O Primeiro Aniversário escrita por Sara


Capítulo 2
Capítulo 2


Notas iniciais do capítulo

Olha eu de novo!! Quero agradecer a todos os reviews no cap. anterior, vcs são demais!
Agora, mais um cap. pra vcs, espero q gostem.



Sara se levanta ao som do despertador. Olha no relógio, 6:00 p.m. Levanta e vai direto ao banheiro tomar um banho.

Enquanto a água escorria por seu corpo, pensava no seu casamento e em Grissom. Em poucos dias estariam fazendo aniversario! Não conseguia tirar isso da cabeça.

Lembrava muito bem de quando Grissom a pediu em casamento, em um lugar estilo Grissom, onde as abelhas foram as testemunhas...

Grissom havia a chamado para um lugar,  que se fosse um convite de outra pessoa acharia estranho, mas, vindo de Grissom era completamente normal.

No horário combinado vai até ele. Abre a porta e se depara com Grissom no meio das abelhas. 

- Ah, Adoro quando você se arruma toda

- Bom, o que for preciso pra ter um tempo com você. Como vai o estudo, algum sinal da doença que leva ao colapso da colônia? 

- Não, até agora está saudável.

Nada muito saudável sobre essa fumaça. 

- Bom, o cheiro confunde as abelhas. Elas não liberam o feromônio, que diz a colônia que há um intruso. 

- Não fiquem com medo, ele é inofensivo. - Fala com as abelhas.- Quem é quem?

- Essas são as operárias, as fêmeas estéreis. 

- Elas não picam? 

- A não ser que você bata em uma delas, ou prenda uma em sua mão ou se apavore.- Sara ri - Vá em frente, tire a luva.- Incentiva.

- Tudo bem... Eu confio em você.- Tira as luvas e uma abelha vai até a sua mão.

- Está vendo, é legal!- Sara ri de novo, estava completamente feliz, ali com ele.- As abelhas operárias defendem a colmeia, coletam o pólen, produzem o mel, alimentam as larvas e pupas em cada uma destes favos- Explica.

Grissom olha para ela, olha para as abelhas e diz sem a olhar:

- Talvez devêssemos nos casar... 

Sara olha para ele surpresa.

- Ai !- A abelha “ que não pica”, picou ela.

- Desculpe!- Grissom fica apavorado, joga o feromônio na tentativa de espantar as abelhas e Sara ri, espremendo onde a abelha picou - Não espreme não, fica pior... Isso libera o veneno na corrente sanguínea. É melhor raspar. 

Pega a não dela e começa a raspar aonde a abelha picou.

- Então... O que você acha sobre...

- Sim... – Grissom olha para ela que sorri - Vamos!

- É?- Grissom também sorri.

Grissom se aproxima para beijá-la mais é impedido pela roupa de proteção...

Tinha sido um pedido fofo, tinha que confessar. Grissom mais uma vez tinha a surpreendido.

Sai do banheiro, vai até seu quarto e quando estava vestindo sua roupa, a campainha toca. Termina de se vestir ao som estridente.

Corre para abrir a porta. 

- Catherine?

- Que demora para abrir essa porta, Sara!

- Me desculpe, estava me vestindo... Entra.- Dá espaço para ela poder entrar.

Catherine entra e senta no sofá, Sara senta ao seu lado. 

- Algum problema, Cath?

- Seu aniversário de casamento está chegando, não é?

- Como você sabe?

- Você só fala sobre isso, Sara!

Sara sorri envergonhada, Catherine continua:

- E... O que você pretende fazer?

- Nós vamos jantar?

- Só isso?

- Claro!

- Sem criatividade você, hein?

- Me desculpa se eu não tenho sua mente brilhante... - Revira os olhos sem paciência.

- Por isso eu estou aqui, eu vou te ajudar.

- Ajudar em que?

- Como você é lenta Sara. Vou te ajudar a fazer alguma coisa especial para o Grissom.

- Eu posso comprar um presente para ele, isso não é especial?

- Mas... Só isso? Tem que ter algo especial!

- O nosso amor.

- É meio dificil lidar com você, Sara... Vai ao trabalho hoje?- Muda de assunto.

- E eu tenho escolha?

- Não!- Diz rindo.

Catherine sai daquela casa pensativa, se Sara não faria algo para Grissom... Grissom teria que fazer! Nem que tivesse que obrigar ele.

Mas com certeza ele não negaria fazer algo para sua esposa...

~continua



Notas finais do capítulo

Gostaram?
Deixem seus reviews♥
Beijinhoos e até a proxima