Regresso escrita por BiahCerejeira


Capítulo 20
Prometo que nunca esquecerei


Notas iniciais do capítulo

Aiiiiiiiii mais um capitulo lindo. Pelo menos eu achei...
XD
Divirtam-se...



Acordou cedo, pulando da cama animado. Vestiu uma bermuda vermelha e a regata preta. Foi até o banheiro fazendo a higiene. Olhou-se no espelho e passou as mãos pelos cabelos diversas vezes para arrumá-los, fazia anos que não sabia o que era um pente. Sorriu com a imagem que visualizou.

Dirigiu-se a cozinha cantarolando um trecho de musica qualquer.

- Vejo que está animado Sasuke. – Sorriu Chyo ao vê-lo entrar pela porta do aposento.

- Talvez. – Sorriu amigavelmente enquanto abraçava a velha senhora.

- Ok o que quer Uchiha? – Falou a mulher pausadamente por estar sendo esmagada nos braços fortes do moreno.

- Preciso de sua ajuda Chyo. – Soltou-a devagar dando um beijo no rosto redondo.

- Exatamente no que você quer ajuda? – Ela o encarava seria.

- Preciso de uma cesta com algumas coisas para comer.

- Oh vai ir para a praia de novo? – Falou a senhora desconfiada.

- Mais ou menos isso. – Sorriu sincero.

- Ah não! – ela exclamou com os olhos arregalados. – Irá levar a menina Sakura com você?

- Acertou em cheio Chyo. – Sorriu ainda mais da forma preocupada da senhora. – Não se preocupe não irei sequestra-la.

- Claro que não vai. – Colocou as mãos na cintura demonstrando a sua ira. – Sakura é uma menina inocente Sasuke.

- Só aparenta... – Suspirou. – Olha só todas as coisas que ela já fez.

- Não te entendo menino. – a raiva de Chyo aumentava. – Quer sair com ela, mas não acredita que ela seja inocente.

- Para mim não importa se ela é ou não. – Falou decidido. – O que importa é que estou interessado nela.

- Você não tem jeito mesmo Sasuke Uchiha.

Percebeu o quanto a senhora estava vermelha e só existia um motivo para ela falar todo seu nome.

- Está zangada não é? –Perguntou fingindo indiferença.

- Oh se estou. – Suspirou. – Não adianta fazer-se de desinteressado garoto, eu lhe conheço.

- Hm. – Baixou a cabeça como fazia quando era garoto.

- Olhe para mim!

Levantou a cabeça obediente olhando a senhora brava a sua frente.

- Sasuke, querido, a Saki não é como as mulheres locais com quem você sai por uma noite. Muito menos é parecida com a Karin que pertence a você, mas não o contrario. A Sakura é uma Haruno, filha de Yoko, foi criada na Europa, tem corpo de mulher assim como a idade, mas é uma menina.

- Acho que você a subestima Chyo.

- Não Sasuke! – Suspirou. – Só estou falando que não sabemos muitas coisas sobre ela, apenas o que achamos que é a verdade. Entendeu?

- Chyo... – revirou os olhos.

- Não faça esta cara Uchiha! – colocou uma mão no ombro do moreno. – Não sabemos o que Sakura passou na Inglaterra ou o porquê dela estar aqui. Não sabemos o que se passa naquela mente e muito menos no coração.

Abaixou a cabeça mais uma vez e estava começando a parecer um menino. Chyo estava certa afinal. Tinha que descobrir algo seobre Sakura além do que todos sabiam. Sabia que ela escondia algo, mas nunca se perguntou se era algo triste para ela muito pelo contrario, sempre desconfiou que fosse algo sobre a vinda dela para cá. Algo como o jeito como queria conhcer o pai tão desesperadamente. Sempre achou que a garota quisesse o dinheiro de Yoko. Talvez Sakura fosse vitima.

Sorriu com esta possibilidade. Estava mais traquilo agora, pois queria e iria se prender na possibilidade da garota querer apenas uma família.

