My Life with The Potters escrita por Eponine


Capítulo 11
Capítulo 11




ESTOU ESCONDIDA NO BANHEIRINHO.

Banheirinho é o banheiro mais limpo do Chiqueirinho porque o Kurt utiliza esse espaço para se aproveitar das meninas e também para usufruir. Ainda estou vestida de Velma, mas perdi minha peruca no meio da festa graças a Kurt, que simplesmente a roubou e saiu chutando como se fosse uma bola de futebol.

ENFIM!

O Baile foi até que legal, acabou a meia-noite, então metade dos estudantes migraram para o Chiqueirinho, onde a festa começou de verdade. Eu não bebi muito, por isso estou meio sóbria, mas fiquei triste que nem fiquei daquela vez na festa de Jesse... Então me escondi aqui. Brooke foi fantasiada de Sininho e era a coisa mais linda que eu já vi. Aliás, ela e Lorcan voltaram. Não foi por isso que eu fiquei triste.

Ou foi? Não sei, estou confusa, Dominique não responde minhas cartas, queria que ela me fizesse rir com suas aventuras com o tal Julian. Vou mandar uma carta para James.

Conheço essa sensação. Algumas coisas ainda passam pela minha cabeça. Muitos pensamentos estranhos.

Parece que minha mente desliga.

...

Parece que os dias se arrastam nesse lugar, misericórdia.

Terminei de ler metade dos livros que comprei com tia Hermione, consegui fazer todos os trabalhos pendentes... Estou indo bem! Ah, e surpresa: Brooke é um anjo. Ela é tão meiga e sincera que eu fiquei com raiva dela existir. E com raiva dela e Lorcan juntos, porque é um casal perfeito. Estou com vontade de morrer, não quero aceitar o que eu acho que está acontecendo.

...

Gustav me ensinou um pouco de TCM, ele é um professor melhor que Amber porque ele me deixa respirar, diferente da ‘Mary Poppins’. Estou afundando de tanto ouvir Arctic Monkeys e com uma inveja mortal tão grande que Lorcan notou e tivemos esse diálogo:

Lorcan: Porque você está assim?

Eu: Assim como?

Lorcan: Quieta.

Eu: Mas eu sou quieta.

Lorcan: Você é 90% quieta, agora você está 100%.

Eu: Não sei te responder.

Lorcan: Você sabe que pode conversar comigo sobre qualquer coisa.

Eu: Aham.

Lorcan: Tudo bem?

Eu: Sim, Lorcan!

Lorcan: Ok, então devolve meu disco, por favor.

Ele tem um sorriso muito lindo. Eu me apaixono por qualquer coisa que se mova e tenha um sorriso bonito. Estou com CIÚMES, não sei se é um ciúme saudável do tipo ‘ohhh não, meu amigo está namorando, vou ter que dividi-lo, droga’ ou o ciúme ‘QUE MERDAAAAAAAAAAAAAAAA, QUE INFERNOOOOOOOOO’ e provavelmente é o segundo tipo de ciúme porque eu não consigo nem disfarçar minha cara de bunda toda vez que eles começam a mostrar o quão são perfeitos um para o outro.

Eu te entendo agora, Alex, tudo que você disse faz muito sentido. Eu nunca me senti assim antes, estou apavorada, empolgada e frustrada. Não consigo mais ouvir Only You Know sem que minha mente vá para lugares indevidos. Maldito Alex Turner.

A pior parte disso é que minha vida consegue ser uma completa comédia dramática. Podia ser uma trilha sonora de um casal apaixonado, e talvez seja, mas para Brooke e Lorcan. Ela me contou toda a história amorosa dos dois. Desde a primeira vez que se encontraram no 4º ano, quando Brooke comprou uma briga com o professor de Física para defender Lorcan em uma discussão, no primeiro encontro dos dois onde ela engasgou com a coca-cola que saiu por seu nariz, ARGH, TUDO TORNA OS DOIS MAIS PERFEITOS UM PARA O OUTRO.

E a pior parte disso, é que eu não quero odiar Brooke, simplesmente porque ela não tem culpa. Ninguém tem culpa de eu me apegar as pessoas de forma quase assustadora. Lorcan também não tem culpa de ser tão incrível.

Vou parar com Arctic Monkeys por um tempo.

Mas Love Is a Laserquest nunca fez tanto sentido.

...

