Temporada De Tortura escrita por Amethyst


Capítulo 38
Felizes pela Eternidade


Notas iniciais do capítulo

Obs.: Esqueci de colocar, mas o smoking do Apolo é daqueles normais.



P.D.V. Narradora.

O Olimpo estava em um estado de frenesi. Dois casamentos de uma vez só? É claro que todos estariam uma loucura só, principalmente os noivos. Ta bom, a quem eu quero enganar, os noivos eram os mais tranquilos do lugar.

Muitas deusas cercavam Atena e Ártemis, que estavam quase morrendo de claustrofobia por causa daqueles vestidos quentes e da loucura dentro do quarto de Afrodite. Todas davam suas opiniões sobre as roupas das noivas que para algumas das presentes não estavam adequadas para antigas deusas donzelas.

- Não importa se elas são antigas puritanas, elas que escolheram e eu achei um ótima escolha. – Afrodite disse colocando mais uma pequena borboletinha no cabelo de Ártemis.

- Ah, claro que você adorou Afrodite, eles são bem o seu estilo. – Perséfone reclamou ninando sua filha, Caliandra.

- Ah, até que ela ficaram bonitas, estão bem diferentes, será uma surpresa para os garotos. – Hera falou ajeitando a tiara de Atena.

- Ficaria mais bonito se elas tivessem comido mais cereais. – Reclamou Demeter.

- Pelos deuses, parem de reclamar, estão me deixando agoniada! – Ártemis deu um tapa na mão de Afrodite que pegava mais uma borboletinha. – Chaga de borboletas, vai parecer que minha cabeça é apenas formada por essas criaturas.

- Ártemis tem razão, é o casamento delas, será que não podem ficar caladas? – Ariadne terminou de pentear o cabelo de Ambrogino, seu filho, e deu um beijo na testa do menino.

- Mas é que tudo tem que ser perfeito, vai ser o casamento do milênio! – Afrodite falou toda orgulhosa.

- Não exagera Dite, é apenas um casamento de deuses, desses tem de mais por aqui. – Atena terminou de colocar o brinco e suspirou. – Estou pronta.

- Estamos todas prontas, será que podemos ir? – Disse Ártemis apressada.

- Não, noivas tem que chegar atrasadas pelo menos uns trinta minutos. – Disse Afrodite, Ártemis revirou os olhou e bufou.

- As noiva, vocês são convidadas, por tanto, fora! – Atena disse antes de tirar as deusas de dentro da sala.

~*~

Enquanto isso no jardim do Olimpo, todos os deuses, estavam ansiosos para poderem ver as noivas, mas elas não chegavam, mesmo depois de vinte minutos, e alem delas também estavam faltando algumas deusas.

- Tomara que tenham desistido, tomara que tenham desistido. – Zeus ficava repetindo essa frase vez e mais vezes, o que deixava Apolo e Poseidon muito irritados.

- Por favor Zeus, pare com isso, é normal noivas se atrasarem, elas não desistiram. – Disse Hades revirado os olhos.

- Por favor, faça essa menina parar de chorar, eu não aguento mais. – Disse Ares enquanto Love chorava nos braços do pai.

- Querida, sua mãe já está vindo. – Hefesto disse para a menininha embalada em um vestido rosa nos seus braços.

- Mamãe, mamãe! – Love chorava desesperadamente, Hefesto estava quase entrando em desespero, onde estava a deusa do amor quando ele precisava?

- Não precisam ficar nervosos, ela já devem tá chegando. – Hermes consolava os noivos que já estavam ficando estressados com todos por ali.

Poseidon olhou orgulhoso para a sua ideia, todos os seus súditos estavam em uma enorme caixa de vidro com água salgada dentro, claro que a caixa era enorme, tinha espaço de sobra ali e eles podiam ver e escutar tudo o que acontecia do lado de fora perfeitamente. Kat deu um tchauzinho para o deus dos mares e ficou feliz por ver seu mestre usando o estilo de smoking que ela havia indicado, verde com branco.

De repende uma debandada de deusas entrou no jardim, todos olharam para elas como se esperassem uma noticia bomba, é claro que Hefesto suspirou aliviado quando viu a deusa do amor entrando com o seu vestido vermelho.

