Mais uma loba. escrita por Katiana


Capítulo 26
Passando a maior verganha da minha vida




Eu nao tinha aAgenor ideia do que vestir para uma festa de aniversário.

– Vai com esse. Disse Alice com um vestido roxo claro em mãos.

Eu gostei. Não é chamativo e nem muito extravagante.

– Eu gostei. Disse sorridente.

Leah, Bella, Rose, Ness e Esme me olharam surpresas.

– Sério? Perguntou Leah.

– Sim, por que?

– Porque até agora você só colocou defeito em todos os.... Ela olhou para cada vestido em cima da cama de Alice. - Vestidos.

Olhei irônica.

– Nem um era do meu gosto. Disse.

– Esse é?

– Sim, Se eu gostei ne. Retirei os olhos.

Ela sorriu.

Tomei um belo de um banho na grande banheira de Alice Cullen e me troquei. Rosalie me ajudou com o cabelo e Ness com a maquiagem. Bella e Esme so ficaram olhando.

Depois de uma hora eu ja estava pronta.

– Ele chegou. Disse Alice entrando em Seu quarto.

– Ele? Perguntei confusa.

– Pois é, eu tive que ir atrás do Berry na casa dele e dizer onde você estaria. Ela sorriu. - A casa dele é linda. Disse ela.

Sorri. Pensei no outro dia.

– Deve ser mesmo. Disse suspirando.

Calcei as sapatilhas e desci.

– Está linda. Disse ele sorrindo.

– Para alugue. Que vai fazer companhia para outra pessoa em uma festa onde ela não conhece ninguém.... sim eu estou legalzinho. Sorri.

Ele riu como todos.

– Vamos, meu pai quer te ver o quanto antes dele beber e dormir no sofá.

Arregalei os olhos.

– Seu pai é alcoólatra?

Ele sorriu.

– Não. Disse. - Só a maioria do tempo. Disse ele irônico.

– Assim. Não estava me sentindo confortável com isso.

Pessoas alcoólatras fazem passo as que não são passar a maior vergonha da vida dela na frente de todos. Meu Deus.

Entramos dentro do seu carro. Quando Alice disse que a casa dele e bonita não podia imaginar o tanto.

– Quem cuida dessas flores? Perguntei saindo do carro olhando para as flores em frente a casa.

– Eu, meu pai o jardineiro.

– Você cuida de plantas? Perguntei surpresa.

– Sim. Disse ele olhando para a porta nervoso. - É hora do pesadelo parte 1. Disse ele.

– Pe..... Quando olhei para frente vi um grande homem de cabelos pretos, olhos azuis e lindo sorriso vindo até nós.

– Você deve ser a Amanda? Perguntou ele.

– Sim, a própria. Sorri o cumprimentando com um aperto de mãos.

– Prazer sou pai do Barry, Oliver. Disse ele.

Ele não me parece combinar com esse nome. Mais tudo bem.

Entramos dentro de sua casa, tudo lindo e novo.

– Você é rico? Perguntei baixo a Barry.

– Não, Eu acho. Riu ele.

– Ok. Disse.

Nós nos sentamos no sofá. Oliver me fez uma pergunta muito vergonhosa.

– Não é namorada dele? Perguntou novamente.

– Não, somos só.... Olhei para Barry envergonhado. - Amigos.

Oliver se imprecionou.

– Estranho, todas as meninas que entraram aqui eram todas namorada desse garanhao. Oliver se levantou e deu umntapinha no peito de Berry. - Que bom que não é
Sorriu ele.

Olhei para Barry.

– Também acho.

Barry olhei para mim.

– Eu não me aproximei de você para isso. Começou a se explicar.

– Não? Então por que seu pai disse isso?

– É Que todas as meninas que já entraram aqui foi..... Ele olhou para o lado. Eu entendi o que ele quis dizer. - Nunca será assim com você. Disse ele.

Eu confiei em suas palavras.

– Ok. Disse.

As pessoas começaram a entrar e a perguntar se eu era namorada dele, até uma menina filha do amigo do pai de Barry que a princípio ficou com ela perguntou. Ela não parava de me olhar com raiva.

– Por que ela me olha assim? Perguntei.

– Ana foi a última menina que eu fiquei, Ela gosta de mim. Sorriu ele. - O pai dela não sabe que.... Nós fizemos coisinhas. Disse ele baixo em meu ouvido.

Olhei para ele enojada.

– Você é.... um nojento galinha.

Ele riu.

– Não, só é o meu jeito de viver.

– Você usa as meninas e depois fala que é seu jeito de viver? Perguntei brava Sai do da sala.

– Nanda espere, não é bem assim. Disse ele.

– e como é?

– Elas que se jogam aos meus pés, nem tudo é minha culpa.

Pelo jeito daquela menina deve ser verdade. Ela me parece ser bem oferecida.

– Tá. Disse confiando. - Mas nunca vou dormir na sua cama, já vou logo avisando. Disse o empurrando.

– Ok, ok. Disse ele.

A festa foi muito legal até dancei com Barry musicas lentas e músicas agitadas, foi muito legal.

– Quer ir para casa? Perguntou ele logo que me viu bocejar.

– Se não for encomodo. Sorri.

– Ok.
Ele Se levantou pegou as chaves do seu carro e começou a me puxar para fora.

– Tenho que me despedir. Disse olhando para a casa.

– Não, digo que você estava muito cansada ou que sua mãe deu hora para você estar na sua casa, meu velho vai entender.

Dei de ombros. Foi até bom.

– Ok.

Barry no caminho estava bem quieto. Ele me deu uma blusa sua para me vestir estava esfriando de mais. Eu não preciso disso mais.... tenho que me mostrar humana as vezes.

– Prontinho em casa ou na casa da sua amiga.
Sorrimos.

Comecei a tirar a sua blusa.

– Pode ficar, amanhã você me devolve quando eu for no seu trabalho tomar cappuccino. Sorriu ele.

– Tudo bem.

– Boa noite Nanda e muito obrigado por passar vergonha junto comigo. Brincou.

– Me deve uma. Disse brincando também.

– Com juros ou sem?

– Com juros. Disse.

Rimos.

Dei um beijo em seu rosto e sai do carro. Abrindo a porta pude escutar o carro de Barry se afastar mais algo me chamou atenção.

O cheiro maravilhoso do Jeremy estava bem perto de mim, até seu calor. Aproximava atrás de mim a cada momento mais quando fui me virar para ver se era ele realmente não havia ninguém além das árvores, das casas com as luzes ligadas e gatos brigando.

Entrei dentro da casa de Leah e todos estavam dormindo. Entrei dentro do quarto de Leah e ela não estava. Óbvio que está aos amasso com Kol.

Retirei aquele vestido e as sapatilhas e me joguei na cama me cobrindo. Amanhã eu tiro essa maquiagem ou o borrão que sobrar em meu rosto.

Meus pensamentos so estavam virados a uma coisa. Por que sempre sinto o cheiro do Jeremye perto de mim mais quando viu ver se é ele realmente esse cheiro e o calor que apareceu hoje somem?



Notas finais do capítulo

Mais um terminadom tenham uma ótima leitura.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Mais uma loba." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.