Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 134
Capítulo 134





Era dia de Páscoa. Em Inglaterra não fizeram grande festa à volta disso, mas em Portugal Gina e Sofia juntaram-se cada uma à sua família.

- Aleluia, aleluia… Jesus ressuscitou. – Dizia o padre ao entrar na casa dos avós de Gina onde estava toda a sua família reunida.

Fazia parte da tradição católica da zona onde elas viviam que na Páscoa, o padre, acompanhado de um grupo de pessoas a que chamavam compasso, andassem ao longo da freguesia carregando uma cruz com Cristo. As pessoas que quisessem receber o compasso teriam de fazer um tapete de flores da rua até à entrada da casa. O compasso entrava e o padre dava a cruz a beijar a todos os presentes. Depois o chefe da casa entregar-lhes-ia um envelope com uma quantia de dinheiro e oferecia algo a comer da recheada mesa que se costumava pôr nesse dia. Desde o tradicional pão-de-ló, passando pelos doces brancos e os sortidos, tendo ainda algumas mesas o costume do folar, nada faltava. Mas a presença obrigatória eram as amêndoas de todos os tipos.

Como boa tia que era, Sofia deu a cada um dos três sobrinhos aquilo que até mesmo ela que tinha 18 anos não se importaria que lhe dessem: um Kinder Grande Surpresa. Estava contente por vê-los depois de tanto tempo. Tinha já uns sobrinhos crescidos. Pedro de 12, Leandro de 11 e Gonçalo de 4 anos faziam-na velha… Era o que dava ter irmãos trintões.

Nessa manhã, ao preparar-se para sair de casa, vestiu-se a rigor para a Páscoa e na hora de escolher o casaco não conseguiu pegar noutro que não o que o namorado lhe dera no dia dos namorados. As saudades batiam forte já. Por muito que não fosse o casaco apropriado, não se importava. Pelo menos sentia-se mais próxima dele. À saída de casa para ir para a casa da irmã juntamente com a mãe e o irmão que vivia lá por estar separado da mãe do filho dele, Fátima, a mãe de Sofia, não poupou o comentário (de que Sofia já estava à espera):

- Vais levar esse casaco?

- Vou… Qual é o problema?

- Andas sempre com ele. Desde que cá chegaste que só usas esse casaco. Nem o lavas nem nada!

Sofia riu-se.

- Deixa lá mãe. Eu gosto do casaco.

- Ai, ai os amores dos 18 anos…

- Vamos? – Questiona Júlio, irmão de Sofia.

Gina dera também um Kinder Grande Surpresa ao único irmão, que tinha 12 anos, e que, tal como o sobrinho mais novo de Sofia, chamava-se Gonçalo. Depois seguiu para a casa da avó onde toda a família se juntaria.

Logo de manhã falou com Harry. As horas demoravam a passar agora que se estava a aproximar o regresso a Londres. Morria de saudades dele. Só depois seguiu para a casa dos avós. Entre a família, toda a gente questionava Gina sobre Londres, os estudos e até sobre namorados… No entanto, no que dizia respeito aos namorados, Gina preferia não revelar nada sobre Harry para já.

-x-x-x-

Niall desde a noite anterior que estava de rastos. Quando os rapazes chegaram a casa, ele já estava na cama e preferiu fazer de conta que dormia para não ter de falar com eles. Tudo o que menos queria era falar. Precisava de pensar. Passou a noite toda em branco. Chegou à conclusão de que não podia julgá-la pela profissão dela. Era o sonho dela, o que ela queria fazer no futuro. E além disso, no fundo, sabia que ela o amava. Confiava nela. Por isso, no dia seguinte, não quis pensar mais. Levantou-se cedo, pois não conseguia dormir de forma alguma sabendo que as coisas entre ele e a rapariga que amava estavam mal resolvidas. Não hesitou em tocar à campainha ao chegar à porta dela. Foi Mónica que abriu.

- Niall?

- Desculpa por ser tão cedo Mónica, eu preciso de falar com a Débora.

- Mas ela está a dormir Niall.

- Eu sei. Mas tem de ser agora. Eu não consigo esperar.

A rapariga deixou-o entrar. E depois prosseguiu.

- Desculpa intrometer-me na vossa vida, mas por muito que compreenda a tua situação, tens de ter noção que ela não tem culpa. É só um trabalho. Ela gosta muito de ti loirinho.

