Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 99
Capítulo 99


Notas iniciais do capítulo

O último capítulo com dois digítos!! O próximo é o 100!! *o*




Dois dias depois, na universidade, quando Lúcia foi almoçar, encontrou Louis. Já há muito que não falava com ele e decidiu tentar mais uma vez. Chegou à mesa onde ele estava e logo ele se levantou, fugindo dela.

- Louis! Espera!

- O que é que tu queres? – Pergunta-lhe ele com uma frieza que arrepiou a rapariga.

- Olha, nada. Esquece! Eu pensei que tinha encontrado o rapaz da minha vida, mas parece que me enganei... Tu nem acreditas em mim!

- E eu tenho motivos para não acreditar. Eu vi-te aos beijos com ele!

- Ele deu-me um. Um beijo! E nem foi correspondido! Achas que eu era capaz de te trair?! Eu não ia cometer o mesmo erro que a Eleanor.

- Tu sabes da Eleanor?

- Sei. As tuas irmãs contaram-me... E depois de saber isto eu não sou capaz de te magoar Louis, eu amo-te.

- Então se sabias porque é que deixaste aquele beijo acontecer?

Dito isto o inglês virou as costas e seguiu o seu caminho.

-x-x-x-

Sofia e Gina almoçaram juntas nesse dia, em casa. Gina aproveitou para desabafar com a amiga a preocupação que tinha pela mensagem que Harry recebera há uma semana. Ainda não tinha falado com ninguém sobre aquilo, mas não lhe saía da cabeça. Ela era muito desconfiada.

- Ele tem aquele número gravado no telemóvel?

- Não.

- Tinha mais do que uma mensagem daquele número?

- Não.

- Então? Porque é que estás a desconfiar tanto?

- Oh, sei lá!

- Faz assim: se ele receber mais uma daquelas mensagens, ligas tu para o número.

- Espero bem que não volte a receber!

- De certeza que foi engano como ele disse. Por isso podes ficar descansada.

- Se fosse o Zayn a receber uma mensagem daquelas, o que fazias?

- Telefonava para o número e tentava descobrir quem era. Mas também olhava bem para ele e esperava pelas suas justificações. Como, de certeza, ele ia ficar muito aflito, eu iria confiar nele.

- Fizeste as coisas parecer tão simples...

- Tu é que complicas, como sempre.

- Afff...

-x-x-x-

Depois do almoço, Josh, como combinado com a dançarina, passou pela casa dela. Entrou, observou tudo, elogiou a casa. Disse até que era melhor do que imaginava! Depois Danielle convidou-o a tomar um café mesmo lá em casa. Ele aceitou e ambos ficaram numa agradável conversa. Ela achava-o muito divertido e ele achava-a simpática, fofinha e muito bonita. Quando eles deram pelas horas eram já seis e meia. A conversa estava tão animada que nem fome tinham sentido. Ele despediu-se e preparava-se já para sair quando a campainha tocou.

- Deve ser alguma das vizinhas da frente. São umas portuguesas super fixes! Tens mesmo de as conhecer.

Quando a rapariga dos caracóis abriu a porta, constatou que não era quem ela esperava.

- Liam!

- Olá princesa! – Cumprimenta-a ele abraçando-a como de costume. Depois reparou em Josh. – Bem, parece que não estás sozinha.

Liam não gostou muito de a ver acompanhada. Não o conhecia, mas vê-lo ali sozinho com ela, não era para ele um bom sinal. No entanto, também Danielle ficou preocupada com o que Liam pudesse estar a pensar. Logo interveio a explicar que aquele era o Josh que iria mudar-se para lá no sábado. Josh cumprimentou-o muito amigavelmente e ele tentou disfarçar que não estava a gostar dele com um sorriso esforçado.

- Bem, eu tenho de ir andando.

- Aqui te espero sábado.

- Xau Liam. Prazer em conhecer-te.

Liam esforçou novamente o sorriso e caminhou para o sofá. Depois de Danielle fechar a porta foi ter com o amigo.

- Visitar-me a esta hora? – Pergunta-lhe ela contente.

Ele, incomodado com a situação anterior, nem lhe respondeu.

- Então é ele que vem morar contigo?

- É. Parece ser mesmo muito fixe.

- Hum… Não sei. Não me inspira muita confiança.

- A sério? Isso é porque não falaste com ele ainda. Ele é mesmo espetacular. Um cromo…

- Pois. Tu lá sabes.

- Que foi Liam? Passou-se alguma coisa?

Com a pergunta de Danielle, Liam reparou que tinha de esquecer aquilo e mudar de assunto.

- Não, não foi nada. Estava a pensar se não tens aí o filme do Aladin. Hoje fiquei com uma vontade de o ver… E eu sei que és a única pessoa com quem posso contar para me acompanhar a ver desenhos animados.

- Uh! Tenho! Jantas cá e vemos os dois juntos, boa?

- Excelente!

