Destino escrita por LaSwanCullen


Capítulo 3
Certezas


Notas iniciais do capítulo

Oiii Pessoal!
Nesse capitulo vamos conhecer mais personagens!
Pessoas a cidade de Langley existe sim e fica no Canadá!
Todas as estações e ônibus existem!
http://s1375.photobucket.com/user/lanadeoliveira/media/cats_zpse3d97ab1.jpg.html?sort=3&o=0
Meninas Aqui tem a foto do Elijah, Aiden e Zachary!
Tive que pesquisar no Google Mapas e nas empresas americanas de ônibus e trem!
Se vocês pesquisarem vão ver inclusive que a numeração dos ônibus e verídica.
Espero que se divirtam!
Bjokinhas



A vista da varanda do nosso quarto está linda.

O sol estava adentrando o quarto e iluminando tudo.

– Você pensou no que eu te falei?

Virei-me de frente para olhar este maravilhoso homem a minha frente.

– Pensei, eu sei que você está certo. Mais tarde responderei o e-mail de Jake.

Ele riu lindamente e disse.

– Finalmente vou conhecer sua família.

Um sorriso preencheu minha face e logo envolvi meus braços em sua cintura. Senti seus lábios em minha testa.

– Tudo vai ficar bem. Vamos almoçar!

Disse ele e logo senti suas mãos em minha face. Aproveitei seu carinho, mas logo descemos para almoçar. Sai do quarto e andei em direção das escadas, o aroma de comida preencheu minhas narinas.

– Tenho certeza que o almoço deve estar delicioso.

Disse enquanto descia as escadas.

– Vejo que minha garota esta faminta.

Disse ele andando na minha frente se dirigindo a cozinha. Logo adentrei a cozinha e percebi que só faltava colocar a mesa. Andei pela enorme cozinha e fui em direção aos armários pegar os pratos. Abri os armários de madeira branca e encontrei os meus pratos de porcelana favoritos. Os coloquei sobre a mesa, e logo fui pegar os talheres.

Enquanto ajeitava os talheres sobre a mesa, via-o colocando a comida sobre a mesa. Logo escutei sua voz dizendo.

– Fiz seu prato favorito, Filé à Parmegiana!

Como ele me conhece tão bem, por isso o amo tanto.

– Você está tentando me conquistar pelo estômago.

Ele gargalhou e respondeu.

– Eu já te conquistei a muito tempo!

Logo nos sentamos a mesa e saboreei sua comida. Nós tínhamos feito um acordo em casa: uma semana ele cozinhava e na outra era eu.

– Você consegui falar com Elijah e Aiden?

Perguntou curioso.

– Falei com Aiden ontem à noite, eles estão bem. Aiden disse que Elijah ficou de mal humor o dia inteiro. Algo relaciona à “o pessoal aqui falou a tarde inteira e Elijah não conseguiu cochilar de tarde”.

Respondi dando risada. Logo ele respondeu.

– Elijah é parecido com você, por isso ele é genioso.

Sorri e falei.

– Que feio Zachary Donner, chamando sua esposa de gênio ruim.

A risada de Zach preencheu o ambiente.

– Não estou chamando você de gênio ruim, só um pouco impaciente.

Rolei os olhos e disse.

– Tudo bem, eu admito que eu não sou uma pessoa paciente. Não quero nem imaginar o que vai acontecer quando Elijah estiver em La Push. Você sabe que ele é extremamente sarcástico e irônico.

Zach olhou-me e disse.

– Não se importe, Elijah só é sarcástico para provocar as pessoas. Só espero que os comentários dele não causem uma briga.

Suspirei.

– Tudo bem, mas mudando de assunto, o que eu respondo para o Jacob?

Perguntei querendo saber sua opinião.

– Responde que você irá para o casamento, pergunte o dia que será realizado e fale que você irá acompanhada.

