Uma Garota Nada Popular escrita por Nansu


Capítulo 8
Sorte


Notas iniciais do capítulo

Tem alguém por aqui ainda?



Eu tenho sorte, muita sorte de tipo que eu não posso dar um passo sem que uma coisa maravilhosa aconteça. Claro, como se já não bastasse a minha manhã gloriosa onde eu comecei acordando completamente fora do horário, ter que esperar a minha mãe e a sua maquiagem desocupar o banheiro o que é muito mais importante do que ter meu nome mais uma vez na lista de atrasos do colégio, que levaria meu pai a uma conversa com a coordenadora super simpática e calma que me deixava completamente nervosa. Ir ao colégio andando e esperar uma maluca mais atrasada do que eu, fugir do porteiro e de outros funcionários, para simplesmente fechar com chave de ouro chegando apenas no segundo horário após esperar por quase cinquenta minutos sentada num banco no maior tédio, tendo toda a turma me encarando e por sorte achar o meu lugar favorito, da sala, vazio. É simplesmente a mais pura sorte.

– Bom dia. – Disse enquanto deslizava para a cadeira ao lado da Hinata, que escondia o celular usando o casaco. – O que eu perdi?

– Nada além da maioria feminina da sala tarado a bunda do novo professor de Química. – Ela revirou os olhos. – Eca!

Ri enquanto observa uma garota deixar o caderno, de forma nada discreta, “acidentalmente” cair aos pés do professor e ele se abaixar para pegar. A morena recolheu todos os materiais jogando-os de qualquer jeito na mochila cantarolando uma versão em português, bastante irritante, da abertura de Death note quando a turma começou a sair rapidamente da sala.

– Para onde está indo todo mundo? – Perguntei vendo-a colocar seu casaco de moletom, preto favorito.

– Sala de vídeo. – Ela riu. – Mas é melhor deixar a cavalaria passar.

Minutos depois estávamos descendo as escadas indo para a sala, que ficava um andar mais baixo que a nossa sala, e quando eu percebi, eu estava no chão sem saber se ria ou chorava após descer três degraus com a minha não tão visível assim, bunda. Corei ao olhar para cima procurando a Hina e encontrar um par de olhos negros extremamente lindos acompanhados por um rosto em uma expressão de preocupação ou surpresa que não durou por muito tempo. Descendo alguns degraus o garoto passou a mão nos cabelos negros e sorrindo me ofereceu ajuda.

De anjo a demônio é muita tentação para uma pessoa só, mas fala sério, porque eu nunca encontro um desses garotos lindos em outro momento tipo quando eu não estou devidamente arrumada e não quando eu acabei de sofrer algum tipo de acidente e provavelmente estou a maior bagunça do mundo?



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado desse "capítulo" mega sem graça. Minha criatividade tirou férias permanentes em algum lugar do mundo e eu não consigo acha-la.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Uma Garota Nada Popular" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.