Destinada - Hiatos escrita por Mandy Blanche


Capítulo 4
Capítulo 4


Notas iniciais do capítulo

Esse capitulo é baseado no capitulo:6 de Marcada da série House of Night.
Gostaria de agradecer pelos reviews!
Aproveitem mais um capitulo.




Bella

Uma antiga canção flutuava ao meu redor, era as canções que minha ‘’Avó’’ Miranda Proust cantava para mim. Miranda sempre foi vizinha da minha mãe e quando me conheceu meio que me adotou como sua neta de verdade, e eu a aceitei como minha Avó. Depois de um tempo ela meio que virou uma segunda mãe. Ela tinha uma filha, só que eu nunca a conheci.

A família dela era um povo lendário que vinha de muito tempo atrás, por isso eu cresci ouvindo histórias sobre seu povo, ela ate sabia sobre vampiros!Incrivelmente ela diz que sente poder vindo de mim que se assemelha ao de seu povo.

A canção da Vovó continuou e eu me enrosquei mais no travesseiro me sentindo confortada. Só que ao me mexer uma dor horrível se espalhou por minhas têmporas e, como uma bala numa vidraça a dor estilhaçou toda minha paz, enquanto eu me lembrava do dia anterior.

Eu havia sido Marcada.

E se meu sonho estivesse correto (e não me perguntem como),eu sabia que estava eu estava me transformando em vampira.

Ah, meu Deus

Cara, minha cabeça estava doendo mesmo!

-Bella!Acordou meu anjo?

Pisquei meus olhos para enxergar direito e me surpreendi a ver que Vovó Miranda estava mesmo ali.

-Vó - acabei soando meio histérica, enquanto pegava a mão dela. -Onde estou? O que aconteceu?

-Esta em segurança, Borboleta. Esta em segurança.

-Estou com a cabeça doendo- levei a mão a minha cabeça, achando um ponto dolorido.

-Claro que está doendo, não é para menos. Você me fez ganhar uns cabelos brancos a mais!-minha Avó apertou mais minha mão - Todo aquele sangue - ela estremeceu

-Por que não avisou que estava vindo?

-Porque eu não sabia. Ontem a noite eu senti que você ia precisar me ter por perto. Então arrumei minhas coisas rápido, entrei no meu carro e vim correndo.Quando cheguei só coloquei minhas coisas na fazenda que eu tenho aqui e fui correndo para sua casa -disse ela gentilmente

Com o tempo me acostumei à vovó sentir quando eu ia chegar, ou quando estava com problemas. Então de estranho passou a maravilhoso ter alguém que me conhecia tanto. E me partiu o coração não poder falar para ela sobre os Cullens, mas acho que eu podia dizer, pois provavelmente ela já sabe. Agora que eu estava lembrando, minha Vó havia falado a mim sobre a Deusa Luna quando eu ainda era nova.

-E você me encontrou...

-Sangrando e inconsciente no seu quarto, Borboleta - minha Avó passou os dedos pela minha Marca. –E tão mais pálida que o normal que sua Lua Crescente parecia brilhar sobre sua testa.

-Onde esta mamãe e Heath?-disse já estranhando

-Sua mãe foi ao banheiro, e nós mandamos Heath para casa, ele queria vir conosco, mas eu e sua mãe o mandamos para casa. Eu sabia que para se curar você precisava ser trazida para o Entardecer Eterno e foi isso que eu e sua mãe fizemos-disse ela dando risada.

Eu ri junto com ela.

-Mas Bella o que aconteceu afinal?

Esforcei-me para sentar ignorando a dor de cabeça. Mas felizmente meus olhos e pele não estavam mais ardendo. Deve ser porque eu finalmente cheguei aqui, no Entardecer Eterno...

-E não sei, eu estava me olhando no espelho minha cabeça estava doendo então de repente tudo foi escurecendo.

-É realmente isso é muito estranho. -disse ela calma

-Eu sei. Não acredito que fui Marcada, antes eu não sabia o que era, mas agora eu me lembrei das lendas que você me contava. Então agora eu sei.

