Os Cinco Marotos escrita por Cassandra_Liars


Capítulo 41
Capítulo 9 - Uma Pitada de Ciúmes


Notas iniciais do capítulo

Eu sei qeu eu demorei séculos e que agora eu vou ter que desviar de alguns Avadras. Mas! Se eu colocar um poeminha super particular do tio Volddy vocês me perdoam? Sim? Então aí vai:
Roses are red
Violets era blue
Avadra Kedrava!
I love you
kkkk Para quem será que ele escreveu isso?? (nada a ver com a fic, ok? Eu só achei em algum lugar pela internet e resolvi colocar aqui).
Mas, agora é sério. O motivo real para eu ter ficado tanto tempo sem postar foi que eu precisei recuperar TODOS os arquivos dos marotos que eu tinha no meu pendrive e isso deu trabalho e eu não podia escrever antes de ter todos os arquivos, senão eu fico perdida.
A culpada disso tudo foi a bruxinha (Juno, minha best). Ela mexeu no meu pendrive durante as férias (bom, sim. Antes eu contei uma mentirinha. Não consegui deixar meus bebes sozinhos no Brasil). Mas, agora eu to de volta, vou voltar com o ritmo normal, ok?



Pam abaixou-se e por pouco o balaço não atingiu sua cabeça.

_Ei, Hams! Cuide desse balaço! – Ela gritou. E viu o menino assentir.

_Sinto muito, Porter! Não vai acontecer da próxima vez.

Uma vez que James era o capitão do time e que ele estava ocupado demais lutando pelo Pomo de Ouro com Regulus, Pam ficara encarregada de gritar com os outros jogadores e corrigir seus erros.

Afinal, estavam em um jogo com o pessoal da Sonserina, não podia se dar ao luxo de errar.

E Pam uma vez tivera traumatismo craniano por causa de um balaço. Não que isso a tivesse deixado assustada, mas a fizera abrir os olhos para o fato de que nem sempre os batedores rebatiam os balaços para longes. E, não, muito obrigada, ela não queria repetir a experiência.

A garota estava um pouco mais irritadiça do que o normal e, apesar de ninguém saber, era tudo culpa do maldito Sirius Black.

Desde o dia dos namorados, dois dias antes, que ela não conseguia para de pensar em um bom jeito de atingi-lo, mas nada parecia ser bom o suficiente.

Se sair com Michael Fox não tivesse sido o suficiente (veja bem, Michael Fox!), então ela realmente não sabia o que fazer para atingir o outro (a não ser sair com um sonserino, o que ela definitivamente não ia fazer). Talvez ele apenas não estivesse interessado nela.

E esse era um pensamento que realmente a deixava para baixo. A deixava tão triste que era como se nada mais no mundo pudesse ser feliz.

Mas, como normalmente, logo vinha a raiva.

E a tristeza.

E a raiva.

E os dois sentimentos se alternavam dentro dela.

No momento, ela estava com raiva.

Raiva era o sentimento perfeito para Quadribol.

Quase não havia mais nada de neve, graças a um calor infernal que tinha feito no dia anterior, mas uma camada leve e transparente ainda podia ser vista em alguns lugares, o que não duraria muito tempo.

Mas, agora estava ventando bastante, o que era péssimo para o controle da vassoura.

E nesse quesito a raiva estava ajudando bastante.

Tudo o que ela tinha que fazer era imaginar que a goles era a cabeça de Sirius e que se ele passasse por ela, iria beijar alguma garota, então…

Cabum! Ela se transformava na jogadora perfeita.

O que Pam realmente não sabia ainda era da onde tinha vindo aquela paixonite intensa pelo melhor amigo.

Talvez fosse apenas isso. Uma paixonite gerada pelo ciúmes de vê-lo com outras, mas que logo passaria.

Pam esperava sinceramente que isso fosse verdade.

Porque não aguentava mais aquelas variações de humor sempre que o via com outra garota.

Inferno! Será que essas coisas só aconteciam com ela?

Mas, ao ver Lily sentada na arquibancada, com o cabelo ruivo que era quase como uma seta gigante apontada para sua cabeça, Pam pensou melhor.

Não.

Essas coisas aconteciam com James também.

Mas James era idiota e ficava cantando Lily, enquanto Pam era mais discreta e tentava causar ciúmes em Sirius.

Será que o problema era ser amigo deles?

Droga!

A vontade de Pam no momento era matar todo mundo que estivesse em seu campo de vista, era simplesmente pousar e atirar a vassoura no chão, quebrar alguma coisa.

Ou a cabeça de alguém.

E se ela pudesse escolher, esse alguém seria Sirius Black, o idiota mais cego e retardado que ela conhecia.