Niall sorriu-lhe.

- Eu sei. Posso ir ter com ela?

- Vai, vai lá. – Autorizou a morena feliz ao compreender que as coisas entre o casal de loiros se iam arranjar.

Ele lá avançou até ao quarto dela. Abriu a porta lentamente e observou a bela adormecida que tinha perante si. Amava-a tanto! Aproximou-se e ajoelhou-se à beira dela ficando a apreciá-la. Acariciou-lhe o rosto levemente e ela, vagarosamente, abriu os olhos.

- Niall? – Surpreendeu-se ela bastante ensonada, pensando tratar-se de um sonho. – O que estás aqui a fa…

- Shh… - Interrompeu-a levando os seus lábios aos dela.

Ela abriu um sorriso, agora um pouco mais desperta.

- Mas…

- Mas nada. Eu amo-te e não sei viver sem ti. Vai ser complicado lidar com a tua profissão, mas se tiveres paciência comigo, aos poucos e poucos eu vou aprendendo a controlar-me. Nunca me deixes.

- Own… Que fofinho.

E assim o casal fez as pazes, celando-as com um beijo apaixonado e umas horinhas de sono nos braços um do outro ao longo do resto da manhã.

-x-x-x-

Como a Páscoa tinha já passado e no dia seguinte já tinham aulas, Louis e Lúcia saíram de Doncaster bem cedo. Perto da hora de almoço, já em Londres, telefonaram aos amigos para aparecerem no Nando’s e almoçarem juntos.

Á hora marcada, Niall, Débora, Zayn e Harry juntaram-se á mesa onde Lou e Lú os esperavam. Depois dos cumprimentos e de matarem as saudades, Niall já não conseguia esperar mais para pedir a comida.

Lá para o meio do almoço, Harry recebeu uma chamada de Gina. Ficou super entusiasmado ao pensar que ela já tinha chegado ao aeroporto.

- Já chegaste? Onde estás? Queres que te vá buscar?

- Fofo… Eu ainda estou em Portugal…

- O quê?! Então quando é que vens? O voo atrasou?

- Não… É só que… Bem… Eu pedi transferência para Portugal. Vou continuar os estudos aqui.

- Oh, estás a brincar comigo? Isso não tem piada nenhuma, Gina!

- Eu não estou a brincar, Harry! Os meus pais querem-me mais perto deles.

Harry empalideceu e à mesa todos queriam perceber o que se estava passar.

- Mas… mas…

- Desculpa, fofo… Ah, e a Sofia também, avisa o Zayn, se faz favor. Amo-te.

- Gina? Gina? Foda-se, desligou-me a chamada!

- O que é foi, Harry? – Quis saber Zayn.

- A… a… - Começa ele a gaguejar com lágrimas nos olhos – a Gina não vem mais para Inglaterra…

- O quê?!

- E a Sofia também não…

- O quê?! – Repete Zayn num tom elevado.

- Lúcia, tu já sabias disto? – Pergunta Louis.

- Eu?! Não.

- Eu vou telefonar para a Sofia. Isto está muito mal explicado. A Gina deve estar a gozar contigo. É a Gina!

O muçulmano tentou ligar para a namorada, porém esta tinha o telemóvel desligado.

- Elas só podem estar a gozar com a nossa cara! – Exclama ele inconformado.

Niall continuava a comer como se nada se estivesse a passar e Débora ficava a olhar para os dois rapazes, principalmente para Zayn, com pena e também confusa. Nem sabia o que dizer.

- O que é que eu vou fazer agora? – Lamenta-se Harry.

- Dar-me um beijinho de boas-vindas.

Harry olha para trás e vê Gina, muito sorridente, enquanto que Sofia abraçava Zayn pelo pescoço, dando-lhe um beijo na cara. Louis e Lúcia, como cúmplices das amigas, riam-se. E os loiros estavam ainda mais espantados – até Niall tinha finalmente parado de comer.

O rapaz dos caracóis continuava a olhar a namorada sem entender o que tinha acabado de acontecer. Elas acabaram por exclarecer tudo.

- Hoje é dia 1 de abril!

- Dia das mentiras. – Completa Sofia.

- Odeio-te tanto. – Exprime-se Harry abrançando a namorada. 



Notas finais do capítulo

Comentem :)
O próximo Domingo ou Segunda.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.