- Vejo no olhar dela que sofre, Sasuke. Você não vê? – Chyo o indagava.

- As vezes penso que sim em outras que não. – Colocou a mão sobre a da senhora. – Mas sinceramente vou me apegar no fato dela ser inocente em tudo isso.

Chyo olhou-o admirada.

- E por que faria isto?

- Por que gosto dela Chyo. Mais do que podia um dia imaginar. – Olhou no fundo dos olhos da senhora o que a fez sorrir.

- Irei lhe ajudar, mas só por que me confessou algo que já imaginava. – Virou-se de costas para o moreno começando a remexer nas coisas que haviam sobre o balcão. – E sei que não irá machucá-la.

- Obrigada Chyo. – sorriu sincero indo ajuda-la.

 

 

 

 

 

Espreguiçava-se na cama como uma gata. Lembrou-se do dia anterior e sorriu. Apesar de tudo estava animada para o tal lugar que o moreno a levaria. Sentou-se na cama passando as mãos pelos cabelos rosados. Levantou em um pulo saindo pela porta, seguindo ao banheiro. Lavou-se e arrumou-se. Voltou para o quarto pensando em qual roupa deveria colocar. Como já estava quente pensou em algo suave. Colocou uma das blusas de botão e tecido fino branco e uma calça jeans azul clara. Penteou os cabelos passando um leve perfume de cerejas. Nos pés calçou uma sandália baixa e confortável, pois sabia do gosto por aventura do Uchiha.

Saiu do quarto animada e feliz, talvez valesse a pena tentar algo com o moreno. Descobrira após a longa conversa com Gaara que seu coração pertencia a Sasuke. Poderia tentar com outros homens, mas nunca seria a mesma coisa. O beijo com o ruivo ajudou-a a descobrir isso, apesar de ainda sentir-se apavorada na presença máscula do moreno.

Chegou ao corredor que levava a cozinha e pode escutar a voz de Sasuke e de Chyo. Pareciam animados pelos risos e barulhos que faziam. Parou na porta admirando a cesta que estava em cima da mesa e a forma como Sasuke mexia e colocava frutas nela.

- Espero não estar atrapalhando nada. – Sorriu olhando para os dois.

- Oh não querida. – Chyo sorriu animada de volta enquanto Sasuke apenas a encarava sorrindo maliciosamente.

- Pude escutar do inicio do corredor vocês conversando animados. –Sorriu.

- Sim, Sasuke está sorrindo mais que o de costume hoje. Até parece que viu um passarinho verde. – A senhora falava irônica.

- A é? – Sakura sorria intimamente enquanto em sua face era vista uma sobrancelha erguida.

- Na verdade acho que ele deve ter dormido muito bem, talvez sonhou com alguém.

As duas mulheres riram alto ao ver a face corada do Uchiha.

- Quando mulheres se juntam ficam ainda mais irritantes. – pronunciou-se o moreno.

- Oh. – A rosada aproximou-se da cesta. – Quantos irão para o tal local misterioso que irá me levar? – sorriu irônica.

- Apenas nos dois, rosada. – Sorriu malicioso.

Sakura ficou rubra e voltou sua atenção a Chyo.

- Pelo visto ele lhe fez trabalhar hoje. – Sorriu para a amiga.

- Fiz com gosto. Espero que se divirtam. – Sorria à senhora.

- Yoko esta em casa? – Queria conversar com o pai.

- Não ele trabalha como um escravo Sakura. – Sorriu à senhora. – Sasuke também. Só está em casa durante estes dias pois tirou férias.

- Não exagera Chyo. – Falou o moreno enquanto revirava os olhos.

- É verdade sim. – Chyo voltou-se para Sakura. – Não sabe como esta casa teve vida depois que veio para cá. – Sorriu amigavelmente.

- Obrigada. – Diminuiu a distancia e abraçou a velha senhora. – Você é uma pessoa muito especial.

- Não mesmo, apenas sou sincera.

Sasuke ficou observando as duas mulheres e sorriu ao vê-las tão felizes.

