A aventura dos sonhos escrita por MarinaHinacha


Capítulo 21
Cartas




Itachi dirigiu até o hospital, ele e as crianças, em silêncio.

Hinata visivelmente a mais afetada, limpava uma ou outra lágrima a deslizar. Naruto limpou uma ao tempo que sussurrou no ouvido de sua fadinha: Calma, vai ficar tudo bem.

O Uchiha ao volante sorriu, no entanto, esse sorriso perdera-se quando pelo retrovisor, viu seu irmão praticamente petrificar-se encarando as ruas através da janela.

Quando chegaram ao hospital, uma surpresa aguardava-os.

A Mitsashi e o Inuzuka esperavam próximos do balcão da recepção e se viraram ao mesmo tempo quando as crianças entraram.

—Tenten-chan...–Naruto reparou que ela ainda usava as mesmas roupas, já o Inuzuka, usava uma camisa e calçados novos:- ...e Kiba, pensei que tivessem ido embora.

—Que nada. –O Inuzuka bagunçou os cabelos dele. -Viemos nos despedir agora.

—Vocês...vão brigar pelo baú?-Hinata perguntou receosa.

Itachi fitava-os confuso, sendo ignorado por todos.

Sasuke manteve-se quieto, nem a Mitsashi e nem o Inuzuka cobraram algum cumprimento dele, ele estava abatido e respeitaram sem problemas.

—Aconteceu algo surpreendente. –Tenten revelou avermelhada: -No baú havia uma carta de amor.

—Carta de amor?

Naruto e Hinata disseram juntos, surpresos. Itachi ressaltou os olhos cobrando uma explicação, novamente ninguém lhe deu ouvidos.

—Nossos avôs se apaixonaram pela mesma mulher. -Kiba dizia sentindo-se desconfortável:- E ela amava os dois e sabia que não podia enganá-los, então confessou os sentimentos numa carta.

—Ela morreu doente do coração. -Tenten revelou triste:- No seu leito de morte, revelou que seu bem mais precioso estava dentro de um baú.

—Aí a história começa. –Kiba falara:- Nossos avôs viveram disputando desde então.

—E dentro do envelope da carta...-Tenten sorriu abertamente:- Havia um testamento, nele está bem claro que a herança deve ser repartida ao meio. Somos os únicos herdeiros.

—Que demais! –Naruto festejou:- Não se esqueçam de nós quando conseguirem a herança. –Comentou malicioso:- Deviam se casar, toda a herança pertencerá aos dois.

Kiba e Tenten avermelharam-se, desviaram os olhares.

Itachi depositou um soco na cabeça do Uzumaki, irritado por ter sido ignorado até então.

—Sou o irmão mais velho de Sasuke...-Olhando diretamente para Tenten, desconfiou:- Você foi quem ligou para Tobi?

—Hai. –Tenten respondeu séria:- Não leve a mal, mas como escutou, eu estava atrás de algo precioso. Não queria me responsabilizar, sei que é absurdo confiar em crianças, porém eu tive uma experiência de vida similar a elas...

Kiba interrompeu também sério:

—Se for culpar alguém culpe a mim. Eu encontrei as crianças primeiro, e permiti que elas mergulhassem nas águas para dentro da montanha. Não sabia que Sakura possuía uma doença grave, e entendo que isso não é desculpa.

—Ela escondeu dos amigos. -Itachi disse calmo. -Estão perdoados.

—O que faremos com Elvis?-Perguntou Tenten olhando pra Kiba.

—Po-pode deixar comigo. -Hinata sorria. -Ele gosta de mim, vou cuidar dele por um tempo.

******#####*****

Quando o horário de visita chegou, Sasuke prontificou-se a ir primeiro, seu desejo foi concedido por Naruto e Hinata. Itachi tornara-se receoso em relação aos pais de Sakura. Torcia pelo irmão ter seu momento a sós com ela.

Sasuke determinado a entrar no quarto da rosada, sério, moveu-se em passos pesados.

A senhora Haruno saía do quarto quando viu o pequeno Uchiha, ele encarou-a esperando que a mesma arredasse para ele passar.

—Escute moleque. -Mebuki segurou o braço dele ameaçadora. -Ela está acordada, se encher a cabeça dela de besteira vou impedir que...

—Não pretendo fazer nada disso. -Sasuke desafiante retirou o braço com força, encarando a senhora Haruno na mesma seriedade.