- Pelos deuses Dite, toma ela! – O deus falou entregando a pequena Love para a mãe.

 - Elas desistiram não foi? Digam que foi isso. – Zeus falou alegremente.

- Ah, faça-me o favor pai, é claro que elas não desistiram, apenas estão respirando um pouco antes de virem pra cá. – Perséfone falou enquanto entregava a filha para um Hades babão, era interessante ver o deus dos mortos paparicando a pequenina.

Passaram-se mais dez minutos para que um deus menor fosse chamar um Zeus irritado para acompanhar as filhas até o altar, é claro que não devo citar, ele tentou de tudo para que as deusas não casassem, mas foi em vão.  

Não foi a marcha nupcial que tocou, e sim uma música que foi decidida pelos quatro deuses, era uma música bem especial que eles ouviram na rádio e acharam interessantes, e o mais engraçado era que a garota que cantava essa canção era filha de Apolo, mas era muito parecida com a sua gêmea, Ártemis, exceto pelos olhos. The Only Exception explodiu pelo jardim, e Afrodite faltou se derreteu em lagrimas enquanto escutava os acordes de violão. Hestia carregava as alianças dos noivos, ela estava com um belo sorriso, sabia que sua família tinha feito a escolha certa, e ela também, mesmo que doesse. Todos no jardim olhavam abismados para os vestidos das noivas, eram bem ousados, mas não deixava de serem magníficos, se qualquer outra deusa usasse eles seria normal, mas o que deixava os deuses assustados era apenas o fato de Ártemis e Atena estarem usando-os. Quando as garotas chegaram ao altar, entregaram os buques para Afrodite, e Zeus não pode sair sem antes jogar uma indireta.

- Eu já falei isso milhares de vezes, mas vou repetir, se vocês magoarem minhas princesas eu não penso duas vezes antes de joga-los no Tartaro! – Poseidon e Apolo sorriram com a ameaça, era realmente difícil para Zeus entregar duas das suas filhas solteiras que restava, realmente muito difícil.

Hera revirou os olhos enquanto passava a mão pela sua enorme barriga, logo estaria tendo o seu menininho nos braços, não poderia estar mais feliz, era apenas mais um fruto do seu amor com Zeus, mas esse tinha vindo no momento certo, justamente quando ela estava mudando, é, com certeza não poderia estar mais feliz.

- Estamos aqui reunidos, para realizar o casamento desses quatro deuses que fizeram muita diferença no Olimpo nesse ultimo ano, não que não tivessem feito nos anos e séculos anteriores, mas as confusões que eles fizeram no ano passado, e nesse, foi incrivelmente alto. – Todos no jardim riram, inclusive os noivos, sabiam que Hera falaria aquilo, ela não perderia a oportunidade.

- Sabemos bem que casamento é uma coisa muito séria, apenas em casos extremos podemos nos separar do nosso companheiro, por tanto tenho o dever de perguntar se vocês estão preparados, se não se arrependeram. – Os quatro assentiram e Hera continuou seu discurso. – Não podia esperar outra resposta, tenho acompanhado vocês a tanto tempo que não tenho como negar que senti uma extrema falta quando foram obrigados a ficaram naquela ilha, aqui era tudo tão silencioso, quem diriam que quatro deuses faria tanta diferença. Mas não vamos sair do assunto principal, o amor de vocês é tão intenso que eu sempre percebi que ele existia até antes de vocês próprios perceberem.

As lagrimas rolavam no jardim, casamentos olimpianos eram marcados por serem longos, ou seja, Hera falou tanto de amor e união que apenas Afrodite não pareceu a beira de uma ataque diabético, mas digamos que todos abriram os ouvidos quando chegou a hora das juras de amor nos noivos.

- Primeiramente Poseidon, diga o quanto você ama Atena. – Hera pediu sorridente.

- Não preciso dizer nada, ela escuta isso todos os dias, não preciso repetir aqui, aliais, eu quero que isso termine logo, para podermos ficar sozinhos, ai quem sabe eu não faça muitas juras de amor eterno para ela. – Todos explodiram em risadas, Atena por incrível que pareça não estava ruborizada.

