A New Life 2.0 escrita por L Angels


Capítulo 16
Capítulo 16 - O gato mascarado.


Notas iniciais do capítulo

Eu gosto muitoooo desse capítulo, foi divertido reescrever ele.




** PDV Sophi

 

 

 

Em pouco tempo eu fiz amizade com uma Índia, uma Minie Mouse e dois dos três mosqueteiros, mas acabei dançando com um Peter Pan lindíssimo, não me importaria nem um pouco em ir para a terra do nunca com ele.

Depois de alguns minutos dançando eu precisava beber algo e recuperar o fôlego, não fui feita para essas coisas, essa vida de farra e de dançar até o amanhecer não me pertence.

Então com muito peso na consciência e dor nos pés, eu deixei o meu Petter Pan na pista de dança e fui até o bar.

 

— Tem álcool nisso aí? – Perguntei apontando para a bebida que um cara vestido de Batman tinha acabado de pegar.

— Não muito, acho que um não vai te deixar bêbada, a não ser que você seja muito fraca. – Ele disse fazendo a voz do Batman e eu ri.

— Eu não sou... – Sorri e chamei barman.

— Quero um igual ao do Batman aqui. – Falei e ele riu.

— Eaí? Está gostando da festa? – Ele perguntou apoiando as costas no balcão do bar.

 

Não dava pra ver o rosto do Batman por causa da máscara, das luzes e da fumaça, mas ele tinha um corpo bem bonito e também era mais alto que eu mesmo com esse salto enorme que eu estou usando.  

 

— Estou me divertindo sim! Tenho que admitir que o Quiseng sabe como dar uma festa! E tem tanta gente aqui que eu nem o vi ainda. – Falei olhando em volta.

— Pois é... Tem muita gente mesmo! – Ele deu de ombros.

 

Então um barman vestido de bobo da corte entregou minha bebida. Eu agradeci e tomei um gole, a bebida era muito boa, nem muito doce e nem muito alcoólica, depois tenho que perguntar o nome disso.

 

— Eaí? Aprovado? – O Batman me encarou.

— Aprovadíssimo! Vem cá... Você vai ficar falando com essa voz a noite toda? – Perguntei.

— Tenho que encarnar o personagem! Não é todo dia que eu posso ser o Batman. – Ele falou tentando parecer sério.

— Tudo bem então... Quem vai estar rouco amanhã não sou eu mesm... Nossa senhora, olha só a fantasia daquele cara! – Comecei a rir.

 - Ah... Aquele é o Diego. Ele é estranho, liga não... - O Batman riu também.

 

Esse tal de Diego era um cara muito alto, branco e muito magro que estava fantasiado de neném. Sim de neném, com direito á fralda, babador e uma chupeta gigante.

Depois que acabei o meu drink o Batman me chamou para dançar e lá fomos nós para o meio da pista de dança. A pista estava completamente lotada, parece que todo mundo resolveu ir dançar ao mesmo tempo, acabamos ficando praticamente colados um no outro.

 

— Nossa que perfume bom. - O Batman falou bem perto do meu pescoço me fazendo arrepiar.

— Você não acha que está muito grudado em mim não? – Brinquei.

— Acho. Porque? Tá ruim? - Ele perguntou.

— E se tiver? - Devolvi a pergunta.

— Aí vou ficar desapontado. Eu sempre quis uma rainha na minha vida. - Ele disse passando o braço pela minha cintura.

— Mas eu sou uma rainha má. - Eu disse séria.

— Melhor ainda! Adoro as garotas com gênio forte. - Ele riu.

— Você é um super herói que gosta de vilãs? – Provoquei.

— Você não sabe o quanto! – Ele me puxou mais pra perto.

 

Fiquei sem ter o que falar depois disso, aquele cara tinha pegada em. Preciso arrancar essa mascara agora.

 

— Esta chegando a hora do parabéns! - O DJ da festa anunciou no microfone.

 

A iluminação que já era baixa diminuiu mais ainda, agora sim que ninguém via ninguém mesmo. Senti o Batman chegar bem pertinho de mim, de repente todo o espaço que ainda existia entre nós acabou e estávamos nos beijando.

O beijo estava ficando cada vez mais quente, porém nós fomos obrigados a nos separar em busca de ar. Depois disso o gato mascarado simplesmente sumiu. Só pode ser brincadeira, esse cara está levando o lance de ser o Batman muito a sério.

