Tempo De Estrelas escrita por Hanna Martins


Capítulo 38
Tempo de ser feliz


Notas iniciais do capítulo

Quatro recomendações!!!! É muita felicidade para uma pessoa só! Capítulo dedicado a:
Aninha Demigod
Bia Prior
Estrela Luna
Sarah Caroliny
Suas lindas, vocês me emocionaram com suas recomendações. Muito obrigada.
Depois de pensar muito, analisar os prós e os contra (muito obrigada a cada leitor que deu sua opinião, saiba que cada uma foi extremamente importante para mim), decidi que sim a fic terá SEGUNDA TEMPORADA. Ainda não sei quando, mas prometo que será antes do Natal hehehehe. Quem quiser que eu avise quando eu publicar a segunda temporada me avise nos comentários ou por MP, que quando sair eu aviso por MP. Como já encerrei a história não vou colocar nenhum aviso aqui, quando começar a segunda temporada...




O tempo, o tempo, o tempo e suas águas inflamáveis, esse rio largo que não cansa de correr, lento e sinuoso, ele próprio conhecendo seus caminhos (Raduan Nassar – Lavoura arcaica).

 

— Pode beijar a noiva – anuncia o padre.

Os convidados começam a gritar, uma enxurrada de flashs me deixa quase cega. Os convidados atiram uma chuva de arroz. Peeta enlaça minha cintura, ele está lindo de smoking. Espera, isto me lembra de que das duas vezes que me transformei em girl on fire, Peeta estava de smoking. Ele está me provocando por acaso? Não vou deixar isto barato, pode apostar. Peeta sorri e me dá um beijo na bochecha, rebemos uma chuva de flashs sobre nós.

Acho que tenho que me acostumar em ter ao meu lado o príncipe da nação, e em breve (segundo as revistas especializadas) o príncipe mundial. Sim, a carreira internacional de Peeta está cada vez mais em destaque. Ele está virando uma celebridade mundial, alguns até dizem que ele será o próximo Brad Pitt.

Minha carreira de atriz também está indo cada vez melhor. Sinsajo renovou o contrato. E agora não sou apenas a garota propaganda dos perfumes Sinsajo, sou praticamente a garota propaganda da marca Sinsajo, uma responsabilidade e tanto. Também vou começar a gravar um novo filme, além de ter mais três propostas para filmes, estou estudando qual devo escolher.

Saudo Madge e Gale que se aproximam. Os dois estão namorando, também depois daquele beijo seria muito estranho se eles não estivessem namorando.

— Vocês ficam tão perfeitos juntos – elogia Madge.

— Mas, não ficam tão perfeitos quanto eu e Madge juntos. Se não estivéssemos aqui, pode ter certeza que vocês seriam o casal daqui – diz Gale lançando um olhar apaixonado para Madge.

Madge sorri e lhe dá um beijinho na bochecha. Olho para eles, se continuar assim daqui a pouco vou ter diabetes com tanta doçura!

— Bah! – digo. – Vocês não se cansam de serem tão doces?

— Não! – respondem ao mesmo tempo.

— Está vendo o que você criou, Peeta?! – digo apenas para ele ouvir.

— É... eu criei um monstro – também fala em voz baixa.

Nós dois caímos na gargalha.

— O que foi? – pergunta Gale.

— Nada... – responde Peeta contendo o riso.

— Nossa, Finnick e As carreiristas vão se apresentar! – fala Madge surpresa, olhando para o palco improvisado que está no meio do enorme jardim.

— Sim, eles fizeram questão de se apresentar no casamento – falo.

A música que Finnick e Annie compuseram se tornou um sucesso. Um sucesso tão grande que aonde você vai escuta a música, um verdadeiro chiclete! Finnick se posiciona junto de Annie com sua guitarra.

— Queria dedicar esta música aos noivos, que são pessoas muitos especiais! – anuncia Finnick no microfone.

Cashmere começa a cantar com sua bela voz, Lucy, a música composta por Finnick e Annie.

Baby eu estou ficando sozinha

Não esquecerei o dia chuvoso

Persigo sua sombra

E não acaba, como a areia

Eu suspiro toda noite

Eu grito como uma criança e choro

Calmo vento de tristezas

Por favor por favor deus permita esse crime

Eu não preciso esconder mais

O brilho azul que ilumina

Apenas continuo andando

Annie e Finnick se olham. Os dois ainda não perceberam, porém, estão completamente apaixonados um pelo outro, a quilômetros de distância percebe-se que há amor entre eles. Apenas eles não perceberam isso.

