Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 74
Capítulo 74


Notas iniciais do capítulo

Loira ♥




Finalmente tinha chegado a sexta-feira tão esperada. Era naquele dia que iam festejar o natal entre amigos antes de todos se separarem para irem ter com as famílias. As três portuguesas andavam às compras.

– Lúcia, achas que vai gostar?

– Oh Sofia! Claro! Deve ser o presente mais caro que compraste.

– Por acaso…

– Se não gostar que se foda! – Remata Gina.

–E tu Gina? Que vais dar ao Harry? – Pergunta Lúcia.

– Ao Harry? Pff… Exato…

– Oh Gina! Eu não acredito! O rapaz de certezinha que te vai dar alguma coisa. Se tu não lhe deres nada vais sentir-te mal depois. – Avisa Sofia.

– E o que é que eu lhe vou dar?

– Sei lá! Procura qualquer coisa. – Acrescenta ainda a aspirante a juíza. – Tu é que gostas dele, não somos nós!

– Eu não gosto dele!

– Nãaa! – Gozam as outras duas.

Gina suspira.

– Ok! Eu compro-lhe um presente. Mas só lhe dou se ele me der alguma coisa a mim!

– Interesseira! - Chama-lhe Sofia.

As compras continuaram. Sofia encontrou a prenda perfeita para Harry: uns bóxeres cor-de-rosa. Ir-lhe-iam ficar a matar. As outras concordaram. Para Louis comprou uns suspensórios como prenda de aniversário e de Natal ao mesmo tempo. É o mal de se fazer anos no dia 24 de Dezembro. Débora iria receber um casaco de malha muito fofinho. Estava certa de que ela iria gostar.

Já Lúcia esmerou-se com a prenda do namorado. Ia-lhe dar um conjunto inteiro. Queria ver o seu amado um gato! O resto das prendas já estavam compradas.



O Winter Wonderland era um sítio fantástico. Para os mais pequenos havia sempre a Aldeia do Pai Natal. E para os mais crescidos havia sempre uma montanha russa.

Combinaram encontrar-se em frente ao ringue de patinagem. Os primeiros a chegar foram Zayn, Harry, Louis, Niall e Liam, visto que moravam a poucos metros dali. De seguida chegaram Raquel e Débora.

– A Mónica? – Perguntou-lhes Harry.

– Ela vem com o Dylan e com o primo dele. Espero que não se importem… - Responde-lhe Raquel, que já estava agarradinha ao seu namorado Liam.

Uns minutos mais tarde chegaram Mónica e companhia.

– Desculpem o atraso pessoal. – Diz Mónica. – Este é o Derek, o primo do Dylan.

– Em comparação com os que faltam não te atrasaste. – Descansa-a Louis.

– O Harry ainda não chegou?

– Já, mas foi com o Niall e com a Débora comprar alguma coisa para comer.

– Olha, vêm aí. – Alerta Liam.



– Ohh páh…

– Que foi Derek?

– Foi este o gajo que deitou a minha máquina ao chão!



– O que é que este está aqui a fazer? – Questionou Harry quando viu Derek.

– Vocês conhecem-se? – Intromete-se Mónica.

– Este gajo aqui ia-me partindo a máquina. – Acusa Derek.

– Foi um acidente! – Defende-se Harry.

– Foi mesmo? – Pergunta ironicamente Dylan.

– Tu não te metas nisto, meu! – Pede Harry.

– Vais bater-me é?

– Importam-se? Viemos aqui para divertirmo-nos não para andarmos aos socos uns aos outros! – Comunica Mónica.

Fez-se um período de silêncio em que todos olhavam uns para os outros. A noite não ia correr bem…

– Bem… Que silêncio! – Comenta Sofia, que tinha acabado de chegar juntamente com Lúcia, Gina, Kelly e Danielle.

– Finalmente vocês chegaram! – Exclama Niall. – Agora já podemos ir para a montanha russa.



– Olá Gina! – Cumprimentam em uníssono Harry e Derek.

Os dois rapazes olharam-se com fúria. Não bastava o problema com a máquina fotográfica, agora tinham o problema de estarem os dois interessados em Gina.

– Conhece-lo? – Pergunta Harry à morena.

