Jily - How I met you escrita por ChrisGranger


Capítulo 5
E a história se repete


Notas iniciais do capítulo

Oi gente!!!!! Gostaram da nova capa da fanfiction?? Uma grande amiga minha fez pra mim! Ela também escreve fanfictions e escreve MUITO bem!!! Eu recomendo! O nome dela no site é Alwaysbr! Eu dedico esse capítulo pra ela!!!



Lilían acordou na manhã seguinte com um susto. Ela ainda não acreditava que estava em Hogwarts! Hoje seria o primeiro dia de aula e Lílian nunca estivera mais animada. A menina esfregou o rosto, ainda sonolenta e olhou para o lado. Abbey ainda estava dormindo. Havia mais três meninas no quarto, Jane, Heloisa e uma garota que Lílian lembrara se chamar Belle. Noite passada, Lílian e Abbey já deviam estar dormindo quando as garotas chegaram, pois Lílian não as havia visto desde o salão comunal.

Lílian esfregou seus olhos extremamente verdes e passou a mão pelos cabelos castanho avermelhados. Se levantou e vestiu as vestes que precisaria usar para as aulas. Lílian virou-se para Abbey e a cutucou, tentando acordá-la.

– Abb... acorda... – disse Lílian apertando o braço da amiga – Temos aula! O que será que vamos aprender hoje? – completou Lílian excitada.

– Hmmm... – murmurou Abbey, virando-se para o outro lado.

– Tudo bem! Eu vou indo tomar café. Não demore muito! – disse Lílian, mas a garota imaginou que Abbey nem deveria ter escutado.

Lílian desceu as escadas do dormitório feminino e chegou ao salão comunal. A sala estava deserta. Lílian olhou confusa para seu relógio de pulso e quase gritou de surpresa. Ela estava duas horas adiantada! O que faria agora? Lílian pensou por um instante. Ela não conseguiria dormir de novo, estava muito ansiosa. Também não queria ficar no salão comunal sem uma única alma viva para fazê-la companhia. A única opção era descer para o café da manhã, apesar de ainda ser cedo.

Lílian atravessou o castelo, descendo as escadas em direção ao Salão Principal. A garota descera as últimas escadas e se direcionou para o Salão. Como ela desconfiava, não havia ninguém lá ainda e as mesas estavam desertas, com exceção da mesa da Grifinória que estava ocupada somente por um único garoto. Este, estava debruçado sobre a mesa segurando um relógio, parecendo impaciente.

Lílian se aproximou lentamente tentando identificar quem era. Era parou ao lado do garoto, que ainda encarava o relógio, sem dar um pio.

– Também madrugou? – perguntou o menino, sem dar uma olhada para Lílian.

– Mais ou menos... – Lílian riu e o garoto parecendo tomar um susto, encarou Lílian como se estivesse vendo um fantasma.

Lílian achava que estava tendo uma reação parecida com a do rapaz, pois esta congelara. Ela estava diante de Tiago Potter. Como ela não percebera antes que era ele? Seus cabelos estavam bagunçados e seus óculos escorregavam pelo nariz. Parecia bem nervoso.

– Ahmm...oi. – disse Lílian.

O garoto, parecendo acordar de seu transe, balançou rapidamente a cabeça e deu um sorriso maroto a Lílian.

– Olha, se não é a famosa garota do trem! – Tiago riu sem jeito – Aqueles garotos deviam estar bem apaixonados por você, hein? – o menino lhe deu uma piscadela.

Lílian deu uma risada.

– Ah! Então ouviu falar de mim? – perguntou Lílian fingindo estar surpresa.

Os dois deram risadas e se sentaram de lado. Então, se entreolharam e Tiago olhou sério para a garota.

– Você está bem? – perguntou ele.

Lílian afirmou com a cabeça e lhe deu um sorriso.

– Então, por que acordou cedo? – perguntou Lílian, tentando mudar de assunto.

– Não consegui dormir mais! Estava muito ansioso! Parece que você também... – respondeu Tiago.

– Ah sim! – disse Lílian – Que aulas você acha que vamos ter?

– Ahh você sabe... o de sempre... Poções, Defesa Contra as Artes das Trevas, Transfiguração...

– Defesa Contra as Artes das Trevas? – perguntou Lílian confusa.

– Ora Evans, nós precisamos nos defender dos bruxos das trevas! – disse Tiago rindo.

Lílian arqueou as sobrancelhas.

– Acho que Severo me disse alguma coisa assim... – disse Lílian distraidamente.

Tiago pareceu irritado e fez um muxoxo.

– Esse cara é um idiota, Evans! – disse Tiago – Eu nunca faria isso com você. Não sei como você ainda é amiga daquele ranhoso!

Lílian encarou Tiago indignada. Ele estava sendo meio grosso e parecia muito irritado.