-Não foi isso que eu quis dizer meu bem. Não me surpreende que você tenha sido Marcada. O seu sangue sempre carregou uma magia muito forte; era mera questão de tempo até você ser Escolhida. E fico feliz que você tenha se lembrado, agora você já sabe o que vai acontecer. O que significa que não faz sentido que você tenha sido só Marcada. A lua crescente não são só contornos.Ela esta completamente cheia agora.

-Impossível!

-Nada é impossível querida!Veja só.

Minha Vó me entregou um espelho. E então eu vi. A Marca que antes era só contornos, agora se completa, formando uma lua cheia, perfeitamente preenchida com o já conhecido azul safira da tatuagem vampírica. Ainda não acreditando passei meus dedos por cima dela e pareci sentir os lábios da Deusa outra vez em minha testa.

-O que isso significa-perguntei não conseguindo tirar os olhos da Marca

-Esperávamos que você tivesse a resposta Isabella Marie Swan?

A voz dela era impressionante. Antes mesmo de tirar os olhos de meu reflexo, soube que ela era única e incrível. Tinha longos cabelos ruivos e olhos penetrantes de um ver musgo, era alta e, bem, ela era perfeita. O tipo de mulher que toda garota queria se transformar. Ela me lembrou Rosalie, não por serem parecidas, mas sim por causa da beleza. Rosalie tinha uma beleza delicada e a beleza dessa mulher era meio exótica. E ela era uma vampira.

Eu soube disso porque ela tinha uma lua igual a minha gravada na testa, só que ela tinha também linhas contornadas em volta do rosto que me lembra ondas, também em azul safira.

Desviei a atenção dela por causa de minha mãe que também tinha entrado no quarto.

-Bella essa é Neferet. A Grande Sacerdotisa do Entardecer Eterno - disse ela calma-Ela cuidou de você enquanto você estava... -minha mãe hesitou e estremeceu provavelmente se lembrando de como eu estava-dormindo

-Obrigada- eu disse corando

-De nada Isabella Swan. Estávamos esperando por você. -Disse ela sorrindo calorosa exibindo uma fileira de dentes brancos totalmente alinhados. E sem presas.

Bem os últimos vampiros que eu tinha conhecido não tinham presas, e para se transformar em vampiros tinha que ser injetado o veneno deles no corpo da pessoa, e então a pessoa queimava metaforicamente por três dias ate completar a transformação então seu coração parava de bater e você vivia pela eternidade.Precisavam de sangue para sobreviver,então seus olhos eram vermelhos,o Cullens eram uma das poucas exceções com olhos dourados pois não se alimentavam de sangue humano e sim de sangue de animais .Não queimavam no sol,só brilhavam como diamantes.

Agora eu havia descoberto um novo tipo de vampiros. Bem na verdade eu era uma, nesse pouco tempo havia descoberto que sol não nos queimava, mas incomodava bastante e não tínhamos presas. Realmente eu ainda tinha muito que aprender.

- Ahn?-perguntei parecendo uma retardada

-Eu estava esperando que você pudesse me explicar porque uma vampira novata que ainda não terminou de passar pela Transformação tem a Marca da maturidade na testa.

-Então quer dizer que não sou uma vampira-perguntei rápido

Sua risada foi como musica, e vi minha Avó e minha mãe sorrindo.

-Ainda não, Bella, mas eu diria que o fato de você já ter a marca completa é um ótimo sinal de que você vai conseguir completar a transformação.

-Ah, acho que isso é bom - disse minha mãe.

 -Mas o que você quer dizer com completar a transformação?- perguntei confusa

-Bem Bella, muitas vezes os corpos de alguns novatos não aceitam a transformação, que dura quatro anos. -disse ela em uma voz branda

-O que acontece quando os corpos não aceitam?

