Love Of Friends, Love Of Lover.. escrita por Angelzinha, Angelzinha2


Capítulo 18
Capítulo 18- Jantar parte 2


Notas iniciais do capítulo

Yoo people of my heart!!
Estoy aqui com mais um capítulo^^
Não postei antes, pela falta de tempo, e porque queria alcançar 10 reviews no cap. passado, reecebi 9 mais tudo bem, eu supero^^
Acho que esse ficou maior que o último ú.u ah, antes que eu me esqueça, a fic já esta chegando a reta final.. talvez só terá mais uns quatro capítulos T.T
Bom, sem mais enrolação '-'
Boa leitura!




               Capitulo anterior:

 

"-Desculpe Kai, mas isso não está certo..- Eu disse assim que me separei dele.

-Porque? Eu fiz algo errado?- Ele perguntou confuso e ao mesmo tempo preocupado.

-Não, não fez.- Eu disse respirando fundo.- O problema não é com voce, é comigo. Eu não posso te enganar.

-Como assim?

-Desculpe, mas não sinto nada por voce além de amizade..- Eu falei com um certo pesar, mas me arrependi de ter falado. Ele abaixou a cabeça, parecia.. triste..-Desculpe Kai, minha intenção não era te magoar, mas não posso te enganar.

-Tudo bem, eu entendo.- Ele disse me olhando.- Mas.. será que podemos continuar sendo pelo menos amigos?

-Claro que podemos!- Eu disse sorrindo.

-Sei que voce não sente o mesmo por mim, mas saiba que para mim voce é muito especial.- Ele disse, e eu consegui ver sinceridade em seus olhos. Me deu um aperto no coração. Acho que seria mais fácil se eu gostasse dele como ele gosta de mim.

-Voce também é muito especial para mim, mas de uma maneira diferente. Juro, que se eu pudesse, eu queria retribuir seus sentimentos, mas infelismente não posso..

-Eu sei como é. A gente não manda no coração. Não escolhe quando e nem por quem se apaixonar..- Ele disse e abaixou a cabeça novamente. Isso me deixou triste, sem perceber eu já estava o abraçando para consolar ele.

-Bem, vamos para dentro, porque senão daqui a pouco nossos pais estão atrás da gente..- Eu disse fazendo careta. Ele riu de mim, e fomos para dentro da casa. "

..........................................................................................................................................

 

               Quando chegamos na sala, nossos pais não estava mais lá. Deviam estar na sala de jantar. Kai foi a procura dele, e eu fiquei lá com cara de bunda/ComoSempre. Olhei para um canto da sala e, bem, não vi uma cena muito agradável: Aquela vaca ruiva filha duma mosquita estava quase se jogando em cima do Sasuke e ele não estava com uma cara muito boa, e eu como uma boa namorada/DeMentirinha, não pensei duas vezes(er.. nunca penso mesmo ú.u) e fui dar um BASTA na situacion '-'

-Oi amor! Como voce tah?- Eu disse enlançando seu pescoço e lhe dando um selinho, e ele me retribui. Já podia até imaginar a cara daquela vaca XD RÁÁÁÁ I AM DMAIS!! EU POSSO SUA RUIVA DO PARAGUAI! VOCE NÃO! JAMAIS TERÁ O QUE EU TENHO.. O GAROTO MAIS LINDO E COBIÇADO DO COLÉGIO^^ Epa! O que eu acabei de dizer/pensar?? "garoto mais LINDO e cobiçado do colégio"?? Dios mio!(soy bilingue^^) Meu cerebro esta mais pifado que antes!(Inner: Se é que é possível ú.u/ Sakura: Nom me lembro de pedir sua opinião ù.u/Inner: E desde quando precisa pedir? Se voce não lembra, sou seus pensamentos querida! u.u/Sakura: Aaaaaaah vaza daqui! Xo juvenal!(??)) Bem, como eu estava dizendo --' eu disse mesmo que o emo é o garoto mais lindo do colégio?? Eu toh ficando cada vez pior.. acho que minha mamis esqueceu de comprar meus remédios '-'

-Ele estava muito bem, antes de voce aparecer.- Karin como sempre tantando ficar por cima.

