Senhor Katsuki, Nosso Tutor escrita por Haruyuki


Capítulo 5
Capítulo 5




Era uma vez um garoto normal que nasceu de uma família bastante gentil e cheia de amor. Ele tinha uma mãe super fofa que era a melhor cozinheira da pequena cidade onde viviam. Ele também tinha um pai que cuidava do atendimento do pequeno restaurante deles e adorava beber ate dançar bêbado no meio de todo mundo. Ele também tinha uma irmã mais velha, que ajudava nas mais variadas tarefas junto com ele. O garoto cresceu com uma personalidade tímida e com uma doença terrível que lhe afetava a mente, chamada ansiedade. Desde pequeno, o garoto aprendeu a dançar como forma de lidar com seu isolamento e sua doença. E então, ele conheceu a esgrima e se apaixonou pelo esporte.

Tudo mudou quando aos 12 anos o garoto assistiu pela primeira vez um torneio de esgrima. Lá, ele se encantou mais ainda quando viu pela primeira vez um certo príncipe, que com seus movimentos precisos e sua bravura, venceu o torneio. O garoto encontrou no príncipe a inspiração para sonhar cada vez mais alto e, mesmo enfrentando dificuldades, treinou durante anos até que finalmente ele se qualifica no mesmo torneio que o príncipe. O garoto, que agora já é um rapaz crescido, acabou fracassando no torneio por ter recebido notícias tristes de sua família. O cachorrinho dele morreu e isso o deixou muito devastado por que na ambição de realizar o sonho dele, ele se distanciou tanto que não tinha visto sua família por 5 anos.

O rapaz volta para casa um longo tempo depois, e cansado de ficar depressivo sobre seu desempenho, decidiu mostrar para sua melhor amiga uma imitação dos movimentos do príncipe sem saber que dias depois, isso não só virou notícia como também chegou até o príncipe e um dia, para o choque do rapaz, ele o vê em seu restaurante….

~x~

Senhor Katsuki, deitado na cama com seu poodle do lado, para de falar ao perceber que os quatro estão dormindo profundamente. Lorde Feltsman lhe deseja boa noite e se retira para seu quarto. O tutor olha para o telhado de seu quarto com um sorriso triste no rosto.

“O fim está próximo.” Ele diz, soltando um longo suspiro e fechando os olhos. “O meu fim.”

O poodle, que observa seu dono voltar a dormir, se levanta e o olha com tristeza.

Me Desculpe, Yuuchan. Mas eu não vou permitir isso.

O poodle se aproxima de Victor e o toca na bochecha com seu focinho.

Por favor, fique perto ‘dele’. ‘Ele’ precisa ter você ao lado dele o quanto antes.

….

“Uma foto comemorativa?”

“[...], a partir de hoje eu serei seu técnico. Eu vou te vencer a final do Grand Prix ".

“Vkusno!”

“Casa ninja? Real?”

"Você tem que fazer o oposto do que as pessoas esperam. É a única maneira de surpreendê-los.”

“Como alguém que não consegue motivar os outros pode se motivar?”

~x~

O dia do casamento de Lorde Feltsman com o Senhor Katsuki está se aproximando cada vez mais. A família está cada vez mais unida e isso está se refletindo no castelo, que dá a eles uma sensação de paz e alegria.

“Eu estava pensando em pintar as paredes amanhã.” Lorde Feltsman comenta, jantando com as crianças e o tutor.

“E uma ideia maravilhosa.” Senhor Katsuki diz, se animando. “Eu posso fazer aos poucos, para acabar não me cansando….”

“Não, Senhor Katsuki. Isso é algo que desejo fazer junto com os meus filhos.” Lorde Feltsman o olha com um sorriso no rosto. “O senhor pode tirar o dia de folga amanhã.”

“Oh… É claro! Eu entendo, Meu Lorde. Se for assim, passarei a tarde inteira fora amanhã.” O tutor abre um sorriso, olhando para eles com ternura.

….

Como ele mesmo disse, Senhor Katsuki saí do castelo após o almoço. O Lorde mostra para seus filhos um balão cheio de tinta e o joga na parede. O balão estoura e a tinta se espalha por todo o canto da parede, para a surpresa dos filhos, que passam a tarde inteira jogando nas paredes, chão e teto, balões de tinta. O celular de Victor vibra, e ele se assusta ao perceber que está na hora de ir para seu emprego.

Quando ele chega na arena de gelo da família Nishigori, a primeira coisa estranha que ele percebe e que não há ninguém. Ele então percebe que muitas pessoas estão nas arquibancadas, com a atenção em algo que se mexe no gelo. Ou melhor, alguém. Victor arregala os olhos e prende sua respiração ao ver Senhor Katsuki patinando como se fosse um profissional, com saltos quádruplos, sequências de passos e giros. Ele consegue escutar uma música peculiar, apesar de não ter som nenhum além dos patins do tutor. Ele sente em sua pele a solidão, a dor, a tristeza, a saudade que sua dança exprime e... Puta merda, aquilo foi um Quad Flip?