- Ãn, então, algum de vocês pretende falar algo? – Hera perguntou, todos os noivos negaram com a cabeça, por fim ela suspirou. – Hestia querida, as alianças.

Hestia caminhou com a cestinha em mãos toda sorridente. De longe Hermes observava a sua pequena caminhando levemente, ela estava tão feliz, vê-la fazia-o lembrar o sacrifício que teve que fazer, nunca na sua vida teve tanto apego a um filho, era apenas a filha dos dois, apenas ela.

Atena, Poseidon, Ártemis e Apolo sorriam enquanto trocavam alianças, essas que também foram escolhidas de minuciosamente, eram simples, prateadas, mas os das garotas eram incrustadas com diamantes pequenos.

- Eu os declaro, maridos e mulheres. Façam logo o que queriam durante toda essa cerimônia, também estou cansada disso tudo. – Todos riram enquanto Hera saia de trás altar e os noivos se beijavam, na verdade estavam fazendo de tudo para se segurarem, porque estavam querendo era pular a festa e partirem em lua de mel.

~*~

A festa de casamento dos deuses estava simplesmente perfeita, era uma daquelas para ninguém reclamar. Bebida, comida e música a vontade. Já se passavam das quatro da manhã e todos ainda curtiam como se o mundo fosse acabar.

Enquanto observava a festa, Poseidon se lembrou da festa da liberdade de Dionisio, o que o fez lembrar-se daquelas fotos que virá na ilha e agora tinha em seu palácio, o que também o fez lembrar que nesse momento devia ter aparecido outro álbum em algum lugar de seu quarto, era um dia especial, e dias especiais mereciam muitas fotos.

Hades, Perséfone e Demeter paparicavam a pequena Caliandra, princesa do mundo inferior, em uma mesa de marfim, bem distante do som para não irritar a menininha de apenas dois meses. Ás vezes os irmãos se olhavam, lembravam-se dos velhos tempos, a tantos milênios que já não deviam se lembrar mais, porem lembravam, o antigo sentimento ainda estava ali guardadinho, mas muita coisa tinha mudado, eles testaram, viram se podiam dar certo, mas era impossível, agora Hades realmente amava Perséfone e Demeter sabia disso, não queria de maneira alguma magoar a filha, estava feliz assim, ainda mais depois que ganhou uma netinha tão linda quando Caliandra, aquilo era um presente dos deuses, literalmente.

Dionísio brincava com o seu filho mais novo, tinha entrado em estado de frenesi quando descobriu que Ariadne estava esperando um filho a um ano atrás, hoje tinha o seu pequeno Ambrogino, o garotinho tinha bochechas tão vermelhinhas que o deus do vinho não poderia ficar mais feliz, o menino de um aninho era uma benção.

Zeus parecia um bobão enquanto acariciava a barriga de sua esposa, teria um filho, um bebezinho para cuidar, a quanto tempo não tinha um bebe para apertar e agora ia fazer de tudo para que o garoto não caísse nas garras de Afrodite, aquele seria bem cuidado.

Afrodite, Hefesto e Ares brincavam com os filhos que faziam carinhas confusas, agora tinham um ano e pensavam porque seus pais estavam bancando os bobões diante deles, por acaso pensavam que eram retardados, aqueles três podiam ter levado-os para a pista de dança, dançar era legal. E mesmo que não soubessem o que seus pimpolhos pensavam os três deuses estavam felizes por terem seus filhotes naquela idade, era bem mais fácil agora e estavam curtindo enquanto podiam.

A sala de tronos estava vazia, silenciosa, apenas Hestia e Hermes estavam lá, depois de tanto tempo com a deusa da lareira escondida em uma caverna no sul de Portugal era bom estar de volta ao lar, mesmo que se sentisse incompleta sem a sua filha, foi a coisa mais difícil para ela deixa-la aos cuidados de Quiron, mas era  o certo a se fazer, a menina correria muito risco se Hestia ou Hermes ficasse com ela, Zeus ainda não sabia da existência dela, e era melhor assim. Os dois teriam que namorar escondidos por um tempo, até que todos os ânimos se normalizassem, iria demorar um pouco já que de repente todas as deusas decidiram ter filhos, mas não custava nada esperar um pouco mais. Hestia descansava a cabeça no colo do deus mensageiro enquanto o mesmo mexia no cabelo cor de fogo da deusa, iriam voltar em breve para a festa, mas nesse momento queriam curtir o silencio e a companhia um do outro, era bom ficar nesse aconchego, era melhor que qualquer coisa.

