S.H.I.E.L.D - O Futuro escrita por Catwoman


Capítulo 13
Capítulo 13 - Logan


Notas iniciais do capítulo

Ooooi gente!! tudo bom?? Primeiramente eu gostaria de agradecer MUUUITO a LillyPotter por ter feito uma recomendação mais que perfeita! Obrigada mesmo, viu?? Este capitulo vai para você!!! kkOutra coisa, sei que a capa tá uma droga, mas eu fiz sozinha com a minha habilidade -0 em criação de capas, então deem um desconto, ok? >.Se alguém souber, ou conhecer alguém que saiba fazer uma capa melhor, por favor, me diga por comentário ou MP!Então tá, chega de falatório, vamos ao capitulo!! Boa Leitura a todos!!



Capitulo 13 - Logan Stark

— Logan posso falar com você, rapidinho? — Scarlett me perguntou, aparecendo na porta da sala.

Ainda estávamos na casa de Jane Foster, e após contarmos uma história meio maluca para ela - de que papai precisaria do Tesseract para fabricar alguma coisa, e blá,blá,blá - , ela estava quase aceitando em nos ajudar com o lance do Tesseract, Mas o Dr Selvig ainda estava com um pé atrás.

Scarlett não aguentava ficar tanto tempo parada ouvindo a mesma história repetidas vezes, então ela se levantou e foi dar uma volta pela casa para acabar com o tédio. Papai ainda tentava persuadir Jane a nos ajudar, e Tia Natasha o ajudava, enquanto Bruce conversava com Selvig. Eu, Scarlly e Darcy estávamos meio que sobrando na história - Na verdade só eu e Darcy, por que Scarlly tinha me deixado lá sozinho, para andar por ai.

— Pode falar. — Respondi a ela

— Na verdade, preciso falar com você em particular. —Ela insiste, cautelosa.

— E depois vocês me dizem que não há nada rolando entre vocês dois. — Papai comenta dando risada.

— Cala a boca, Tony! — Tia Natasha respondeu rápido — Eu não entendo a sua necessidade de ser sempre inconveniente. — Então os dois começaram a “discutir”, e Scarlett apenas revirou os olhos.

[x]

— Então, que foi? Onde você estava? — Eu perguntei assim que chegamos na frente da casa, e estávamos sozinhos. — Me deixou sozinho lá! — Essa última parte escapou sem querer.

— Ah, que fofo...sentiu minha falta? Não consegue ficar 5 minutos sem mim, não é? — Ela riu, colocando suas mãos em meu ombro.

— Pare de ser tão convencida. — Eu desviei os olhos um pouco envergonhado. — O que foi? Por que me trouxe aqui?

— Connor ligou – Ela ficou séria — Disse que os planos mudaram. — Quando ela ficava séria, ela ficava muito...Viúva-Negra, mas ela não conseguia sustentar a expressão por muito tempo.

— O quê? Como assim? — Eu tinha me esquecido que meu celular estava com ela.

— Não precisamos mais do Tesseract, pelo menos não sozinho.

— Continua muito vago Scarlly. — Às vezes Scarlly achava que eu tinha o poder de ler a mente dela.

— Sabe a reunião que seu pai convocou? — Concordei com a cabeça. — Então, tudo tem a ver com alguém ter roubado o cetro de Loki.

— Loki? – Eu franzi minha sobrancelha.

— É, sabe? Aquele tio psicopata do Connor, o deus maluco que tentou destruir Nova York a alguns dias atrás, o maníaco que quase fez meu pai matar minha mãe...

— Scarlett, eu sei quem é Loki! — Eu quase gritei com ela. — Loki, aquele cara de quem você morre de medo! — Devolvo meio sem pensar, um pouco mais ríspido do que gostaria. Scarlly odiava isso.

