Etapas escrita por Blue


Capítulo 3
Eu... Gosto dele?


Notas iniciais do capítulo

Espero que curtam o capitulo! Escrito com muita dedicação e carinho!!!
Atenção! Riscos de possíveis erros gramaticais!



Naruto dirigia-se até a porta, já tinha retirado a chave do bolso, e mantinha essa entre os seus dedos trêmulos, suados e vermelhos.

Kushina Apareceu na sua frente, fazendo o loiro recuar um pouco por causa da tamanha surpresa.

- Okaa-san, quer me matar?! – O loiro ditou afobado, com ambas as mãos no peito, tentando compassar a sua respiração.

 - Naruto... Você vai encontrar com o Sasuke? – A ruiva perguntou, mostrando um sorriso um pouco devasso para a sua face extremamente angelical.

 - Sim mamãe... Eu estou muito ansioso! – Naruto disse, exibindo o seu típico sorriso, mas dessa vez um tanto amarelado.

- Oh, meu filho... Deixe o Sasuke esperando um pouco, se não você vai parecer “afobado” demasiadamente – Contou, arrumando a gola da blusa de Naruto e logo em seguida passando as mãos sobre as marquinhas do rosto do menino.

Desde que ele nasceu possuía aqueles três risquinhos. Era algo que completava a sua personalidade.

Fofo com uma raposa; hiperativo também, só não poderia dizer o mesmo sobre a esperteza. Mas o que o loiro não tinha de inteligente, ele tinha de amoroso.

- Mas do jeito que o Teme é mal-humorado, é capaz de ir embora e me encher de pancadas amanhã.

O galego fez um bico, ato que foi considerado por Kushina kawai, e teve as bochechas coradas.

- Ok, pode ir... – Pegou o rosto do garoto e deu um beijo em sua testa.

O loirinho deu um abraço em sua mãe e voltou a caminhar em direção á saída da casa.

- Ah! Naruto... Vê se volta antes do seu pai chegar. Você sabe muito bem que ele odeia quando chega do trabalho e você não está em casa – Falou um pouco mais alto, pois o seu filho já estava para fora de casa.

“Esses dois... Tomara que o Naruto não se magoe”. Pensou.

                                              o0o

Sasuke andava pelas ruas como uma lesma. Talvez até perdesse uma corida para uma. O fato era que estava sentindo que algo iria acontecer, algo que poderia mudar a sua vida... Só ficava a duvida: Para melhor ou pior?

Botou as mãos no bolso e colocou-se a andar mais rápido. Quanto mais cedo chegasse, conseguiria mais tempo para ficar com Naruto... An... Quer dizer, mais cedo iria embora.

Chegou até a tal praça e fitou o banco vazio... Droga! Onde estaria aquele dobe desgraçado?! Será que não podia chegar na hora, ao menos, uma vez na vida?

Sasuke odiava atrasos, aliás, sempre odiou. Repudiava tal ato de forma totalmente inacreditável. Talvez fosse aquele maldito gene Uchiha, novamente, correndo em suas veias.

Ele nunca se atrasava para nenhum compromisso.

Por isso lembre-se:

Se tiver um compromisso com o caçula dos Uchiha, chegue na hora de não quiser perder um fígado, ou simplesmente morrer com um longa encarada.

Mas quem quebrou esse tabu foi Naruto. O moreno sempre soube do atraso do amigo, mas este foi o único da história dos humanos que nunca recebera um olhar maligno do menino.

 Até Itachi, o seu irmão mais velho, sempre se atrasava quando os dois iam sair. Parecia que era apenas mais uma de suas malvadas técnicas de aborrecimento de Sasuke.

Como ele sabia isso?

O de cabelos longos sempre vivia carregando um sorrisinho sacana nos lábios finos e rosados.

Sentou-se no banco, sentindo o concreto frio. Não estava tão quente, e o vento noturno de nada ajudava. Sempre quando não temos algo a fazer, não pensamos necas que preste, e com Uchiha Sasuke não é diferente.