-x-x-x-

Quando Raquel chegou a casa, Mónica estava a preparar o jantar. Débora estava naquele dia a filmar para a novela e por isso iam ser só as duas a comer.

- Hum, cheirinho! – Apreciou Raquel. – O que vai ser?

- Rojões.

- Hum… Precisas de ajuda para alguma coisa?

- Por agora não.

No mesmo momento Mónica abriu o armário.

- Ou melhor… Não há arroz! Óie… Não queres ir num instante ali ao supermercado?

- Ao Tesco? Ok, ok. Vou lá num instantinho então.

A rapariga apenas pegou no dinheiro e na chave e saiu de casa. Era ali perto, não teve de andar muito. Quando lá chegou, foi à secção do arroz. Tinha muitas variedades à escolha e ainda ficou a pensar um bocado em qual comprar.

- Acho que é este. – Decidiu-se ela, virando-se de seguida para trás.

- Hey, cuidado! – Alguém travou o carrinho quase em cima dela.

Quando ela olhou para a pessoa que a ia atropelando ficou surpresa e soltou uma risada.

- Mike? Por aqui?

- É… Professores também comem.

Ambos se riram. Ela olhou para o carrinho e constatou que a maior parte do que lá estava eram legumes e frutas.

- Já vi que se alimenta muito bem…

- Tem de ser…

- Gostava era de saber se cozinha bem… - Insinua-se ela.

- Nunca tive queixas. Pelo contrário…

- Mas o Mike, deve ter quem cozinhe para si de vez em quando. Certamente tem uma namorada. Eu digo isto porque, como não usa aliança, casado não deve ser.

Ele riu-se.

- Não, não sou casado. E por acaso também não tenho namorada.

- As mulheres de hoje em dia andam todas cegas…

Ele sorriu encantado.

- Bem, tenho de ir que a minha amiga está à espera do arroz para acabar de fazer o jantar. Até sexta.

- Até sexta Raquel.

-x-x-x-

Naquela noite Harry ia jantar com a namorada à casa dela. Lúcia tinha cozinhado naquela noite. Quando todos estavam à mesa, a conversa foi para à relação de Louis e Lúcia.

- Tens de ter um bocadinho de paciência Lúcia. Eu compreendo-o. – Dizia-lhe Harry.

- Desculpa? Ele tinha de confiar em mim. Eu não tive culpa! Ou tu também não acreditas?

- Acredito, claro. Mas tens de ver o lado dele também

- Ó Lúcia, toda a gente acredita em ti. Até mesmo o Louis, tenho a certeza. Só que está com o orgulho de macho ferido e não quer dar o braço a torcer. – Acrescenta Sofia.

- Pff… Eu concordo com a Lúcia. Se ele gosta realmente dele tinha de acreditar no que ela diz e mais nada. – Impôs a namorada de Harry a sua opinião.

- Oh! É fácil falar quando estás deste lado. Ponde-vos na posição dele e depois digam alguma coisa. E logo tu Gina! Eu queria ver se o Harry beija-se outra à tua frente se tu o perdoavas… Eras pior que o Louis de certeza! Isto não é para o defender. Até porque isto não é questão de defesa, porque vai-lhe passar. Toda a gente sabe o quanto o Louis ama a Lú. A única coisa que eu e o Harry estamos a dizer é que compreendemos a reação dele.

- Ainda por cima depois da ex dele… Não sei se sabes que…

Lúcia interrompeu-o.

- Eu sei da Eleanor também.

- Pois, eu não sei dessa história, mas eu acho que não deves desistir do Louis. Tenta sempre marcar a tua posição, mas ao mesmo tempo dá-lhe tempo. Ele precisa de engolir tudo isto. Imagino o quão difícil seja! – Concluiu a namorada de Zayn a sua teoria.

- Pff… Advogados! – Critica a estudante de Biologia.

Harry e Sofia riram-se.

- Pronto. Podemos mudar de assunto? – Conclui Lúcia não tão bem humurada.

Depois do jantar, Gina tinha de ir para o Skype para falar com a mãe. Era o seu aniversário.

- Olá momy. Parabéns!

- Obrigada filhota. E então o que se tem passado por aí?

- Nada de mais. Só eu, a Sofia e a Lúcia numa grande cidade...

- Parabéns sogra! - Grita Harry, aparecendo em frente à câmara, interrompendo o que a namorada estava a dizer.

- Harry!

- Tenha um bom dia! - Termina ele. 

- Estúpido, lá também é noite...

- Quem era esse jeitosinho? - Pergunta a mãe dela.

Gina ficou vermelha que nem um tomate. Não queria ainda que a família soubesse de Harry. Achava que ainda era cedo.

- Só um trengo que conhecemos cá. Nem em Inglaterra nos livramos destes...

- O que é que ele disse a seguir de "parabéns"?

- Mãe da lei. Eu disse-lhe que tu eras muito justa.

- Ahhh. Está bem, então. Queres falar com o teu irmão?

- Quero!





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.