- Vamos Sakura? – Pegou a cesta com os alimentos.

- Claro. – Sorriu em resposta.

- Vocês dois se comportem! – Chyo sorriu para ambos enquanto estes saiam da cozinha.

Entrou no carro de Sasuke vendo-o entrar e se arrumar no banco do motorista passando a cesta para o banco de trás.

- Empolgada? – Falou enquanto ligava o carro.

- Muito. – Foi sincera apesar de estar com um frio na barriga.

Ambos encararam-se antes de seguir viajem.

Observava as casas se afastarem e o carro continuava se locomovendo. Fazia mais de quinze minutos que estavam andando e nem sinal de que em algum momento parariam.

- Para onde exatamente nós vamos? – perguntou curiosa.

- Você verá quando chegarmos.

- Pelo jeito fica do outro lado da ilha. – Sorriu tentando descobrir algo.

Percebeu quando ele a olhou e sorriu.

- Nada disso Saki, não irei lhe contar nada.

- Ah Sasuke. – Fez beiço e cruzou os braços voltando à atenção na estrada.

Andaram por um bom tempo e já não se via mais casas apenas plantações. Entraram em um caminho estreito no meio de arvores onde finalmente Sasuke parou o carro.

- Agora podemos descer. – Falou o moreno enquanto retirava o sinto e saia do carro.

Acompanhou-o saindo do carro e se posicionando em meio à grama alta.

- Aqui? – estava incrédula o olhando.

- Não exatamente. – sorriu o moreno com a cesta em mãos. – Venha. – Chamou-a esticando o braço e oferecendo a mão livre.

Ela se equilibrou e colocou a mão sobre a dele. Sentiu uma onda de eletricidade passar por seu corpo, mas era uma sensação maravilhosa.

- Certo.

Seguiram para o bosque onde se via arvores imensas. Andaram por alguns minutos passando algumas dificuldades já que não se podia dizer que era uma mulher com um senso de equilíbrio perfeito.

 - Cuidado Sakura. – Falou o moreno pela décima vez.

- Acho que aqui não é um bom local para alguém atrapalhada como eu vir. – Sorriu sem graça.

- Nada disto. Você irá se esquecer dos tropeços e arranhões quando chegar lá.

- Você está me deixando curiosa! – Sorriu enquanto tropeçava novamente e era amparada pelo moreno. – Oh obrigada, de novo. –Sorriu sem graça.

- Não tem de que. – sorriu de canto largando-a e pegando em sua mão novamente. – Vamos seguir em frente.

- Sim. – Falou sentindo o rosto esquentar.

Caminharam mais um pouco até Sasuke parar na frente da rosada.

- O que foi Sasuke?

- Chegamos. – Sorriu ele.

- Ah é? – Olhou para os lados e pode apenas escutar som de água. – Oh meu Deus. – Sorriu abertamente já imaginando o que encontraria em breve.

- Feche os olhos. – Pediu enquanto largava a cesta no chão.

- Sim. – fechou os olhos com força ainda sorrindo.

Sentiu quando o moreno passou as mãos pelos traços de seu rosto e os polegares nos seus olhos fechados.

- És linda.

Seguiu com as mãos descendo pelos ombros até chegar às mãos. Acariciou-as e entrelaçou os dedos nos dela.

- Quero que prometa nunca se esquecer deste momento. – Falava em um tom melódico e sensual.

- Eu prometo. – Falou em meio aos suspiros. O coração já estava descompassado. – e você também promete? – Sorriu.

- Prometo que nunca esquecerei este momento e muito menos de você.

Quis abrir os olhos e fez menção disto.

- Não abra os olhos rosada.

- Certo. – Sorriu sincera.

Sentiu-se ser puxados para frente pelas mãos de Sasuke que a guiava em meio aos arbustos, galhos e arvores. O vento gelado e com cheiro doce chegou ao seu rosto o que a fez sorrir ainda mais.

- Espere um momento.

O moreno largou as mãos dela e pode ouvir os passos se distanciarem e depois voltarem.