Eu estava confusa e um pouco irritada além de estar sozinha no escuro, como alguém me da um beijo maravilhoso desses e vai embora assim, sem dizer nada?

 

— AI! OLHA POR ONDE ANDA. – Gritei assim que uma menina passou quase me arrastando.

— Sophi? - Uma voz muito familiar me chamou.

 

Comecei a tatear a voz e ela começou a rir.

 

— Manu? É você? - Perguntei.

— Claro que sou eu! Agora para de bagunçar meu cabelo menina. - Ela disse agarrando meu braço pra não nos perdermos.

 

Nos afastamos daquela multidão e começamos a conversar. Eu contei para ela sobre o Batman, e ela estava me falando sobre o Nathan e alguns outros caras com quem ela dançou.

E ela também contou que teve a impressão de ter visto uma certa Branca de neve agarrando um panda perto das escadas, e que nós precisamos guardar essa informação pra mais tarde quando acharmos a Carol.

 

— Um pouco de luz se não o Cameron não acha o bolo gente. - O Dj falou no microfone.

 

Logo depois as luzes foram aumentando aos poucos e um grande holofote foi direcionado para o palco iluminando um grande bolo e o Cameron que estava fantasiado de Harry Potter.

Ele sorriu e acenou para as pessoas então todos começaram a cantar o Parabéns.

 

— Parabéns pra você... – Todos começaram devagar.

— Nesta data querida... – O ritmo foi acelerando.

— Com quem será?... Com quem será?... Que o Cameron vai casar? – Algumas pessoas completaram.

— Vai depender!... Vai depender... Se a Selina vai querer. – Eles continuaram e o Cameron fez uma cara nada boa.

— Nossa... Que cara... O que será que aconteceu? – A Manu perguntou e eu dei de ombros.

 

Ele cortou o bolo, falando que o primeiro pedaço era dele para não terem brigas. Depois abriu uma garrafa de champanhe e pediu para servirem todos os convidados. Assim que todos nós estávamos com as taças de champanhe ele começou um breve discurso.

 

— Eu só queria dizer que cada um de vocês fez parte da minha história de um jeito ou de outro e eu não seria o que sou hoje sem vocês! Obrigado a todos pela presença! Espero que estejam se divertindo bastante. Um brinde a vocês pessoal! - Ele ergueu a taça e todos fizeram o mesmo.

 

 

[...]

 

 

Não sei como eu consegui, mas cabei me perdendo da Manu de novo, na próxima vou tentar amarrar uma cordinha nessa garota. Tentei achar alguma das meninas, meu irmão ou a namorada dele, até mesmo o Batman! Mas a única pessoa conhecida que eu conseguia ver era o Cameron que estava passando e cumprimentando algumas pessoas.

 

— Ei Quiseng! Parabéns! – Falei e dei um abraço rápido nele.

— O que você fez com a Sophia? Ela nunca seria legal comigo... – Ele fez uma cara engraçada.

— Só estou sendo legal só porque é o seu aniversário não se acostuma. A propósito... Bela festa. – Respondi séria.

— Eu deveria fazer aniversário mais vezes então. Você fica bem melhor assim. – Ele riu.

— Não abusa! – Dei um tapa no braço dele.

— Ok me desculpa. Deve estar sendo um sacrifício enorme ser legal comigo. – Ele esfregou o braço onde eu bati.

— Você não faz ideia do quanto!! – Revirei os olhos e ele riu.

 

De repente começou a tocar Good Feeling - FloRida na pista de dança.

 

— Essa musica é maravilhosa. – Dei um sorriso.

— Então vamos dançar! - O Cameron disse me puxando pela mão.

— Não quero dançar, obrigada. – Me soltei.

— Você não quer dançar OU não quer dançar COMIGO? – Ele perguntou.

— Acho que você já sabe a resposta. – O encarei séria.

— Qual é Sophia, só uma dança. Não vai arrancar pedaço. – Ele disse e eu neguei com a cabeça.

— Caramba, eu não sou tão terrível assim. Você não precisa nem ficar perto de mim. - Ele tentou de novo e eu ri.

— Ok... Você venceu pela insistência. – Disse mesmo sabendo que iria me arrepender depois.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A New Life 2.0" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.