Roller Coaster escrita por jgw22


Capítulo 6
Capítulo 6


Notas iniciais do capítulo

Ah, eu adorei escrever esse capítulo, eu achei fofo :33 Espero que vocês achem também. Boa leitura (:




ZAYN’S POV

Saí do meu quarto e fui em direção à sala de estar. Quando cheguei, percebi que todos os garotos já estavam na sala, assim como Alice, Jazmin e Bru. Droga! Pensei, porque eu era sempre o ultimo a ficar pronto? Eu e essa mania de arrumar o cabelo.

- Agora que a mocinha já está pronta, nós podemos ir né? – disse Louis com um ar sarcástico na voz, me lançando uma olhada. Passei por seu lado dando-lhe um tapa na cabeça e dirigindo-lhe um sorriso igualmente sarcástico.

Seguimos em direção aos carros. Liam, Bruna, Alice, Jazmin e eu fomos no carro de Liam. Niall e Harry foram com Louis no carro dele. Chegamos ao shopping e a primeira coisa que fizemos foi ir até os jogos eletrônicos. Todos pareciam crianças muito felizes, mais felizes até que as próprias crianças que lá se encontravam. Harry e Louis não desgrudavam do Guitar Hero. As garotas tentavam acertar bolinhas em macacos, Niall estava desesperando naquelas máquinas de recolher bichos de pelúcia. Eu e Liam estávamos competindo naquele joguinho da marreta, que quanto mais força é aplicada numa batida, mais o medidor sobe. Perdi para ele por dois pontos, acho que precisava treinar mais.

Passamos aproximadamente duas horas lá, jogando futebol, air hockey, correndo em carros e motos, todos brincando em todas as opções de jogos possíveis, com exceção de Niall que ainda estava vidrado em conseguir recolher algum bicho de pelúcia. Finalmente, quando já íamos saindo dali, Niall veio correndo atrás de nós para alcançar-nos, com uma centopeia colorida em uma das mãos. Ele corou e deu o brinquedo a Jazmin, que ficou com as bochechas tão vermelhas quanto as de Niall, e a situação dos dois só piorou depois dos olhares e comentários monossilábicos do tipo “hmmmm” e “aaahmmm” que lançamos em direção a eles. Depois do momento ternura/constrangimento, fomos direto para a praça de alimentação. Todos pegaram seus almoços no Mc Donalds, o que me levou a pensar que éramos mesmo crianças felizes.

Almoçamos, caminhamos por meio shopping, demos alguns autógrafos, tiramos fotos – sim, isto sempre acontecia quando saíamos em publico - mesmo num shopping não muito movimentado - mas logo as fãs acalmavam, na medida do possível.  Depois seguimos para loja de doces, onde compramos um ‘saquinho’ de 1 kg e 300g de porcarias. Com nossa pequena sobremesa, fomos direto para a fila do cinema.

Iríamos assistir Atividade Paranormal 3. Tínhamos algum tempo antes do início do filme, então nos sentamos nas poltronas no hall da entrada do cinema. Eu não tinha problemas com filme de terror, mas percebi que as garotas estavam todas bem apreensivas, cada uma em seu modo. Bru tentava transparecer confiança, mas não largava do braço de Liam antes mesmo de entrarmos na sala de cinema; Jazmin estava sentada ao lado de Niall e não parava de bater os pés, aliás, não parava até Niall passar os braços em sua volta e sussurrar algo indecifrável em seu ouvido... É, eles estavam se dando muito bem, bem demais. Sorri para mim mesmo de forma maliciosa ao pensar nisso, porém, meu sorriso sumiu completamente ao ver Alice quieta numa poltrona, alheia as conversas a sua volta, com um olhar longe e vazio, brincando com os próprios polegares. Aquele era o modo como ela estava expressando seu pavor com o filme, fechando-se e tentando parecer durona.