-Estou bem melhor agora amor.- Sasuke disse com um lindo sorriso de lado, que bem, me fez ir para outra dimensão. Mas o que mais me deixou no mundo da lua foi sentir seus lábios se tocando nos meus, mas não com apenas um selinho igual eu fiz quando cheguei, e sim mais profundo, pois logo ele pediu passagem para a língua, e eu concedi sem hesitar. Mas me afastei assim que me lembrei que a qualquer hora nossos pais ou até mesmo Kai poderia aparecer e pensar coisas. Afastei e olhei para ele, ele estava com aquele sorriso de lado novamente, sorri involuntariamente. Olhei para trás, e Karin não estava mais lá.

-Hum. Acho que meu plano funcionou.- Eu disse sorridente.

-Então era um plano?- Sasuke perguntou provocativo.

-Bom, era pra ser, não é?- Perguntei confusa, infelizmente eu não estava certa de minhas palavras.

-Não sei. Era?- Ele me perguntou com cara de quem queria uma resposta. E eu fiquei com cara de quem não iria respondê-la(?) Eu não tinha resposta. Aquele beijo era mesmo parte do plano? -Talvez voce não tenha planejado isso.- Ele disse se aproximando, e mais um vez meu coração disparou. Logo senti novamente seus lábios. Mas por sorte ou azar ouvimos passos e nos separamos rapidamente.

-Crianças, voces não vão jantar?- Minha mãe perguntou. Pois é, ela acha que ainda somos criança--' (Inner: Com coisa que não são '-'/ Sakura: ¬¬)

-Eu já toh indo.- Eu disse e fui para a sala de jantar. Me sentei, e Sasuke se sentou do meu lado. Logo o jantar foi servido, e nossos pais junto com os sócios começaram a conversar assuntos da empresa que eu não dei a mínima atenção. Minha cabeça só estava no que acabou de acontecer na sala. O que ele quis dizer com aquela conversa? E porque ele me beijou de novo? Não, eu poderia esquecer a hipótese de ele sentir algo por mim alé de amizade.. E eu? O que sinto por ele? Já nem sei mais para dizer a verdade. Estou mais confusa que nunca..

..........................................................................................................................................

 

               

Sasuke Pov's

 

            Não estava mais aguentando ter que "fazer sala" para a Karin, ou a Vakarin como a Sakura prefere a chamar. Ela jogava todas a indiretas e diretas possíveis para mim, e eu fingia não dar a mínima, mas minha vontade na verdade era de expulsa-la, mas como os pais dela eram sócios do meu, eu infelizmente não podia. O jeito era ter que tolerar ela até o tal jantar acabar. Se ao menos a Sakura estivesse aqui, com certeza ela saberia o que fazer para se livrar da Karin, mas ela sumiu misteriosamente. Depois que a Karin chegou, não a vi mais.



         Fiquei mais um tempo lá tendo que suportar a Karin, até que ouço a porta da sala abrir, e vejo Sakura e aquele ruivo amigo dela (que no momento não me lembro o nome --') entrar na sala. Não sei o motivo, mas vê-la com aquele ruivo não me agradava em nada. Ele disse algo para ela e saiu e direção a sala de jantar. Ela ficou um tempo olhando a sala com a maior "cara de bunda" como ela sempre fala. Quando derepente olhou na direção onde eu e Karin estava. Bem, ela não fez uma cara muito agradável, talvez por ter visto a Karin. Logo veio em nossa direção e enlaçou meu pescoço.

-Oi amor! Como voce tah?- Ela perguntou depois de me dar um selinho, no qual eu retribui.

-Ele estava muito bem, antes de voce aparecer.- Karin com sua voz irritante disse, se intrometendo.

-Estou bem melhor agora amor.- Eu disse com um sorriso de lado, o sorriso que eu sei que sempre a deixa corada. E que sempre que a deixa corada, não resisto. E como sempre selei nossos lábios, mas não foi apenas um selinho, pois logo pedi passagem para a língua, e ela para a minha surpresa concedeu. Não esperava que ela retribuísse ao beijo, e muito menos reagisse daquela forma. Eu podia ouvir seu coração, estava disparado, e o meu não estava diferente. Seu corpo estava meio trêmulo, talvez fosse pela presença da Karin, não sei. Mas logo ela se afastou de mim, talvez tenha se lembrado que pode aparecer alguém a qualquer momento. Quando nos separamos dei um sorriso de lado involuntário, e ela também sorriu. Olhamos onde Karin estava, mas ela não estava mais lá.

-Hum. Acho que meu plano funcionou.- Ela disse sorridente.

-Então era um plano?- Perguntei a provocando.

