Lua Minguante escrita por Mandy Blanche


Capítulo 4
Capítulo Três


Notas iniciais do capítulo

Gente esse capitulo saiu antes do que esperava.Agora que as coisas vão começar para valer!
Tomara que vocês gostem.
Beijoos




Damon POV

Estava indo em direção ao Mystic Grill, para relaxar um pouco e pensar em como contaria para Stefan e Elena que agora nos tínhamos novos visinhos vampiros, acho que eles não receberiam a noticia muito bem... Pelo menos eu não os vejo levando uma torta de boas vindas lá na casa deles.

Meus olhos estavam muito sensíveis, tanto que eu tive que colocar um óculos escuro a noite porque até as luzes artificiais incomodavam.Estava passando por uma rua completamente escura, quando escutei um grito vindo de alguma rua próxima.

Eu normalmente não iria correr como se minha vida dependesse disso para ajudar um humano desconhecido, mas algo me dizia que eu devia ir.

Quando cheguei a rua de onde veio o grito a cena me enfureceu. Um vampiro estava drenando o sangue de uma garota. O que me enfureceu não foi o fato dele estar drenando o sangue de uma garota, mas sim porque ele estava drenando sangue daquela garota. Sem pensar duas vezes peguei um pedaço de madeira qualquer, tirei o vampiro de cima dela e o estaquei rapidamente. Não tinha tempo para joguinhos, ela já havia perdido muito sangue.

O coração dela ainda estava batendo. Era estranho o jeito que eu me sentia desesperado, como se ela viesse a morrer eu fosse perder muita coisa. Olhei para seu rosto e vi seus olhos chocolates encararem os meus azuis com intensidade antes de se fecharem.

A peguei no colo e comecei a correr em direção minha casa,tinha avisar a Stefan e Elena,era a prima dela , então era melhor que ela mesmo contasse toda verdade a ela,ou simplesmente apagássemos suas memórias.Mas me pareceu melhor falar com Elena primeiro.

Entrei correndo em casa e a coloquei deitada na cama do meu quarto, e fui ligar avisar Stefan.

– Alo – disse Stefan

– Stefan você e Elena precisam vir para casa – falei depressa

– Mas porque Damon? O que aconteceu? – perguntou ele já preocupado

– A prima de Elena, foi atacada por um vampiro, eu estava indo para o Mystic Grill quando ouvi o grito dela, ele já estava drenando o sangue dela só que eu cheguei a tempo de pará-lo

– Ok Damon vou avisar Elena e nós vamos correndo para ai – disse e desligou

Fiquei o tempo todo olhando para ela, enquanto os esperava chegar, ela não parecia estar bem. Como será que ela reagiria quando contássemos toda a verdade. Depois de um tempo eles chegaram, Elena parecia desesperada e Stefan muito preocupado. Eu estava confuso, não fazia a mínima idéia da minha expressão. Elena foi correndo se sentar na cama ao lado dela, então o silencio reinou. Depois de um tempo eu resolvi quebrar.

– Vão contar a verdade para ela? – perguntei

– Acha que eu deva contar? – perguntou Elena

– Ela é de confiança? – perguntou Stefan

– É sim, Bella e como Bonnie, podemos contar tudo para ela que ela não repete nem sobre tortura. – disse Elena

– Então eu não vejo problemas – disse ele

Eu fiquei quieto o tempo todo enquanto eles conversavam.Elena já tinha ligado para a tia para avisar que ela e Bella dormiriam aqui em casa.Eu não conseguia falar nada,só conseguia ficar olhando para Bella - eu não sei o porque - eu já estava começando a ficar muito preocupado com ela, então em um impulso que não consegui controlar peguei uma de suas mãos entre as minhas, fiquei só fazendo carinho nelas, sentindo a suavidade da pele dela.