Mas eu era o único naquele momento que parecia conseguir ver através daquele olhar; os outros não tinham sequer percebido. Eu conseguia perceber que por trás daquela máscara de garota forte e decidida, existia uma menina frágil e ressentida. Não sei o porquê, mas me senti na obrigação de protegê-la, de não deixar que nada acontecesse a ela.

Quando faltavam cinco minutos para o inicio do filme, todos nos levantamos e fomos em direção a uma das salas de cinema. Louis e Harry eram os que iam na frente, e certamente eram os mais animados ali. Eu também estaria fazendo festa com eles, eu adorava filmes de terror, especialmente numa tela de 290 polegadas. Mas eu simplesmente não conseguia me divertir, vendo aquele rosto triste andando alguns passos atrás de nós. Reduzi meu caminhar até ficar ao lado de Alice.

- Está tudo bem? Você não parece muito animada com o filme. – eu disse baixinho, mas o suficiente para que ela ouvisse.

- Está, tudo ótimo. – ela disse dando um sorriso fraco.

- Ei, sabe que pode me contar né? – eu disse numa cara tristonha; nós havíamos parado de caminhar, estávamos na porta de nossa sala de cinema, enquanto os outros já haviam entrado.

- Sei, mas está tudo bem mesmo, Zayn, não se preocupe. Vamos? – ela sorriu fraco novamente e me puxou pela mão para dentro do cinema. Ela não havia me convencido, estava acontecendo alguma coisa, mas eu iria ter de deixar para descobrir mais tarde.

Entramos na sala de cinema, eu sentei ao lado de Niall – que obviamente tinha Jaz no assento do outro lado do seu- e Alice sentou- se a meu lado, com o corredor em sua outra ponta. Começamos a assistir ao filme, e a cada cena de susto, eu olhava imediatamente para ela, que mantinha as mãos no rosto e os pés em cima da cadeira. Aquilo me agoniava, eu percebi que ela não estava se divertindo, e isso me impedia de divertir-me também. Lá pela metade do filme, ouvi fungadas muito baixas, tão baixas que se não tivessem vindo do meu lado eu não escutaria. Sim, Alice estava chorando, com o rosto enfiado entre os joelhos, com os braços os segurando.

Sem pensar, passei meu braço por sua volta e acariciei seus cabelos. Ela deitou a cabeça em meu ombro, vendo pequenas cenas do filme por entre os fios de cabelo que caíam por seu rosto. De repente, o filme começa a passar cenas muito assustadoras*, sinto Alice encolher-se em meus braços, murmurar um pequeno ‘desculpa’ e sair cinema afora. Acho que só nesse momento os outros perceberam o estado em que Alice estava, porém, não esperei nenhum deles dizer nada, só segui Alice pela porta que havia saído.

Lá estava ela, sentada no canto do corredor de carpete vermelho, chorando de cabeça baixa. Aquilo me partiu o coração, eu não conseguia vê-la naquele estado, quando tudo o que eu mais queria naquele momento era vê-la sorrindo.

ALICE’ POV

Idiota, burra, estupida! Porque não falou a eles que tinha um medo mortal de filmes de terror? Minha mente estava sendo invadida por aquelas perguntas naquele momento. Eu tinha tentado ser forte, tinha tentado aguentar tudo aquilo, mas era impossível, era algo além de mim. Como se não bastasse ter pagado um king-Kong enorme dentro do filme, eu ainda estava no meio do cinema, sentada no chão, chorando sem parar – provavelmente com a maquiagem toda borrada, parecendo um panda de ressaca.

- Alice, o que houve? – ouvi uma voz rouca, transbordando preocupação. Era Zayn. Ele tinha sido um fofo comigo dentro do cinema, mas eu tinha pagado um vexame gigante. Que tipo de garota de 17 anos foge do cinema por causa de um filme de terror?