Lucinda atirou a goles em direção ao aro da esquerda e Pam não pensou duas vezes antes de voar até ele e atirara a bola com força para o artilheiro pequeno que tinha entrando no time naquele ano.

Aquilo era perfeito. Agora estava até mesmo descontando sua ira em alunos inocentes. Não que ela se importasse, mas…

Pam praguejou contra o mundo.

~~*~~*~~*~~

_Vamos, lírio! – Disse James. Ele agora seguia a ruiva depois de ter ganhado a partida contra a Sonserina. Os outros grifinórios deviam estar na Sala Comunal, comemorando a vitória, mas ele tinha visto claramente quando Lily seguira para a biblioteca e correra em seu encalço. – Sair comigo não é o fim do mundo.

_Prefiro sair com Edgar! – Disse ela, torcendo o nariz.

Afinal, Dory estava errada. Sair com o lufano no dia dos namorados fora um erro e eles não tinha se divertido nenhum pouco. Era óbvio que eles não tinham interesse nenhum um no outro.

Os serviços de Cupido de Dory não eram tão maravilhosos quanto ela pensava.

_Por falar em dia dos namorados, - Continuou Lily. – Eu vi você com a Amy Khan em Hogsmeade. Por que não convida ela de novo? Ela parecia bem felizinha em estar com você.

Foi a vez de James torcer o nariz.

_Não. Ela é animadinha demais. – E de fato a garota ficara saltitando e dando risadinhas o tempo todo, como se não pudesse haver nada mais divertido. – Prefiro você.

_E eu, a lula gigante do Lago Negro.

_Ah! Lily! Por favor! – Ele insistiu. – É tão difícil entender que eu quero sair com você?

_É tão difícil entender que eu não vou sair com você? – Ela perguntou, se virando para ele. – Escuta Potter, você pode achar que é a última bolacha do pacote, mas não é. Você está acostumado a ter o que quer, não? – Ela estreitou os olhos. – Comigo vai ser diferente. Então, vá correr atrás das suas vacas e pomos de ouros. Me deixe em paz.

Desta vez, quando Lily se virou e continuou andando, James não a seguiu. Ele ficou parado, pensando nas palavras que a garota tinha sibilado para ele.

Então ele sorriu.

Ah! Como gostava de Lily e do desafio que ela era! Mas, ela que esperasse, um dia, a ruiva seria dele, ou ele não se chamava James Charlus Potter.

_E, Potter! – Lily chamou ao longe. – Fique longe de mim e dos meus amigos. Estou sendo tolerante com você até agora. Mas, se você continuar assim, talvez eu aprenda uma ou duas maldições imperdoáveis.

Ele riu.

_Você não teria coragem. É certinha demais para isso.

Porém, para seu espanto, Lily não ria também.

_Você não sabe do que eu sou capaz. – Então ela voltou a andar e foi embora definitivamente.

James engoliu em seco.

William parecia um ótimo nome…

*~~*~~*~~*~~*

Pam se corroeu de raiva ao ver Mary, Stephanie e July dando em cima de Sirius como gatas no cio. Elas o rodeavam, o elogiando, brigando e ao mesmo tempo perguntando se ele não queria sair com uma delas.

Ela observava os quatro de longe, na sala comunal da Grifinória, tentando ao mesmo tempo participar da comemoração dos outros alunos por terem ganhado da Sonserina. Uma vez que os sonserinos eram seus únicos reais adversários, já se podia considerar a Taça de Quadribol como vencida.

Mas, como paciência tem limites e ela achava que teria um negócio se não fizesse nada, Pam resolveu interromper a conversa animada dos outros.

Ela foi até eles.

_Oi! – Ela cumprimentou a todos com um falso sorriso.

_Ah, Pam! Você está aí! – Disse Sirius. – Eu estava te procurando, mas…

_Tira os olhos, Porter. – Disse Stephanie, pegando o braço do garoto, como se mostrasse que ele era propriedade dela. – Se tem alguém com quem o Six vai sair somos nós três.

Sirius riu.

_Calma, meninas. A Pam é apenas uma amiga. A minha melhor amiga.

_Melhor amiga, é? – Perguntou July, não muito convicta. – Você tem certeza quanto a isso, Six?

O garoto concordou.

_Me desculpe. – Pam interrompeu. – Mas do que vocês o chamaram? – Ela perguntou.

_De Six. – Disse Mary. – É uma mistura de sexy com Sirius. – Ela esclareceu. – Onde você esteve nos últimos séculos? Todo mundo chama ele assim!

_Não todo mundo… - Pam resmungou. Mas os outros não a ouviram ou fingiram que não ouviram.

