Elemental Warriors escrita por Yure


Capítulo 18
18 - Preludio de batalha


Notas iniciais do capítulo

Boa Leitura!!!



O resto dos dias se passaram rapidamente. K revelou qual era o proposito de treinamento de cortar arvores e surfar, segundo ele era somente para melhorar minha concentração, já que eu precisei muito dela para fazer ambos. O que na realidade deu certo, então eu finalmente consegui controlar agua por conta própria, Mas os outros treinos foram piores. Um deles era concentração elevada, ou seja, eu não podia me mexer e tinha que sentir meu poder.

As vezes ele também me treinava no corpo a corpo, eu acho que ele gostava disso. Então eu tinha aulas teóricas sobre o elemento gelo, que era o que eu ia aprender em seguida.

Os dias passaram rápido, entre aulas com o professor K, depois artes marciais com o Mestre K, e ficar parado feito estatua por horas a fio. Finalmente havia chegado o dia de ir embora do Reikai.

Era manha bem cedo. Talvez umas seis da manha, a hora que eu normalmente acordo todos os dias, não consegui dormir mais que isso nem com o cansaço dos treinos de K. Nós tomamos nosso ultimo café da manha em sua casa, que agora estava maior graças a cortar arvores para treinamento, então ele fez a reforma. E nesses dias, por um momento eu esqueci completamente de tudo em volta, da guerra, de Charlie e até dos meus amigos, minha mente estava apenas no treinamento.

K me entregou uma muda de roupas, eu vesti. Era uma camiseta branca de mangas longas e uma calça jeans. Estava vestindo a mesma roupa que ele.

–- Esse é o fim da nossa aventura garoto. Creio que agora as coisas vão ficar mais sérias e perigosas. Você ainda está usando o colar?

Percebi que sim quando olhei para meu pescoço.

–- Afinal, qual o segredo desse colar? – perguntei curioso. Desde de a primeira vez em que encontrei K ele me dera esse colar. E certa vez ele me disse que o colar me ajudaria

–- Segredo? Não tem segredo nenhum, eu disse que ele te ajudaria. Mas eu quis dizer tipo um amuleto da sorte. E fica melhor em você do que em mim.

–- Entendi. Mas tem uma coisa que ainda não entendi K – Suspirei – Por que meu cabelo está branco?!

–- Simples, como você está dominando o elemento gelo isso sempre acontece, acredite aconteceu comigo também. É um tipo de reação natural do corpo de um Guerreiro da Agua. Mas é temporário, comigo durou apenas dois dias.

Tentei imaginar K quando jovem lutando com um cabelo todo branco, esse pensamento me traumatizou.

–- Então agora você tem que ir. Essa cidade vai estar sobre a sua proteção.

–- Você não vem?

–- Vou para outro lugar. Vocês vão lutar no externo, na cidade, no mundo real. Eu e ou outros vamos lutar no interno, onde todos os outros espíritos vão atacar. Porem com os poderes de Fate ele pode atacar das duas dimensões então tenham cuidado.

–- Certo. K...

–- Tudo bem, nós vamos ficar bem, não se preocupe.

Ele tocou meu ombro. Minha visão começou a girar, parecia que tudo o que eu olhava estava rodando como em um furacão, aquilo me daria uma forte dor de cabeça, mas esse não foi o caso. Mesmo dentro do furacão eu podia ver as imagens sendo retorcidas, mudando de forma e de cor. Então lentamente minha visão começou a ficar melhor, eu já podia distinguir prédios de casa e lojas, arvores, carros e outras coisas.

Estava de volta a minha cidade.

Mas não sabia onde estava. Atrás de mim tinha uma grande construção. Não parecia uma casa, mas sim uma miniatura de um forte medieval, era todo preto de tijolos. E eu podia sentir poder irradiando de dentro.

–- Mas o que é isso? – Perguntei.

–- Isso é o que Fate quer – Uma voz respondeu.

Me virei e percebi Erick ao meu lado. Ele vestia jeans, uma camiseta vermelha e uma jaqueta preta, estava com as mãos no bolso da jaqueta e um olhar despreocupado no rosto. Seu cabelo vermelho rebelde estava com algumas mexas amarelas misturadas, era como se eu estivesse olhando para labaredas.

–- O que Fate quer?

–- Sim, ou seja, é onde fica selada a barreira que ele pretende destruir – A voz de Leah disse.

Ela estava do meu outro lado. Parecia estar vestida como uma estudante japonesa, usava saia, o que acho que não era uma boa ideia em uma luta, por cima usava uma camiseta branca, um casaco preto fechado e uma gravata. Seu cabelo estava solto e eu pude ver uma mexa amarelada que exibia uma energia estática, tinha certeza que levaria um choque se tocasse.

Por ultimo a voz de Apple disse:

–- Temos que defender a casa.

Não sabia o que era uma casa ali, mas assenti. Apple estava vestida como uma lutadora. Usava uma camisa curta vermelha que mostrava toda a barriga, short jeans curto e luvas daquelas em que lutadores usavam. Ela ainda mantinha a franja na frente do olho. Era bom ver todos os meus amigos novamente. Eu não pude deixar de sorrir, mas até que uma voz cortou o ar.

–- Muito bem. Já estão todos preparados – E voz falava em um tom baixo e calmo. E eu sabia muito bem quem era a pessoa que falava nesse tom.



Notas finais do capítulo

U.U É isso ai... Vlw até +



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Elemental Warriors" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.