Zombie AU escrita por Penelope


Capítulo 7
Dá para saber




 

Jack Frost

Já tinha se passado quatro dias, e Beto tinha liberado a gente pouco depois quando Rapunzel voltou. O pessoal era legal, conheci Wilbur e Louis, irmãos. O Louis foi cientista de laboratório. Violeta tinha 22 anos e era filha da Elena e Beto, junto com seus irmãos Zezé de 3 anos e Flecha de 13 e o Lúcio era amigo do Beto desde o colegial.

Vejo Hiccup conversando com Louis e Beto. Ele estava de moleta, e se acostumou bem com isso. Vou até eles, afinal estou meio atoa.

— Eu e Louis estamos pensando em fazer uma prótese para mim. - Acho que Lúcio também estava de penetra, como eu. - Vamos até a loja de ferragem, pegar uma máquinas e uns metais. Quer ajudar?

— Não, valeu – Coloquei a mão em reedição e quando ia sair , passou uma coisa na minha cabeça. - Tem certeza que você não era inventor da NASA? - Perguntei brincando e ele negou rindo. Avistei Merida sentada no banco de frente para Alice, enquanto Elena coçava suas costas. Elas estavam rindo dos gemidos de alivio de Merida. Merida colocou um cigarro na boca e tragou, tirei rapidamente dela.

— Não sabia que fumava irmãzinha. - traguei e dei para Alice, todos sabiam que eu e Alice e Peter fumávamos.

— Agora fumo – ela se levantou pegando o cigarro da Alice e Elena saiu rindo. - então Alice – entrei dentro do balcão e comecei a fazer um café. - E você e o Pan? - Eu e Merida sorrimos, e vi ela tragar mais uma vez.

— Cala a boca – ela riu pegando o cigarro – não temos nada.

— Meus instintos dizem que sim – Wilbur chegou sentando – prepara para mim também? - falei beleza, sabendo que ele se referia ao café.

— E você e a Vi? - Ele ficou cabisbaixo quando Merida perguntou.

— Nós somos bons amigos. - ele disse e eu entreguei café para ele.

— Os únicos da mesma idade, aposto que já rolou algo. - Falei e ele saiu – Vou considerar um sim. Vi Rapunzel sair do banheiro e voltar para a loja onde vendia colchões. Tinha duas camas preparadas, ela deitou em uma. - Alice, como a Punzel, tá? - Alice olhou para trás vendo a loira deitada.

Rapunzel era forte e simpatizava com todos, mas ultimamente parecia me evitar. 

— Ela tá bem, Jack. Não fica paranóico, o machucado dela doí as vezes e por isso ela fica quieta, sabe que ela não gosta de incomodar. - Ela disse me reconfortando, então Beto, Lúcio e Wilbur passaram chamando as meninas. - Vai treinar, Jack? - Elena chegou também.

No shopping tinha uma loja de treinamento de mira e eles sempre iam lá, as vezes eu também, era muito aleatório os grupos que iam para lá. Acho que o único que não pegava numa arma era o Zezé.

— Não, valeu. - Comecei a tomar meu café e olhei para a pequena sala que fizemos ali em volta da cafeteria, do lado ainda tinha uma mesa onde comíamos, sempre tentado racionar. Vi Violeta sentada no sofá lendo uma revista e com o fone, Zezé dormia no berço perto da Vi e Fecha jogava algum joguinho. Olhei para onde Rapunzel estava e ela não tava mais lá, deixei o café e fui procura-la.

Não demorou muito, achei ela numa loja de roupa vendo algumas blusas.

— Vendo você analisando essas roupas – ela se assustou olhando para mim – me lembra aquele dia na mina de ouro. - Ela se virou brava e eu cheguei perto – tá tudo bem?

— Vamos esquecer aquela noite, tá bom Jack? - Continuava a olhar as roupas.

— Por que?

— Eu só quero esquecer.

— Rapunzel, aquela noite foi otima. Todos estávamos passando uma noite boa, tranquila e

— Hic perdeu a perna, todos morreram e perdemos a mina de ouro. Jack você não entende mesmo, é tão cabeça dura que não pensa e

— Cabeça dura é você, pelo amor de Deus Rapunzel, olha nossa nova mina de ouro. Uma porra de um Shopping, fique feliz por isso. Sabe onde Hiccup está? Fazendo uma prótese para ele. Imagina que máximo! Você dorme num colchão gostoso e quentinho, e tem mais uma coisa – Não terminei de falar e ela me beijou. - Por que fez isso?

— Gosto de você Jack.

— Não gosta não – Ela fez uma cara de indignada. - Se gostasse, não estaria me evitando, não estaria sempre fugindo, sempre tentando mudar de assunto. Eu juro Rapunzel, que você esconde algo de mim porque você – Ela tentou ir embora mas eu ficava andando na frente dela para ela me escutar. - não consegue me olhar nos olhos, não consegue ficar 5 minutos comigo sem ter aflição no olhar. - lágrimas começaram a sair dos olhos dela, e ela parou de tentar fugir. Porra, odeio quando vejo ela chorando. Reparei Vi tirando os fones e prestando atenção na mine briguinha. Ela cutucou o Flecha que reclamou e saiu com ela. - Me diz o que tá acontecendo, por favor. - me acalmei. - ela olhou para o lado e parecia estar pensando no que dizer.

— Aquela noite na mina de ouro. Eu adorei cada segundo. E eu não te contei Jack, mas eu fiquei grávida – meu mundo parou – perdi o bebe, foi quando chegamos e passei mal. Pedi pra Elena e Alice, não contar.Me desculpa – ela chorou mais – isso ta acabando comigo. – Eu abracei ela, e não fiz mais perguntas. Não falei nada, só fiquei lá por uns cinco minutos abraçado com ela. Caralho, eu amo essa mulher. Ela guardou isso, ela é tão forte, tão corajosa, acho que até Merida teria medo de entrar na cabana, mas Rapunzel entrou porque não queria que eu enfrentasse essa barra sozinho.

E eu não quero que ela encare essa sozinha.



Notas finais do capítulo

Um pouco de tranquilidade é o que esse grupo merece né? kkk
Comentem se gostaram



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Zombie AU" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.