E então, Victor leva suas mãos para a cabeça, sentindo de repente uma forte dor. Senhor Katsuki encerra seu programa, e ele percebe que as pessoas aplaudem e gritam, mas ele acaba não escutando mais nada além de….

….

“Isso é a única coisa que eu pude pensar para surpreender você mais do que você me surpreendeu.”

“É quase como se fosse um pedido de casamento.”

“Ninguém no mundo inteiro conhece o seu verdadeiro Eros, [….]. Talvez seja até um lado sedutor que nem você mesmo conhece. Você pode me mostrar ele logo?”

Me seduza com tudo o que você tem. Se sua performance for capaz de me encantar, então você irá cativar a audiência inteira.

….

“….ctor?” O rapaz escuta e abre os olhos bruscamente, sendo invadido pela luz e pelo rosto preocupado do tutor antes de tudo ao seu redor escurecer novamente. “Victor!”

~x~

Victor acorda aos poucos, sentindo que sua cabeça está apoiada em algo macio, dedos delicados deslizando em seus cabelos e uma voz cantando baixo uma música em italiano.

“Svanirà questa notte assieme alle stelle

Se potessi vederti dalla speranza nascerà l’eternità



Stammi vicino, non te ne andare

Ho paura di perderti



Le tue mani, le tue gambe,

le mie mani, le mie gambe,

E i battiti del cuore

Si fondono tra loro….

Ele abre os olhos lentamente, percebendo imediatamente que está deitado no colo de alguém e ao girar o rosto, percebe que esse alguém é o Senhor Katsuki. Isso o faz ficar ficar estranhamente embaraçado, algo que o tutor imediatamente percebe.

“Como está se sentindo?” Ele pergunta, fazendo o adolescente o olhar com surpresa.

“Melhor?” Victor responde, com um sorriso cansado no rosto.

“O que aconteceu?”

“Eu não sei direito, Eu estava te vendo patinar e de repente, passei a ter uma dor de cabeça e ouvir minha voz falando coisas que eu nunca disse antes, como falar para alguém que eu serei técnico dele, elogiar uma comida estranhamente deliciosa e um castelo ninja?” Ele responde, notando o Senhor Katsuki congelar a mão em seus cabelos e o olhar em choque. “Aliás, eu fiquei muito surpreso em saber que o senhor patina tão bem….”

“Victor-san, você está bem?” Yuuko Nishigori pergunta, se aproximando deles. “Katsuki-san, a quanto tempo!”

“Igualmente, Nishigori-san.” O tutor diz, olhando para ela com um sorriso peculiar no rosto. “Como estão as meninas?”

“Elas estão bem, e dão menos trabalho graças ao Senhor. Eu e Takeshi conseguimos ter uma boa noite de descanso ultimamente, o que é uma maravilha para nossa saúde.” Ela responde, animada. “Antes que eu me esqueça, eu adorei o que você patinou hoje. O programa tem um nome?”

“Fique Perto de Mim.” Senhor Katsuki responde, com uma expressão delicada e gentil no rosto, “Uma pessoa muito importante para mim criou essa coreografia.

Não é uma expressão delicada e gentil, Victor logo percebe. E uma expressão desconhecida para ele, mas que ele sempre esteve procurando nos últimos anos e nunca encontrou. Amor. Um amor apenas seu e de mais ninguém. Um amor para durar eternamente.

Victor então se assusta ao sentir uma estranha pontada o coração. Ele se assusta por sentir ciúmes dessa pessoa que é dono do coração daquele homem, mesmo que ele tenha que se casar com seu pai...

Oh.

Será que…. Eles cometeram um erro que pode custar a possibilidade do tutor estar ao lado de quem ele realmente ama? Mas como ele pode mudar isso, se o casamento e em 4 dias?

...

“Senhor Nishigori, o senhor poderia me contar o que sabe sobre o Senhor Katsuki?”

“Senhora Nishigori, a senhora poderia me dizer quem realmente é o Senhor Katsuki?”

“Madame Okukawa, ouvi dizer que a senhora conhece um homem chamado Senhor Katsuki, Poderia me falar sobre ele?”

“Kenjirou, Yuuto, Hikaru. Vocês conhecem um homem chamado Senhor Katsuki?”

“Milady Odagaki, com sua licença, eu gostaria que me dissesse o que sabe sobre alguém chamado Senhor Katsuki.”

“Barão Cialdini….”

“Mestre Karpisek….”

“Senhorita Crispino….”

“Não ouse encostar um dedo em minha irmã, maldito!”

“Então, se não for incomodo, querido Michele. Eu só estou querendo saber se sabem de algo sobre Senhor Katsuki.”