– Não. Sim! Mais ou menos.

O americano e o inglês ficaram a olhar-se ficando um ambiente um bocado estranho.

– Ok... Eu vou ali. – Livra-se Gina.



O tempo que eles passaram nas diversões foi simplesmente espetacular. E se não fosse a fome de Niall ainda continuavam mais um pouco.

– No fim do jantar podíamos ir ao circo. – Sugere Gina.

– Parece-me uma boa ideia. – Aprova Débora.

– Então enquanto vocês pedem a comida, eu e o Harry vamos comprar os bilhetes. – Oferece-se Louis. – Vamos todos?

– Eu não. – Avisa Dylan. – Tenho de trabalhar amanhã.

– Então eu também não fico. – Diz Derek.

– Vai pela sombra… - Murmura Harry.

– Harry, é de noite… - Sussurra Louis.

– Então, acho que somos treze. – Informa Sofia. – O número do azar…



– Já repararam que o mundo acaba daqui a dois minutos. – Diz-lhes Débora.

– Ah!? – Estranham alguns deles.

– Pois é! Segundo a profecia dos Maias. – Completa Niall.

– A sério que vocês acreditam nisso? – Goza Mónica.

– Não é acreditar. Se eu acreditasse estaria em Portugal com a minha mãe, bem agarradinha a ela.

– Não faz mal Débora. Se quiseres podes agarrar-te a mim. Eu deixo. – Brinca Niall.

– Pff… Exato.

– Olha, já falta menos de um minuto. – Avisa Harry.

– A sério que vais contar os minutos? – Pergunta-lhe Gina.

Ele faz-lhe um grande sorriso.

– Pronto. Agora a conversa nos próximos dois minutos vai ser o fim do mundo que não aconteceu… - Lamenta-se Sofia com Zayn, que estava sentado ao seu lado.

– Pronto! O mundo não acabou! – Festeja Liam.

– A sério? – Ironiza Kelly.

Todos se riem.

– Bem, a conversa está muito interessante, mas já todos comemos, certo?

– Não, falto eu. – Diz Niall, ainda com a boca cheia de comida.

– Anda lá, despacha-te, para fazermos a troca de prendas! – Apressa-o Sofia.

– Pronto! Já está!

– Ok. Eu começo. – Candidata-se a portuguesa dos caracóis. – Espero que gostes Liam.

E assim se foi desenrolando o resto do jantar. Contudo estavam a demorar mais do que esperavam devido a algumas prendas mais… diferentes.

– Lúcia, isto é para ti. – Diz Zayn, dando-lhe o embrulho.

Os restantes riem-se quando ela mostrou a prenda.

– Oh meu! O que é isto? – Irrita-se Louis vendo que a prenda que a namorada tinha recebido era uma lingerie.

– Calma Louis. Só estava a contribuir para quando tu e ela tiverem uma noite mais animada. Se é que me entendes…

– És tão estúpido, Zayn. – Insulta-o Lúcia em tom de brincadeira.

– Agora é a minha vez! – Anuncia Liam. – Primeiro vou explicar o porquê deste presente. Há uns dias atrás o meu amigo Zayn disse “Se ela não aparecer o Hazza vai comprar gatos.” E o que aconteceu foi que ela não apareceu. Sim, Gina. Estou a falar de ti. Porém o menino Harry não foi comprar nada. Portanto eu decidi oferecer-lhe.

Aquele grupo de amigos riu-se durante um bom tempo quando viram que Liam tinha dado a Harry uma gata de peluche.

– Obrigado, Liam… - Agradece Harry, rindo-se cinicamente.



Por fim, a altura do circo tinha chegado.

– Eu nunca fui ao circo.

– Não? – Surpreende-se Louis com a confissão da namorada.

– Não…

– Quer dizer que esta é a tua primeira vez?

– Hum-hum.



O Zippos Circus era enorme. E tão bonito! Ia ser um maravilhoso espetáculo. O apresentador deu as boas-vindas a todo o público. A primeira atuação foi a de um grupo de acrobatas. Foi surpreendente. As pessoas estavam a gostar imenso do que viam. Mais para o meio do espetáculo entrou um palhaço malabarista. Este palhaço era bastante engraçado e para além disso era sociável, pelo que chamou alguém do público para fazer malabares com ele. O escolhido foi Harry.