-Quando o corpo começa rejeitar... O calouro morre. -disse ela com pesar e ouvi minha mãe ofegar-mas como eu disse você ter a marca completa me parece um ótimo sinal,e nós vamos ter tempo para conversar sobre tudo,provavelmente você deve estar muito intrigada com tudo isso - disse ela olhando para mim com carinho

-Mas Bella você se lembra do que aconteceu?- abri a pouca para dizer a ela que não sabia porque tinha desmaiado e então começar a falar do meu sonho,mas uma sensação gritava dentro de mim Cale a boca! –Eu me lembro de estar me olhando no espelho e então tudo foi escurecendo, então acordei com a Vovó cantando para mim – disse as pressas. Queria desviar o olhar daqueles olhos incisivos, mas a mesma sensação que me mandava ficar quieta também me fazia não desviar o olhar, para não demonstrar que estava escondendo algo, que nem sabia porque estava escondendo.

-É normal perder a memória quando se bate a cabeça-disse Vovó quebrando o silencio.

-Claro que é-disse Neferet rapidamente. Então quebrando o clima pesado-Não temam pela saúde de Bella. Tudo vai dar certo com ela. -ela falou calmamente com minha mãe e avó.

 -Bem acho que você deve ficar sabendo que vampiros, ate mesmo vampiros novatos têm um poder incomum de recuperação. Você está sarando rápido e pode deixar a enfermaria hoje mesmo em total segurança. - Então ela sorriu calorosamente para mim e disse – Bella gostaria de conhecer suas colegas de quarto?

O nervosismo se apoderou de mim, eu engoli a seco e assenti.

-Sim

-Perfeito!-disse Neferet. Então ela fez algo que me surpreendeu totalmente. -Todos os novatos aqui têm um mentor adulto. Então eu juro solenemente a vocês duas que Bella esta em segurança e aos meus cuidados a partir de agora, e para garantir isso eu serei sua mentora. Agora vocês precisam confiá-la aos meus cuidados.

Neferet pôs a mão no coração e fez uma mesura formal a minha mãe e minha Avó, elas hesitaram, mas responderam.

-Vou confiar minha Filha a você Neferet-minha mãe disse e imitou os gestos de Neferet.

-E eu vou contar com seu juramento Grande Sacerdotisa de Luna Nyx-minha Vó disse e fez acho que o cumprimento formal dos vampiros Marcados, segurando o pulso de Neferet e apertando seu antebraço.Eu fiquei surpresa mas me pareceu estranhamente mais adequado do que um aperto de mão.

-Bella minha filha, por favor, se cuide-disse minha mãe chorosa me abraçando apertado-Não se esqueça que eu te amo.

-Eu vou ficar bem mãe. E eu também te amo!-disse a ela - Diga a Heath obrigada por tudo, e que eu o amo tambem-disse com uma dor no peito ao me lembrar que eu não o veria tão cedo.

-Eu falo sim querida-disse ela

-Se precisar de mim Bella é só me chamar. Eu amo você - disse Vovò me dando um abraço apertado.

-Chamo sim Vó e obrigado por estar aqui- disse a abraçando

Ele me beijou a testa delicadamente e saiu com minha mãe do recinto deixando-me sozinha pela primeira vez com uma vampira Marcada.

-Bem, Bella, esta pronta para começar sua nova vida?

Levantei os olhos para Neferet e pensei em como ela era impressionante, e me fez perguntar se isso seria uma característica deles ou isso era algo que somente as Grandes Sacerdotisas tinham. Então me passo pela cabeça como devia ser incrível ser uma Sacerdotisa, e então minha sanidade voltou dizendo que eu não queria ser uma Grande Sacerdotisa, e nem deveria ter talento para isso, e que eu só queria me encaixar lá.

-Estou sim - fiquei feliz por soas mais segura do que eu de fato estava.

Enquanto andávamos pelos corredores escuros eu me sentia estranha, era como se eu visse cores saindo de Neferet.E essas cores não me diziam coisas muito boas.Mas não me pareciam cores, eram mais como..auras.Isso!Eram auras.