- Voltei. – Estava as costas dela.

Abraçou-a e beijou o pescoço exposto após colocar os cabelos rosados para o lado.

- Quero que abra os olhos lentamente. – suspirou o que a fez tremer.

- Sim. – inalou o ar e abriu os olhos verdes.

A imagem que se formou a frente era de historia infantil. Como podia imaginar algo tão belo escondido em meio aquele bosque rústico.

As arvores se armavam ao redor e no meio as pedras subiam escoradas em uma pequena montanha. Ali descia águas cristalinas formando um bolsão de água como uma lagoa na parte de baixo. Podia se ver os peixes coloridos nadando.

- Sasuke. – Levou as mãos à boca que estava aberta. – Eu não creio. – Sorriu e virou-se para ele. – É lindo.

Pulou em um abraço apertado no moreno que sorria com o rosto em meio aos cabelos rosados.

- Gostou da surpresa? – Perguntou rindo-se ao afastar-se da rosada.

- Esta brincando não é? Eu amei! – Sorria como uma criança. Girou duas vezes com os braços esticados e um rosto angelical olhando tudo ao redor.

- Você parece uma criança quando recebe o brinquedo preferido. – O moreno ria alto.

- E tenho que estar mesmo. Nunca em toda minha vida alguém me deu um presente tão lindo. – Sorriu para ele a certa distancia. – Nós podemos entrar na água?

- Mas é claro! – sorriu o moreno.

- Oh que maravilha. – suspirou. – Não estou de biquine e muito menos trouxe algo comigo. – Seu rosto havia ficado serio.

- Hm. Não vejo problemas nisso. – O moreno a encarava sorrindo de canto.

- Como assim? – Olhava-o sem compreender.

- Entraremos de roupa.

O moreno retirou a blusa ficando apenas de bermuda.

- Olhe para mim Sasuke. – Falou levemente aborrecida. –Estou de jeans.

- Hm. Então tire.

- Oh. – Ficou vermelha. – Mas daí ficarei de roupas intimas e...

- não vejo problemas nisto, o biquine também é assim.

- Não, mas é vergonhoso.

- Estamos sós aqui Saki, não fique com vergonha. -Sorriu chegando perto da garota.

- Sasuke eu não posso... – Gaguejava ao notar a aproximação do moreno e o jeito como ele a olhava.

- Mas eu posso.

Levou as mãos experientes até o primeiro botão da blusa da rosada, abrindo-a devagar. Sentiu-a estremecer e tentar recuar.

- Prometo não fazer nada que não queira.

- Acho melhor eu mesma fazer isso Sasuke. – Podia sentir o corpo estremecer.

- Como quiser. – Sorriu distanciando-se e entrando na água.

Sorria ao vê-lo afundar no lago e voltar à superfície.

- vamos Sakura está perdendo, a água esta ótima.

- Acredito. – Sorriu sincera.

Levou as mãos ate os botões abrindo-os devagar, retirando a blusa em seguida. Colocou-a em cima de uma pedra perto do lago. Passou então ao jeans descendo-a pelos quadris tendo que se remexer até esta passar pelas longas pernas. Deixou-a junto à blusa.

Quando terminou virou-se na direção em que o moreno estava e pode vê-lo olha-la com desejo.

- Não sabe como fica sexy retirando a roupa. – Ele falava enquanto olhava-a dos pés a cabeça. – És tão linda como uma deusa.

Caminhou até o inicio da água dando graças por ter colocado um conjunto preto. Sentia o corpo afundar aos poucos e pode ver o quanto à respiração de Sasuke estava acelerada.

- Sasuke. – Sorriu pousando as mãos nos ombros largos do moreno.

- Acho melhor não me tocar muito Sakura. – Falou sorrindo de canto.

- Oh desculpe. – estava sem graça.

- Estava brincando. – Sorriu de volta passando as mãos pela cintura fina da garota.

Ela olhava-o nos olhos enquanto continuavam na mesma posição. A vontade de beija-lo era demais e sentia-se louca pelos toques do moreno.