_Ah, Six, você é tão lindo… - Suspirou July.

_Quer ser meu namorado? – Perguntou Stephanie.

_Não! – Exclamou Mary. – Ele vai casar comigo!

E as três começaram a discutir. Sirius olhou para Pam, sorrindo. Ela continuou séria.

_Chega, chega, meninas. – Sirius as tranquilizou. – Tem bastante de mim para todas. Mas agora, que tal me deixarem sozinho um pouco? Sabe, estou um pouco cansado…

_Sim, sim. É claro, Six. – Disse Mary. – Nós já estamos indo.

_Sim, claro. – July concordou e depois sussurrou para a outra. – Viu o que você fez Stephanie? Você cansou o Six com seu papinho chato.

_Eu? – Ela perguntou indignada, enquanto as três se afastaram. – Foi você quem…

Quando as três já estavam consideravelmente longe, Sirius virou-se para Pam.

_Me desculpe por isso. Mas elas não podem evitar.

Pam sorriu sem graça para o outro.

_Tudo bem. – Ela disse. – A Mary está bastante bem para alguém que foi atacada com magia negra.

Sirius concordou.

_Sim, está. Talvez a magia negra tenha afetado a cabeça dela, não acha? – Ele falou sorrindo.

Desta vez Pam riu também.

_Com certeza.

Eles ficaram em silencio por um tempo.

_Então, aquela história de estar cansado era mentira. Eu estou ótimo. E eu estava pensando se nós não podíamos aprontar alguma coisa. – Ele disse. – Já faz algum tempo que não fazemos nada juntos. E eu já tenho um plano em mente. A gente podia pegar uma xícara mordente e…

Mas Pam já não estava mais ouvindo o que ele tinha a dizer. A raiva em ver que agora não apenas Mary, Stephanie e July estavam aos cochichos e risadinhas enquanto olhavam para Sirius, mas também uma dúzia de outras garotas. E então, de repente ela estava triste. Os olhos pareciam ter ficado molhados de repente e ela não podia deixar Sirius a ver chorando. Ela levantou uma mão, pedindo silêncio. Sirius se calou.

_Tente no Próximo Mês. – Ela disse séria.

Sirius franziu a testa.

_O quê?

_Tente… no Próximo… Mês… - Pam repetiu devagar.

Sirius contou nos dedos as palavras e então um flash de compreensão passou pelo seu rosto.

_Ah! – Ele finalmente tinha entendido.

Ele sorriu marotamente.

_Talvez eu tente mesmo. – Então se afastou. Pam não viu para onde ele foi se misturando com a multidão de rostos.

Então Pam saiu correndo, passou pelo quadro da Mulher Gorda e foi o mais rápido possível para o banheiro feminino do segundo andar, onde estava sua única amiga morta. De choro, ela entendia.

*~~*~~*~~*~~*~~*

Remus não conseguia dormir. Estava perto da lua-cheia e seus instintos lupinos estavam no auge, então por mais que tentasse, não conseguia fechar os olhos e dormir.

Agora ele estava no salão comunal que parecia bem mais calmo depois da bagunça do dia anterior. Ele encarava a lua, quase cheia, por um das janelas. As luzes estavam apagadas.

Ele ouviu quando alguém desceu as escadas do dormitório feminino e virou-se para ver quem era.

Era a última pessoa que ele queria ver no momento, a que ele estava evitando há dias.

Dorcas Meadowes.

_Também sem sono? – Ela perguntou, parando ao lado dele ao lado da janela.

Remus assentiu.

Eles ficaram um tempo em silencio.

_Sobre o dia dos namorados… - Ela começou, mas ele a interrompeu.

_Eu sei. Eu não devia ter feito aquilo. Me desculpe. – Ele pediu de novo, olhando para ela com seus olhos âmbar.

Dory sorria fato que ele realmente não entendeu.

_É, foi um pouco patético. – Ela disse, olhando para ele também.

_Patético? Patético é algo que dá vontade rir. Foi deplorável!

Dory sorriu mais ainda.

O radar de Remus estava ligado e detectava problemas mentais muito graves.

_Não foi. – Ela disse. – Bom, o beijo foi um pouco patético, mas… - Ela se aproximou perigosamente dele. – Podemos melhorar isso.

E ela o beijou. Mas, desta vez foi um beijo de verdade. Um beijo bom e calmo, bem o estilo de Remus, mas um beijo de verdade. Boca a boca, coração a coração.



Notas finais do capítulo

Inae, não me mate!
Ah! E obrigada para as divas das CindyRiddle e da S2 Iza Love Cookies S2, por recomendarem a fic! *-* Fique muito feliz mesmo!!
BBK,
Cassie