Já de volta ao jardim, Ártemis e Apolo dançavam animadamente ao som de Bruno Mars, mesmo com a barriga um pouco grande a deusa da lua dançava como se o mundo fosse acabar, seu marido ria, ela não tinha talento para a dança, mas esse era o charme dela, não iria estragar a cena dizendo isso. A espera do deus do sol acabou quando Hera, depois de tanto atormenta-la, decidiu dar logo o poder de Ártemis produzir o leite materno antes mesmo dos gêmeos nascerem, esses que demorariam mais um ano para virem ao mundo, por enquanto quem curtiria o alimento dos bebes era Apolo, e ele não poderia estar mais feliz. Já Ártemis queria logo que esse ano passasse rapidamente, era difícil carregar duas crianças no seu ventre e aguentar um irmão usufruindo dos seus seios dia e noite, ele não cansava? Ainda havia suas caçadora, ela tinha conseguido se livrar da caçada, agora quem cuidava era Thalia, Ártemis deu poderes o sulficiente para poder segurar as adolescentes cheias de hormônios, mas ainda teria que visita-la de seis em seis meses.

Poseidon só parou de pensar sobre as benditas fotos quando sentiu os lábios gelados da sua mulher sobre seu pescoço, no mesmo momento ele a puxou pela cintura, ela imediatamente caiu no seu colo, o verde e o cinza se misturaram por um tempo, imaginavam qual seria a cor que a filha herdaria, sim, porque Atena tinha acabado de descobrir que estava grávida e de bandeja também descobriram que seria uma princesinha, o nome eles ainda não tinham escolhido, mas sabiam que ela seria a garotinha mais amada de todo o universo. Às vezes eles babavam observando Afrodite cuidar dos gêmeos, ficavam imaginando como seria com o bebe de deles, talvez fosse até melhor. Depois da Lua de Mel, Atena seria coroada com rainha de Atlântida, os súditos ficaram aborrecidos quando descobriram que o casamento do rei do mar só sairia dentro de um ano, e que a Lua de Mel duraria mais de três meses, mas quando viram Atena andando por lá todos os dias e também souberam da filha deles ficaram mais calmos, esperariam, ansiosamente, mas esperariam.

Não minto quando digo que a festa durou até às duas da tarde, e nesse meio tempo aconteceu tudo o que tinha que acontecer em uma festa de casamento olimpiana, nada fora do normal, a única coisa de diferente foi a falta dos olhares enojados de Atena para Poseidon e o mesmo de Ártemis para Apolo, agora era diferente, não menos divertido, mas diferente. Assim que tudo acabou os deuses trataram de se despedir de todos para partirem, teriam uma lua de mel incrível no lugar preferido deles, onde tudo tinha começado. A Ilha de Afrodite.

E aquele foi só o começo de tudo, porque quando se trata dos deuses nada tem um fim, é tudo imortal, um ciclo sem fim como na música do Rei Leão, todos os felizes para sempre tinham um sentido, seria realmente para sempre.

-------------------------------------------------**-------------------------------------------------------

Acabou! Pelos deuses, acabou!

Mas ai você me diz, ainda tem os bônus. Sim, tem, mas não é a mesma coisa, o final é esse, os bônus são sobre acontecimentos de antes do casamento, ou seja, se você for olhar por linha do tempo, esse é o final, e eu to me acabando de chorar.

Os agradecimentos ficaram para o bônus da Tia Hestia, que será o ultimo bônus, mas desde já eu quero agradecer a todos que me acompanharam por todos esses meses, mesmo que muitos não tenham deixado a sua marquinha através dos comentários, mas mesmo assim eu agradeço.

Por favor digam se gostaram ou não, é muito importante pra mim.

Desde já eu mando beijos para todos, com sabor de morango.

Vestidos da Atena e da Ártemis (respectivamente):