- Posso fazer uma coisa? – falou timidamente.

- Claro. – sorriu sincero.

Aproximou-se ainda mais parando a poucos centímetros da boca tão desejada.

- Sakura. – Gemeu o moreno.

Então o beijou lentamente tomando a iniciativa pela primeira vez. Sentia-se uma mulher de poder ao sentir o homem a quem amava estremecer apenas por um beijo seu. Pousou as mãos no tórax definido fazendo carinhos circulares com os dedos. Mudou o ângulo do beijo chegando mais perto do moreno. Suas pernas tocaram as dele e pode sentir o membro rígido na altura do seu ventre, o que a fez assustar-se e parar o beijo.

- Não irei fazer nada que não queira Saki, mas, por favor, não fuja de mim. – Sasuke a olhava enquanto a segurava pela cintura.

- Confio em você. – Olhou-o nos olhos e sorriu voltando a beija-lo.

O beijo era suave e profundo, ambos queriam apenas sentir.

 

 

 

 

 

Estavam sentados em cima de uma toalha grande e xadrez, com tons em vermelho e branco. Sakura vestira apenas a blusa de botões deixando as pernas desnudas. Comia um morango se deliciando com o gosto.

Sasuke a olhava incrédulo. A mulher a sua frente era tudo o que sempre quis e não podia negar o quanto a amava. Observou os pés descalços e pequenos proporcionais ao corpo da garota. Foi subindo e admirando as longas pernas até parar no quadril. Engoliu em seco e resolveu parar por ali a sua analise antes que saísse do controle. A rosada era especial e provavelmente virgem, com medos que ainda não podia entender. O desejo de toma-la para si não podia se sobrepor aos receios de Sakura. Deu sua palavra de que não a forçaria ou a machucaria e iria cumprir.

- Esta gostando do lanche? – Perguntou enquanto a via comer mais um morango o que a deixava incrivelmente sexy.

- Adoro morangos. – Sorriu a garota. – Você não?

- Prefiro as cerejas. –Sorriu malicioso o que a fez ficar vermelha.

- Acho que você gosta de me ver nesta situação. – Ela sorria tímida.

- Qual situação? – Falou fingindo desentendimento.

- Não se faça de desentendido Sasuke. – sorriu ao vê-la ainda mais rubra.

- Explique-me Sakura. – Falou sorrindo de canto.

- Você gosta de me ver envergonhada. – Suspirou ela.

- Ah isso? –Sorriu zombeteiro. – Talvez goste mesmo.

- Idiota. – Levantou-se após falar e ficou a olha-lo de cima. – Não gosto que me façam de palhaça Uchiha.

- Calminha aí rosada. – Sorriu ainda mais erguendo as mãos em sinal de paz. – Não foi essa minha intenção.

- Ah é e qual foi sua intenção. – Estava com as mãos na cintura e batendo o pé direito.

- Te deixar assim. – Disse com um sorriso malicioso. – Está ainda mais linda.

- Oh. – Ficou rubra. – De novo Sasuke. Pare já com isso. – Bateu o pé. – Que mania. – Suspirou.

Não conseguiu se conter mais e se deitou na toalha de tanto rir. Suas bochechas doíam assim como o estomago. Ria tanto que seus músculos estavam reclamando.

Percebeu quando a garota com uma careta se ajoelhou ao seu lado.

- Qual é a graça Sasuke?

O rosto estava contorcido, mas havia um sorriso de canto que o fez parar de rir.

- Acho que estou encrencado, certo? – Perguntou olhando-a serio.

- Ah está muito encrencado mocinho. – Permanecia de joelhos perto do moreno, mas em seus lábios crescia um sorriso malicioso.

- Ei não gosto deste seu sorriso. – Falou sorrindo também.

- Ah é, então tá.

A garota começou a fazer cócegas nele como se fosse uma criança, mas não se importou. Gostava deste poder que a rosada tinha de fazê-lo esquecer tudo e todos. Ria muito mais agora e a rosada ria junto. Pegou os braços dela e puxou-a para junto de si. Sakura caiu em cima do moreno ficando perto de seus lábios.

