Roller Coaster escrita por jgw22


Capítulo 21
Capítulo 21


Notas iniciais do capítulo

OIE!! Voltei gente (: Amei amei amei amei esse capítulo, fim. Espero que gostem tanto quanto eu ;)




ALICE’S POV

Eu estava no meu quarto, colocando roupas que julguei serem necessárias dentro de uma mala grande com rodinhas que achei no closet, quando Jazmin entrou e sentou-se em minha cama e ficou um tempo apenas me encarando, com um sorriso esperançoso no rosto.

- Eles deixaram. – ela disse finalmente, abrindo mais ainda o sorriso.

- Eu sabia, Jaz. – disse num tom alegre. – Mas, espera... Você não arrumou suas coisas?

- Estão todas no corredor. Desculpa, sou mais rápida que você, neném. – ela disse num tom irônico e ao mesmo tempo brincalhão.

- Hmmm, boba – eu falei me mostrando a língua e atacando uma blusa que estava em minha mão dentro da mala.

Depois de mais uns 15 bons e longos minutos, eu já estava fechando a mala e ligando para a casa dos garotos para algum deles nos buscar de carro; por mais perto que fosse, eu tinha uma mala enorme e Jaz tinha duas médias. Descemos as escadas quando ouvimos a buzina do carro de Louis.

Eu havia mandado um sms para Zayn mais cedo, perguntando senão havia problema de Jaz morar na casa deles também. É claro que eu já sabia a resposta. O que não sabia era que quando chegássemos, os garotos teriam feito almoço e enchido a entrada da casa de balões. Sim, eles fizeram uma festa de boas vindas. Não pude deixar de rir quando vimos 5 rostos com cara de expectativa, um com o sorriso maior que o outro.

Depois do almoço, fomos para a sala assistir um filme. Depois de alguns minutos de tensão para escolhermos qual seria assistido, Louis sugeriu ‘Se Beber Não Case’, o que eu agradeci mentalmente. Assisti ao filme sentada no chão com Harry a meu lado, e lá pela metade do filme, Zayn chega ao meu lado e deita sobre minha barriga. Ai meu Deus, borboletas: não se mexam aí! Respira Alice, respira!

O filme terminou era finzinho da tarde, e eu fui para o quarto que eu tinha dormido na noite passada, enquanto Jaz foi para o outro quarto de hospedes. Não sei por que, mas essa casa tinha sete quartos, é. Coloquei a mala em cima da cama e calmamente comecei a tirar as roupas dali e colocá-las dentro do closet. Quando terminei, peguei minhas coisas e fui para o banheiro. Tomei um demorado banho e quando eu estava saindo, ouvi uma batida na porta.

- É a Jaz? – perguntei antes de abrir a porta.

- Não, sou eu, Zayn. Posso entrar? – ouvi uma voz melodiosa do outro lado da porta. É claro, com essa voz que me deixava arrepiada até o último fio de cabelo só podia ser ele.

- Não! –eu berrei indo correndo em direção ao closet. – Eu estou de toalha, volta daqui a cinco minutos?  - eu disse morrendo de vergonha.

- Hm, e que tal você me encontrar lá embaixo para sair comigo? – mesmo sem vê-lo, eu podia jurar que um sorriso daqueles que me tirava o fôlego tinha se formado em seu rosto.

- Hãn? Eu e você, sair? Agora? Mas onde Zayn?? – eu falei colando o ouvido na porta.

- Vou te levar pra jantar, vamos? – ouvi a expectativa tomar conta da sua voz.

- Ok, vamos. Me dá 20 minutos e eu já desço. – ok, agora eu estava completamente nervosa.

- Tá bom, to te esperando. – ouvi passos na escada depois dele terminar de falar.

E agora? Tenho 20 minutos pra encontrar uma roupa decente para sair pra jantar com Zayn, é isso mesmo? Ai meu Deus. Peguei meu celular e mandei um sms pra Jaz ‘corre aqui’. Em trinta segundos, ela já adentrava a porta do quarto.

- O que houve? – disse ela um pouco assustada.

- Me ajuda. Em vinte minutos tenho um encontro com o Zayn. – eu disse pasma, nem eu mesma tinha assimilado aquela ideia direito.

- Ahh! Sério Alice?? Que bom!- ela disse gritando, e logo puxando minha mão. - Tá, vem, vamos ver o que tem dentro desse closet.

Depois de revirarmos umas 4 vezes todo o armário, finalmente achei uma roupa que julguei ser apropriada. Jaz ajudou-me com o cabelo e maquiagem, e com apenas 10 minutos de atraso, eu já estava pronta (http://www.polyvore.com/cgi/set?id=41432497). Desci as escadas correndo e encontrei Zayn em frente ao espelho perto da porta. Não pude deixar de rir quando vi que ele arrumava o topete já impecável.

-Muito atrasada? – perguntei atrás dele, que viu meu reflexo no espelho e virou-se.

- Um pouquinho, mas tá perdoada. – ele disse piscando e me lançando um sorriso. – Vamos?

Concordei com a cabeça e ele segurou em minha mão me puxando para a porta, e dali para o carro. Ele me levou para um restaurante chique lindíssimo, deu nossos nomes na porta e o maitre nos guiou até uma mesa reservada ao fundo. Fizemos nosso pedido e ficamos conversando até que ficasse pronto.