Você teve a chance agora

Você teve o poder

Torna-se você mesmo

Eu mostro minha vida agora

Eu mostro meu amor agora

Eu mostro a você tudo yeah yeah

Baby não tenha medo

Baby eu estou mentindo sozinha

Não desperto a memória dos dias ensopados

Nunca acaba minha indigência

Agora eu sei que não tem volta

Vida torna-se suficiente e volta

Apenas o silêncio me cerca

Em chamas como uma fênix

E eu estou caindo fora de mim

— Em chamas, é? – murmura Peeta em meu ouvido de maneira sexy.

— Cala a boca, idiota! – dou uma discreta cotovelada nele.

— Ei, quando você vai parar com esta mania de me bater?

— Nunca – sorrio.

Não preciso mentir mais nada

devo ter vivido como uma barulhenta explosão

apenas continuo andando

Seria melhor você mudar agora

Seria melhor você agarrar agora

Sem chances de ser você mesmo

Eu mostrarei para você minha força agora

Eu mostrarei para você meu amor agora

Eu mostrarei para você tudo yeah yeah

Baby não tenha medo

Você teve a chance agora

Você teve o poder

Torna se você mesmo

Eu mostrarei minha vida agora

Eu mostro meu amor agora

Eu mostrarei a você tudo

Eu também não tenho mais medo, não tenho mais medo de amar. Agora eu sei que posso seguir em frente. O amor pode machucar, mas também pode trazer felicidade. Eu não me arrependo da escolha que fiz quando Peeta me perguntou o que sentia por ele. Me lembro da cena.

— Katniss, me responda o que você sente por mim? Tudo que vivemos foi apenas diversão? Ou foi algo mais? Hein, Katniss?

— Peeta... – olhei no fundo dos seus olhos. – Você ainda não percebeu? Não percebeu que eu... te amo! – quase gritei. Há muito tempo estes sentimentos estavam entalados em minha garganta e naquele momento precisava solta-los.

— Katniss! – me puxou para um abraço, me ergueu do chão e me rodopiou no ar.

— Ei, vai me deixar com tontura! – o repreendi.

Ele me colocou no chão, porém não me soltou de seus braços. Peeta olhou fixamente em meus olhos.

— Você não pode voltar atrás agora! E nem mais fugir de mim!

— Eu nunca mais vou fazer isto – prometi. – Não vou mais fugir do amor. Eu finalmente posso seguir em frente, posso amar novamente. Obrigada, Peeta, você me fez amar novamente. Quando eu pensei que jamais poderia amar outra vez, você apareceu em minha vida e me fez perceber que eu era capaz de amar. Eu te amo, amo o idiota, que às vezes quero matar, amo o garoto gentil e doce que apenas quer ser um cara comum de vinte e um anos, amo até seu jeito egocêntrico de ser! Eu te amo, Peeta Mellark!

Peeta colou seus lábios em mim, e foi a minha vez de provar de um beijo digno de final de filme de romances açucarados. É, deste jeito, em breve vou ter diabetes!

— Eu te amo – sussurrou em meu ouvido, após deixar meus lábios. – Eu te amo, eu te amo, e posso repetir para sempre estas palavras, eu te...

Interrompi suas palavras com meus lábios.

— Acho que vamos ter que alugarmos um quarto – riu, me puxando para o elevador. – Ou podemos aproveitar o quarto do Cato...

— Você não tem uma reunião hoje cedo? – perguntei me afastando de seus lábios.

— Quem se importa? Tenho coisas mais urgentes para fazer... – Peeta me beijou de novo e de novo e de novo...

Por falar em Cato... Ele nem pode comparecer ao casamento. Depois daquelas fotos escandalosas, que saíram em praticamente todas as revistas, sem falar dos sites de fofocas, ele está trabalhando duro para limpar sua imagem. Agora está em uma viagem humanitária, vai ajudar crianças a aprender a ler. Para sua sorte, ninguém descobriu que ele estava naquele quarto com Foxface e Glimmer, a sobrinha e a filha do presidente Snow, se isso houvesse acontecido adeus carreira. Agora, Cato irá bancar o bom moço, pelo menos até que a poeira abaixe... Acho que ele não aprende a lição tão cedo.

Finnick e Annie saem do palco e vem em nossa direção.

— Nunca vi uma noiva tão linda! – fala Finnick.

Annie dá uma cotovelada em Finnick. Eu e Peeta rimos. Eu finalmente consegui perdoar Finnick, deixar o passado para trás. Não foi fácil, mas perdoar não é apenas dar perdão, perdoar é dar uma chance a si mesmo de ter uma vida sem ódio e sem magoas. Não há nada pior do que o ódio e a magoa, quem mais sofre não é aquele que é odiado, mas aquele que odeia. Hoje, não odeio mais Finnick. Ele é alguém do meu passado, meu primeiro amor, alguém que foi por muito tempo meu amor, meu amigo, minha família. E graças a Finnick, eu descobri minha paixão pela atuação, descobri o que eu realmente amo, atuar. Se Finnick e eu tivéssemos ficados juntos naquela época, poderíamos ter sido muito felizes, ou talvez não... Mas o que importa o passado? O que importa o que poderia ter sido? O que importa é o presente, é o que vai ser.

