(Nem) Todo Mundo Odeia a Emily escrita por May_Mello


Capítulo 42
Todo mundo odeia conclusões.


Notas iniciais do capítulo

SE VOCÊ PENSA QUE CACHAÇA É ÁGUA, CACHAÇA É AGUA SIIIM (8) -q

Tchrãm.... Aqui estou. E olha que em menos de dez anos hein. rsrsrs
Mais uma vez brigada pelos comentários e pelas MP's, galera. Adoro Vocês.

Fiquem com esse capítulo escroto, que nem tá muito bom mas dessa vez pretendo voltar logo pra postar o próximo. Sério ta. #todosriem



Jesus, Maria, José e os doze apóstolos!

As pessoas não podem fazer isso com a minha vida, não podem! Primeiro o Thomas me beija aquele dia pra que eu calasse a boca, aí o Tyler ousa falar que “acha” que gosta de mim. Quem vê pensa que estou podendo!

–Fala, Evans! –Thomas já começou estragando meu dia. Ai, tá vendo? Eu não entendo as pessoas.

–Cala a boca, Schultz. – Procurei Lukas com os olhos mas não o encontrei.

–Bom dia pra você também. – E se jogou do meu lado bem a tempo do motorista arrancar com o ônibus. Sim, eu não estava atrasada e que merda o Thomas está fazendo falando comigo?

–Que merda cê tá fazendo, Thomas?

–Como assim, estúpida?

–Não pense que já estamos nos odiando normalmente. – E ele é quem deveria me odiar com todas as forças, depois de tudo que eu lhe disse e fiz. Nós somos complicados mesmo, fala a verdade. – E ontem eu te mandei embora e ainda chamei seu cachorro de feioso. – Ele fez careta, pensando.

–Olha só, sou eu quem decido o quanto eu te odeio. Eu te odeio o quanto quiser e te encho o saco o quanto eu quiser, beleza?

–Err... Não. – Funguei.

–E é melhor você me falar o que o Tyler te disse ou vou te torturar até você abrir essa matraca enorme. – Vixi. Se ele soubesse o que ele me disse ontem...

–Nada demais, menino. Ele só me disse que vocês tinham brigado por causa de uma garota aí. – Dei de ombros. – E eu não entendo como vocês eram amigos e de repente estavam brigando.

–Só isso que ele disse? Mais nada? – Ele me parecia realmente preocupado.

–É. Só.

Silêncio.

OK, PARA O ÔNIBUS E O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!

“-Digamos que eu goste de uma garota que ele está tentando pegar.”

Foi isso que Tyler disse aquela vez. Foi bem isso. Então, basicamente, se eu sou a garota que ele estava dizendo que gostava, então... Thomas estava tentando me pegar? Deus me livre! E os dois brigaram por minha causa? MEU DEUS, MEU DEUS, MEUS DEUS!

–Emily? Emily, sua retardada! – Thomas me chacoalhava como se eu fosse uma fitinha colorida jogado ao vento pra ver se eu “voltava à vida”.

–Tô ótima! – Sorria de nervosismo e também para disfarçar. – Eu tenho que ir. – Aproveitei que estávamos no fundão do ônibus e estava mais fácil de sair e também que ele fazia mais uma parada pra me mandar dali.

–Mas a gente não chegou! – Me puxou em um solavanco, me jogando por cima dele. Ô, menino idiota.

Ficamos nos encarando por umas três horas, até que o ônibus recomeçasse a andar novamente. Ele riu, eu não. Estava hipnotizada, sei lá. Não conseguia parar de olhar nos olhos dele, e entendam que eu nunca estive nessa situação com nenhum garoto antes, mesmo esse garoto sendo o Thomas... mas é.

–Não acredite em nada do que o Tyler diz, ouviu? Ele é um mentiroso. - Falava tão baixo que quase tinha que me esforçar para ouvir, mesmo estando realmente próximos. – Entendeu, Emily? Tyler não vale nada.

Espera. Então é mentira do Tyler? Thomas não quer me dar uns pegas? Então por que é que eles estavam brigando? E por que Tyler disse que gosta de mim? E por que o mundo é redondo?

–Err... Emily... Você meio que tem que sair de cima de mim agora. – Eu prendi o ar nos meus pobres pulmõezinhos. – Mas se quiser ficar... – Me olhou com a maior cara de espertinho. Finalmente despertei em um pulo.

–Eu realmente tenho que ir. – Corri com o ônibus em movimento mesmo, com as pernas bambas e o coração dançando samba. Eu falo que as pessoa não podem fazer isso comigo!

