My Beloved Prince escrita por GabVamp


Capítulo 14
Coração Inquieto


Notas iniciais do capítulo

É frustrante quando não temos o devido controle de nossos corações... Quando coisas acontecem... Quando acabamos fazendo coisas das quais jamais imaginaríamos... É frustrante se deixar controlar por sentimentos e desejos desconhecidos!
Mas o que será isso? Por que será que Lia e Rikku estão tão próximos?




"— Haha Toni sempre tão animado! — Lia comenta sorrindo. Ela olha para Rikku que estava sentado no banco olhando os campos verdes emburrado. E novamente ela sente algo estranho em seu peito. Ela vai perto dele e pega em sua mão o puxando para se levantar e diz sorrindo. — Ri-chan você vem comigo! — Rikku arregala os olhos e fica um pouco corado.
Eles caminham novamente por uma rua de terra, a paisagem é bem bonita, ainda mais com o vermelho do crepúsculo."

Lia ainda se sente estranha, por que será que a cara triste e emburrada de Rikku a incomoda tanto? Ela não tem nem ideia... Talvez ela tenha se apegado bastante a ele, mesmo ela o conhecendo há pouco tempo, ela já o considera um grande amigo. Então ela quer o ver sorrindo e feliz. Ela olha o vermelho do céu, é tão lindo, o céu tem algumas nuvens, que deixa mais bonito ainda as cores dos raios de sol avermelhados.
Ela olha para Rikku, ele ainda está com a câmera pendurada no pescoço. Então ela age novamente por impulso e para grudando nele para pegar a câmera.
— M-mas o que você está fazendo caipira...?
— O céu! Quero tirar uma foto do céu! — Ela diz isso já com a câmera nas mãos mirando para o céu. Como a câmera está presa no pescoço de Rikku por um cordão, Lia acaba ficando bem próxima dele.
Ele então pega a câmera das mãos dela e a abraça mirando a câmera para eles. Lia cora.
— Quero tirar uma foto com você. — Rikku diz tímido.
Ele segura a câmera um pouco distante para pegar os dois no angulo e a abraça mais forte, indo mais para perto até seus rostos encostarem um no outro. Lia sente seu coração saindo pela boca.
Ele bate a foto, e então vira a câmera para eles verem como a foto ficou. Saiu bem legal, com tons avermelhados por conta do céu, que acabou disfarçando o vermelho de timidez no rosto de Lia, Rikku ficou lindo, como sempre, o que deixou a foto muito mais bela.
Ele solta Lia e fica em silencio olhando para frente. Lia ainda sentindo seu coração palpitando feito louco pergunta olhando para Rikku. — R-Ri-chan... Por que você e a Tônia estavam discutindo...?
Rikku vira o rosto e olha para Lia e então vai bem próximo dela. Ele vai muito próximo dela, ficando cara a cara. Ele olhando assim, com esse olhar deixa Lia com as pernas bambas e novamente o cheiro de maçã verde acaba a fazendo sentir coisas estranhas no seu estomago e no seu peito.
— Você quer saber tanto assim Lia-chan? — Ele pergunta sério com uma voz firme, mas ao mesmo tempo suave. Lia fica um pouco nervosa, não sabe o que responder, mas... Ela realmente quer saber o que aconteceu. — S-sim, eu quero muito saber...
Ele então vai mais perto ainda de Lia. Ela sente a ponta do nariz dele encostando-se ao dela... Ela não consegue nem respirar de nervosismo.
— Você é muito curiosa... Lia-chan...
E novamente... Novamente ela se sente invadida por esse cheiro. — Mas que droga de cheiro! — Ela pensa. Como fica tão hipnotizada assim? Por quê? Por que ela fica tendo umas vontades estranhas... Com Rikku a olhando assim, chegando tão perto dela dessa forma, ela pode sentir a respiração dele, ele está tão próximo... — Droga de Rikku! Por que faz isso assim comigo. — Ela pensa, e pensa, e pensa e acaba notando que não consegue pensar em mais nada.
Ela sente os lábios dele encostando de leve nos dela, isso faz seu coração saltar como louco! A boca dele é quente e molhada, e encosta tão suavemente na dela... Ela acaba se perdendo... — A gente vai... A gente vai se b-b-beij...
— LIA-CHAAAAAAAAN! — Eles ouvem ao fundo alguém chamando Lia. É Toni que vem correndo com Tônia todo sorridente!
Rapidamente Rikku se afasta de Lia e vira para olhar o céu refletido no rio. Lia fica estática, com o coração saltando, saltando, saltando... — Mas que droga! Ele não para de saltar! — Seu estomago está quente... — Será que estou com dor de barriga? — Ela se pergunta.
Eles enfim chegam até Lia e Rikku!
— Que bom que alcançamos vocês! A vovó Zira se esqueceu de anotar uma coisa no papel, daí pediu para a gente vir correndo te avisar! — Avisa Toni.
Lia ainda está estática com a respiração ofegante.
— Lia-chan está ouvindo? — Toni insiste indo perto dela.
— Ãh... Hum... Sim... — É tudo que Lia consegue dizer.
Toni então a pega pela mão. — Bem, já que viemos até aqui, vamos com vocês até o mercado!
Tônia repara que o clima está um pouco estranho e comenta sinicamente sorrindo. — Humm... Que estranho, parece que estragamos alguma coisa...!
