Zohar escrita por AnneFanfic


Capítulo 38
Primeira tentativa




Rindo para não enlouquecer. 

 

 

Enquanto a van estava em movimento, todos receberam a orientação para aproveitar o tempo e descansar no quarto até a hora do voo. Namjoon sentiu o celular vibrar no bolso da calça e desconfiou que fosse Sarah, mas não ia ler a mensagem enquanto não chegasse ao hotel, porque sabia que tinha alguém sentado no banco de trás que poderia esticar o pescoço e ler. Não tinha ideia do que ela tinha mandado, se é que era realmente ela, contudo não queria correr o risco. Ele olhou através da janela para as ruas movimentadas e sentiu o sono bater. Aquela orientação ele ia seguir à risca e dormiria o tanto quanto fosse possível. Só de pensar na cama macia do hotel ele não tinha vontade de fazer mais nada.

Outra vez ele sentiu o celular vibrar no bolso da calça. O aborrecimento que sentiu foi gritante, mas mesmo assim ele não tocou no celular. Disse para si mesmo que poderia não ser ela, e logo lembrou que tinha que falar com o manager sobre aquilo. Pensar nisso o fez se sentir ainda mais cansado, e ao contrapor a cama macia com o sofá do quarto do manager, decidiu que iria tirar um cochilo primeiro para depois conversar sobre aquilo. Sua mente já estava perturbada demais e precisava daquele descanso. Até porque aquilo não era um assunto que seria resolvido tão rapidamente. Dessa forma, quando o carro chegou ao hotel ele foi direto para o quarto descansar.

Estava deitado na cama dando uma olhada rápida nos tweets, já sentindo os olhos pesarem, quando se lembrou das mensagens que tinha recebido. Movido pela curiosidade ele rapidamente saiu do Twitter e abriu a caixa de mensagens.

 

“Ah, lembrou?! Quer dizer que não conhecer a pessoa é desculpa pra desligar o telefone na cara dos outros?!”

 

Em seguida ele leu a segunda mensagem.

 

“Palhaço!”

 

Namjoon ficou pasmo ao ler aquilo.

—Ela é louca ou o que?- se questionou.

Por um momento ele quis responder a mensagem no mesmo nível, porém pensou melhor e decidiu não responder. Era melhor não fazer aquilo porque se fosse dar corda para aquele diálogo não iria ter descanso, e ter seu precioso tempo de descanso desperdiçado com ela era algo que ele não queria fazer naquele momento. Por fim, resolveu deixar o celular de lado e fechar os olhos para tentar dormir.

Alguns minutos se passaram e em dado momento ele sentiu o celular vibrar ao seu lado. Ele abriu os olhos e suspirou, já imaginando o que era. Definitivamente iria bloquear o número. Mas antes disso pegou o celular e quando estava para abrir a caixa de mensagens mais uma vez recebeu uma chamada telefônica. Ele olhou para o número que aparecia na tela e resolveu atender. Teria que desperdiçar seu tempo com ela se quisesse ter descanso afinal.

—Alô?- ele disse num tom não muito amistoso.

—Achei que nem ia atender.

Ele ouviu a garota dar uma risada debochada do outro lado da linha.

—Na verdade eu não ia, mas pensei melhor.

—E fez muito bem. Qual é o seu problema, hein? Só porque é famosinho acha que “mal educado” vai ficar de fora da lista de adjetivos independente do que você faça?

Namjoon ouviu aquilo e não respondeu de imediato. Ela sabia quem ele era afinal.

—Ok. Me desculpe...

—Não, não, não. Não me peça desculpas. Não vou tirar esse adjetivo da sua lista. Da primeira vez eu até dei um desconto, porque eu também gritei com você embora não tenha gritado pra você. Mas enfim...

—O que você quer, afinal? Eu estou um pouco ocupado.

—Imagino.

Namjoon esperou que ela falasse mais alguma coisa, mas por um momento a ligação ficou em silêncio.

—Alô?

—Tô’ aqui.

Namjoon suspirou e fechou os olhos, tentando manter a calma. Resolveu se sentar na cama.

—A ligação por acaso está sendo gravada?- arriscou, mesmo sabendo que independente da resposta dela e ele iria medir bem as palavras.

—É claro que não! Você acha que eu sou o que?

“Louca.”, pensou.

—Foi só uma pergunta de rotina.

—Sei.-  ela fez novamente uma pausa e em seguida continuou: -É o seguinte...­- e nesse momento Namjoon notou uma mudança brusca na voz dela, adquirindo um tom manso, quase dengoso. –Não quero incomodar. Juro.

Ele foi obrigado a rir para si mesmo ao ouvir aquilo.

É só que minha amiga Zohar queria... você sabe, saber como o príncipe dela está e tal. 

—Príncipe?

É... O seu amigo.

­—Desculpa, mas não estamos em um conto de fadas, moça...

Eu sei, eu sei. Mas você sabe, ele a salvou de uma vida de suplício e tal... Foi só um apelido que eu dei pra ele.