“Ei Chris.”

“Sim?”

“Katsuki. Esse nome significa algo para você?”

“Oh? Não sabia que você tem interesse em meros rumores...”

“Eu não quero rumores. Apenas fatos.”

“Mon cher, você deveria imaginar que rumores surgem a partir de fatos.”

“Eu estou com medo, Chris.”

“Por quê?”

“Porque eu acho que estou me apaixonando por ele.”

“Está tudo bem. Se for essa a sua escolha.”

“Sim. Eu só preciso fazer com que ele não se case com meu pai.”

~x~

Sozinho, Senhor Katsuki retorna para o castelo após fazer uma leve visita a uma certa ex de Georgi, e sorri ao ver Yuri, Mila, Georgi e Lorde Feltsman se divertindo ao jogarem bolas de tinta mágica nas paredes. Cansado, ele se dirige para seu quarto, mas para ao ver a porta do quarto proibido semiaberta.

“Você está me convidando?” Ele pergunta, observando a porta se abrir ainda mais. “Eu entendo. Com a sua licença, Senhora Alexia.”

E Senhor Katsuki entra no quarto, cujos objetos estão cobertos por panos brancos e muito empoeirados. Com um movimento de sua mão, o tutor faz com que a janela se abra e toda a poeira saísse por ela. Os panos se erguem e se dobram, revelando assim roupas, sapatos, retratos, telas de pintura, objetos de decoração, um piano preto…

“A Senhora tem certeza de que eu posso tocar a minha música neste piano?” Ele pergunta, deslizando os dedos pelo instrumento, que toca duas vezes. “Muito obrigado, Senhora.”

Olhando em volta, ele vê um belo vestido de noiva branco, jogado entre caixas fechadas. Ele o toca, sentindo em seus dedos o toque delicado do tecido.

“Eu sei. Eu cuidarei de tudo, se a lição for completada com sucesso. Se não der certo, eu serei consumido pela minha maldição e eles perderão tudo.” Senhor Katsuki diz, serio. “Muito bem. Eu também acredito que no fim, tudo vai dar certo para eles.”

Com um sorriso triste, Senhor Katsuki se aproxima da porta e, dando uma última olhada no interior do quarto proibido, ele sai e fecha a porta.

~x~

O dia do casamento finalmente chega, com o céu nublado e sob o risco de muita chuva no fim da noite. Na mesa da sala de jantar, Senhor Katsuki serve o café da manhã para o Lorde e seus filhos.

“Muito obrigado, Senhor Katsuki!” Yuri, Mila e Georgi exclamam, animados com aquele dia.

“Muito obrigado.” Victor diz, olhando para o tutor com tristeza.

“De nada.” O tutor apenas responde, o olhando com um sorriso forçado no rosto.

Após a refeição, Senhor Katsuki respira fundo, decidindo que está na hora de anunciar sua última lição. Ele limpa a garganta, fazendo os cinco o olharem com surpresa.

“Minhas queridas crianças. Meu Lorde. Peço um momento de vossas atenções para informar que como deixarei de ser vosso tutor esta noite, vocês ainda tem uma última lição para aprender comigo. O prazo será até o momento que o casamento seja oficializado pelo padre última lição: Encontrem o verdadeiro amor, irá começar a partir de agora.” Ele os informa, os assustando.

Madame Katerina Plisetskaya e Lorde Nikolai Plisetsky são um dos primeiros convidados a chegarem no castelo e são imediatamente recebidos por Senhor Katsuki, que sorri a bela mulher que os acompanha.

“É um prazer revê-la, Madame Baranoskaya.” Ele diz, se curvando para ela.

“Igualmente, Senhor Katsuki.” Ela diz, retribuindo o cumprimento.

Enquanto Lorde Nikolai Plisetsky acompanha os preparativos envolvendo o Lorde Feltsman, Madame Katerina decide ajudar Senhor Katsuki. Madame Baranoskaya decide procurar pelas crianças, recebendo abraços delas quando elas a reconhecem. Eles fazem tanto barulho que acabam atraindo a atenção de Lorde Feltsman.

“O que está havendo aqui?” Ele pergunta, se assustando ao ver a moça muito bonita de longo vestido cor de vinho, que está acompanhada de seus filhos e imediatamente a reconhece. “Madame Baranoskaya?”

“A quanto tempo, Lorde Feltsman.” Ela diz, se curvando para ele. “Meus parabéns pelo seu futuro casamento.”

“Oh, hmm...” O Lorde desvia o olhar, e Victor percebe que ele está com o rosto corado, se surpreendendo.

‘Encontrem o amor verdadeiro.’

A última lição de Senhor Katsuki como tutor deles.