– Você esta bem Damon? –perguntou Stefan

– Sim, por quê? - perguntei sem me importar

– Nada não - disse ele

Eu estava fazendo carinho em sua mão quando notei uma cicatriz em seu pulso.Só que não era qualquer cicatriz e sim uma mordida de vampiro,isso dava para ver claramente.Acho que nós não seriamos os únicos a ter algo para explicar.

– Elena, Stefan olhem isso aqui – mostrei a cicatriz para os dois. Elena ofegou e arregalou os olhos.

– Acha que ela sabe? – perguntou Stefan

– Acho difícil não saber quando se tem uma mordida dessa no pulso – disse calmo com os olhos ainda fixados no rosto de Bella

Então ela se mexeu e suspirou. Estava acordando.


Bella POV


Meus pensamentos estavam nebulosos, mas com o tempo foram se ajustando e eu me lembrei de tudo. Saída para conhecer a cidade, vultos, vampiro, olhos azuis...

Eu estava confortável, parecia ser uma cama, talvez eu não devesse ficar tão temerosa sobre onde eu estava. Só que essa calma durou pouco ate eu perceber três respirações ritmadas e alguém segurando o pulso onde eu tinha a cicatriz da mordida que James havia me dado.

Temendo o que eu poderia encontrar abri os olhos. Me surpreendi ao ver Elena,Stefan a minha frente e a Damon segurando minha mão.

– Onde estamos? – perguntei ainda meio incoerente por causa do sono

– Na casa do Stefan e do Damon. – disse Elena. Ela parecia nervosa.

– Se lembra do que aconteceu Bella? –perguntou Stefan sereno

– Lembro – só não sei se posso contar a vocês, pensei.

– Então acho que nós temos que conversar – disse Stefan me surpreendendo. Será que ele sabe sobre vampiros?

– Se lembra o que a atacou não é Bella? – ele perguntou e eu assenti confirmando

– Pode falar Bella. Ninguém aqui vai duvidar de você – disse Elena

Eu respirei fundo e falei:

– Vampiro

– Isso mesmo Bella. Nós temos algo para contar para você. – disse Elena

– Bella eu e meu irmão não somos humanos. Somos vampiros – disse Stefan

Então eles não falaram nada, acho que esperando que eu surtasse e saísse correndo, só que isso não iria acontecer. Eles estavam me contando o que eles eram acho que eu deveria ser sincera também.

– Não se preocupem, não vou falar nada a ninguém e nem sair correndo já conheci outros de vocês – disse calma

– Já? – perguntou Elena

– Sim. Eles eram diferentes de vocês, acho que outro tipo de vampiro. Mas de todo jeito já estou acostumada a coisas não normais – disse sorrindo levemente e os dois riram.

Então notei que Damon segurava minha mão. Olhei para ele,e vi aqueles dois olhos azuis que eu tinha reconhecido.

– Você me salvou – disse convicta

– Acho que sim – disse ele me encarando intensamente.

– Obrigada – disse sinceramente

– De nada – ele disse parecendo meio constrangido.

Então me virei para Stefan e Elena e disse:

– Por que não me contam mais sobre vocês?Os vampiros que eu conheci eram diferentes, acho que estou curiosa sobre vocês. - disse calma

– Claro. O quer saber? – perguntou ele

– Vocês podem andar no sol? – perguntei intrigada.

– Podemos só com esses anéis - disse ele mostrando um anel com uma linda pedra azul – Do contrario, nós queimamos.

– Oh. Acho que não sei se quero saber tudo agora – disse minha cabeça estava doendo e meu pescoço latejando. Levei imediatamente a mão para meu pescoço, e não achei nada.

–Como sumiu? – perguntei curiosa

– Eu te dei um pouco do meu sangue para cicatrizar a mordida – disse Damon

– Obrigada. - disse eu e ele só assentiu. Parecia que ele não estava acostumado a pessoas o agradecendo.

– E o vampiro o que aconteceu com ele? – perguntei me lembrando dele com aquelas presas enormes e pupilas dilatadas.

– Não se preocupe com isso. Eu já cuidei dele – disse Damon pondo sua mão sobre a minha que eu instintivamente apertei.

