My Life with The Potters escrita por Eponine


Capítulo 17
Capítulo 17




Nem sei por onde começar, muitos acontecimentos!!!

Ok, quatro horas de ontem, Lorcan, Kurt e eu pegamos o trem para Londres para encontrar James, Lucy e Dominique. Demorou um pouco (porque eles tiveram que fugir de Hogwarts, literalmente), mas eles finalmente chegaram. A barriga de Dominique já tem até relevo! Lucy estava linda, simplesmente linda, e James estava com uma cara fechada arrebatadora, sério, ele mal falou comigo. Ok, entramos no trem rumo ao estádio e ele ainda estava com a cara fechada. Kurt já tinha sacado de sua bolsa duas garrafas de vodka e tudo estava muito divertido, todos conversando, mas James me ignorando. Dominique também estava estranha, eu pensei que era por ela não poder beber, mas depois eu descobri que ela e James estavam BRAVOS comigo!

Me ignoraram por todo o trajeto e eu tive que empurrar James para um canto na fila para o show. Então tivemos esse diálogo:

Eu: O que você tem? Por que está me ignorando?

James: Por que eu deveria estar falando com você depois do que você fez?

Eu: Quê?

James: Por que você pediu para ir morar com a sua tia? Qual o seu problema?

Eu: James, eu não pe... (Vou parar de colocar as minhas tentativas de falar, ele praticamente fez um monologo, eu nunca o vi tão irritado).

James: Você não pode simplesmente ir, caralho. Nós já abrimos a porta para você, agora você é nossa família... Você nos CONHECE, você... Você sabe das nossas manias, nossos hábitos, sabe nos ler, você... Você não simplesmente sai de uma família, não é assim que funciona. Vai se foder!

Eu: Mas eu não quero me mudar!

James: Quê?

Eu: Foi um mal entendido! Calma... (me segurei para não rir, ele fica muito fofo irritado, o britânico dele é quase impossível de entender, sem contar que ele ficava meio que andando ao meu redor como se fosse socar a grama a qualquer segundo).

James: Mal entendido? Meu pai vai ter que ir brigar pela sua guarda na justiça, como você fez isso?

Eu: Longa história, eu te conto se você ficar calmo.

Então ele acendeu um cigarro e me ouviu. Lembrando de tudo agora eu fico com um sorriso bobo no rosto, ele parecia tão puto que eu pensei que fosse algo mais grave... Mas ele só não queria que eu fosse embora. Estou rindo. É, James Potter, de mal você só tem o inglês mesmo! Dominque também estava brava por conta disso, mas diferente dele, tudo que ela fez foi chorar e me implorar para não mudar de casa.

Nós fizemos as pazes, graças a Deus, eu não aguentava mais ficar sem o humor azedo dela. Posso contar qualquer coisa a ela que sei que ninguém mais vai saber. Sem contar que ela é sincera sem pensar duas vezes, então disse “É melhor você esquecer o Lorcan, porque ele realmente gosta da Brooke, e eu o conheço a mais tempo que você, posso afirmar isso”. Então acho que é hora de dizer tchau para esse penhasco que venho tentado não cair há muito tempo. Ela conhece Gustav, mas não deu muitos comentários além de “bem gato, mas o que tem de gato tem de arrogância, próximo assunto”.

Kurt passou a noite I-N-T-E-I-R-A tentando algo com Dominique. Foi engraçado, ele até se ofereceu para ser o pai de seu bebê, ou pai do segundo. Conseguimos ficar relativamente no meio, estava muito, muito, muito cheio, mas eu tive vantagem porque James enfeitiçou o chão para que ficasse com relevo onde estávamos, então nem precisei ficar na ponta dos pés para ver algo.

ALEX TURNER NUNCA ESTEVE TÃO LINDO!!!

Eu quase morri, eu tive um infarto com duração de uma hora e meia, sério, não sei porque não me levaram direto para o hospital depois do show. Berrei tanto que estou sem voz até agora, fiquei ‘When The Sun Goes Down’ inteira nos ombros de James, ele foi muito prestativo. Nos perdemos de Kurt no meio do show, provavelmente ele foi flertar, mas ele negou depois.

A última música foi 505 e eu quase passei mal, eu nunca chorei tanto. Eu lembro de quando escrevia no diário, alguns meses atrás, sonhando com essa parte no show onde Lorcan cantaria comigo... Deus, eu sou tão estúpida. Ninguém me abraçou e eu fico feliz por isso, essa música é muito especial e foi perfeito eu tê-la curtido sozinha, mesmo com vários casais ao meu redor. James parecia feliz de eu ter gostado.

Nunca vou esquecer esse dia, foi perfeito, foi incrível. E com pessoas maravilhosas comigo, principalmente... Bem, por que não? Meu irmão James.

...

Não aguento mais estudar para os exames.

Os computadores daqui são da era dinossauros AINDA e são super devagar, acho que é para nos forçar a ler na biblioteca, porque não é possível. É tão estranho: estou morrendo de preocupação por causa de uma prova enquanto minha vida está sendo decidida em um tribunal por conta de um mal entendido.