Lorde Feltsman retorna para seu quarto e se joga em sua poltrona, soltando um longo suspiro em seguida. Encostado na parede, ele passa a relembrar o encontro de momentos atrás e todas as memórias passadas que teve quando ela trabalhava para ele. Ele sempre sentiu um certo carinho por ela, além do respeito por ela ter paciência com seus filhos. Rever ela lhe fez sentir uma chama em seu peito que ele nunca pensou que sentiria novamente, após a morte de Alexa.

Duas batidas em sua porta o fazem erguer o rosto e observar a presença de seu filho mais velho, Victor.

“Podemos conversar um pouco?” Ele pergunta, olhando para seu pai seriamente.

“Venha aqui e se sente, meu filho.” Lorde Yakov Feltsman diz, indicando a outra poltrona ao seu lado.

“Com licença.” Victor diz, se sentando.

“Então? O que deseja falar comigo?” O Lorde pergunta, olhando atentamente para seu filho.

“O senhor realmente quer se casar com o Senhor Katsuki?” O rapaz pergunta, sério.

“Eu preciso me casar. Foi essa a condição imposta pela sua avó e eu sou obrigado a aceitar.” O pai dele responde, respirando fundo. “Meu trabalho como alquimista não tem produzido muito resultado ultimamente, pois outros alquimistas estão preparando poções mais fracas e mais baratas que as minhas. O padrão de vida que temos agora só é mantido graças a sua avó e o dinheiro que ela nos dá todo o mês.”

“Você sabe agora que nós não nos importamos muito com isso. Pelo menos agora. Com tantos quartos de hóspedes, não poderíamos ganhar dinheiro alugando eles diariamente, como em um hotel?” Victor comenta, surpreendendo o pai.

“Pois e. Nós poderíamos fazer isso sim.” Ele diz, abrindo um sorriso. “Ou melhor, nós vamos fazer isso.”

Victor sorri também e respira fundo, feliz por seu pai ter aceitado sua sugestão. Ele sai do quarto de seu pai e, ao dar dois passos para frente, para de andar e se vira de costas, olhando para a porta do cômodo que acabara de sair com preocupação. Afinal ele tem medo de que tudo pode dar errado. Mas talvez… esteja tudo bem se certas coisas darem errado.

~x~

A pequena capela está pronta para dar início a cerimônia de casamento. Uma coisa peculiar notada pela família e amigos de Lorde Feltsman e a ausência de pessoas no lado de Senhor Katsuki, exceto pelo casal Nishigori e suas 3 filhas Axel, Lutz e Loop.

A cerimônia começa com o senhor Katsuki atravessando o corredor sozinho, usando um terno cinza escuro, gravata preta e camisa branca. Em suas mãos, há um pequeno buquê de rosas brancas. Ele para de andar ao lado de Lorde Feltsman e o padre em sua frente, que começa a falar de diversas coisas sobre amor, casamento, união e igreja. Enquanto quase todo mundo está vendo um velho homem, Victor está vendo um rapaz alto, de cabelos negros deslizados para trás, corpo esbelto e maquiagem leve no rosto. Para ele, Senhor Katsuki naquele momento e o homem mais belo que ele já viu em toda a sua vida e ele se sente mal ao perceber o sorriso triste que seu tutor carrega no rosto, principalmente quando seus olhos se encontram acidentalmente.

“Está errado.” Georgi diz, ao seu lado. “Um casamento deveria ser algo para ser celebrado.”

“Mas nem Papai, nem Senhor Katsuki estão sorrindo.” Mila diz, seria.

“A lição do Senhor Katsuki e encontrar o verdadeiro amor. Isso significa que não é o Senhor Katsuki quem nosso pai realmente deveria se casar, e sim outra pessoa que está presente aqui.” Yuri sussurra, olhando em volta e fixando seu olhar em uma pessoa. “Madame Baranoskaya.”

“O QUE?!” Mila e Georgi perguntam ao mesmo tempo e com isso, acabam interrompendo o casamento.

“Algum problema?” O padre pergunta, mal-humorado.

“Sim.” Yuri diz, apontando para os dois noivos que o olham com surpresa. “Eles não estão se casando por amor e sim porque nossa avó ameaçou nosso pai de cortar o dinheiro que ela nos dá mensalmente.”

“Isso é verdade?” O padre pergunta, olhando de um noivo para o outro.

“De fato, Georgi diz, se juntando ao irmão mais novo. “Senhor Katsuki só concordou porque nós pedimos a ele.”

“O que é muito gentil da parte dele, mas ao mesmo tempo errado aos olhos da igreja.” Mila diz, indo até onde seus dois irmãos estão.

“Além disso, acredito que nosso pai esteja apaixonado por outra pessoa, que também está apaixonada por ele.” Victor diz, se aproximando de Madame Baranoskaya. “Não concorda comigo, Madame?”








Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Senhor Katsuki, Nosso Tutor" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.