– O que quer dizer? – perguntei – Você o matou?

– Sim. Não havia outro jeito. Se ele continuasse a fazer estragos o conselho dos fundadores iam perceber que tinha um vampiro na cidade. – disse ele

– Ok – disse eu incapaz de falar qualquer coisa.

– Acho melhor você descansar, amanha nós conversamos – disse Stefan – Fique por aqui amanha. Dai nos conversamos.

– Ok. Acho que estou cansada mesmo. – disse bocejando

– Tudo bem. Boa noite prima. – disse Elena me dando um abraço

– Boa noite Bella – disse Stefan

– Boa noite – disse enquanto eles saiam pela porta.

Fiquei alguns segundos em silencio refletindo sobre tudo. Vampiros. Eu realmente era um imã para problemas. Eles me perseguiam.

Respirei fundo e notei que Damon ainda estava no quarto. Ele me olhava como se pudesse ver minha alma, e isso me fez corar, então ele pareceu acordar quando viu o sangue que cobria minhas bochechas.

– Obrigada de verdade – disse a ele sem me controlar – Não sei o que teria acontecido se você não tivesse chegado, na verdade sei sim, só que prefiro não pensar.

– Não precisa agradecer. Ate eu estou surpreso por ter te salvado. Não costumo salvar ninguém, isso é mais com meu irmão e Elena. Eu na maioria das vezes só as mato – disse ele sincero.

Era estranho. Apesar dele falar que matava pessoas, eu não senti medo dele. Meus instintos me diziam para correr, mas algo me fazia ficar. Era como se fosse uma conexão. E eu não queria que ela acabasse. Ela cobria o vazio do meu peito, e era reconfortante, como se toda dor nunca tivesse existido. Eu lembrava, era impossível esquecer Edward, e todos os momentos que havíamos passados juntos. Eu ainda o amava. Sempre iria amá-lo, mas quando eu me lembrava dele com Damon por perto eu não sentia aquela dor dilacerante em meu peito, eu lembrava dele me sentido feliz por tudo que ele me deu de bom.Feliz por ele realmente ter existido.Isso era bom.

Damon causava reações verdadeiramente estranhas em mim.

– Tudo bem – disse calma e sem medo para ele – As vezes fazemos coisas que não estamos acostumadas a fazer mesmo.

– Acho que sim – disse ele incerto – Acho que vou indo. Pode dormir aqui, eu não me sinto cansado.

– Ah é seu quarto? – disse olhando em volta

– Sim mais pode ficar aqui mesmo. Não preciso dormir sempre. – disse ele

– Então boa noite – disse bocejando

– Boa noite Bella – disse ele enquanto eu fechava os olhos e caia na inconsciência


Damon POV

Ela era corajosa. Isso eu tinha que admitir, estava esperando pelo menos um ataque histérico.

Era estranho as coisas que eu sentia com ele. Ela fazia eu me sentir vivo, não um morto-vivo como eu sou, mas realmente vivo.Ela era diferente de todas que eu já havia conhecido,me fazia esquecer de tudo, ate da dor que Katherine me causou.Ela era intrigante, e ainda parecia que guardava muitos segredos.

Ela me lembrava meu eu humano. Corajoso e curioso, sempre querendo saber mais. Mas ela parecia que sofria com algo uma dor tão grande que poucos poderiam entender, e isso me fazia sentir por ela um certo...carinho. E isso era realmente estranho, eu não costumo sentir nada, e de uma hora para outra passo a sentir carinho por uma garota que conheço a menos de uma semana. Eu não a conhecia, mas incrivelmente eu queria conhecê-la e desvendar seus mistérios, e saber tudo sobre ela.

E quem sabe pela primeira vez em anos de existência eu poderia ter pelo menos uma amiga?



Notas finais do capítulo

Não se esqueçam dos reviews!Ate a semana que vem ou quem sabe ainda tenha mais um post nessa semana eem?Beijoos