– Ele vai ver! Ah vai! Se acha o tal, não é? – Tiago continuou murmurando com raiva.

– Ei! – disse Lílian – Ele pode ter me magoado, mas mesmo assim, continua sendo meu amigo! Ele que me apresentou a esse mundo! - Eles estavam um de frente para o outro se encarando. Tiago parecia incrédulo.

– Ah, qual é Evans! Ele ainda é seu amigo depois de tudo que ele fez? - perguntou Tiago.

– Tudo? Que tudo? Ninguém sabe o que ele me fez! Ninguém! – disse Lílian um pouco mais alto.

– Sério? Pois veja só, eu acho que você deve ter contado a alguém sim! – disse Tiago fingindo estar pensativo.

Lílian continuou encarando-o com raiva, porém seu coração agora havia apertado.

– Remus... – sussurrou Lílian, pensando alto.

– Agora ele não é só seu amigo, não é Evans?

Lílian se levantou ainda com o coração apertado. Tiago a observava ainda impaciente, porém agora ele parecia estar se sentindo meio mal pelo que fez.

– É, parece que não. – disse Lílian começando a se afastar – Eu achei que você era diferente... agora vejo que você não passa de um convencido. Ainda diz que Severo que se acha o melhor... pois então continue com essa sua moral. Tenho certeza que Remus vai adorar! Ele já deve ter te contado tudo que sabe sobre mim não é? Vai em frente então Potter! Afinal você é o melhor! – disse Lílian cuspindo cada palavra na cara de Tiago.

– Evans, eu... – começou Tiago, mas Lílian havia se virado e saído do salão.

– E a história se repete – disse Tiago para si mesmo – Mas dessa vez, quem a magoou fui eu.

–------------------------------------------------------------------------------------------

Lílian corria pelo castelo tentando ficar o mais longe possível do Potter.Como ela se enganara com ele ao pensar que era um garoto fofo e alegre? Ela não acreditava que Remus havia contado tudo a ele! Será que nunca poderia ter amigos sem acabar estragando tudo ou alguém fazendo-o? Primeiro Petúnia, depois Severo e agora o Potter e Remus! Uma lágrima ameaçava cair, mas ela, frustrada a secou antes que deslizasse por seu rosto.

– Não vale à pena! – sussurrou Lílian para si mesma. Ela não choraria por ninguém como o Potter ou Remus. Eles a magoaram, mas como Lílian pensara, não valia à pena.

A garota deu meia volta e rumou em direção à Torre da Grifinória.

– Olá, bom dia! – disse Lílian para a Mulher Gorda, que a encarou incrédula.

– Como disse? – perguntou a mulher.

– Eu disse bom dia. - repetiu Lílian não entendendo o motivo da mulher parecer tão chocada.

– Ahh...bem, para você também querida! – disse a mulher sorridente – Imagino que agora queira entrar... – terminou a mulher parecendo meio decepcionada.

– Ah sim! Hipogrifos Dançantes. – disse Lílian sorrindo para a mulher, que sorriu para ela e girou o quadro.

Alguns alunos já haviam acordado e encararam Lílian, quando esta entrou na sala comunal.

– Ei, Lily! – Remus gritou do outro lado da sala, acenando para ela. O menino estava do lado de Sirius Black, que Lílian se lembrava ser um grande amigo do Potter.

Lílian na hora, não sentira raiva ou tristeza. Somente decepção, uma grande decepção se aflorando em sua garganta. Lílian estava pensando em dar as costas ao garoto e ignorar, mas isto não seria certo. Ela queria mostrar ao garoto que a amizade entre eles fora muito prejudicada e por culpa dele. Ela respirou fundo e se encaminhou em direção aos garotos.

– Oi Lily. – disse Remus quando ela se aproximou – Onde você estava? Ah! Esse é Sirius Black.

– Já nos conhecemos. – disse Lílian friamente e virou-se para Remus – Então ele também virou seu amiguinho?

– O que? – perguntou Remus confuso – Lily do que você...

– Por que contou ao Potter, Remus? Eu confiei em você... eu lhe disse que ninguém poderia saber!

– Lily eu... – tentou explicar Remus.

– Eu disse a você que não queria que ninguém soubesse o que Severo me fez... eu ainda gosto dele, ele ainda é meu amigo! – disse Lílian tentando se controlar para não chorar.

Como no Expresso de Hogwarts, as pessoas começaram a observar e cochichar a discussão dos dois.

– Desculpa Lily... eu não ia dizer mas eu queria, eu... – disse Remus meio desesperado – Eu queria ter amigos... queria que meus amigos pudessem confiar em mim...

– Confiar em você? – disse Lílian balançando a cabeça com um sorriso de descrença – Remus você me mostrou que não é digno de confiança... e ainda quer que as pessoas confiem em você?