Kizashi puxou a mulher afastando-a do Uchiha. Ele sorriu para o menino, confiando nele.

Enchendo os pulmões de todo o ar possível, Sasuke entrou no quarto.

Viu a imagem tão linda da Haruno sobre a cama, ela carregava um olhar terno e um sorriso simples, o mais belo do mundo.

Ela percebeu a presença dele, virando o rosto lentamente para fitá-lo amorosa. Os orbes verdes cheios de vida dançaram em um brilho abrangedor tocando o coração do Uchiha.

Ele curvou-se na beirada do leito, cruzando os braços sobre o ferro da cama para poder fitá-la de forma confortável.

—Sasuke-kun. -Sakura fraca, não teve forças para sentar-se:- Gomenasai...

—Shiii...-Suavemente ele pousou o indicador nos lábios dela, sorrindo. -Fico feliz que esteja acordada.

—Onde estão os outros?-Perguntou ela corada pelo gesto.

—Nos dando um tempo.

Sasuke reparava no movimento do peito, o quanto ela respirava de modo dificultoso.

Após um longo tempo, eles apenas apreciaram o silêncio enquanto trocavam olhares e carinhos.

De repente, a Haruno sentiu-se na obrigação de dizer:

—Meus órgãos são fracos, quando me desgasto muito...eles param suas funções aos poucos. Mas como estava tomando remédios bons, pensei que poderia aguentar. -Fitando-o tristemente desculpou-se:- Onegai perdoe-me por ter escondido.

—Até parece que precisa pedir perdão. –Sasuke sorriu amigável, mais um tempinho e tornou-se sério, revelando:- Conheci Tsunade. -As esmeraldas ressaltaram-se provando a ansiedade contida. Não queria esconder, mas via como um dever confortá-la:- Ela...fará o possível quando terminar as pesquisas...

—...-A Haruno sorriu agradecida:- Arigatou, mas sei o que significa. Nem ela tem como me ajudar. Da última vez fiquei meses em coma.

O coração dele explodiu em palpitações desesperadas.

—Vou te esperar. -Começou a beijar a mão dela, entre os beijos dizia sofredor:- Vou esperar você acordar Sakura! Prometo, prometo...não me deixa aqui...

—Não... -Sakura acariciou-o no rosto, brincando com uma mecha do cabelo negro:- Dessa vez não vou dormir por um longo tempo, dessa vez vou...descansar pra sempre.

—Sakura. -Sasuke com os lábios trêmulos, indagou:- Como posso ajudá-la?

A Haruno sabia como.

—Me beije. -Sakura sorriu também, a boca trêmula, sinal de que iniciaria um choro se continuasse falando sobre sua morte, se continuasse imaginando como seria a vida dos seus pais sem ela, ou o que o Uchiha, Naruto e Hinata fariam dali por diante. Pediu apertando a mão dele:- Beije-me onegai.

O Uchiha acariciou o rosto dela, primeiro mexeu no cabelo depois desceu os dedos pela pele pálida e mesmo assim não menos bonita.

Tão tímidos, as bocas se tocaram, entreabriram-se perfeitamente e saboreavam um ao outro.

Gosto de menina....gosto de menino.

Sakura conseguiu subir a mão dela para a nuca do Uchiha e ali brincou com os cabelos arrepiados.

Sasuke segurou a face angelical durante todo o beijo, quando se separaram, sorriram. As lágrimas do Uchiha pingaram sobre os traços suaves da paciente. A primeira gota molhou o centro do nariz afinado e outra gota, próxima dos lábios.

—Não chore... -Sakura também estava prestes a expelir lágrimas. Limpou a face umedecida do Uchiha com o polegar. -Esse é um momento só nosso.

—Sakura, quer ser minha namorada?

Ele perguntou rapidamente, num impulso. E ela também respondera rápida, instintiva:

—Quero!

Eles se beijaram novamente, mas não terminaram o contato, pois Naruto entrou dizendo:

—Não aguento mais esperar...e...-Ao ver o Uchiha recuar com o rosto pimentão, malicioso avisou a Hinata:- Fadinha, acho que chegamos em um momento íntimo.

—Baka!- Sasuke limpou a região em torno dos olhos, retornando ao seu comportamento natural. -Não faça barulho!-Bradou.

—Se eu soubesse que queria ficar com ela sozinho pra isso...-Naruto continuou provocativo. -Teria esperado mais.

