Depois De Nove Anos escrita por Morgana Salvatore


Capítulo 28
Capitulo 28


Notas iniciais do capítulo

Bom explicações nas notas finais.

[...] Isso vai significa uma passagem de tempo, pode ser pequena (de alguns segundos) ou grande ( Meses e anos).

Antepenúltimo capitulo.




Algumas semanas depois

Hoje fazia duas semanas do nosso "namoro", o Edward tinha preparado uma surpresa para comemorarmos essa data.

Eu já estava pronta o esperando, ele estava atrasado.

_uau, você está gata mãe_ disse o Antony entrando no quarto.

_Gostou?_ perguntei, rodopiando para dar-lhe uma visão completa do meu look.

_Sim, ficou legal.

_Eu também acho_ a voz do Edward tomou o ambiente.

_Você está atrasado_ eu disse antes de agradece-ló pelo elogio._Obrigada.

_Bom desculpa pelo atraso e que eu fui ver meus pais antes de vir aqui_ ele disse acho eu que sem se dar conta de que estava usando o plural.

_E como e que ele está?_perguntei, era triste ver o Carlisle do jeito em que ele estava, parecia que toda a vida dele tinha se esvaído com a morte da Esme, ele estava extremamente mais magro, e semana passada acabou tentando suicídio, o que tornava tudo mais difícil de lidar.

_Ele está bem_ ele disse, a mentira era clara na voz dele, mas eu entendi o recado, ele não queria falar nada por que o Antony estava ali.

_O vovô estava chorando hoje de manhã_ disse o Antony.

_Quando você viu ele?_ perguntou o Edward

_De manhã quando eu estava jogando, a bola caiu na casa do vovô ai eu corri lá pra pegar e eu vi ele no jardim, ele estava chorando mais eu não fui lá.

_Por que não?_ perguntei, eu gostava que ele falasse disso, de como ele se sentia.

_Eu não gosto de ver niquem chorar_ ele disse.

_Podemos ir?_ perguntou o Edward, eu sabia que era difícil pra ele lidar com aquilo tudo que estava acontecendo na vida dele.

_Claro_ eu disse e pequei meu casaco.

[...]

_Antony você vai mesmo se comporta?_ perguntei, ele ficaria sobre responsabilidade da Marie, mas mesmo assim eu não confiava muito, sabia o quanto meu anjinho podia ser levado quando queria.

_Eu já disse que prometo mãe.

_Ok, vou confiar em você_ eu disse me despedi dele com um beijo no rosto.

[...]

_Bom eu pensei em fazer algo romântico e especial que fosse bem algo nosso, por isso vamos jantar no meu apartamento_ ele disse enquanto entrava na garagem do prédio dele.

_Por mim tanto faz, desde que eu esteja com você._ Eu disse ele me puxou para um rápido beijo.

[...]

O Apartamento dele estava romanticamente decorado, tinha algumas pétalas de rosa espalhadas no chão, a mesa de centro estava arrumada com nossa comida.

_Bom espero que ainda goste de comida chinesa_ ele disse.

_E claro que eu ainda gosto de comida chinesa, está tudo lindo_ eu disse, ele sorriu pra mim e me puxou para um beijo.

[...]

_A comida está deliciosa_ eu disse.

_Amanhã eu ligo pra agradecer ao restaurante em que eu comprei_ ele disse eu não contive a gargalhada, ele riu junto comigo.

[...]

_Eu te amo tanto_ ele disse enquanto voltava a colar os lábios, as mãos dele foram para minha cintura, apertando o tecido do meu vestido , sobre minha pele.

_Eu te amo mais_ eu disse forcei um pouco e conseguir nos vira ficando por cima dele, levei a mão para minhas costas abrindo o zíper do meu vestido, ele levou as mãos as minhas coxas e tirou meu vestido, voltei a beija-ló.

[..]

Eu não conseguia acreditar que tínhamos acabado de fazer amor no chão da sala do apartamento dele.

_Uau_ ele disse enquanto passava a mão pelos cabelos, que estavam extremamente bagunçados.

Com certeza tinha sido uau, eu ainda sentia as sensações do orgasmo que eu tinha acabado de ter.

Ele me puxou para um abraço, deitei a cabeça no ombro dele e me deixei ser tomada pelo sono.

Acordei com o som do toque do meu telefone celular, me separei do Edward, que também dormia ao meu lado e me levantei para pegar o aparelho que estava dentro da minha bolsa, atendi sem olhar quem era, pois já tinha uma leve suspeita de quem poderia ser.