– Lily... me desculpe, por favor! Eu não fiz por mal! Tiago parece ter gostado de você quando brigou por você no trem e eu achei que não teria problema se eu o contasse... – implorou Remus.

As pessoas ao redor começaram a cochichar ainda mais e a sussurrar.

“É o Potter e o Snape, aquele cara da Sonserina!”

“Eu não acredito! O Potter? E aquele menino estranho da Sonserina? Foram eles que brigaram por ela?”

Lílian encarou os alunos à sua volta curiosos. Ela conseguiu distinguir alguns rostos conhecidos. Jane Gray e Heloisa Rowl a encaravam com os olhos brilhando de malícia. Frank e Alice também estavam lá, mas seus olhos transmitiam pena e compreensão. Era isso. Todos haviam descoberto quem eram os dois garotos que se “apaixonaram” supostamente por ela. Por que ela não conseguia fazer nada direito? Por que sempre tinha que dar tudo errado? A cabeça de Lílian zumbia com seus pensamentos. Ela encarou Remus, seus olhos ardiam e ela tentava a todo custo segurar as lágrimas.

– Eu... sinto muito Remus... Fique com seus amigos! Acho que o Potter gostou bastante de você! – disse Lílian mantendo a voz firme.

Lílian saíra correndo da sala comunal e subira, aos tropeços, para o dormitório feminino.

– Abbey! – disse Lílian com certa dificuldade, suas lágrimas caindo como uma cachoeira, ela visualizou uma cabeleira loira escura se aproximar.

– Lily! – exclamou Abbey assustada – Que choradeira é essa?

Abbey a abraçou e a empurrou para sua cama. A menina continuou abraçando-a e Lílian foi se acalmando aos poucos. Abraços sempre a acalmavam depressa.

– Me explica o que aconteceu...– insistiu Abbey acariciando os cabelos de Lílian.

Apesar do medo de Abbey não gostar muito de Tiago tê-la defendido (a menina já estava obcecada por Tiago) Lílian contou tudo a Abbey, tirando um grande peso de seus ombros.

– E hoje, é só o primeiro dia de aula e eu já passei por tudo isso! Por que nada dá certo comigo Abb? Eu faço tudo errado! – exclamou Lílian abalada.

Abbey que permanecera em silêncio enquanto Lílian contava a história, encarou a garota com um sorriso.

– Lily, eu realmente não acredito que você fez esse drama todo por causa disso! – disse Abbey cruzando os braços para Lílian – Sabe o que você tinha que ter feito? Tinha que ter ficado lá em baixo, você está com toda a razão! Você tinha que ter ficado lá fazendo aquele Remus sofrer, implorando pelas suas desculpas! Esfregar na cara dele que você não está mais nem aí para ele!

Lílian, por incrível que pareça, começara a rir. Sua amiga conseguia animá-la só com seus conselhos loucos.

– E o Tiago, poxa Lily ele foi realmente muito fofo, mas depois foi muito ciumento! Que bom que você não o quis, porque eu o quero! Tadinho, mal a conheceu e já teve uma crise de ciúmes! Mas eu vou fazer ele te esquecer rapidinho! – Abbey andava pelo quarto, agora ocupado somente por ela e Lílian. Esta, ria cada vez mais, porém parou de repente.

– Peraí, Ab, o que? – perguntou Lílian confusa – Ciúmes? O Potter mal me conhece! Está achando que ele gosta de mim, assim como todo mundo neste castelo? Ele deve me odiar agora! – terminou Lílian indignada.

Abbey olhou para ela como se Lílian tivesse algum tipo de doença e balançou a cabeça.

– Não acredito que você não acha que o Potter não gosta de você! Ele te ama, se você quer saber! Acorda do mundo dos sonhos Lily! Viu como ele reagiu só de você ter mencionado o Snape? – Abbey ainda andava pra lá e pra cá, murmurando como se estivesse fazendo cálculos muito complicados.

Ela de repente levantou o rosto iluminado para Lílian e a puxou pela mão.

– Vamos, temos aula! – exclamou Abbey – E você tem que mostrar para todos, que não é uma menininha indefesa, que corre por qualquer coisa! Sangue frio lembra? Levante o rosto, coloque um sorriso nesse rosto e vamos! – disse Abbey ainda puxando Lílian para as escadas.

A amiga a havia animado completamente e as duas riam muito, mas assim que chegaram ao salão comunal, todos a encararam assustados pelo ânimo da garota. É, ela já imaginava que isto aconteceria, mas não imaginava que Tiago Potter estaria lá, entre os alunos a olhando com um sorriso maroto.



Notas finais do capítulo

Pessoal, tenho muitas e muitas ideias e já comecei a escrever o próximo capítulo, eu acho que amanhã eu já posto!!! Juro que até domingo no máximo eu posto!!! Beijos gente!!!!!!