Tomou-a em um beijo carinhoso após se fitarem por alguns segundos. As mãos estavam esparramadas nos cabelos rosados assim como as dela em seus cabelos. Sentia as mãos pequenas da garota descerem passando por seu rosto e pescoço até parar em seu peito. Não se conteve e desceu as mãos pelas costas da menina até chegar à cintura fina e bela.

Sakura parou o beijo pousando o queixo no peito do moreno. Sorriu ao vê-la com os olhos brilhantes e os lábios rosados inchados e molhados.

- Poderia ficar assim para sempre. – Sakura disse de olhos fechados.

- Eu também gostaria de ficar assim minha menina. – Sorriu ele passando uma das mãos pelo belo rosto da rosada enquanto a outra continuava na cintura delicada.

- Ainda me pergunto se estou sonhando. – Abriu os olhos quando sentiu o calor das mãos do moreno.

- Só se você fosse o anjo Saki. – Sorriu e viu-a sorrir em resposta.

Beijou-a em um selinho rápido.

- Acho que você é o anjo Sasuke e eu a humana cheia tristezas e pecados.

- Por que fala isso? – Surpreendeu-se com o que a amada havia falado.

- Por que é assim que sou.

- Não sei aonde se vê cheia de pecados. Seu olhar é puro Sakura. Não sei como um dia pude pensar que você fosse uma pessoa de má índole. – Olhou-a com carinho.

- Você não sabe minha vida Sasuke. –Suspirou a menina.

- Sei que você ama seu pai, é uma menina doce e gentil. – Passou a mãos pelo rosto alvo novamente acariciando com o dedo os lábios rosados. – Me deixa louco com esse seu jeito de menina e este corpo de mulher.

Viu Sakura sorrir e riu-se com ela.

- Sasuke... – gemeu ela. – Obrigada por acreditar em mim.

- Hm. Tem um jeito melhor de me agradecer. – Sorria malicioso.

Viu-a sentar-se na altura da cintura e olha-lo desconfiada.

- Ah é? E o que você gostaria Sasuke?

Podia ver que ela estava um pouco tremula. Sentou-se a deixando ainda em cima de si com as mãos na cintura esbelta.

- Eu gostaria de muitas coisas Sakura, mas no momento me contento no que você gostaria de me dar.

- Sasuke eu...

- Xiiii. – Colocou um dedo na frente dos lábios dela. – Quero apenas um beijo, rosada. – Sorriu.

- Acho que isso eu posso lhe dar. – Sorriu ela aliviada.

Beijaram-se mais uma vez em clima romântico para ambos.

 

 

 

 

 

Era metade da tarde quando voltaram para casa. Ambos estavam felizes, o que deixou Chyo animada ao recebê-los na entrada.

- Pelo visto o passeio foi bom. – Sorria a senhora maliciosamente.

- Tire esse sorriso da cara Chyo, apenas nos divertimos. – Sasuke falou zombeteiro. – Sakura é mais difícil do que você imagina.

- Sasuke! – Sakura sentiu o rosto esquentar. – O que Chyo vai pensar de mim.

- Que você não é qualquer uma. – Sorriu ele após dar-lhe um selinho.

- Isso quer dizer que está realmente rolando algo por aqui. – Chyo sorria animada.

- Bem, na verdade...

- É isso mesmo Chyo. – Sasuke interrompeu-a.

- Hm. Quando pretendem avisar Yoko sobre este fato?

Sentiu-se nervosa o pai poderia ficar chateado com esta historia e isso poderia não ajuda-la com a reaproximação botando todos os seus planos de família no lixo.

- Acho que devemos esperar um pouco mais, não é mesmo Sasuke? – Falou olhando-o.

- hm, se deseja assim. – Falou visivelmente chateado o moreno.