– Então rapaz, já alguma vez fizeste malabarismo?

– Já.

– Mostra-nos o que vales!

O inglês pegou nas três bolas que o palhaço lhe tinha dado e, surpreendentemente, Harry estava a dar espetáculo. O público aplaudiu, e o moço voltou para o seu lugar.

O circo estava a acabar quando começou a trovoar imenso. Até os cavalos que estavam em palco ficaram agitados, deixando também os domadores e o público agitados. Mais uma vez, o apresentador entrou em cena, despedindo-se e agradecendo a todos os presentes.



– Está a chover muito! Para onde vamos? – Preocupa-se Raquel.

– Vamos correr para o restaurante onde estávamos. – Sugere Niall.

– Com chuva já não fazemos mais nada aqui. É melhor irmos embora… - Aconselha Zayn.

– Concordo.

– Eu ainda vou buscar alguma coisa para comer. Alguém vem comigo? – Pergunta Niall. – Anda tu Débora! – Convida de seguida, puxando-a pela mão. A loira deixou-se ir.

– Hei, pessoal! Esperem por mim e pela Débora nos carros. Nós já lá vamos!



– Óie… Onde estão todos? – Pergunta Débora ao chegar parque de estacionamento, ainda debaixo de chuva.

– A sério que eles nos deixaram aqui? Nem por eu lhes ter dito por esperarem?

– Telefona para eles! – Exige-lhe ela.

– Estou sem telemóvel. Estava sem bateria, deixei-o em casa a carregar. Empresta-me o teu que eu ligo.

Débora levou as mãos aos bolsos.

– Sofia!

– Ah?

– A Sofia. Ela é que tem o telemóvel! Arrr! Nunca mais empresto o telemóvel a ninguém para joguinhos! E agora?

– É melhor abrigarmo-nos para ali. Eles vão dar pela nossa falta.

– Sim, e até lá a Débora morre de frio.

– Não morres nada. Anda cá. – Oferece ele um abraço.

Noutra situação Débora não aceitaria. Mas estava realmente com frio. Os dentes telintavam.

– Eu nem acredito que estou aqui abraçada a ti. Logo a ti!

– Até deve ser muito mau, não?

Ambos se riram enquanto caminhavam para um local abrigado.

– Acho que ainda não me habituei ao frio daqui. E eu reclamava do inverno português!

– Já sabes! Sempre que precisares de um aconchego quentinho, tens aqui o irlandês.

– Pff… Eu tenho cobertores em casa. E casacos. E camisolas. E…

– Estou a brincar contigo! Adoro ver esse teu jeitinho todo chateado!

– Eu não estou chateada! E não tenho jeitinho nenhum!

Niall tentou esconder o riso. Isso deixou-a ainda mais irritada.

– Estás a rir-te de quê? Mesmo estúpido pá! Quem me manda a mim fazer-te companhia? Depois meto-me em enrascadas destas. Irlandês! Pfff…

– Nervosinha!

– Loiro oxigenado!

– Não podes falar muito!

– Retardado!

– Mas tu gostas…

– Ah? AH AH AH AH AH AH! – Gargalha Débora já a ficar sem jeito. - Pff… Tu até te deves achar. Achas eu alguma vez eu…

Niall não a deixou acabar a frase. Beijou-a sem mais pensar. A primeira reação dela foi tentar que ele a soltasse, mas aos poucos foi aceitando, deixando-se envolver por ele. O beijo cessou e olhou-a nos olhos, dizendo-lhe baixinho:

– E agora? Não xingas mais?

– Estúpido! – Exclamou ela virando-lhe as costas. – Não fales mais comigo! Tu ficas aí e eu aqui! Não te aproximes mais! Só espero que não demorem muito. Não aguento muito mais tempo aqui. Não enquanto ainda respirares!

Ele sorriu. Sentia que ela tinha gostado do beijo, embora fosse demasiado orgulhosa para admitir. Não insistiu mais. Manteve-se afastado dela. Poucas palavras trocaram durante o tempo que ali estiveram, que não foi propriamente pouco. Foram Zayn e Harry que os foram buscar.