Ele nunca imaginou que o seu irmão era gay, até por que, este vivia rodeado de mulheres bonitas e sedutoras. E os amigos dele... Aquele de pele meio azulada... Como era o nome daquele monstro mesmo? Ah, sim... Kisame.

O cara parecia um montinho de músculos, com um pequeno e não desenvolvido cérebro. Como Itachi andava com aquele cara?

Espera! Não... Não é isso que Sasuke está pensando, ou será?! Só pode!

“O nii-san e aquele esquisitão estavam saindo...”.

 Talvez a mente de Sasuke estivesse mais poluída do que a do seu irmão mais velho. Fato que ele desconhecia, e nem precisaria saber.

Balançou a cabeça, tentando dissipar os pensamentos maliciosos e tentou se concentrar na rua. Olhou para o seu relógio de pulso... Oito e quinze da noite. Esperaria, no máximo, até às oito e vinte. Ora, ele tinha mais o que fazer...

Na verdade não tinha nada para fazer.

Era um completo vagabundo. Ora, o menino só tinha 15 anos, e odiava trabalhar... Na verdade, quem gosta? Se Sasuke pudesse dormiria o dia todo. Droga de adolescência!

“Como eu quero me tornar adulto logo...” Pensou.

Não pode refletir mais, pois viu uma cabeça loira vir em sua direção. Só podia ser Naruto, é claro.

“Meu deus... O Teme já está aqui... Vamos Naruto, acalme-se, não vá amarelar logo agora! Você é um homem ou o que?! O máximo que pode acontecer é o Sasuke quebrar o seu nariz. E isso qualquer médico por ai pode concertar.” – Naruto falou baixinho para si mesmo, caminhando rapidamente até Sasuke.

Mas o que Naruto se esqueceu de constatar é que; nenhum médico pode curar corações quebrados.

Quando o moreno viu o loiro suspirou. Levantou-se do banco e começou a encarar o amigo que mantinha a face abaixada, aparentemente sussurrando algo. Mas que maluco.

- Dobe... – Foi o que Sasuke conseguiu falar antes de Naruto bater com a cara no seu ombro, devido à diferença de alturas.

- Sa-suke?! – O menor gaguejou e acabou corando violentamente ao aspirar o perfume do mais velho. Era um cheiro gostoso, extremamente bom, e altamente viciante.

- Olha por onde anda. Eu sei que você viaja na maionese, mas maneira por hoje.

- Sasuke... Eu preciso falar algo sério com você... – E o loiro sentou no banco que antes era aquecido pelo moreno.

O moreno estranhou o comportamento do amigo. Naruto era hiperativo, sorridente e um pouco inocente demais para sua idade. Não se lembrava de qual foi a ultima vez que o mais novo veio falar algo serio consigo, mas com certeza foi há muito tempo. Ele parecia nervoso, estralava os dedos das mãos e mantinha o olhar focado para um pedrinha, que ficava quase em baixo do assento de concreto.

- Hn, claro pode falar, sou todo ouvidos – Sasuke falou seriamente. Havia franzido um pouco as sobrancelhas e estava um pouco preocupado.

Afinal, Naruto era o seu melhor e quase único amigo... Então não podia simplesmente perde-lo. 

- Teme eu... Eu... – Gaguejou um pouco antes de tomar fôlego. Falou rapidamente as palavras que pareciam estar presas, por um tampão, em sua garganta – Gostodevocê.

- Claro, eu também gosto. Só não me faça repetir isso novamente – Sasuke disse, sem notar o significado das palavras que Naruto tinha dito momentos atrás.

- Mas... Não é desse jeito bobão!

- E de maneira seria?! – Perguntou Sasuke levemente alterado.

Uchiha odeiam não entender o que está acontecendo á sua volta. Por esse motivo, sempre, sempre mesmo, os deixe á par da situação.