 Nós conversávamos sobre coisas aleatórias e superficiais, eu ainda estava tentando entender o que levou Zayn a me convidar para aquele jantar, assim como tentava ao máximo me segurar para não contar-lhe ali mesmo o que eu sentia por ele. Por mais que eu realmente quisesse aquilo, eu não poderia colocar nossa amizade em risco; e se eu contasse para ele que gostava dele de um jeito diferente e ele dissesse que me vê apenas como amiga? Eu não suportaria aquilo, não mesmo. Então, com certeza era melhor guardar tudo dentro de mim mais uma vez.

Depois do jantar, saímos do restaurante e Zayn falou que me levaria para um passeio noturno; ele me levou ao mesmo parque do piquenique do outro dia. Por mais que o parque estivesse completamente vazio, Zayn pegou minha mão e me levou em direção a um canto meio reservado, abaixo de uma árvore iluminada pela luz de um poste bem próximo. Nos sentamos ali e ficamos conversando, e igual como foi no restaurante, as conversas eram sobre qualquer assunto banal. De repente, ficou-se um silêncio entre nós dois, e ficamos apenas um encarando o rosto do outro. Depois de um tempo imensurável, Zayn foi o primeiro a quebrar o silêncio.

- Me conte um segredo.  – ele disse com o sorriso que me tirava o fôlego, aquele que chegava a seus olhos, os fazendo sorrir junto.

- Hãn? – eu disse saindo do transe que aquele rosto tinha me colocado.

- Um segredo. Uma coisa que você nunca disse pra ninguém. – disse ele sorrindo novamente.

- Hmm... Não sei, vamos ver... Ahm, eu já pensei em suicídio quando minha mãe morreu – eu disse e assim que o fiz, vi o sorriso de Zayn se fechar numa cara fria. – Mas já tirei isso da cabeça, tá Zayn? – eu disse tocando de leve a ponta de seu nariz com o dedo indicador e lhe lançando um sorriso, e o dele surgiu novamente também. – Agora você, me conte um segredo seu.

- Hãn... Sou um pouco maníaco em arrumar meu cabelo. – ele disse dando uma risada.

- Ah, isso não é um segredo, é um fato. Não vale! – eu disse rindo e fazendo-o rir mais ainda.

- Tá, vamos ver... Eu até hoje assisto desenhos animados.  - ele disse dando uma risadinha fraca, meio envergonhado. Fofo, completamente fofo. – Sua vez, fale mais algum.

- Eu... Tive treze peixes quando era pequena, e consegui matar todos. – eu disse rindo, e fazendo Zayn se atirar na grama e soltar uma gargalhada. Dei um tapa em seu peito e ele me puxou pelo pulso para me fazer deitar ao lado dele. – Pare de rir Malik, se não conto mais nada, ok? – disse tentando fazer uma expressão irritada, mas a julgar pela risadinha de Zayn, acho que não tive muito sucesso. – Ok, sua vez.

- Posso contar uma coisa que já contei pra alguém ou tem que ser segredo de todo mundo? – ele disse num semblante de dúvida.

- Hm, contou pra quem? – eu disse fazendo um biquinho.

- O Harry é o único que sabe. – ele disse esperando minha resposta.

- Tá, ele é seu amigo, nada mais justo. Pode contar. – eu disse soltando um riso abafado. Ele colocou a mão em minha cintura e me puxou para mais perto dele, fazendo com que nossas testas quase encostassem e que meu coração disparasse.

- Eu gosto de você. – ele sussurrou contra meu rosto, eu sentia seu hálito fazendo cócegas em minha pele. Ele estreitou mais ainda o espaço entre nossos corpos e selou nossos lábios em um beijo. Era doce, calmo e apaixonado, parecia que as borboletas do meu estômago tinham triplicado, batendo por todos os lados. Eu passava as mãos por todo seu cabelo, enquanto as dele continuavam em minha cintura; depois de em tempo que eu julguei ser muito curto, ele separou delicadamente o beijo e manteve nossas testas coladas, seu sorriso espelhava em meu rosto e me fazia sorrir também.

- Quer saber mais um segredo? Eu também gosto de você. – eu sussurrei e o beijei novamente. Dessa vez, ele virou-se e colocou o corpo sobre o meu, apoiando os cotovelos na grama e me beijando com um fervor maior. Empurrei-o para o lado e o fiz deitar novamente na grama, deitando por cima dele. Lancei-lhe um sorriso e ele segurou minha nuca e recomeçou o beijo. Ele percorria as mãos pelas minhas costas e eu enrolava os dedos por todas as mechas do seu cabelo. Separei o beijo com um pouco de pressa e ele me olhou confuso.

- O que houve?

- Desculpa. – eu disse sorrindo.

- Ahn? – ele estava totalmente perdido

- Desmanchei todo seu topete, Sr. Maníaco por Cabelo. – eu disse rindo.

- Ah, é por uma boa causa.  – ele sorriu e continuou a me beijar.



Notas finais do capítulo

E aí? Juro que eu não aguentava mais esperar para escrever o primeiro beijo haha. Vocês gostaram? Acharam meio fraquinho? Preciso melhorar alguma coisa? Por favor, deixem suas opiniões aqui ou no twitter, tá? (@july_wolff) Juro que a partir de hoje vou postar um capítulo por dia. ;*