—Naruto-kun...-Hinata atrás do loiro desculpou-se:- Gomenasai Sa-chan.

—Deixe disso. –Sakura fazendo esforço para sua voz sair alta, pediu:- Venha aqui maninha, quero sentir o seu abraço.

Naruto levou sua fadinha até a Haruno.

Quando os dois se aproximaram da cama, Sasuke deu uma tapa nas costas do Uzumaki. Os meninos iniciaram uma briga sem muito escândalo enquanto a Hyuuga abraçava a rosada.

Itachi chegou até o quarto, porém não passou da porta, contemplando a cena das quatro crianças que pouco tempo depois iniciaram uma conversa sobre a fuga realizada.

Hinata sentou do lado direito de Sakura, Sasuke sentou do lado esquerdo. Naruto ficou ao pé da cama narrando o momento que estavam no cais.

O Uzumaki se afastou para ganhar espaço e imitar o Uchiha quando caiu na água.

Lógico, Sasuke estava de cara fechada enquanto o Uzumaki falava, mas se divertia tanto quanto eles...durante todo o tempo não soltou a Haruno, sua primeira namorada, seu primeiro amor.

*****#####******

Mãe e pai, amo muito vocês.

Sempre fiz minhas tarefas em casa e não me arrependo por ter decidido estudar longe das outras crianças.

Sempre me diverti sozinha, junto de Elvis, se vocês pudessem não odiá-lo, ficaria muito feliz.

Okaasan, me lembro de todas as vezes que me enraiveci com você, principalmente no dia da fuga, depois do café da manhã, quando escutei a conversa entre você e meu pai.

Agora não importa mais, foi um momento de raiva mesmo, jamais te confinaria a um sentimento ruim porque eu sei que você é guiada pelo amor de mãe.

Outosan, você sempre me alegra, mas conheço o sofrimento do seu coração. Desculpa não ter nascido uma pessoa saudável. Se eu fosse normal, apreciaria melhor suas piadas. Teria passado mais tempo com o senhor.

Tentei manter uma distância de você assim como da mamãe, mas acontece que sempre observei o senhor.

Minha ideia para os dois: Se eu ficasse longe emocionalmente de vocês, assim não sofreriam com a minha ausência. Mas é impossível me afastar, meu coração é grato por serem meus pais.

Me perdoam? Me perdoam por ter ficado muito tempo fora de casa.

Nunca vou cansar de dizer que os amos muito.

*****#####******

Semanas depois.

Na cidade de Konoha, em uma tarde de inverno, os amigos estavam reunidos na casa dos Harunos, em um salão que antigamente abrigava uma coleção de objetos antigos.

Sakura colocou seus pés sobre os pés de Sasuke. Segurando os ombros dele, timidamente levou as mãos em torno do pescoço. Ele lhe abraçava em torno da cintura.

Ao som de uma música transmitida por uma vitrola, seguiram o ritmo lento.

Naruto dançava com Hinata, mas dançava no seu próprio ritmo, um agitado, fazendo a Hyuuga rir muito.

Mebuki assistia calma, sentada em uma cadeira ao lado da lareira, enquanto Kizashi chegava com uma bandeja cheia de chocolate quente e sanduíches.

—Acabei de falar com Itachi. -Kizashi avisou pra mulher:- Ele vem buscar a senhorita Hyuuga e o Uzumaki amanhã.

—Avise-os depois que terminarem de lanchar. –Mebuki perguntou:- Não é estranho?

—O quê?

—Termos cedido o desejo de Sakura de ficar em casa.

O senhor Haruno concordou. Porém, não achara ter feito errado. Receberam respostas de seis especialistas, todos confirmando que a filha não sobreviveria após o ano.

—Agora é diferente. -Dissera sério:- Ela sabe, e quero realizar o desejo dela.

—...-Mebuki espremeu os lábios e se levantou, pediu licença, pegando a bandeja do marido e indo até as crianças. -Hora de comer.

Kizashi sorriu e sentou na cadeira antes ocupada por sua mulher.

—Espera Naruto...-Sakura protestou. -Ontem comeu três, deixe a gente se servir primeiro.

—Mas um deles era pra Hina-chan. –O Uzumaki na defensiva estendia a mão na direção da bandeja. -Não é fadinha?

Hinata assentiu.

—Mas ela não come tudo. –Sasuke fazia seus cálculos. -Você comeu dois sanduíches e meio.

