Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 133
Capítulo 133





Finalmente os rapazes chegariam a Londres. Era mais cedo do que o previsto, mas não tinham nada para fazer no bungalow. E por muito que não estivessem com as namoradas, sempre tinham os amigos e as melhores amigas. Harry andava aliás um pouco afastado de Mónica. Já há algum tempo que não tinham uma conversa e por isso, ele, à ida para Londres, enviou-lhe uma mensagem. Mónica, obviamente já sabia que eles voltavam naquele dia, mas a intenção de Harry foi convidar-se para ir jantar à casa delas. Iriam os quatro aliás. Afinal, Danielle tinha ido passar uns dias com a família, por isso, as amigas mais próximas que tinham eram elas. Mónica lembrou-se também de convidar o mais recente amigo, Josh. Decidiu não convidar Dylan porque não o queria expor naquelas condições que ele estava e queria aproveitar para conversar com o melhor amigo à vontade.

Tudo correu como planeado. Chegaram a casa, arrumaram rapidamente as coisas, arranjaram-se e conduziram para a casa delas. Raquel abriu-lhes a porta. Liam e ela eram amigos. Não falavam há algum tempo, mas os desentendimentos estavam esquecidos. Ela sabia que ele gostava de Danielle. Não porque ele lhe tivesse contado, mas porque ela tinha sentido. Respeitava isso e tinha já ultrapassado. Desejava tudo de bom a ele. De resto, as brincadeiras marotas com Zayn existiam sempre e Harry também vinha malandro das mini férias, pelo que nessa noite também participou das taradices dos amigos. Niall virava-se à comida, para variar, enquanto Mónica ainda preparava as coisas e iam falando sobre Débora. Ele estava ansioso que chegasse a hora para a ir buscar ao estúdio de gravação. Não aguentava com as saudades. À medida que a prima da namorada lhe dizia que também Débora morria de saudades dele e que não se calava, ele ficava ainda mais ansioso para a ver.

Entretanto Josh chegou e Niall saiu. Mónica e Harry aproveitaram para falar. Ela chamou-o discretamente à cozinha enquanto todos os outros iam comendo umas entradas que ela preparara. Aí ela lhe contou quase tudo sobre Dylan. Apenas ocultou a parte da droga. Contou-lhe também que o perdoou e que estava bem com ele, mas que sofrera muito durante aquelas duas semanas de férias por causa de toda a história. O rapaz de Holmes Champel ficou estupefacto.

- E tu… voltaste para ele… assim?

- Eu amo-o Harry…

- Sim, mas… Depois de tudo? Será que não vão continuar as cenas esquisitas? Tipo, tu é que sabes, mas…

- Achas que fiz mal?

- Não sei. Estás feliz assim?

- Eu estou. Eu gosto dele…

- Então pronto. Se tu estás feliz, eu fico feliz por ti. Mas toma cuidado Mónica. Já há muito tempo que te ouço dizer que ele anda esquisito… Tempo de mais! Toma cuidado. Não te quero ver a sofrer.

A rapariga ficou pensativa. Confiava em Harry e estava agora com medo de ter feito a escolha errada.

-x-x-x-

Desde que tinha chegado a Londres, Niall só conseguia pensar em estar finalmente com a sua princesa ao fim de duas longas semanas. Estacionou o carro em frente ao estúdio e os minutos iam passando lentamente… Por fim viu-a sair. Também parecia ansiosa, procurando-o. Quando o viu, um sorriso floresceu no seu rosto. Ele saiu do carro e correram um para o outro, trocando um beijo intenso e apaixonado.

- Aww, tive tantas saudades tuas!

- Eu também!

- E correu tudo bem por lá?

- Mais ou menos. Faltavas tu para ser perfeito.

Ela sorriu.

- Pronto! Vamos lá? A Mónica preparou-nos uma comidinha especial hoje.

- Vamos! Estou com uma fome...

Durante a viagem de carro eles aproveitaram para falar de como tinham corrido as férias dele e contar todas as coisas que ele não tinha contado por telemóvel. Então o loiro lembrou-se de algo.

- É verdade… Tu disseste que querias falar comigo quando eu voltasse.

- Pois… Mas logo falamos, pode ser? Agora vamos jantar.

- Acredita que esse teu mistério está a assustar-me.

Ela mudou o assunto.