_X_

Eu, hein? Thomas está todo estranho... Vai ver ele esqueceu de tomar seus remédios pra atrofia cerebral, porqu-

–MAGNÍFICO! – Ezra exclamou em auto em bom som enquanto eu entrava na sala sem ser convidada, com a cara toda vermelha e suando porque estava atrasa. – Vejam se não é a senhorita Evans. –

Ouvi a risada escandalosa de Zooey por aí, e logo depois a sua voz:

–É, é ela mesmo. A baleia de bigode. – Hey, eu não tenho bigode, falou?

–Zooey, feche a matraca! – Tá vendo? Até que eu gosto do Ezra. – Sente-se, Emily.

–Tá, tá. – Resmunguei, tirando a franja grudada na testa. É isso que dá praticamente pular de um ônibus em movimento e ter que vir andando.

Olhei pro meu parceiro de Biologia, que fez uma cara engraçada enquanto dançava com as pernas. Vai ver eu devesse contar pra ele que o Tyler disse que ele queria me “pegar”, aí ele vai rir de mim e dizer que eu sou idiota por ter acreditado. Acho que não devo ficar encabulada por isso. Concluí que é óbvio que é mentira do Tyler, com tantas meninas no mundo eu não seria nem a última opção do Thomas.

Bufei me jogando de qualquer jeito ao seu lado enquanto ele ria, murmurando um “estúpida”.

–Muito bem, suas pestes, abram o livro na página 321. – Ezra se voltou pra o quadro.

–O que deu em você, hein, boboca? – Thomas me perguntou, abrindo seu livro.

–Fica na sua, ameba. – Eu também ia abrir o meu, só que aí lembrei que eu esqueci. Não, acho que esse livro eu perdi... Ou taquei fogo daquela vez. Não lembro.

–Oi, Emily. – Lukas murmurou baixinho se virando pra trás.

–Cala a boca aí, Lukas. – Thomas fez questão de falar, fazendo o irmão rir e se virar para frente. Ué, cadê o balofinho mais conhecido por “Anthony”? Será que morreu? Só assim pra mãe dele deixar que ele falte.

–Fala, Evans, você ainda gosta dele... – Thomas me tirou dos meus devaneios, fazendo um movimento com a cabeça indicando o irmão, falando baixinho, enquanto eu acabava de fazer uma descoberta incrível: encontrei um chiclete dentro da minha bolsa.

–Não que seja da sua conta, mas... – Falava ao mesmo tempo que mascava o chiclete. – Eu realmente estou “superando-o” todo dia.

–Então você realmente se importou com o que eu disse da outra vez? – Se ele soubesse que eu sempre consigo me importar com o que ele diz... – Você sempre se importa com o que eu digo, não é? – Eu falo que esse menino é mutante.

–Cala a boca. – Cortei a conversa, puxando um pouco o livro dele pro meu lado e fingindo que estava prestando atenção na aula.

Depois de uns quarenta meses, umas cinco horas e uns trinta e quatro minutos de tédio, eis que o sinal ainda não havia tocado, então a aula foi interrompida pela diretora bêbada, que provavelmente estava com a visão turva e tinha entrado na sala errada.

–Bom dia, alunos.

–Péssimo, péssimo. – Comentei, contrariando o coro de “bom dia, diretora”.

–Como todos sabem, o baile de Verão está chegando, e nós já estamos recrutando alunos para ajudar-nos na decoração e em tudo mais. Só queria dizer que quem quiser se voluntariar, é só deixar seu nome na diretoria. E meninos, convidem já suas garotas, pois o baile já é daqui a quatro semanas. Só isso. Tenham uma boa aula. – Quando ela acabou o discurso eu só consegui pensar em uma coisa: “AINDA TEM MAIS AULA?”

E ela saiu, deixando todos com cara de bocós. Nem vou nessa bosta mesmo.

–EU VOU SER A RAINHA! – Ouvi a voz estridente da Barbie.

–Acho que ninguém pediu sua opinião, Zooey. – Eu já falei que gosto muito do Ezra, não é? – E aproveitando que a aula foi interrompida, quero também avisar que vocês farão um trabalho em dupla com seu parceiro de aula para semana que vem. Um projeto original que seja sustentável ao meio ambiente, que o beneficie. O tema é bem livre, pode ser qualquer coisa... Desde que seja inteligente, não agrida o meio ambiente e não me entedie. – E o sinal finalmente tocou. – Boa sorte.

Olhei bem para cara de Thomas e ele também me olhava.

–Está pensando o mesmo que eu? – Ele me perguntou.

–Batata frita? – E ele riu. – Eu nem vou fazer esse trabalho, Thomas.

–Claro que vai. Te vejo na sua casa quando me der na telha. – E se levantou, amontoando as suas coisas.



Notas finais do capítulo

Fim do capítulo, meus amores.
Eu falei que tava escroto, não falei?
Mas ainda tem muita coisa pra acontecer. Aguardem.

E bom Carnaval pra vocês, viu. Muita festa e alegria. E enquanto isso eu vou ficar em casa descansando. hahahaha