— Precisamos ir, Katniss – fala Peeta. – Temos que pegar o avião para Londres daqui a duas horas...

— Esperem! Antes de irem, vamos fazer um brinde aos noivos! – diz Annie, pegando uma taça de champagne do garçom que passa perto de nós.

— Acho melhor não... – digo para a taça que Annie me oferece.

— Ah, Katniss, é só uma taça de champagne. E você não vai beber neste dia tão especial? – interroga.

— Annie, é só esta taça, entendeu? Você não vai fazer igual a festa da première do filme quando me embebedou! – falo, aceitando a taça que ela me oferece.

Annie sorri.

— Está bem, Katniss.

— O mesmo vale para você, Annie! Só está taça, nada de abusar! Depois quem precisa te carregar para casa sou eu! – diz Finnick.

— Finnick, seu chato – Annie mostra a língua para ele.

Quando será que eles vão perceber que estão apaixonados? Isso só o tempo dirá.

— Viva os noivos! – fala Annie, erguendo sua taça.

— Oh, um brinde a nós! – diz a noiva toda saltitante.

Só Effie mesmo para se casar com uma peruca rosa, com um vestido também rosa, para combinar com a peruca.

— Ah, minha querida! – fala Haymitch, ou melhor, o noivo.

Como isso aconteceu? Não me pergunte! Estou tão surpresa quanto vocês! Faz menos de um mês que eles anunciaram que iriam se casar. E eu nem sabia que eles namoravam!

Ei, vocês não pensaram que eu e Peeta éramos os noivos? Ou pensaram? Sério, mesmo? Poxa, só temos vinte e um anos! Uma vida inteira pela frente! Além disso, não faz nem um ano que nos conhecemos, e começamos a namorar de verdade há apenas um mês. Há muito tempo para isto...

— Não disse que nunca tinha visto uma noiva tão linda! – cochicha Finnick para Annie, observando o nada discreto vestido rosa de Effie, ela lhe dá outra cotovelada.

Nós despedimos e vamos até o carro de Peeta, o motorista nos espera. Vamos gravar em Londres um comercial. Parece que nosso romance está rendendo... O filme está sendo um sucesso, o que deixou Haymitch extremamente feliz. Ele finalmente recuperou sua boa fama, e já não é mais um diretor fracassado que praticamente faliu o estúdio responsável pelo filme que ele dirigiu, agora ele é Haymitch, o diretor que conseguiu dirigir o filme de maior bilheteria nacional nos últimos cinco anos.

— Desta vez você vai ter que mostrar todas as comidas que você não mostrou para mim no Borough Market! E vai ter que me levar em todos os lugares que não me mostrou da última vez que fomos a Londres.

— Pode deixar! – fala Peeta pegando em minha mão. – Tudo o que minha girl on fire quiser! – brinca.

— Engraçadinho.

— A única coisa que quero é aproveitar todo o tempo possível que tenho com você! – me abraça e me dá um beijo.

Retiro meus lábios dos seus e encosto minha cabeça em seu ombro. Ele sorri para mim, enquanto acaricia meus cabelos.

Eu nunca pensei que poderia amar novamente, mas agora sei que posso. O tempo é mesmo o melhor remédio, ele permitiu que minhas feridas fossem curadas. Mas o que será as surpresas que o tempo tem para mim no futuro? Quem sabe...

Neste momento, apenas sei uma coisa, é tempo de ser feliz.



Notas finais do capítulo

Por enquanto é isso, pessoal. Espero que tenham gostado da fic, assim como gostei de escreve-la. Quero agradecer a todos, pelos comentários, pelos favoritos, pelas recomendações. Saibam que foi muito importante para mim, me estimulou muito a continuar escrevendo, pois apesar de amar escrever ainda tenho minhas crises, e cada vez que lia um comentário, via um favorito, uma recomendação, eu tinha certeza que deveria continuar a escrever. Muito obrigada por todo carinho. Espero que possamos nos encontrar na segunda temporada, para mim foi uma honra ter vocês como leitores. Se sentirem minha falta, podem me encontrar em minha outra fic, Eu não preciso de amor, ou me mandarem MP (amo conversar). Melhor eu parar de escrever, antes que meu teclado fique encharcado de lágrimas...