Pensei em suas respostas e logo me decidi o que iria responder. Terminamos de almoçar e limpamos a mesa. Aproveitei para lavar rapidamente os pratos e os talheres. Algum tempo depois a cozinha estava limpa novamente e tudo guardado no seu devido lugar.

Andei em direção a sala e encontrei Zach mexendo em seu notebook.

Sentei-me próxima a ele e logo sua voz curiosa me perguntou.

– Quer responde-los?

Olhei em seus olhos e respondi.

– Sim.

Peguei seu notebook e abri meu e-mail. Abri a mensagem que Jacob havia me enviado e cliquei em responder.

Jacob

Fiquei um pouco surpresa com o pedido, mas fiquei muito feliz por você e Renesmee. Fico muito agradecida com o convite de vocês.

Para quando é o casamento de vocês?

Eu aceito o convite de vocês, mas adianto que irei acompanhada, espero que não se importe.

Como está La Push?

Seth e mamãe?

Espero que estejam todos bem.

Desejo toda a felicidade do mundo para você e Renesmee.

Atenciosamente.

Leah

Zach leu rapidamente a mensagem. Enviei e esperava ansiosamente a resposta, sabia que eles iriam ficar curiosos com o “acompanhada”, mas não podia fazer nada.

Sabia que quando pisasse em La Push muitas perguntas seriam feitas. Não só pelo fato de ter ido embora, mas também o voltar depois de sete anos casada e com filhos.

Quem iria imaginar que eu Leah Clearwater me casei?

Algo que as pessoas teriam que se acostumar querendo ou não. Mamãe ficaria triste, afinal Elijah e Aiden são os netos dela, mas ela nunca os viu antes. É claro que vai estranhar o fato de eles aparentarem dezessete anos, mas terem nascido só a seis anos atrás.

Lembro-me de quando cheguei a Langley.

Flashback On

Andei durante horas de La Push a Port Angeles. Não poderia me transformar se não iriam descobrir onde estava.

Aproveitei que sou rápida mesmo em forma humana e corri durante um tempo.

Quando cheguei a Port Angeles, me dirigi a rodoviária. Consegui comprar uma passagem para Seattle. Ficaria cerca de três horas e meia dentro do ônibus.

Sentei-me no assento dezessete que era próximo a janela. Sabia que a essa hora mamãe já tinha visto a carta. E deveria estar louca me procurando. Como não pude me transformar, consegui pegar o ônibus só no horário 13 horas da tarde.

Durante aquelas horas, fiquei com a cabeça encostado no vidro da janela e pensando em tudo que tinha acontecido na minha vida esses últimos anos.

A paisagem passava rapidamente e logo foi se tornando estranha. Eram tantas coisas em minha cabeça que eu já estava tonta, pensamentos bons e ruins se misturavam e me confundiam ainda mais. Tudo que aconteceu comigo no passado ficou no passado e agora era hora de bater de frente com o passado e dizer que eu não me importava.

Só percebi que havia chegado a Seattle quando o ônibus passou pela placa de boas-vindas.

Quando desci do ônibus vi o nome da estação “Seattle King Street Station”.

Andei em direção a bilheteria e vi que havia uma senhora. Quando cheguei próximo, logo escutei sua voz perguntando.

– Precisa de alguma informação senhorita?

– Sim, estou indo para Langley no Canadá e quero saber o horário do próximo ônibus.

Falei meio confusa.

– Vou fazer uma pequena sinalização nos mapas, assim você sabe qual ônibus pegar. Mas agora você devera pegar um trem. Daqui de Seattle você deve pega 516 Amtrak Cascades , ele irá em direção à Vancouver Pacific Central Station. Você irá ficar cerca de quatro horas dentro do trem, mas ele só vai sair daqui as 18:50 e a passagem custa $42.00.

Falava a senhora enquanto fazia anotações no mapa. Abri minha mochila e peguei o dinheiro da passagem.

– Aqui está.

Falei colocando o dinheiro no balcão. Logo ela me entregou o mapa e a passagem.

– O mapa está com as sinalizações dos ônibus e trem que você deve pegar.