- Do jeito que um homem gosta de mulher, oras... – Naruto disse, abaixando a cabeça. Olhou para os seus sapatos que pareciam mais importantes do que o amigo á sua frente.

Aquilo que fora dito, caiu como uma bomba atômica em Sasuke. Não é nada fácil perceber que o seu melhor amigo te ama, ainda mais quando você é um garoto. Enfim, nem ele mesmo sabia como estava se sentido em relação à declaração do loiro.

- Você não pode gostar de mim... A gente se conhece desde quando usávamos fraldas... – O mais velho falou mais para si, do que para Naruto. Mas parece que o menor acabou escutando.

- Eu entendo, mas compreenda que eu não pedi para apaixonar-me por você. Eu não escolhi essa alternativa... Mas, de qualquer modo acho que... – Deu uma fungada, passou a mão pelos olhos, certamente tentando esconder as lágrimas que tentavam rolar pelo seu rosto.

                                                 o0o

Itachi estava deitado em sua confortável e enorme cama sem fazer nada. Estava com uma vontade louca de fazer sexo... Ligaria para Deidara, tentaria fazer as pazes com o seu loiro. Pois, não era só falta de relações sexuais que estava sentindo, mas também falta do carinho e afeto que o namorado proporcionava.

Pegou o celular e discou o telefone de Deidara. Ouviu apenas chamar uma vez e logo escutou uma voz chorosa do outro lado da linha.

- Itachi! Eu... Eu... Desculpa-me... Eu não queria ter dito todas aquelas besteiras... – O loiro disse de forma chorosa, porém firme.

- Tudo bem, eu te perdoou – Itachi iria aproveitar muito bem a oportunidade, assim, não teria que se desculpar com o loirinho.

- Eu te amo! 

- Eu também... Amo-te. – Itachi disse sustentando um sorriso vitorioso no rosto.

                                             o0o

- Calma Naruto... – Sasuke pediu calma e seriamente enquanto fitava a atitude inútil do loiro conter as lágrimas. Aquilo de algum modo cortava o seu coração, a ponto de doer.

Mas, Sasuke nunca pensou que Naruto sentia alguma coisa por ele, de fato sentia um pouco de atração pelo amigo. Bem pouca, mas ainda assim ela existia.

- Como você pode me pedir para eu ficar calmo teme? Eu... Eu gosto mesmo de você. Não é uma paixonite. É amor, é diferente, eu sei.

Sasuke sabia que aquilo que iria dizer o faria se arrepender muito. Sabia que doeria muito. Mas tinha que dizer. Não havia um por que exato para aquilo.

- Eu não posso ficar com você. Eu... Amo a Sakura.

O moreno disse. Mas não existia verdade neste fato... Ele nunca olhara dessa maneira para com a rosada, mas ele não seria tachado com o gay do colégio. O seu orgulho não deixava fazer isso, e consequentemente, perderia a chance de ficar com o loiro.

Aquilo para Naruto foi a gota d’água. Nunca o Uchiha demonstrou isso, por que logo agora. Sabia que as chances de Sasuke aceita-lo eram quase nulas, mas mesmo assim havia tentado. E se o moreno não quisesse nada consigo, desejaria total felicidade para ele.

Pois, quando amamos, desejamos que a pessoa que rejeitou nossos mais puros sentimentos seja feliz.

- Eu entendo. Espero, do fundo do meu coração, que você e ela sejam felizes – Disse levantando do banco, tentando se afastar do amigo – Mas, eu te imploro que continuemos amigos, e que esse possa ser o fato que a nossa amizade nos force a esquecer.

Sasuke, vendo a tremendo confusão que causou, segurou o branco de Naruto. O loiro virou o rosto, fazendo o Uchiha olhar as lágrimas grossas que escorriam pela face do outro.

Naruto puxou o braço de volta, e saio do campo de visão do amigo com passos rápidos.

                                                o0o

Já fazia uma semana desde a declaração de Naruto. Sasuke estava cada vez mais confuso em relação aos seus sentimentos. Havia magoado Naruto... E muito.

