My Life with The Potters escrita por Eponine


Capítulo 18
Capítulo 18




Lucy seja abençoada por ter me apresentado The Smiths.

O que o Alex entende de amor, Morrissey entende de depressão e rejeição. Odeio quando as pessoas tentam ser empáticas quando elas obviamente não sabem como é estar naquela situação. Minha guarda vai ser decidida por um cara que só deve ter visto minha foto! Enfim, Lily me levou até a casa de Lorcan (LOCALIZAÇÃO QUASE IMPOSSÍVEL), mas tia Luna disse que ele está trabalhando (!!!) em uma loja de discos (!!!). Típico Lorcan.

Tia Ginny tem me tratado muito estranho, como se quisesse me agradar, que situação horrível eu consegui fazer. Enfim, Phoebe veio aqui ontem e ela conseguiu dar em cima de Lily por três horas, sem parar, foi muito constrangedor ficar perto dela e Lily quase teve um AVC, ela ficou vermelha o tempo todo, e ela é tão branca que a coitada não podia nem disfarçar. Acho que essa foi a prova definitiva que sim, Lílian é lésbica. Phoebe disse que o gaydar dela explodiu tão forte que ela ficou surda e desorientada por alguns segundos após ver Lily.

Ensinei James a andar de skate essa semana, como eu previ, ele enlouqueceu, não sai de cima, só falta dormir com o skate. Se estivessimos na Austrália, eu o levaria para a pista enorme perto da rua Hooligan, vou procurar uma pista por aqui para ele fazer amizade e aprender algumas manobras.

Nada de interessante nessas duas primeiras semanas de férias, só fui duas vezes ao Mike, ele disse que não foi minha culpa o incidente da guarda e que independente da decisão, eu iria ficar em boas mãos. Acontece que eu não sei nem se consigo voltar para a Austrália, eu mal consigo abrir uma carta que venha de lá, imagine viver lá novamente!

...

Vovô Weasley morreu. Foi de madrugada, meus tios não acordaram nenhum de nós e voltaram de manhã. Eles nem precisaram falar nada, a cara de tia Ginny dizia tudo. Lílian começou a fazer um escândalo, foi horrível, eu nunca vi algo tão terrível. Eu sei como ela se sente. Pensei que não lidaria com sentimentos assim novamente tão cedo... Estou destruída.

James não chorou, mas também não falou nem um piu até agora. Albus foi bem controlado e ajudou seus pais a consolar Lílian. Chorei maior parte do dia. Não quero ir em outro enterro.

...

Kurt me enviou uma caixa de chocolates com um bilhetinho:

“Ana banana,

Espero que esteja bem.

Um abraço que só eu sei dar, Kurt”

Que merda, ele é um amor, queria que ele estivesse no meu ano.

Ainda estou muito triste até para escrever. Estou preocupada com James, ele deve ter morrido dentro do quarto. Não quero ir para o enterro, tio Harry disse que posso ficar se eu quiser. Queria poder ir para apoiar Dominique, mas eu não vou conseguir.

...

O enterro foi hoje, James ficou aqui comigo.

Ele estava tão... Deprimido que eu não sabia nem como falar com ele. Então só preparei o almoço e comi em silêncio enquanto assistíamos algum desenho para faixa etária de cinco anos. Então ele começou a chorar do nada. Eu congelei de surpresa, porque eu nunca tinha visto ele chorar, nem mesmo quando a mãe dele disse que tinha Alzheimer. Acho que ele também abafa seus sentimentos.

Eu o abracei e ele estava tremendo tanto que eu até balançava. Lembro que ele perguntou como eu consegui sobreviver. Acho que ele se referiu a... Enfim... Eu respondi que nem eu sei. E eu realmente não sei. Minha mente (graças a Deus) bloqueou tudo. Desde a noticia até a chegada em Londres. Eu só me lembro de flashblacks. Mike disse que quando temos memórias muito traumáticas, nossa mente simplesmente bloqueia. E ainda bem que bloqueia, porque eu não conseguiria nem...