Namjoon reconhecia que aquela loucura toda no fim das coisas tinha realmente feito uma diferença enorme na vida da garota de uma forma que ele não poderia imaginar, mas mesmo assim ele não baixou a guarda.

—Sei, sei.- ele fez uma pausa, não se deixando levar. –Ele está bem. Muito bem.

Hmmm...

Novamente uma pausa.

E como que ela poderia entrar em contato direto com ele...? Tipo... É que minha mãe deixou o número aqui de casa com ele e ele nunca ligou. É claro que ele não era obrigado a ligar, óbvio que não, até porque ele deve ser muito ocupado, mas é que minha amiga aqui gostaria muito de poder falar com ele mais uma vez, agradecer e tudo o mais, saber como ele está... Você sabe, essas coisas...

Sei...- ele analisou tudo aquilo com cuidado pensando no que responder. –Na verdade eu não sei se... Alô?- ele percebeu que a ligação tinha ficado muda e quando afastou o celular do ouvido percebeu que o celular tinha desligado. –Tá’ de palhaçada comigo? Tinha que acabar a bateria logo agora?!

Ele arregalou os olhos diante daquilo, já imaginando que do outro lado da linha a garota devia estar xingando ele de tudo quanto é coisa, e por um momento ficou sem saber o que fazer. Então ele pulou para fora da cama e procurou pelo carregador em todos os cantos do quarto, mas não o encontrou em lugar algum.

—Onde foi que eu coloquei?!- resmungou, enquanto olhava para todos os lados.

Logo, porém, lembrou-se que tinha emprestado para Jungkook. Ele soltou o ar dos pulmões e resolveu ir atrás do carregador.

 Ele saiu do quarto e olhou para o corredor do hotel. Aquele andar inteiro tinha sido reservado para o grupo e os staffs e para sua sorte Jungkook estava parado ao lado da porta do quarto que ele achava ser de Taehyung. Sem pensar duas vezes foi até ele.

—Kookie...- ele se aproximou e o tocou no ombro.

Jungkook estava com o ombro escorado na parede, de costas para Namjoon, esperando a porta abrir, e assim que ouviu seu nome ele se virou imediatamente.

—O que?- perguntou, surpreso em vê-lo ali.

Mas antes que Namjoon respondesse a pergunta, a porta do quarto abriu e foi nítido o espanto de Taehyung ao ver que Namjoon estava ali também.

—O que foi? Que cara é essa?

—Nada.- Taehyung respondeu, passando a mão nos cabelos e desviando o olhar para Jungkook.

Namjoon percebeu a troca de olhares entre os dois e desconfiou de que alguma coisa estava acontecendo.

—To’ atrapalhando alguma coisa?- ele olhou de um para o outro e em seguida olhou para além de Taehyung, vendo que várias peças de roupa estavam espalhadas sobre a cama.

 -Você disse ‘nada’?

—É que eu não tô’ achando meu brinco.- ele respondeu, dando as costas e indo até a cama.

Rapidamente começou a dobrar as roupas um tanto quanto sem jeito e a coloca-las dentro da mala.

—E precisa disso tudo?- Namjoon entrou no quarto atrás de Jungkook e percebeu que outras coisas também estavam fora do lugar.

—Por um brinco da Chanel sim.- ele respondeu com a cara fechada, sem dar muita atenção.

Namjoon observou tudo por um breve momento e então dirigiu sua atenção a JK, lembrando-se do motivo que o tinha feito sair do quarto.

—Foi pra você que eu emprestei o carregador?

—Sim, mas eu emprestei pr’o Jimin.

—E avisar não precisa, né?

—Pra que? Tá’ tudo dentro do esquema. Você sabe que você emprestou pra mim e eu sei que emprestei pra ele. Se ele emprestou pra alguém ele sabe pra quem emprestou e assim sucessivamente. Um vai se ligando ao outro nessa corrente infinita de empréstimos.

—Que baboseira é essa que tu tá’ falando? Eu preciso do meu carregador.

—Tá’ lá com o Jimin.

Namjoon se inquietou.

—E ele tá’ acordado?

—Ah, isso eu tenho certeza que não.- Jungkook riu.

Namjoon suspirou e passou os olhos pelo quarto mais uma vez, vendo a bagunça.

—Tae, seu carregador tá’ por aí?

Taehyung tirou o carregador de dentro da mala e jogou na direção de Namjoon sem dizer nada, voltando rapidamente para o que estava fazendo.

Namjoon achou a atitude dele um tanto quanto mal-educada, mas acabou não falando nada. Simplesmente se despediu e voltou para o quarto apressadamente. Conectou o celular na tomada e esperou alguns minutos, até que ele estivesse com carga suficiente para ligar. Então o ligou e no mesmo momento sentiu o celular vibrar com uma mensagem.

Ele balançou a cabeça, já até adivinhando de quem era, e foi direto para a caixa de mensagens.

 

“Fala sério, cara! De novo?!?”

 

Ele riu. Não podia negar que a situação era um tanto quanto cômica.



Notas finais do capítulo

HAHAHAHA
Esses dois.... Hm...
kkkk



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Zohar" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.