Inocência escrita por Nameless


Capítulo 4
Capítulo 4


Notas iniciais do capítulo

Boa Leitura e desculpa qualquer erro. ^^



Loki apenas retribuiu o olhar do outro, estava pronto para falar algo quando os dois foram interrompidos.

– O que estão fazendo!?

(...)

Ambos pararam assustados e Thor retirou as mãos do rosto do outro, que envergonhado respondeu.

– Nada Freya, Thor estava apenas sendo um asgardiano e metendo as mãos aonde não devia.

Encarou o loiro que estava com um sorriso brincalhão e que logo se despediu, levando consigo os pedaços de madeira do menor também.

– Certo, ele já foi. Me conte, o que está tramando? -Indagou arqueando a sombracelha fina. Era uma bela mulher, dotada cabelos grandes e sedosos. Notando que não obteve resposta continuou. -Olha, você pode até enganá-lo com sua inocência, mas a mim não.

– Ora, ora... Não fale assim comigo. Você sabe muitíssimo bem que não me faço de sonso. -Dizia Loki se aproximando com o olhar fumegando. -Enganar é uma arte, mas fazer-se de ignorante para aqueles que me conhecem não é meu estilo. -Tocou o rosto dela com as mãos e desceu até agarrar seu queixo. -De qualquer maneira, o que faz aqui?

– Estava preparando a celebração de hoje a noite e agora voltava para casa. Você vai participar não é Loki?

– Obviamente. -Falava enquanto ajeitava os cabelos para a frente da face.- Os asgardianos participarão estou certo?

– Sim. -Olhou-o com malícia- E... Me encontre assim que terminar seu trabalho. Precisarei de você.

(...)

O dia transcorreu sem mais acidentes ou grandes surpresas. Todos cumpriram suas tarefas e após o termino foram informados por Heimdall que participariam de uma celebração feita pelos moradores de Jotunheim, para desejar boas-vindas e uma boa convivência para ambos os povos.

Thor e Volstagg estavam indo para casa se arrumar para cumprir tal compromisso. Pelo caminho enquanto passavam por uma densa e escura floresta, o loiro só conseguia pensar o quanto o ambiente era agradável, sereno e intocado. Assim como Loki. Balançou fortemente a cabeça tentando afastar os pensamentos, chamando a atenção do amigo que rira fazendo piadinhas sobre o comportamento do outro que somente acompanhou o momento de divertimento.

Ao chegar na cabana onde reside, Thor foi imediatamente para o aposento que dividia com Frandal, encontrando-o sentado na cama parecendo bastante pensativo. Assentou-se ao seu lado e questionou o motivo de estar tão concentrado.

– Thor, o que acha que aconteceria se me envolvesse com uma Gigante? -Perguntou sincero, com um sorriso maroto adornando a face.

– Não, não! Não faça isso! Sei que sente falta de mulheres, mas não se envolva. -Respondeu levantando-se.

– Ah, vamos! Ainda falta tempo até nossas queridas companheiras chegarem. Se não fizer isso irei ficar maluco. - Gesticulava percebendo o olhar reprovador que recebia- O que sugere então? Que durmamos com homens?

O loiro parou diante de tal frase. O que antes parecia uma ideia insana para este, agora soava com naturalidade. Gelou e para disfarçar o início de desespero que o tomava apenas riu sendo acompanhado por Frandal. Saiu do cômodo ainda pensativo e foi se preparar para a celebração.

(...)

Os asgardianos iam chegando até o local combinado. Uma grande fogueira os esperava e haviam várias rochas onde alguns se acomodavam. Todos reparavam em como os anfitriões pareciam estar relaxados e aproveitando o momento. vestiam trajes diferentes, algo como túnicas em tonalidades de verde-escuro e preto. Mas alguém parecia não estar lá.

– Thor está procurando algo? -Balder perguntou- Está inquieto.

– Não. Apenas estou apreciando o local.

– Sim, realmente está agradável aqui. Meu irmão gostaria. -Sorriu.