_Alô.

_Alô, senhorita Swam me desculpe te ligar e que eu queria saber que horas a senhorita chega, por que o Antony se recusa a dormi sem a senhora e já está muito tarde para que ele ainda esteja acordado.

_O Meu Deus, Marie me desculpa eu cai no sono, eu já estou indo pra casa_ eu disse ao mesmo tempo comecei a pegar minha roupa que estava espalhada.

_Não tudo bem eu entendo, irei avisar ao Antony que a senhorita está vindo e tentar coloca-ló na cama._ ela disse.

_Ok, já estou indo chego ai em alguns minutos.

Encerrei a ligação e olhei as horas me surpreendi ao nota que já eram três horas da madrugada, eu tinha dormido muito, desliguei o telefone e comece a me vestir, enquanto eu procurava o meu sapato, naquela bagunça que tinha se transformado a sala, o Edward acordou.

_Aonde você vai?_ ele perguntou.

_Tenho que ir embora, já são três da manhã a Marie acabou de ligar, você acredita que o Antony ainda está acordado._ eu disse um pouco rápido demais.

_E acho que a gente pegou no sono_ ele disse e pegou a calça e começou a se vesti.

_Eu tenho certeza_ disse enquanto colocava meu sapato que estava em cima do sofá eu não tinha ideia de como ele tinha ido parar ali.

_ Como você sabe que o Tony ainda está acordado_ ele perguntou.

_A Marie acabou de me ligar, droga eu tinha que conversa uma coisa importante com você acabei esquecendo de tocar no assunto antes._ eu disse.

_O que você queria falar comigo?

_Depois conversamos agora temos que ir_ eu disse peguei minha bolsa e coloquei meu telefone dentro._ está pronto?

_Sim_ ele disse e vestiu o ultimo pé de sapato.

[...]

_O que você quer falar comigo?_ ele perguntou, já estávamos no carro a caminho da minha casa.

_Depois conversamos_ eu disse o assunto era delicado eu ia conversa com ele hoje, mas eu acabei me esquecendo.

_Fala agora, estou curioso.

_Promete não se zangar comigo e nem me achar intrometida_ pedi.

_Fala logo Bella.

_E sobre o seu pai e como ele anda ultimamente, seu pai está estranho e eu sei que até você já percebeu isso e eu estou muito preocupada._ eu disse o Carlisle que se via hoje não era nada parecido com um dia o Carlisle que eu conhecia.

_Eu sei, eu já conversei com a Alice e o Emmett e chegamos a conclusão de que ele precisa de um psicologo.

_O que aconteceu para que vocês chegassem a essa conclusão?_ perguntei, sabia que o Edward tanto o que eu conheci a nove anos atrás e esse Edward de agora odiava se meter na vida dos pais dele, sempre foi assim.

_Ele falou coisas horríveis a Alice, sendo que ela só estava lá pra ajudar.

_Pra Alice, mas a Alice e a princesinha dele_ eu disse, desde que eu sabia era assim que ele a tratava como uma princesa, eu jamais poderia imaginar o Carlisle falando qualquer coisa que pudesse magoar a Alice_O que foi que ele disse?

_Ele disse que ela não passava de uma garota mimada que queria dinheiro o tempo todo e que já tinha planos para lucrar até com a morte da nossa mãe._quando ele disse fiquei surpresa, era difícil vê-ló magoando a Alice ou qualquer um dos seus filhos assim.

_O que ela fez para que ele falasse isso?

_Ela sugeriu que ele leiloasse as coisas de minha mãe_ ele disse, eu tinha que concorda que era uma coisa ruim a se sugerir umas semanas depois da morte da mãe dela, mas...

_Não e pra ela ficar com o dinheiro, ela queria leiloar as coisas da mamãe, pra depois ela doasse a quantia para uma instituição de caridade, que luta contra o câncer, era uma das muitas instituição que minha mãe ajudava que minha mãe ajudava antes de morrer.

_E uma atitude bonita dela_ eu disse, se fosse eu no lugar dela com toda certeza jamais teria uma ideia dessas.

_No começo eu discordei, eu não queria imaginar a ideia de alguém se desfazendo das coisas da minha mãe, mesmo se esse alguém fosse a Alice e por uma causa tão nobre, mas eu pensei mais um pouco e acabei concordando.

