Palavras que poderiam ter sido evitadas escrita por Makita Sama


Capítulo 2
Carta 2





Campinas, Vinte e Três de Julho de Dois Mil e Sete

Remetente: Ema
Destinatário: Pedro


Nós somos adolescentes, não queremos perder nossas vidas para doenças, mas e se algum de nós têm uma doença e sequer contou para o outro por medo?
Isso aconteceu comigo.
Mas que tipo de doença é essa afinal?
AIDS.
Por que não te contei?
Simples: Medo de te perder.
É meu primeiro namoro, só não perdi minha virgindade com você.
“Como assim?”, vai ser a pergunta que estará em seus lábios.
Antes de namorar eu peguei vários caras e com um deles rolou sexo, mas não consegui colocar a camisinha e ele deixou por assim mesmo.
Não insisti, pois achei que nada aconteceria comigo. (o clássico de adolescentes. Sei bem que fui besta, ok?)
Tomo remédios todos os dias por conta deste acontecimento.
As campanhas falando sobre AIDS são recorrentes, mas ainda existem muitos jovens com o mesmo pensamento que eu tive.
“Você foi estúpida de não perguntar”, fui sim. Sei bem disso.
Lembra naquele dia em que nós fizemos oral um no outro?
Nesta hora deve querer me chamar de vadia. Vá em frente.
Agora vem a grande pergunta:
Por que você nunca se preocupou em usar a camisinha?
Não é porque a garota jamais disse que tem problemas que você pode ter 100% de confiança.
Até em namoros mentiras ocorrem.
No nosso jamais foi diferente.
Seu idiota.
Senhor Pedro, peço que entenda que eu não quero difamá-lo, apenas disse a verdade.
Sabe bem o quanto odeio que não me conte tudo.
Então deveria fazer o mesmo.
“Ah, mas eu jamais tive problemas com outras garotas”, que pena.
“Elas sempre me diziam antes do ato”, você precisa aprender a perguntar.
Perguntar, questionar, indagar, interpelar, interrogar, inquirir e demandar.
Palavras diferentes com o mesmo significado.
Já estou ouvindo sua voz em meus ouvidos falando:
“Não verei você novamente”
Posso me sentir mal, mas fiz o certo.
Não é mesmo?
Contar a verdade por meio de cartas é diferente.
Poderia ter mandado um depoimento pelo nosso amado orkut ou mensagem no MSN.
Esse assunto é muito cruel para dizer nas redes sociais.
Nem parece coisa deste ano.
Pode me chamar de velha, não ligo.
Vou procurar outro namorado depois, afinal você saíra da minha vida.
“Onde está escrevendo esta carta?”, em meu quarto. Olhando para as paredes, com uma caneta azul-clara.
Penso tanto na maneira que está ao ler essa carta.
Sou uma mera garota com dezesseis escrevendo para um jovem de mesma idade.
Sei bem que você, Pedro, namorou com várias antes de me conhecer. Sua fama aos quatorze era de namoradeiro.
Quantas já beijaram sua boca? Quantas sentaram ao seu lado no cinema? (sem ser sua mãe) Quantas levou à cama?!
“E você?”, fiquei com dez garotos, sendo que só fiz sexo com um. O infectado.
Pareço um anjo e sou um ao seu lado.
Aquela história que os quietos são os piores pode até se aplicar para mim, mas você é um ótimo exemplo.
Sinto pena daqueles que te consideram uma pessoa meiga e fofa.
Ser rodeado por meninas seve ser ótimo.
Assim como beijar várias.
Mas fiquei sabendo que sua ex voltou a falar com você.
Justamente agora, com o nosso namoro.
Deve ser uma armação sua, Pedro.
Ou estou ficando louca?
“Mas era tudo mentira!”
Prove.
Trabalho com provas.
“Os nomes foram trocados”
Sim, sim, pena que a fonte é igual e não vi quaisquer montagens (eu edito imagens deste tipo, dá para perceber quando é ou não).
Outro erro seu e… espera ai!
Não é bem assim, quantos erros já cometeu comigo?
Já te vi beijando outras enquanto andava pelas ruas sozinha.
Já vi meninas colocando sua mão em um dos peitos dela.
Legal não é?
E eu não beijando outros, sendo fiel.
Inútil.
Posso fazer apenas mais uma pergunta:
Por que você jamais impediu que algo assim acontecesse? É falta de mulher? Seu lado galinha nunca morre? Quem você realmente é?
Opa. Foram quatro perguntas.
Viu como você é um puta de um exemplo de merda.
Ainda bem que tomo anticoncepcional ou teria tido um filho seu.
Credo.
“Termina então!”
Ainda não, tenho mais coisas para dizer.
Lembra da Carla, aquela que dizia ser sua prima, mas no final de tudo era uma outra namorada? Pois bem, hoje ela está namorando sério com um cara e sendo fiel.
Lembra da Júlia, que bebeu loucamente e te beijou? Ela está grávida de sete meses.
“Mas é você que pensa em sexo todos os dias”, mentira. Você sempre quer sexo, tanto que mesmo depois de uma hora já quer mais.
Parece não cansar em momento algum! Ninguém é uma máquina qual a você. Senhor Pedro.
Meus seios grandes devem tê-lo atraído em dois segundos.
Todos só falam dele, tanto que meu apelido é: big bang.
Meus melhores amigos jamais tocaram neles, sempre respeitam o namoro.
Só que as suas melhores amigas já até te pagaram um boquete no banheiro da escola.
Não acredito que aceitei namorar com um cara escroto.
“Então me esquece”, que pena que somos da mesma sala e da mesma escola, também do mesmo período.
Pelo visto parece pouco se importar com isso.
“E as férias?”, não são o suficiente para remover as lembranças do meu cérebro.
Nunca entendi como que você consegue tirar notas boas sem estudar.
Suas redações ótimas sem ler.
Acentua feito um mestre.
Usa magia?
Ou as vadias te ensinaram algo?
Todas as suas ex foram horríveis na escola.
Mas você sempre foi aluno nota dez.
Nerd.
CDF.
Como? A vida é injusta.
Como consegue passar fora da faixa sem ser atropelado?
Como consegue andar de bicicleta na contramão sem ser atropelado?
Me ensine seus segredos.
Se bem que prefiro ser a menina fofa de sempre.
Sabia que os desconhecidos me olham como se eu fosse um anjo?
Pena que as pessoas te olham como se fosse um demônio, mais precisamente um incubus.
“O que caralhos é um incubus?”
Procure na internet.
Agora minhas palavras finais:
Pedro, eu declaro que nosso relacionamento sério acabou aqui.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Palavras que poderiam ter sido evitadas" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.