Dormimos no sofá e eu acordei quando todo mundo chegou, James tinha babado metade da minha calça. Lily estava péssima, mas estava comendo uma maçã do amor. Eu queria um pedaço, mas fiquei sem coragem de pedir.

...

Os assistentes sociais vieram aqui fazer uma vistoria para a audiência enquanto eu estava na Shoreline. Aposto que tia Carol escondeu o acervo de bebidas dela no porão quando foram visitar a casa dela. O advogado de tio Harry veio aqui e eles ficaram horas conversando no escritório de tia Ginny.

Eu estava andando de bicicleta no parque quando tio Harry simplesmente brotou lá, ele parecia um pouco perturbado.

Tio Harry: Jonas (o advogado) disse que temos uma boa chance de ganharmos sua guarda.

Eu: Isso ótimo!

Tio Harry: Tem certeza que isso é ótimo? (não entendi a pergunta direito, mas respondi, ele se apoiou na minha bicicleta de um jeito meio autoritário).

Eu: Sim...

Tio Harry: A hora de você falar se quer ou não ficar é agora, Ana, não durante uma madrugada sem avisar ninguém.

Eu: Tio...

Tio Harry: É só um aviso!

Eu: Ok, eu quero ficar. Eu já disse isso antes.

(Silêncio desconfortável enquanto tio Harry parece ter mais coisa para falar do que espaço na boca)

Tio Harry: Olha, Ana... Eu não pedi sua guarda, ok? Seus pais não tinham nenhum documento destinando sua guarda caso algo acontecesse a eles, a justiça determinou que você ficaria conosco temporariamente enquanto eles averiguavam se... Se não tinha outra família para você.

Eu: Sim, eu sei disso, eu respondi várias perguntas do juiz.

Tio Harry: Então por que... Ana, o que foi que te fez ligar para sua tia e pedir para ir embora? Eu não consigo entender!

Eu: ...

Tio Harry: Eu sei que você não é minha filha biológica, mas... Tente explicar isso para o meu coração! Sei exatamente como é se sentir sozinho no mundo e eu fiz o possível e o impossível para que você se sentisse no mínimo confortável e... Merlin!

(Eu não queria chorar, mas acho que você já percebeu que eu tenho um emocional do tamanho da Amazônia).

Tio Harry: Eu só queria que você soubesse que... Eu não gostava de você. Não queria que meus filhos tivessem contato com você porque eu tinha medo de você ser uma cópia do seu pai, mas quando eu te vi pela primeira vez... Se não me engano, você tinha três anos apenas... Merlin, Anastasia. Eu não quero que você vá embora.

Eu: Também não quero ir embora.

Tio Harry: Vamos para casa.

Ele me deu um super abraço ele deu um soluço e umas tremidas, acho que ele segurou o choro. Todo mundo ainda está meio choroso por conta do Vovô Weasley. Ele levou minha bicicleta enquanto caminhávamos de volta para casa. Eu também não iria gostar nem um pouco de cuidar do filho de alguém que me maltratou desde que eu me entendo por gente. Chegando lá tia Ginny estava comendo umas batatinhas encostada na bancada, lendo o jornal. Ela fica linda com seus óculos de leitura.

Tia Ginny: Eu estava te esperando para fazermos as cruzadinhas.

Ela enxugou meu rosto molhado e me deu um sorriso, me passando um lápis. Não quero ir embora, não quero deixar meus tios e meus primos. Não quero deixar Dominique, nem Kurt e Lorcan. Mas há algo que parece me abraçar por trás, uma incerteza que eu apenas finjo não entender. Eu os amo...

Mas eu não pertenço a esse lugar.



Notas finais do capítulo

Gente, me perdoa o atrasão, sério, eu fiquei sem internet foi um saco, mas estou viva, não abandonei a fanfic!

Beijão!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "My Life with The Potters" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.