A conversa não prosseguiu pois Laufey chegou anunciando o início da cerimônia. Vários Gigantes importantes participavam desta e aos asgardianos eram mostrados cultos e encenações da cultura de Jotumheim. E ao final Freya comunicou que a última parte seria uma dança dedicada a Deusa Hela. Em meio a tambores e flautas alguém chegou, se posicionou em frente a fogueira e começou a dançar. Trajava a mesma roupa que os outros Gigantes, com diferença em que está era enfeitada por fios dourados que combinavam com o véu que cobria sua face, mostrando apenas os olhos. Bonitos olhos verdes. Os convidados suspiravam imaginando qual mulher que estava por debaixo de todo o tecido realizando os movimentos que mesmo marcados pelas batidas dos tambores, era sensual. Girava e mexia os braços de maneira suave, sem nunca deixar de olhar para todos de maneira hipnotizante. No término da apresentação, agradeceu e se retirou rapidamente sendo seguido por alguém. Ia passando pelas árvores e se distanciando de todos até que a festa não passasse de um clarão distante. Retirou o véu e parou de andar ao escutar passos e antes de colocar o tecido novamente no rosto foi puxado e jogado de encontro à uma árvore.

– Ai... mas quem-

– Sabia que era você.

– Thor... -Loki falou surpreso.

– Não sabia que dançava tão bem. E nossa! Vocês está maravilhoso vestido assim. -Falou maravilhado olhando-o de cima a baixo.

– E eu já sabia que era um intrometido. -Arrancou uma risada divertida do loiro- Por que essa insistência comigo?

– Gostaria de saber também. -Passou as mãos pelo rosto do moreno e sussurrou em seu ouvido. - Como presente pelo esforço gostaria de um abraço?

Loki elevou o olhar e balançou a cabeça positivamente. Estava sério mas por dentro a euforia o dominava. Os braços do loiro passaram por debaixo dos seus e uma de suas mãos apertou-lhe a cintura enquanto a outra acariciava sua cabeça. O menor agarrava-se a cintura do loiro. Inconscientemente balançavam acompanhado a música distante que vinha do local da cerimônia.

– Você gostou do presente? -Perguntou Thor sem soltá-lo.

– Sim. -Respondeu enquanto aspirava o pescoço do maior, arrancando-lhe arrepios.

– Posso te dar algo melhor ainda. Se chama beijo.

– Beijo? -Falou levantando o olhar ainda preso nos braços do príncipe. -Você gosta de me fazer sentir um burro falando de coisas que não sei. -Riu

– Então deixe-me ensina-lo. Feche os olhos.

Obedeceu. Thor segurou queixo de Loki com uma das mãos, passando o polegar pela cicatriz no rosto do outro antes de selar seus lábios num breve contato. Sentia as bochechas do menor quentes. Parou o beijo e sussurrou um apenas "abra a boca e me imite". O moreno obedeceu e sentiu algo úmido e quente em contato com sua língua. Apenas fez como Thor mandou e começou a imitá-lo e pode sentir o abraço apertar e o ar começar a faltar na mesma intensidade que o beijo ficava mais intenso. E na mesma rapidez em que um calor lhe subia, parou, pois o loiro o soltou e afastou-se.

– Me desculpe Loki. -Falou com a mão contra a boca- Eu me excedi.

– Tudo bem, eu gostei. É melhor que abraçar. -Corado não conseguia encarar o maior.

– Só... só, me dê um tempo. -Virou-se e antes de ir falou- Eu também gostei.

Partiu deixando o outro só e confuso. Feliz, mas confuso.

(...)

Observavam tudo em silêncio. Toda a cena de afeto entre os homens.

– Sabia que era isso que ele queria.

– Freya, você é muito perceptiva. - Ria - Pena que o Pequeno Audacioso está perto do limite e ainda tenta lutar contra isso.

– Por isso o fiz dançar e te chamei, para que possa reconsiderar o acordo.

– Não posso. A Justiça é minha maior regra. Ele escolheu agora tem que aguentar. -Olhou a moça e reverenciou-a antes de desaparecer em meio a fumaça. -Tenho que ir.

–Pobre Loki. Não deveria ter sido precipitado. -Olhou para lua sorrindo- Como sempre Hela é justa.

Falou rindo e virou-se voltando para a celebração.



Notas finais do capítulo

Até a próxima ! Bom final de semana ! 8D



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Inocência" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.