-Bom, era pra ser, não é?- Ela perguntou, e percebi que ela não estava tão certa de suas palavras.

-Não sei. Era?- Eu perguntei e ela ficou com expressão confusa, como se não soubesse me responder. -Talvez voce não tenha planejado isso.- Eu disse me aproximando sem perceber, não sei como aquelas palavras saíram, e porque, só sei que selei nossos lábios mais uma vez, e novamente senti aquelas sensações estranhamente boas que eu sentia apenas com ela. Mas para o meu azar ouvimos passos, e Sakura se separou de mim rapidamente.

-Crianças, voces não vão jantar?- A Dona Lenny perguntou.

-Eu já toh indo.- Sakura disse simplesmente, e saiu em direção a sala de jantar, a segui, e sua mãe veio atrás. Sakura se sentou, e sentei ao seu lado, pois era o único lugar vago na mesa. Nossos pais começaram a conversar sobre a empresa com os sócios, e eu não prestei atenção em uma só palavra. A única coisa que eu tinha em mente era aquela conversa na sala, e aquele beijo. Ainda não entendo porque a beijei e muito menos porque disse aquelas coisas. Já passou pela minha cabeça a idéia de estarmos sentindo algo além do sentimento de amizade. Mas não sei, nunca me apaixonei por nenhuma garota, então não sei se isso pode ser paixão. E se for? A Sakura estaria sentindo o mesmo? Não, sem possibilidade, pois se ela gostasse de mim de outra forma, não me trataria assim. Talvez ela me trataria como minhas fãs, mas a Sakura é a Sakura. Dela pode-se esperar tudo.

         Depois do jantar, voltamos para a sala. Nossos pais continuaram conversando com os sócios, nossas mães conversando com as mulheres dele, e Sakura ANIMADAMENTE com aquele ser ruivo que finalmente descobri que chama Kai. Para o azar de todos começou a chover, e para piorar a situação descobri que todos iriam dormir aqui, porque o hotel da cidade não tinha quarto vagos e todas as outras casas de praias já estavam alugadas. A sorte, era que o vôo deles estavam marcados para a manha do dia seguinte, ou seja, apenas mais algumas horas de tortura.



         Minha cabeça já estava para explodir, e nem bebi tanto. Apenas duas taças de champang não derruba ninguém. Acho que o motivo tem nomes: Karin e Kai. Uma dupla que para mim parece um pesadelo. Karin continua no meu pé. Ela não tem mesmo vergonha na cara, depois da cena que eu e a Sakura fez, e ela continua assim. Não entendo o porque, mas o que esta mais me incomodando é esse tal de Kai que não deixa a Sakura em paz. Essa sem dúvidas está sendo a pior noite da minha vida.   



         Quando finalmente consegui despistar Karin, fui até minha mãe e disse que não estava me sentindo bem. Ela me disse para subir, que depois ela levava um remédio. Subi rapidamente, porque aquele ambiente já estava me deixando enjoado. Cheguei no meu quarto , fui direto para o banheiro. Eu precisava urgentemente de um banho para aliviadar a dor de cabeça e o estress.

 

................................................................................................................................................

 

Karin Pov's

 

         Onde será que o Sasuke-kun se meteu? Ele desapareceu do nada, e já estou o procurando a um bom tempo. Será que ele está fugindo de mim?! Não! Claro que não! Ele me ama! E se não ama, vai ser obrigado a me amar!..

-Dona Mikoto, a senhora por acaso sabe onde o Sasuke está? Eu estou procurando ele bom tempo e não o encontro.- Eu disse para a mãe dele.

-Ah, ele disse que não estava se sentido bem, e foi para o quarto dele. Ainda bem que voce falou, eu me lembrei que fiquei de levar o remédio para ele, mas ainda não tive tempo..- A mãe dele respondeu.

-Se a senhora quiser, eu mesma levo.

-Voce faria isso querida?

-Claro! Não se preocupe, eu cuido dele para a senhora.

-Obrigado minha querida! Nem sei como te agradecer!..- Ela disse sorrindo. Mas eu sei muito bem como ela pode me agradecer. Basta me dar permissão para ir no quarto dele, e está tudo resolvido!

-Que nada. O que a senhora precisar, conte comigo!- Eu disse tentando dar o sorriso mais convicente o possível.

-Obrigado mais uma vez! Aqui, leve este remédio, e dêe a ele. Se ele precisar de mais alguma coisa me avise.- Ela disse me entregando um frasco de remédio.