A pressão para escolher o sexto convidado está muito grande, mas era melhor quando a disputa estava apenas entre Kurt e Phoebe, agora, infelizmente, Brooke entrou na disputa:

Kurt: Eu acho que deveria ser a sexta pessoa para seu rolê em fevereiro.

Phoebe: De jeito nenhum! Ana, você sabe que eu gosto de Arctic Monkeys, foi isso que nos uniu, foi essa força magné...

Kurt: QUÊ? Para de mentir, Phoebe! Ela só conhece as músicas que você cita, Ana, já notou isso? Ela faz isso com todo mundo. É sempre a mesma coisa, ela diz que também adora a banda, você fala qual é sua musica preferida, e ela diz que também é a dela!

Phoebe: Ana, por favor, deixa eu ir!

Kurt: Não, eu mereço ir, eu te ajudo a estudar.

Brooke: Por que você quer tanto ir, Kurt? Nunca te vi tão empolgado com shows.

Kurt: Mas esse é diferente, é um combo! Bebida, show, uma galera legal, tudo de graça. E eu vou rever o James, a quanto tempo não vejo aquele filho da puta?

Lorcan: James te detesta.

Kurt: Ele ainda está com raiva? Porra, que moleque rancoroso.

Eu: Raiva de que?

Lorcan: Kurt conseguiu roubar três pretendentes de James em uma festa.

Eu: Uau.

Kurt: Qual é, elas nem eram bonitas. Eu fiz um favor.

Phoebe: Voltando ao que realmente interessa aqui, Anastasia, quem você vai levar???

Eu: Bem, eu pensei em Fred...

Lorcan: Fred não gosta de música trouxa.

Eu: Puxa... Eu não sei, se eu pudesse eu levaria vocês dois, mas...

Kurt: Ana, pense bem, vai estar tocando um R U Mine no último, aquela multidão hipster do caralho, eu vou estar do seu lado... Vai, pensa bem. A não ser que você seja sapatão, aí eu aceito que leve Phoebe, MAS eu acho que esse não é o caso.

Phoebe: Seu desgraçado!!!

Eu: Essa nem é minha música preferida, você está desclassificado.

Brooke: Bem, eu poderia te abraçar se tocasse 505.

Phoebe: DEUS, EU SABIA!

Brooke: Não, Phoebe, eu não sou lésbica. Se vocês fossem espertos, saberiam que a música preferida dela é 505, era só perguntar para o PhD em Anastasia Dursley.

Nessa hora Kurt tirou o palito de dente da boca e me deu um olhar que quase quebrou meus ossos, parecia que ele lia cada informação em minha mente. O silêncio foi tão tenso que Lorcan acabou com a palhaçada de vez:

Lorcan: Brooke é uma boa candidata a vaga, Ana.

Kurt: Com toda certeza. Ela vai virar pra um lado e ver o James agarrado naquela gorda nojenta da Weasley, virar para o outro, você pegando a Brooke. Só vai sobrar a doce Dominique, por isso Ana, eu voto em você tirar o Lorcan e me dar o ingresso. Eu pego a Dominique.

Lorcan: Dominique não quer te ver nem pintado de ouro!

Kurt: Caralho, essa família me odeia, é um complô, não?

Eu: Calma, Dominique te conhece?

Phoebe: Ele já transou com ela.

Eu: O QUÊ?

Kurt: Foi casual... Olha, eu dou mais amor em um aperto de mão. E entrou para o meu top três de piores transas.

Brooke: Você é tão nojento...

Lorcan: Ela tinha quinze anos, cara...

Kurt: Vocês têm uma necessidade de me pintar de diabo, hein? Porra. ANASTASIA, ME DÁ ESSE INGRESSO!

Não quero que Brooke vá ao show, então eu provavelmente vou dar o ingresso a Kurt. Talvez isso magoe Lorcan, mas eu não vou conseguir aguentar vê-los juntos com a voz do Alex Turner narrando OS MEUS SENTIMENTOS. Isso é masoquismo, eu não vou conseguir.

Gostaria da opinião de Dominique, mas ela sumiu da face da terra. James disse que não tem muitas aulas com a Sonserina e dificilmente a vê nos corredores, mas vai perguntar porque ela não me responde. Acho que ela é aquele tipo de amiga que some quando namora.



Notas finais do capítulo

Vocês ainda estão aí?