Mas, havia decidido que iria esquecer esse fato. Talvez devesse falar com a Haruno, pois foi com ela que teve mais contato por esses tempos, devido aos passeios em que os três, ela, ele e Naruto, davam.

Ela era bonita, um pouco irritante, mas isso com certeza bastaria para esquecer-se do loiro.

Continuou andando olhando para as nuvens, como se isso fosse algo bem mais interessante do que o caminho de volta. Com a cabeça literalmente nas nuvens, acabou esbarrando e alguém.

- Sakura? – Disse franzindo as sobrancelhas. Logo a pessoa que mais queria encontrar nesse momento? Estendeu a mão para a garota, pelo menos tentando ser simpático, e surpreendeu-se ao ser recusado.

- Preciso falar com você Sasuke. – Ela disse, batendo as mãos na saia, para tirar a terra que ali havia ficado devido ao tombo.

- Por que não conversamos naquela cafeteria, a de sempre. – Ele deu a ideia.

- Claro.

Já no local combinado, sentaram-se e pediram algo para beber. Depois dos pedidos chegarem, Sakura começou a falar:

- Eu quero saber o que está acontecendo entre você e o Naruto. – Não foi um pedido, como a rosada sempre fazia, foi algo hiperativo.

- Como?

- Eu não vejo vocês juntos a mais ou menos uma semana. Á três dias atrás eu fui à casa do Naruto, como sempre faço, mas ele nem ao menos quis falar comigo. Então levo a crer que seja algo relacionado á mim.

- Eu disse a ele que gostava de você. – Sasuke falou sem dar muito importância ao que foi verbalizado.

- O quê?! Mas você gosta dele! – A garota disse, batendo o punho na mesa, raivosamente.

- Como? – Sasuke falou seriamente e um pouco surpreso. Como Sakura sabia daquilo se não teve ao menos a oportunidade de conversar com o loiro?

- Eu percebi... No começo eu achava que era só uma peça da minha cabeça, mas um tempo depois eu acabei percebendo que vocês se amavam. A diferença é que Naruto já sabia sobre os próprios sentimentos e você não. – A menina tomou um pouco de ar e logo continuou, sem abrir brechas para o moreno pronunciar-se – Eu peço, que mesmo que você não goste do Naruto desse modo, converse com ele. Acerte a burrada que você fez.

- Mas...

O som do toque do telefone celular de Sakura ecoou pelo ambiente, tirando qualquer oportunidade de Sasuke falar alguma coisa.

- Ok, já estou indo. – Sakura disse e logo depois desligou o aparelho.

- Sakura... – O moreno tentou falar, mas novamente foi interrompido.

- Ah, me desculpe... Eu tenho que ir. – Disse pegando a bolsa e retirando o dinheiro do café que havia pedido. – Você se importa em pagar junto com o seu?

Sasuke balançou a cabeça em um sinal negativo e pegou o dinheiro.

- Até. E pense no que eu disse.

Ela se retirou do lugar, deixando o Uchiha muito confuso com a opinião da menina que antigamente dizia ser apaixonada por ele.

“Quando aquela garota irritantemente mimada se tornou isso tudo?”



Notas finais do capítulo

Bem, desde o inicio eu planejei a Sakura com a vilã que tenta separa-los. Mas ai o meu amigo me deu a ideia de faze-la um personagem mais legalzinho. Eu não sou muito fã dela, mas o fato é que a Sakura do mangá é bem mais boazinha do que a da maioria das fic. Então eu tentei fazer um Sakura mais diferentes...
E não... O Sasuke não gosta dela de verdade... Ele tá tentando esquecer do loiro...
E minna... Mereço um review da parte de vcs? O Please, o dedinho de vcs não vai cair.... E olhem pelo lado positivos, com mais reviews a fic vai sendo postada mais rápido! Afinal, tem algo que de mais inspiração do que comentários?