Toni a olha sem entender, o coração de Lia aperta, ela então tenta mudar o assunto. — V-vamos então...? Daqui a pouco vai escurecer, é melhor irmos logo... Né Ri... R-Ri-chan...? — Dizendo isso ela puxa Toni, e os outros dois os acompanham.
No caminho Lia não consegue parar de pensar... O que ela estava fazendo? Ela sente um desespero em seu coração... Por que tudo isso? Ela não entende. Ela se apaixonou a primeira vista por Lain-sama, mas desde que Rikku apareceu é tudo tão confuso... Por que é tão estranho, por quê? Por que ela está com uma vontade louca de chorar...?
Eles chegam à praça, não é muito grande, mas tem até bastante pessoas sentadas nos bancos, conversando. Muitos cumprimentam Lia. Todos da cidade parecem se conhecer. Lia não queria ser notada assim, mas em uma cidade pequena acaba sendo assim, todos sabem da vida de todos, é até bem incomodo. Ela já imagina que sua antiga família saiba que ela está aqui, isso a deixa insegura, mas então ela se lembra das palavras de Rikku anteriormente... Dele a defender, não deixar ninguém fazer nada a ela...
— Droga Lia-chii! Você não está ouvindo? — Lia se da conta de que Tônia está falando com ela, com uma cara de raiva!
— A-ah... Sim, estou sim, o que foi? — Ela tenta disfarçar.
— O papel, o papel com as coisas para comprar cadê? E o dinheiro? — Tônia pergunta estendendo a mão. Lia então entrega o papel e o dinheiro a Tônia, essa que entra no mercadinho para comprar as coisas
Lia, Rikku e Toni ficam esperando na praça. Lia senta no banco junto de Toni, e Rikku encosta na árvore ao lado.
Toni se vira para Lia e puxa assunto. — Nossa Lia-chan! Estou tão feliz de você ter vindo! Logo quando aconteceu tudo aquilo, pensei que nunca mais você voltaria aqui... Me senti muito triste sem você...
Lia olha reto. — Eu também senti falta de vocês... Me sentia triste, pensei que ficaria sozinha, mas... Mas acabei fazendo dois amigos, e me senti muito feliz! Meus únicos amigos sempre foram vocês dois, desde que eu era criança. Pensei que ninguém mais iria me querer como amiga, mas acabei vendo que não é bem assim. Hoje tenho quatro amigos. Ficou tão feliz quando noto isso. — Ela termina com um sorriso.
— É verdade, estamos juntos desde criança... Eu jamais imaginei que iríamos ficar longe um do outro um dia, isso me deixa triste...
— Mas Toni, você tem a Tônia, não tem porque ficar triste! — Lia o lembra sorrindo.
Ele olha para ela com uma cara séria. — Mas... Não é a mesma coisa Lia-chan... Tônia é minha irmã... E você, bem... Você é...
— Ahhhhhhhh! Que saco, será que a caipira do mato vai demorar muito? Mas que droga, tudo aqui é tão lento e atrasado, até as pessoas parecem tartarugas de tão lerdas! — Rikku reclama desencostando da árvore e sentando no mesmo banco que Lia e Toni estão sentados. Ele senta ao lado de Lia, pega a câmera e olha a foto que Lia tirou do céu. — Nossa caipira você é uma desengonçada mesmo! A foto saiu toda tremida!
— M-mas é porque a câmera estava no seu pescoço. Como eu iria tirar uma foto boa assim...? — Ela questiona Rikku.
— Você está é dando desculpa, sua caipira desengonçada! — Ele responde empinando o nariz a olhando de relance.
— Lia-chan não é desengonçada. Ela é muito delicada e frágil, só isso... Essa câmera é grande demais para as mãos pequenas dela. — Toni responde sorrindo.
Rikku novamente fecha a cara, ele passa para a próxima foto. A foto que ele tirou junto de Lia... Lia trava novamente, lembrando do que quase aconteceu naquela hora, e de novo se sente angustiada sem saber o que está acontecendo com ela mesma.
Tônia enfim termina de comprar as coisas. E todos voltam para a casa da vovó Zira.
Ela prepara uma deliciosa janta. Todos comem e ficam conversando, com vovó Zira contando histórias. Depois que fica mais tarde Toni e Tônia vão para casa. Vó Zira prepara um quarto com duas camas para Lia e Rikku, assim os dois vão se deitar. Mas Lia fica preocupada, ela deita na cama ainda com o coração saltitando.



Notas finais do capítulo

Eu quando escrevi esse capítulo fiquei toda desesperada, imaginar cenas de "algo" acontecendo com meus personagens é constrangedor! Mas Rikku e Lia realmente iam se beijar? O que está havendo entre eles? Rikku tendo crise de ciúmes de uma caipira lerda igual a Lia?
Vocês devem estar se perguntando: Mas cade o Lain-sama? Calma, a história está no começo, ainda tem muito para se revelar, e Lain-sama vai entrar nela de vez quando encerrar essa fase da cidade da Lia. Não percam o próximo capítulo, pois nele Lia e Rikku enfim conversam sobre as coisas que veem acontecendo!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "My Beloved Prince" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.