_E a decisão certa_ eu disse concorda com a Alice olhando de fora era fácil, mas eu sabia que se fosse eu no lugar do Edward eu não teria a menor coragem de me desfazer de qualquer coisa da minha mãe._Você está sendo muito corajoso.

[...]

Ele estacionou na frente da minha casa eram três e vinte, colei meus lábios nos dele como uma despedida.

_Nos vemos amanhã_ eu disse, ele concordou com a cabeça.

Eu caminhei rapidamente para dentro da minha casa, antes de alcançar a porta me virei novamente e o olhei, sorri eu estava parecendo ter quinze anos novamente, pois era exatamente assim que eu me sentia, meu coração disparava toda vez que eu o via, acenei e entrei.

Passei pela porta um pouco nervosa, uma atitude de uma adolescente que tinha feito a coisa errada, sabia que poderia ficar de castigo, mas que de nada se arrependia.

_Mãe você demorou_ disse o Antony assim que me viu, era incrível que mesmo que fosse quase quatro da madrugada ele ainda parecia disposto a correr e pular por mais algumas horas antes que o sono batesse.

_Por que o senhor ainda está acordado?

_Eu estava te esperando.

_Você prometeu que obedeceria a Marie, e eu aposto que ela já deve ter mandado você dormi algumas vezes_ eu disse.

_Eu só queria espera você_como se isso mudasse alguma coisa._Cadê o papai?

_Foi pra casa dele._Eu disse, pro Antony só por que estávamos namorando tínhamos que dormi juntos.

_Por que ele não pode dormi aqui?

_Não vamos ter essa conversa de novo, e já pra cama mocinho._ eu disse, ele se levantou do sofá com a cara mais levada do mundo e negou com a cabeça._Cadê a Marie?_ perguntei e caminhei até o sofá em que ele estava sentado a alguns segundos antes e me sentei, tirei meus sapatos que estavam me incomodando.

_Ela foi fazer um leite pra mim, ela disse que me ajudaria a dormi, mas eu não estou com sono mamãe, olha_ ele disse e abriu os olhos para confirma o que dizia.

_Não importa já está muito tarde pra que você esteja acordado Antony, então vamos lá na cozinha buscar seu copo de leite e depois direto pra cama, ouviu_ eu disse no meu melhor tom de mãe seria, ele não discutiu, me levantei peguei ele pela mão e o fomos até a cozinha.

_Olá Marie_ eu disse assim que eu passei pela porta.

_Olá senhorita Swam.

_Me desculpe Marie isso nunca mais vai acontecer_ afirmei com convicção, não pretendia deixar mais o Antony com a Marie eu iria arrumar uma baba pra ele.

_Tudo bem, realmente não me importo de ficar com ele, hoje por exemplo ele se comportou especialmente bem, obedeceu todas as regras, só liguei pra senhorita por que já está muito tarde pra que ele esteja acordado.

_Isso realmente não ira se repetir nunca mais_ afirmei novamente eu me sentia constrangida.

_Tudo bem, aqui seu leite Antony_ ela disse e estendeu um copo de leite pra ele, pela tonalidade tinha canela.

_Eba_ disse o Antony e foi até ela pegando o copo dela e levanto aos lábios.

_Como e que se fala Antony?

_Obrigada Marie, pode ir dormi se quiser eu só vou esperar que ele termine de beber o leite e irei coloca-ló pra dormi.

_Ok, então boa noite.

_Boa Noite.

_Boa Noite Marie, isso está bom_ disse o Antony, bebendo um pouco mais do liquido do copo.



Notas finais do capítulo

Mais de um mês sem postar, me desculpem por isso, mas eu travei totalmente nessa fic, principalmente depois que eu perdi o capitulo Bônus do Carlisle, passei esse mês todo tentando reescreve-ló mas simplesmente não consegui, por isso não vamos ter o bônus, me desculpem sinceramente eu me sinto péssima pela demora e por provavelmente ter esquecido de salvar o capitulo bônus.

Espero que tenham gostado e bom antepenúltimo capitulo, sem muitas emoções mais essencial para a finalização da fic.


Beijos, Conheçam:

http://nacaotwilight.blogspot.com
Se gostarem sigam.

Até o próximo, vou TENTAR traze-ló antes do natal.

Será que a fic merece uma recomendação?
Comentem me deixem saber o que vocês estão achando da fic nesse finalzinho.

Tchau



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Depois De Nove Anos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.