– Muito obrigada.

Disse sorrindo.

– De nada senhorita e não perda o mapa.

Disse ela maternalmente.

O trem só sairia daqui duas horas, então aproveitaria para comer alguma coisa. Próximo à estação tinha uma Starbucks, para qual rapidamente me dirigi, estava faminta.

Precisava de um café para me manter acordada. Depois de comer um delicioso lanche, acabei comprando um saquinho de salgados para comer durante a viagem. Sai da Starbucks era umas 17:35, e resolvi andar por aquela avenida. Passei próxima a algumas livrarias e quando vi que já estava ficando tarde. Voltei a estação e esperei até dar a hora de ir.

Quando começou a anunciar o trem, logo me dirigi a fila de passageiros. Adentrei ao trem e comecei a procurar meu lugar.

Quando finalmente o achei sentei-me e logo o sono me atingiu.

Olhei no relógio e vi que eram 18:46, aproveitaria essa viagem para descansar. Quando estava pegado no sono, senti o trem se movimentar e logo apaguei.

Acordei horas depois com alguém me chamando. Acordei e vi um senhor me chamando.

– Senhorita nós já chegamos a Vancouver.

Cocei os olhos meio confusa, mas logo percebi que tinha dormido demais.

– Muito obrigada por me despertar.

O senhor riu e logo eu levantei. Quando retirei-me do trem vi a grande placa “Vancouver Pacific Central Station”. Eram 22:50 da noite e estava cansada.

Olhei o mapa e vi que teria que ir para outra estação. Olhei para o senhor e perguntei.

– Você sabe onde fica essa estação?

Ele olhou e logo respondeu.

– É a estação aqui em frente, acho melhor você se apressar, pelo horário aqui marcado, o trem sai daqui a pouco.

– Muito obrigado.

Falei apressadamente e andei rapidamente até a próxima estação. Logo achei a bilheteria e fui comprar minha passagem. Como eram apenas era apenas 50 minutos dentro do trem a passagem custava cerca de $5.50.

Logo encontrei o trem 999 e adentrei. Fiquei o tempo todo acordada e quando o trem parou, percebi que a cidade era pequena. A estação chamava “King George Station”.

Pelo mapa daqui teria que pegar um ônibus. A hora marcava 23:55 e ainda não tinha chegado a cidade de Langley. Agora só faltava mais um ônibus e pronto.

Me dirigi a outra parte da estação e logo achei a bilheteria. O senhor da bilheteria avisou-me que teria que pegar o ônibus 502 da TransLink. A passagem custava $2.75 e ficaria cerca de mais 40 minutos dentro do ônibus até o centro de Langley.

O ônibus estava um pouco devagar e só cheguei a Langley a 00:40. Desci do ônibus e percebi que a estação estava localizada no centro da cidade. Que por sinal era muito bonita. Fui pegar minha mochila e logo o motorista do ônibus me avisou.

– Senhorita próximo aqui da estação tem um pequeno hotel.

– Muito obrigada, senhor.

Disse e logo me dirigi a saída da estação. A cidade estava silenciosa, afinal eram quase uma hora da manhã. Ao sair da estação percebi um pequeno hotel e me dirigi para lá.

Naquela noite consegui um quarto para dormir e descansar.

Mas não imaginava que naquela cidade conheceria o homem que faria parte do meu futuro.

Flashback Off.

Soltei uma pequena risada enquanto me lembrava. Já tinham passado sete anos desde aquele dia.

– O que foi?

Perguntou Zach curioso. Olhei em seus olhos e o respondi.

– Apenas me lembrando do dia que cheguei a Langley.

Ele riu e logo ele se encostou no sofá. Sentei-me no meio de suas pernas e encostei-me em seu abdômen.

Muitas coisas estarias para acontecer, só espero que não haja desentendimentos.



Notas finais do capítulo

E ai Gostaram?
Espero que tenham visto os personagem o link está lá em cima!
Reviews
Bjokinhas



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Destino" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.