— Pegou pesado agora, hein? — Scarlly morria de medo de Loki, desde que contaram a ela o que ele fez em Nova-York com os pais dela. Nunca tínhamos visto ele de verdade, mas Scarlly ainda tinha muito medo dele, mesmo que tentasse esconder.

— Quero saber o que ele tem a ver com tudo isso! — Digo mudando de assunto, após um segundo ela apenas relaxou e então continuou.

— Então, um Asgardiano roubou o cetro e Loki, da sala de Odin, e para não ser pego, usou o Tesseract para escapar. O plano dele deu errado e ele caiu aqui no passado. A S.H.I.E.L.D recuperou o cubo e mandou pro seu pai procurar esse infeliz, e acho que ele achou...mas enfim, quando achamos o Tesseract, ele ainda estava “programado” pra essa época. Sacou?

— Então...tudo está começando a fazer um pouco de sentido. — Por isso meu pai estava nervoso quando saiu de casa.

— Na verdade, não. — Scarlly revirou os olhos. — Só você consegue ver sentido nessa confusão toda.

— Então o que temos de fazer? Achar o cetro? — Eu resolvi ignorá-la.

— Aham, por que ele abre um portal, e aí voltamos pra casa. É tão óbvio — Scarlly dá de ombros. — E ainda te chamam de gênio.

— É por que eu sou um gênio. — Eu a corrijo — Tá, e como é o ladrão? Quem é ele? — Scarlly fez uma careta

— Bom...tá aí outro problema...ele pode ser qualquer um, tipo, literalmente.

— Como assim? — Eu já estava começando a perder a paciência.

— Eles não sabem quem é, ou como ele é.

— Ah, tá de brincadeira!

— Bom, pode ser um Asgardiano, se isso ajudar.

— Não ajuda. — Eu tentava pensar. — E o que fazemos agora? Jane se convencendo. Temos que contar pra sua mãe e pro meu pai, eles estão nos ajudando.

— Sim, temos que falar com eles, mas e aí? Entramos lá e bancamos os loucos?

— Scarlly, eu já nem estou ligando pra se eles pensam que somos loucos. — Pensei e cheguei a uma conclusão. — Se o Tesseract estava programado, ele deve ter caído em Nova-York, como nós.

— Mas caímos na S.H.I.E.L.D — Ela me lembrou, mas eu pensei em outra coisa.

— Devemos ter caído no mesmo estado, entende? Não exatamente no mesmo lugar.

— Você acha? — Ela também achou minha ideia plausível.

— Bom, é um palpite...pelo menos nos dá um lugar para começar a procurar

— Bom, acho que mamãe pode descobrir se a S.H.I.E.L.D já sabe de alguma coisa…— Scarlett me deu uma ótima ideia.

— Vamos fazer assim — Começo, pensativo — Você e sua mãe procuram na S.H.I.E.L.D e eu e o papai procuramos em outros lugares, tipo FBI, sei lá.

— Trabalhar em duplas?

— Isso. Vamos achar esse cara bem mais rápido assim.

— Não é a pior ideia que eu já ouvi hoje. — Scarlett respondeu sorrindo. — E o que dizemos a eles lá dentro?

— Calma que eu estou pensando. Nós podíamos... — Scarlly me interrompeu bruscamente.

— Aqueles são carros da S.H.I.E.L.D? — Olho para a rua como Scarlett, e logo vejo os carros pretos e discretos.

— Droga... — Pronto...o que será que tinha acontecido?

Voltamos para dentro de casa na hora em que dois agentes, seguidos por Hill, entraram na casa de Jane.

— Quem são? A S.H.I.E.L.D de novo? — Jane perguntou um pouco preocupada. - Vão roubar nossas pesquisas outra vez?

— Por que eles adoram invadir nossa casa, Jane? — Darcy perguntou.

— Hill? O que faz aqui? — Papai perguntou, obviamente tão confuso quanto nós.

— Temos ordens de levar esses dois adolescentes. — A Agente diz em seu habitual tom frio. Sempre tive um pouco de medo dela.