DEUS, eu mereço um tapa.

...

Phoebe implorou para eu apresenta-la a Lily, vou ter que levá-la em casa durante as férias. Bem, eu acho que Lílian é lésbica, isso está escrito na cara dela, não tem como aquela menina dar mais sinais, só que como NINGUÉM naquela casa sequer toca no assunto homossexualidade, eu prefiro o silêncio. Além do mais, o que diabos eu tenho a ver com a sexualidade de Lily, certo?

Dominique me enviou uma carta gigante falando sobre o tal Julian e como ela nunca mais queria ver a cara dele, mas infelizmente vai ter que ver porque ele é o pai da criança. Ela me mandou uma lista de nomes femininos e masculinos, eu gostei bastante de Miranda e Meredith, talvez eu roube esses nomes para minha filha, então votei em Emma e Naomi, para despistá-la. Para garoto, eu votei loucamente em Alex.

Estou começando a notar que estou rodeada de pessoas que não são virgens. Dominique, Lorcan, Kurt, Phoebe... Gustav com toda certeza também. Acho que apenas Amber e eu somos virgens. E Frank, pobrezinho. Me lembro da Anastasia de quinze anos conversando com Rachel sobre sexo, fantasiando um possível namoro onde finalmente deixaríamos de ser virgens.

Parece que o mundo é dividido entre pessoas que já transaram e as que são virgens. Quando Rachel perdeu a virgindade, eu lembro que ela ficou insuportável. Ficava o tempo todo com Jordan e só sabia falar sobre sexo, eu odiava o olhar que ela fazia e sempre falava “Ana, um dia você vai saber do que eu estou falando”. ARGHHHHHHHHHHHHH!!!

A vida não está satisfeita com apenas James falando sobre sexo 24 horas por dia, quando finalmente me livro dele, ganho Kurt. E o pior é que todos na mesa entram no assunto. Estou tão atrasada. Minha aparência é de alguém de 12 anos. Eu sinto como se tivesse 12 anos. Só eu pareço ser das cavernas. Eu queria ser como todos os outros.

Estou tão frustrada que qualquer um poderia tirar minha virgindade.

Menos Kurt.

...

Esse último trecho é mentira, eu preciso perder minha virgindade com alguém que eu gosto.

Enfim, finalmente aconteceram os exames finais, acho que eu fui bem, mas fiquei muito nervosa no exame de TCM e tenho certeza que tirei uma nota ruim por conta disso, uma droga. Ainda estou um pouco nervosa por conta disso. Kurt disse que mesmo que ele reprove em algo, ele vai ser liberado porque a diretora não vê a hora dele terminar o colégio.

Só agora eu notei que Kurt não vai voltar em Setembro. Eu já estou habituada a ele, dizer adeus não vai ser fácil. Até mesmo Amber ficou triste, ela ficou emocionada enquanto jantávamos e quase correu da mesa. Kurt foi atrás dela e ela voltou com um sorrisinho para o dormitório que eu estou desconfiada até agora.

ENFIM...

Semana que vem finalmente iremos para casa, eu estava com saudades de Godric Hollows. Mas infelizmente vou ter que encarar o processo de tio Harry... Se o juiz decidir me deixar com tia Carol, eu vou ter boas lembranças daqui. Não vou esquecer da savana que atravessamos para chegar aqui e o QUÃO PERIGOSO É DEIXAR KURT ANDAR ATRÁS DE VOCÊ PELA TRILHA. Nem do pontapé que tenho que dar para conseguir entrar no banheiro do segundo andar. Da comida horrível, mas até que gostosa. Nem do piso feito para escorregar no corredor do terceiro andar por mais que não esteja molhado e nem encerado.

Gustav praticamente me dispensou anteontem. Ele disse que eu pareço estar em uma fase diferente da dele, mas ainda temos um ano de convivência pela frente e poderíamos ver no que vai dar. Não fiquei triste na hora, mas chorei ontem enquanto tomava banho. Só faltou tocar The Smiths ao fundo, minha vida é uma merda. Eu não gosto do Gustav. Ah, eu sei lá... Eu o amo. Fico nervosa quando tem alguma garota perto dele, mas parece muito errado quando nos beijamos. Parece incesto. Mas eu adoro como ele pega na minha cintura. CRISTO, QUE CONFUSO!

Escrevi para Dominique contanto os fatos e ela disse “Gustav é um metido a besta, ele se acha o tal porque lê uns livros que nem ele mesmo deve entender, dispensado”. Ela está assistindo filmes russos e fica escrevendo com palavras difíceis e ainda tem a coragem de chamar Gustav de metido. Se ela soubesse o quão forçada fica com aquele cachecol de piano e os óculos SEM GRAU.

...

Retiro esse último trecho, eu amo Dominique, eu só estava brava.

Mas ela parece sim ridícula com os óculos sem grau.



Notas finais do capítulo

Vamo lá gente, tá acabando!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "My Life with The Potters" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.