-x-x-x-

Jantaram todos muito animados enquanto os quatro rapazes falavam das ceninhs que uns e outros tinham feito e falaram também no que se passara em Londres durante as duas semanas de ausência deles. Zayn não tinha ainda falado com a namorada naquele dia, tal como Harry. De qualquer forma, parecia que aquela noite não ia dar para o fazerem. Sabiam que Sofia ia jantar à casa da irmã e por isso também não ia estar disponível e que Gina tinha saído com uma prima. No dia seguinte era Páscoa e sabiam também que lá havia uma tradição que os portugueses não dispensavam pelo que certamente acordariam cedo. Dessa forma, desistiram da ideia de falar com elas. Talvez conseguissem falar no dia que se seguia.

Entretanto, Josh conseguiu ficar a sós com Mónica e aproveitou para saber como ela estava. Ele realmente importava-se com ela.

No mesmo instante, Niall e Débora tinham ido até ao quarto dela depois dos comentariozinhos do grupo de amigos ao vê-los isolar-se entre quatro paredes. Gozos habituais de amigos. No entanto o assunto não era minimamente fácil.

- É agora que me vais contar?

- É...

- Então?!

- Como sabes, a Mel e o Kyle gostam um do outro… e como sabes há novelas que pronto... há sempre aquela fase em que eles avançam... para outros níveis... e eu como atriz tenho que representar isso...

- Espera... O que é que queres dizer com isso?

- A Mel foi para a cama com o Kyle. 

- Ahn?! Tu foste para a cama com o Douglas?!

- Não! A Mel é que foi! E não com o Douglas, com o Kyle.

- Mas a Mel és tu por isso tu é que... que... que estiveste nos braços dele!

- O que é que querias que fizesse? É o meu trabalho! E eu só tive que o beijar mais nada!

- Claro... Só tiveste que o beijar... E também deitar-te em cima dele e coisas assim...

- Foda-se! É a minha profissão e eu tenho que me sujeitar a algumas coisas, e foi por esta cena que eu não te contei mais cedo.

- Pois, preferiste fazer tudo nas minhas costas!

- Não é bem assim! Eu não te conto tudo o que vai acontecer na novela, até porque não posso, e estou-te a contar essa cena! Não achas que é melhor eu estar a contar-te isto agora do que depois veres na televisão?

- Óh Débora, tu podias ter dito que não querias fazer aquela cena...

- Por amor de Deus! Quantas vezes tenho que repetir que é o meu trabalho, caralho?!

O rapaz respirou fundo.

- Não sei que te diga… Compreendes que é complicado para mim, não compreendes?

- Eu sei Niall, mas é o meu trabalho. Não passa disso.

- Tu ainda nem estiveste comigo… Eu vou ver o teu corpo pela televisão… nos braços de outro.

- Niall…

Ele afastou-se.

- Calma… Deixa-me acalmar. Eu… Eu vou embora. Desculpa. Depois falamos.

- Niall! Não faças isso! Tens de aprender a respeitar a minha profissão. Vai ser assim o resto da minha vida, se tudo correr bem…

- Por favor… Depois falamos.

O rapaz fechou a porta do quarto e dirigiu-se à sala muito aéreo. Os outros estranharam. Ele disse que ia embora e simplesmente dirigiu-se à saída. Ninguém entendeu o que se tinha passado, a não ser Mónica e Raquel. A prima logo se dirigiu à loira. Estaria de certeza a precisar de apoio.

-x-x-x-

Mónica bateu à porta e esperou que a prima respondesse. No entanto Débora não pronunciou palavra. Então a rapariga dos caracóis abriu devagar a porta e logo a viu sentada na cama com cara de poucos amigos.

- Debinha, então? Falaste com ele?

- Não. Ele saiu daqui assim e eu não falei com ele… - Ironiza.

A prima não respondeu. Entrou, fechou a porta e sentou-se à beira de Débora.

- Eu disse-te que devias ter falado com ele! – Ralha-lhe a namorada de Dylan. - Mas vocês acabaram ou assim?

- Não.

- Menos mal.

- Oh! Ele que se vá foder. Eu tenho razão. Ele não tem motivos para ficar assim. É a minha profissão. Se ele não aceita então é melhor mesmo ficarmos afastados.



Notas finais do capítulo

Próximo capítulo quarta ou quinta :)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.