Esqueça o passado escrita por Margo Roth Spiegelman


Capítulo 10
Capítulo 10


Notas iniciais do capítulo

Créditos novamente a Gabriela Souza (:



SW: Flack! – gritei novamente, ele ainda não se mexia.

DF: Sar... Eu estou bem. – a voz dele estava fraca.

SW: Bem? Você está sangrando! Levou um tiro. Fica quieto!

Ele já estava levantando.

DF: Não posso ficar quieto, tem alguém aí com uma arma! E pelo jeito quer nos matar.

SW: É, eu percebi.

Escutamos passos, estava tudo escuro. A porta tinha caído.

Flack ficou em minha frente com a arma em punho.

Até parecia um déjà vu. Estávamos deitados, tranquilos, quando Wo Fat aparece. Não poderia ser... Desejei que fosse um pesadelo, como tantos outros que já tive nos últimos meses.

Segurei com força a camisa do Flack e encostei minha cabeça nas costas dele.

SW: Don...

Sussurrei para ele. Eu parecia uma criança assustada.

DF: Fica tranquila. Calma...

Já não sei se ele estava mesmo calmo, ou se apenas queria me acalmar.

WF: Olha só! Te encontrei. – ele se aproximou.

DF: Nem um passo a mais.

Flack mirava a cabeça dele. Ele estava fazendo aquilo por nós. Sei o quanto estava sofrendo. O braço ferido dele tremia.

Wo Fat, com a arma abaixada, ria descontroladamente.

WF: Mais um para te proteger? Mais um para morrer?

SW: Steve não morreu.

WF: Mas vai. Como você consegue acabar com a vida de tanta gente assim? Gosta de ver as pessoas morrendo por você?

DF: O que faz aqui?

WF: Em uma bela noite, me deu uma vontade de sair e matar alguém por ai. Normal.

Wo Fat deu um longo suspiro.

WF: Eu tentei. Sinceramente. Tentei deixar meu irmão ser feliz.

SW: Irmão?

WF: Ele não te contou?

Então aquilo tudo era culpa do ressentimento do Wo Fat. Ele e o Steve, irmãos... Não era porque o Steve era policial. Irmãos? Como pode duas pessoas com o mesmo sangue serem tão diferentes?

WF: Deveria ter contado.

SW: Não é tudo culpa dele...

WF: É sim!

Ele gritou. O que fez Flack mirar novamente a cabeça dele. Na verdade, ele estava prestes a atirar.

SW: Não...

Sussurrei para ele novamente. Por que eu não queria Wo Fat morto?

WF: É tudo culpa dele, é tudo culpa dele... Tudo culpa dele...

Wo Fat passou de um riso descontrolado para um choro. Alto, sofrido.

Flack me olhou sem entender quando ele deixou a arma cair e se jogou ajoelhado no chão.

WF: Eu não aguento ver os outros felizes. Principalmente os culpados.

Enquanto Wo Fat chorava, outro barulho veio da porta da sala. Ele se levantou rapidamente com a arma. O que foi incrível e tão rápido que não conseguimos fazer nada para evitar.

WF: Veio vê-la morrer? Chegou tarde, eu já mudei de ideia.

Escutei dois tiros. Sei que um saiu da arma do Flack. Sei que um morto era Wo Fat.

E eu sabia que o outro era Steve. Só não queria acreditar.

O que ele estava fazendo em minha casa? Por que agora? Por que ele voltou? Talvez ele tenha me salvado de novo.

Flack se virou para me olhar.

DF: Sar...

Estremeci.

Ele me abraçou.

Estávamos juntos em uma casa destruída, com dois mortos.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado, comentem *-*



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Esqueça o passado" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.