Mas então por que elas me traziam uma sensação ruim sobre a Grande Sacerdotisa do Entardecer Eterno?Minha razão me dizia para eu deixar isso para lá, mas algo em meu intimo me dizia que isso era muito importante. Resolvi deixar isso para lá, provavelmente seria alguma paranóia minha, e comecei a prestar atenção ao que estava a minha volta.

O lugar me lembrava como era descrito os castelos em contos de fadas, com grandes portas de madeira, um lindo piso e longos vitrais coloridos com lindas e desconhecidas insígnias, estávamos passando por um corredor, as parede eram feitas de pedras escuras e tijolos expostos. Às vezes eu via lâmpadas de gás em antiquados castiçais negros de ferro presos nas paredes, emanado uma luz suave o suficiente para não machucar meus olhos. De repente me veio à idéia de que eu não sabia quanto tempo tinha passado desacordada.

-Que horas são?-perguntei

-São quase quatro da manhã, o que significa quase uma hora de aula-eu estava chocada. Neferet ao ver minha expressão sorriu e se apressou a explicar.

-As aulas começam às oito da noite e terminam as três da manha-ela disse-os professores ficam disponíveis ate as três e mia para ajudas extras aos alunos. A academia de ginástica fica aberta ate o amanhecer, que você sempre saberá a hora exata assim que se transformar. Ate então o amanhecer será sempre informado nas salas de aula, salas coletivas e áreas de reuniões e encontros, inclusive a sala de jantar e biblioteca e academia de ginástica. O Templo de Luna Nyx fica aberto o tempo todo, mas os rituais formais só acontecem duas vezes por semana, logo depois das aulas. O próximo ritual será amanha. -ela me olhou e disse calorosamente, o que me acalmou, mas não tirou minha inquietação em relação a ela. -Você vai se adaptar e assim como eu sua colega de quarto irá te ajudar.

Estava pronta para perguntar mais, quando percebi que havia muitos gatos passando por nós.

-Há muitos gatos passando por aqui não é?-perguntei curiosa

-Sim, mas você não deve estranhar os gatos sempre estiveram ligados intimamente aos vampiros.

-Acha que eu poderia ter um gato?-perguntei de repente.

Apesar de nunca ter tido animais de estimação eles sempre me pareceram ótimos avaliadores de caráter.

-Se um deles lhe escolher você pertencera a ele ou ela.

-Se me escolher?

-Aqui os gatos que escolhem seus donos - nesse momento uma enorme gata alaranjada pulou no colo de Neferet e ela riu. -Ela é terrível, mas eu a adoro acho que a adoraria mesmo se ela não fosse parte do dom que Nyx me deu.

-Sim. Toda Grande Sacerdotisa recebe da Deusa pelo menos uma afinidade, o que você provavelmente chamaria de dons. Faz parte da forma como identificamos nossa Grande Sacerdotisa. Muitas vezes não é nem preciso ser uma futura Sacerdotisa, alguns desses dons passam de pai para filho se a Deusa permitir ou a pessoa simplesmente é especial e tem. As afinidades podem ser dons cognitivos raros como ler mentes ou ter visões e conseguir prever o futuro. Ou pode ser algo no plano físico, como uma conexão especial como com um dos quatro elementos porque nunca houve alguém com afinidade com o espírito, poucas pessoas tiveram dons perto desse, que é como intuição ou auracinese-nessa hora eu quase disse que estava vendo coisas coloridas, como auras, mas algo me fez ficar quieta.-na verdade muitas poucas Sacerdotisas tem afinidade com mais de um elemento.E eu recebi dois dons da Deusa uma afinidade com gatos e também raros poderes de cura.

-Isso é incrível!-eu exclamei tentando disfarçar o choque inicial de que eu estava vendo auras, e que isso me assustava muito.

-Vamos indo. Acredito que você está cansada e com fome - disse ela solidaria enquanto nós duas íamos entrando por mais uma porta. E ficando cada vez mais próximas a minha nova vida.