— Sob qual acusação? — Scarlett fez o favor de perguntar. A garota não tinha noção do perigo. Eu dei uma cotovelada de leve nela.

— Cala a boca, Scarlly — Sussurro para minha amiga.

— Scarlett está certa, por que estão os querendo? — Bruce diz em nossa defesa. Se não fosse parecer extremamente estranho, eu daria um abraço nele.

— Fury tem os detalhes. Quando chegarmos na base ele irá explicar. — Ela era profissional.

— Como sabiam que estaríamos aqui? — Scarlett abriu a boca de novo.

— Scarlly, fica quieta, ou eu juro que vou bater em você! — Eu odiava ser acusado, isso me deixava um pouco nervoso – não. Antes que pergunte eu nunca fui preso, essa era a primeira vez.

— Rastreá-los foi bem fácil, tendo em vista que você roubou um dos arcos de Clint que tinham localizador.

— Você roubou o arco do Clint? — Eu e a mãe de Scarlett dissemos juntos, o que foi bem estranho.

— Eu peguei emprestado! Eu juro! — Quando você acha que Scarlly não pode mais piorar a situação...ela te surpreende. — Só acho que me esqueci de perguntar pra ele se podia...

— Só eu que adoro essa garota? — Papai disse. Ele era outro que adorava deixar a situação pior.

— Tá bom, chega de brincadeiras, vamos logo. — Hill disse, e então os outros agentes pegaram a mim e a Scarlly e nos algemaram.

— Legal, sendo algemada de novo! Minha semana está perfeita. — Scarlett diz ironicamente.

Sempre tento ver as coisas pelo lado bom, então, vendo pelo lado bom da situação pelo menos mamãe não está vendo isso, por que se ela estivesse com certeza ela estaria tendo um ataque do coração. Ela é um pouco surtada demais.

Quando estávamos sendo levados para o carro, Scarlly parou em frente a mãe dela e começou a falar em russo. Eu não entendia uma palavra sequer em russo, então não entendi qual era o plano dela, e também não consegui ler a expressão de tia Natasha, muito menos compreender a resposta que ela deu. Como ninguém aqui fala russo a não ser as duas, acho que Scarlly pode ter tido uma ideia fenomenal para nos salvar.

— O que foi que ela disse? — Hill perguntou, obviamente frustrada por não entender o que Scarlly havia dito, e irritada por eu ter rido dela por não ter entendido nada.

— Nada, ela só estava dizendo que não havia roubado nada e que esta situação toda é um engano. Ela achou que falando em russo ela iria me convencer de sua inocência. – Não dava para saber se ela estava mentindo ou dizendo a verdade, mas Hill e todos os outros acreditaram. Menos eu. Sabia que Scarlly tinha dito outra coisa, ou pelo menos eu esperava.

[x]

Quando entramos - Lê-se fosso jogados - no carro, eu sussurrei para ela.

— O que foi isso?

— Relaxa, ela vai nos ajudar. — Scarlett sussurra e então sorri maliciosamente. — Ainda estamos no jogo, confia em mim, Logan.

Como Hill entrou no carro, não tive tempo para pedir mais explicações, mas eu confiava em Scarlly apesar de tudo, e se ela disse que tínhamos um plano B, então eu acreditava.

Devo confessar apesar de Scarlly ter aquele jeito distraída e brincalhona, que nunca leva nada a sério, quando precisávamos ela era tão rápida e inteligente como eu.

Por isso eu amava ela.





Notas finais do capítulo

E ai? O que acharam do capítulo?? Não deixem de comentar, ok??wLeitores fantasmas, parem de ser tímidos e venham me dizer o que estão achando!! Eu sou legal, eu juro! E também adoro conhece-los, e saber o que estão achando! entãoo já sabem né? Espero todos nos comentários!Até o próximo capitulo galera!!