- Saia Zayn, me deixe sozinha, eu estou bem. – disse a ele em meio a mais lágrimas. Eu já não sabia se chorava por medo do filme, por vergonha ou por alguém ter se preocupado por mim, eu apenas chorava. Por mais lindo que eu achasse o que Zayn estava fazendo, eu não queria que ele me visse naquele estado, não queria transparecer que era apenas uma garotinha com medo.

- Não, você não está bem, eu vejo isso! Mas me conte o porquê de estar assim. – ele disse sentando a meu lado, passando o braço por meus ombros e limpando uma lágrima que caía por minha bochecha.

- Zayn, deixa pra lá, está tudo bem. – disse o fitando nos olhos.

- Não, não está. Eu posso ver dentro de seus olhos a dor. – desviei meu olhar do dele assim que falou essas palavras, mas ele colocou a mão em meu queixo e delicadamente levantou meu rosto de novo, fazendo meu olhar encontrar o dele mais uma vez. – Seus olhos são muito bonitos para carregarem tanta dor assim; divida ela comigo, pequena. – disse ele beijando uma de minhas têmporas.

- Oh Zayn, eu tentei ser forte, eu tentei assistir o filme com vocês, mas realmente não dá, é algo mais forte que eu. Sempre foi assim, você não sabe a quantidade de filmes de terror que eu já comecei a assistir, e sempre desisto na metade de todos, ás vezes nem chego nisso. Cansei de alugar 4 ou 5 filmes de terror nos fins de semana e tentar assistir, mas nunca, nunca consegui realmente. Eu tenho medo, muito medo, eu sei que é algo irracional, mas eu realmente não consigo. – desabafei em meio a soluços, com grossas lágrimas rolando novamente por meu rosto, encostando a cabeça no ombro de Zayn.

- Shhh, calma pequena, - ele disse depositando um beijo em meu cabelo e acariciando depois. - eu estou aqui, e nunca mais vamos te trazer para ver esses filmes de novo, tudo bem? Você veio pra se divertir, e não é justo que passe a tarde inteira aqui chorando, não é? – olhei para seu rosto e vi um grande sorriso.

- Como assim? – eu disse confusa, enquanto via-o levantar-se a meu lado.

- O que acha de voltarmos para os jogos? – disse ele estendendo-me a mão para me ajudar a levantar. Assim que levantei ele prendeu-me num longo abraço, acariciando minha cabeça e sussurrando em meu ouvido ‘vai ficar tudo bem, eu te protejo’.

Antes de irmos, passei no banheiro feminino; eu estava toda inchada, com o nariz e olhos bem vermelhos, minha típica cara de choro. Lavei o rosto demoradamente com água fria, e quando julguei estar um pouco mais apresentável, saí do banheiro e segui com Zayn para o fliperama.

Ficamos tanto tempo lá que até perdi a noção. Brincamos em tudo novamente, rimos, nos divertimos, até esqueci completamente do que havia acontecido anteriormente, assim como eu e Zayn havíamos esquecido que tínhamos vindo com amigos. Só lembramos quando Louis veio correndo em nossa direção, gritando ‘eu sabia que estariam aqui’, e com os outros atrás, o seguindo. Não pude deixar de notar que Niall segurava Jaz pela cintura, e ela estava com um sorriso de orelha a orelha. O que eu havia perdido dentro daquela sala de cinema? Sorri maliciosamente para eles, fazendo Jaz corar muito e Niall retribuir meu sorriso, com o mesmo ar malicioso. Por quê? Olhei pro lado e vi Zayn falando com Louis, logo entendi. Olhei novamente para Niall, revirando os olhos. Que idiotice. Nunca iria acontecer. Embora naquela tarde eu tivesse ganhado um anjo da guarda, era um anjo da guarda amigo, nada mais do que isso.



Notas finais do capítulo

* Não vou dar exemplos das cenas do filme, porque tem gente que ainda não viu, mas se quiserem ter uma noção assistam o trailer. Ou o filme, que é bem bom, recomendo :D
E eu realmente espero que estejam gostando, deixem reviews ou replys no twitter (: @july_wolff