Não era pra ser assim... escrita por Madreamer


Capítulo 15
Epílogo




            — Jean? Você tá chorando?

            Estávamos na cozinha, preparando a comida.

            Jean não respondeu. Andou em minha direção e me abraçou. Logo comecei a chorar também.

            — Odeio descascar cebola! — reclamou e riu.

            — Mas precisava me fazer chorar também?

            — Claro que sim! — beijou minha bochecha e se afastou.

            — Se minha roupa ficar com cheiro de cebola, você que vai lavar.

            — Eu, não! A máquina que vai lavar.

            Bufei.

            — Adoro quando você faz biquinho — disse ao me abraçar por trás e beijar meu pescoço.

            Peguei seus braços e os envolvi minha cintura, segurando suas mãos.

            — Não, você adora me irritar. Eu faço biquinho como consequência.

         — Não, eu adoro você — disse e me virou, deixando-nos frente a frente. — Agora falei certo?

         — Falou — sorri e beijei-o.

         — Ew! — falou Samuel.

         — Vão para um quarto! — acrescentou Petra.

         Ouvi-os rirem.

         — Já voltaram da escola? — Jean perguntou.

         — Parece que sim — Petra disse zombeteira.

         — Tudo bem, espertinha. Vão lavar as mãos e venham nos ajudar.

         — Mas eu tô com fome —Samuel reclamou.

            — Eu também — concordou Petra.

         — Eu também — acrescentei.

         — Isso tudo pra eu cozinhar, né?

         — É! — respondemos ao mesmo tempo.

         — Mas eu tenho que cozinhar pros nossos convidados.

         — Tem não — brinquei. — Vem, amor. Podemos fazer o resto mais tarde.

         — Tudo bem. Mas espero que vocês não reclamem de comer o que sobrou ontem.

         — Mexido! — falou Samuel. — Sempre fica melhor do que no dia anterior.

         — O que quis dizer com isso, engraçadinho? Tá falando que minha comida só fica boa quando tem queijo derretido por cima pra disfarçar o gosto?

         — Eu falei o que quis dizer e quis dizer o que eu falei — riu.

         — Como ousa? — perguntou fingindo estar ofendido. — Isso foi brincadeira, né? — perguntou baixinho pra mim.

         — Claro que foi! Eu acho — ri.

         — Engraçadinho...

***

         — Estou exausto! — Jean falou ao se jogar na cama. — Mas valeu a pena.

         — E pode deixar a casa bagunçada. Amanhã arrumamos.

         — Você realmente achou que eu ia sair daqui pra ir limpar casa? E deixar essa cama quentinha só pra você?! De jeito nenhum! — bocejou.

         — Vamos dormir, amor — deitei-me ao seu lado e aninhei-me em seu peito.

         Jean me abraçou e beijou minha cabeça.

         — Tenho que te contar uma coisa.

         — O quê?!

         — Seu cabelo também tá com cheiro de cebola.

         Bufei. — Boa noite, Jeanbo.

         — Boa noite, Jesus sardento.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado!
Muitíssimo obrigada a todos que leram, recomendaram e comentaram!
Desculpem-me pela demora para atualizar a estória, mas espero que tenha valido a pena!
Obrigada!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Não era pra ser assim..." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.