Mebuki riu diante mais uma discussão das crianças. Acontecia sempre assim desde quando o inverno começou. Ao observar a filha, mesmo frágil, se divertia ao lado dos amigos.

*****#####******

Naruto, você é o meu melhor amigo, eu não deveria ter me aproximado de você, mais foi impossível não te encontrar, a curiosidade de te seguir cresceu muito e não resisti.

Por causa da minha doença eu brincava longe das ruas de Konoha, onde nenhuma criança pudesse me ver.

Mas aí, você nessa sua fuga do orfanato, também viveu andando longe das ruas, acabei por esbarrar em ti várias vezes.

Convidei-te para se empurrar no balanço de pneu. Lá fizemos as pazes por você ter me visto nua e eu, por ter lhe dado um olho roxo. Fizemos uma casa de madeira sobre a árvore! Temos tantas lembranças de lá.

Eu soube que você guardava um hentai, ainda bem que perdeu-a na nossa fuga, pois não quero que a Hina-chan saiba disso, não suje a mente dela quando ela for curada.

Foi o Sasuke que me contou então fique calado tá?

Cuide bem da Hinata, porque se algo acontecer com ela, volto para te assombrar!

Adeus Baka, de sua querida amiga e teimosa, Sakura. Te amo demais!

*****#####******

Sakura descansava a cabeça sobre as coxas do Uchiha, ele não cansava de mexer os dedos entre os fios rosados.

Relaxavam no sofá.

Kizashi varria em algum canto da casa, eles ouviam o cantarolar dele.

Mebuki saíra para fazer compras.

Elvis se encolhia sobre uma caixa num canto da sala.

—Você é linda.

Sasuke elogiou rouco, fitando a face emoldurada pelos longos cabelos. Sempre quando sentia algo, demonstrava em gesto ou palavras, porém só fazia isso pra Haruno.

—Olha quem fala. -Ela apertou o queixo dele. -Meu príncipe de olhos ônix.

Eles desfrutavam desses momentos de elogios. Tornou-se um hábito muito prazeroso. Beijavam-se com mais frequência até.

—Hinata voltou pra família dela. -Sasuke falara casualmente, antes do silêncio se estender:- O pai dela nem soube do sumiço.

—Que horror.

—Mas o primo dela sim. Pois ele ligou para o avô, quem atendeu foi a empregada e avisou que Hinata não havia chegado.

—E o Naruto?

—Meu irmão levou-o pra casa, para ficar perto dela. O baka implorou seu perdão quando você esteve desmaiada.

A Haruno naquele dia, pela manhã, acordara de um dos seus estados inconscientes, ficando uma semana desacordada.

—Mas meu pai avisou que Itachi viria buscá-los. -Sakura falou calma, nunca culparia seus amigos. Sorrindo pediu:- Tire uma foto minha.

*****#####******

Hinata, minha irmã, você também é minha fadinha porque realizou meu desejo de ter uma amiga carinhosa e fofa. Eu nem sabia que ter alguém assim era meu sonho, graças a você acabei descobrindo.

A sua carta é especial porque coloquei uma foto minha, estou mais bonita do que nos últimos dias então quero que você guarde essa. Quando você enxerga-la, saiba que é a imagem a qual desejo pra você: A Sakura mais feliz do mundo.

Naruto cuidará de você, mas cá entre nós, vou estar te protegendo sempre porque ele vai demorar em deixar de ser baka.

Adeus Hinata, lembre-se que meu amor por você nunca acabará.

*****#####******

Pouco mais de uma semana.

—Eu te amo. -Sasuke segurava os dedos gélidos, orando para que ela não fosse naquela noite fria:- Não sei se acredita em mim, mas não estou dizendo só porque você está assim...juro, depois que te beijei por acidente naquele caminhão, fiquei atraído por você, senti ciúmes do Kiba e...era o motivo de eu estar sempre contra ele.

—Eu sei seu bobo. -A mão de Sakura tremia, tentava sorrir:- Eu sei...

*****#####******

Sasuke-kun, minha carta pra você não é carta, é um bilhete. Você passou os últimos dias em Konoha ao meu lado, e tudo o que tive para lhe dizer, foi dito.

Espero te rever um dia, depois de muito, muito e muito tempo, porque quero que viva bastante e encontre a felicidade: Eu te amo!

CONTINUA