- então tá. Irei fingir que não vi nada e não sei de nada. – Sorria a senhora para o casal. – Tenho um aviso para você Sasuke. – Recebeu a atenção deste. – Naruto ligou e pediu para você retornar, parece ser importante.

- Certo assim que tomar um banho ligo para ele.

- Sim. – Chyo falou sorridente.

- Pode ir para o banho primeiro Sasuke. - Olhou-o.

- Obrigado. – Sorriu de volta.

Subiram cada uma para seu quarto.

Retirou a roupa suja e levemente úmida ficando apenas com as peças intimas, colocando por cima um roupão. Arrumou a roupa que usaria depois as deixando em cima da cama. Estava feliz pelo dia que teve. Sasuke fora gentil e atencioso cuidando com o que falava deixando o clima bom para o romance. O lugar que a levara era lindo e nada melhor do que uma cachoeira para reaproxima-los.

Suspirou satisfeita deitando-se de costas na cama. Sorriu e fechou os olhos ficando apenas escutando os sons que entravam pela janela aberta do quarto.

Sobressaltou-se ao escutar o som de batidas na porta.

- Saki sou eu Sasuke.

Sorriu e levantou indo abrir a porta.

- Sasuke! – Falou parando em frente ao moreno que estava de toalha.

- Está liberado o banheiro. – sorriu Sasuke para a rosada.

- Certo. – estava com o rosto quente, provavelmente corada pela falta de roupa do moreno.

- Adoro quando fica assim vermelhinha. – Deu um beijo na bochecha corada e saiu pelo corredor.

Pegou suas coisas e foi para o banheiro tentando tirar a visão bela de Sasuke da sua cabeça. Entrou fechando a porta e retirando as poucas roupas que ainda usava. Ligou o chuveiro e se deliciou com o banho morno.

- Nada melhor, pensou sorrindo.

Passou creme hidratante e colocou o vestido solto de tom bege que havia levado consigo. Saiu pela porta onde encontrou Sasuke parado a esperando.

- Saki. – Sorria ele para a garota.

- Está me esperando? – Sorriu.

- Sim. Liguei para o Naruto e ele me falou de uma janta que irá ter a noite.

- Legal. – Sorriu divertida.

- Depende do ponto de vista. – Falou o moreno entediado. – Vai ser homens de um lado e mulheres do outro.

- E qual o problema? – Falou sorrindo.

- iremos ficar separados.

- Oh Sasuke querido não fique assim. – Chegou perto do moreno passando as mãos ao redor da cintura deste.

- Hm. – Resmungou segurando-a pela cintura também. – Não me vejo longe de ti.

- Faz parte. – Sorriu sem graça.

- Talvez. – Revirou os olhos.

- Aonde as garotas irão estar?

- Na casa de Ino. – suspirou. – Eu te levo lá e depois irei para casa de Naruto.

- A reunião de vocês será lá? – Estava curiosa.

- Sim. – Sorriu malicioso. – Apesar de preferir estar com você no maior Love.

Ambos riram e se beijaram delicadamente.

- Você é um amor... – sorriu. – Me escoltará até a casa da Ino.

- e irei te buscar. – falou decidido.

- Não disse? É um amor...

Deu um selinho no moreno soltando-o em seguida.

- Preciso levar as minhas coisas para o quarto e pentear os cabelos. – Sorriu andando em direção ao quarto.

- Certo. Espero-lhe lá em baixo.

- Sim. – Olhou-o sobre o ombro e piscou-lhe.

Entrou no quarto sorridente. Guardou suas coisas de banho e penteou os cabelos. Calçou uma sandália simples e saiu para encontrar-se com Sasuke.



Notas finais do capítulo

Entao... Mereço reviews maravilhosos????
Estou agradando???
Aiiiii eu amei este capitulo...
XD
Tao romantico... aiaiaiaiaiiiiiiii
Obrigada por todos os reviews lindos que recebi e motivaçoes a continuar escrevendo.
Voces sao minhas musas inspiradoras!!!
suahsuhaushauhs
;p
Bjaum



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Regresso" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.