-Esta bem. Estou indo.- Eu disse, e saí em direção ao andar de cima. Depois de abrir tantas portas, consegui achar a do quarto dele.

-Olá Sasuke-kun!- Eu disse entrando sorrindente, e fechando a porta.

-O que faz aqui?- Ele perguntou em seu costumeiro tom frio, o que não me atingiu em nada, na verdade eu até gostava. Era sexy, principalmente quando ele esta apenas com uma toalha em volta do quadril, com seu peitoral a mostra. Isso vai ser mais interessante que pensei.

-Vim trazer um remédio que sua mãe mandou. Ela me disse que voce não estava se sentindo bem.- Eu disse me aproximando dele.

-Já estou melhor. Pode sair.- Ele disse friamente.

-Não antes de voce tomar o memédio. Eu prometi a sua mãe que voce iria tomar, e voce vai tomar. Não quero ser culpada se voce piorar.- Eu disse enlaçando seu pescoço.

-Larga de ser dramática. Era só uma dor de cabeça que já passou.- Ele disse me afastando.

-Ta bom. Mas tome esse remédio.- Eu disse estendendo a ele um copo com água, e um comprimido. Ele olhou para minha mão, e pegou o remédio e o copo com violência.- Nossa! Como voce está violento hoje..- Eu disse sorrindo e passando a as mãos em seu peitoral nu.- E eu gosto disso!- Eu sussurrei perto de sua boca.

-Já tomei, agora cai fora!- Ele disse com a voz firme, colocando o copo na estante a seu lado.

-Calma Sasuke-kun! Agora que a coisa vai ficar boa..- Eu disse abraçando ele.

-Me solta Karin.. e.. saia da-daqui..- Ele disse com dificuldade, fechando os olhos com força.

-Algo errado?- Eu perguntei irônica, aproximando meu rosto do dele.

-Não. Só estou meio tonto.- Ele disse com a mão na cabeça.

-Deixa que eu te ajudo a melhorar.- Eu disse o jogando na cama. Fiquei por cima dele, e começei a passar a mão em seu peitoral, e analisar cada mínimo detalhe de seus músculos definidos.

-Karin.. saia daqui.. agora!- Ele disse tentando me empurrar.

-Calma Sasuke-kun! Garanto que voce não irá se arrepender!..- Eu disse beijando o canto da sua boca.- Essa noite..- Beijei o pescoço dele.- Voce será meu!..

................................................................................................................................................

Sasuke Pov's

 

         Acordei com a claridade me cegando. Pisquei algumas vezes para tentar acabar com aquele incomodo. Pouco tempo depois meus olhos se acostumaram. Senti uma dormência em meu braço, e um peso em meu abdomen. Olhei, e vi cabelos vermelhos. Mas espera, isso está errado..

         O que Karin está fazendo aqui no meu quarto, e na minha cama? E ainda por cima.. nua?! Eu não me lembro de nada. O que aconteceu aqui? Só me lembro da Karin entrar aqui no quarto com uma conversa de que eu estava me sentindo mal. Depois não me lembro de mais nada.

   

         Ouvi a porta se abrir, e adivinhem. Vi a única pessoa no mundo, que eu não queria que me visse nessa situação.

-Bom dia emo! Vim ver como voce tah, porque sua mãe disse que..- Ela ficou paralisada quando olhou para a cama.- Des-desculpe.. eu não sabia que já tinha alguém cuidando de voce.- Ela disse assustada no começo. Mas depois sua voz mudou para um misto de raiva e desprezo. O que não sei o motivo, mas me doeu.

-Não é o que voce está pensando..- Eu disse por impulso, e claro, não funcionou. Ela saiu do quarto correndo.- Sakura! SAKURA ESPERA!..- Eu disse tentando me levantar, mas uma certa ruiva me atrapalhou.

-Onde voce vai Sasuke-kun?- Karin perguntou manhosa, com aquela voz insuportável. Eu não disse nada, apenas me levantei, o que a fez cair da cama bruscamente, pois estava deitada na ponta da cama, com a cabeça em meu peitoral, igual a Sakura fez algumas vezes..



Notas finais do capítulo

Quero reviews e recomendações, ou não terá o próximo ù.u
Ótimo feriadão a todos^^
Kisses ^.~



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Love Of Friends, Love Of Lover.." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.