.

O chão começou a tremer quando ele passou pelos trilhos. Sua fúria era tanta que ele passava por dentro de prédios e casas para cortar caminho. Locky estava disposto a lutar com quem havia se amotinado.

Continua...



Notas finais do capítulo

Querem ler uma fanfic de DBZ? Então toma: https://fanfiction.com.br/historia/683594/Piratas_Espaciais_-_Os_Irmaos_Snow/

Querem ler uma fanfic original Slice of Life de comédia em 1ª pessoa? Então toma:
https://fanfiction.com.br/historia/729399/Um_Adolescente_Pai_de_Familia/

Essas duas mais a de digimon são as que estou atualizando recentemente. Espero que gostem.

Tchau e até a próxima!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "D.N.A Advance: Nova Ordem do Século" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.