Opposite Attraction escrita por Giu, Bloody Mari


Capítulo 21
Capítulo 18





POV Renesmee

- Anda logo Alie, você não disse que tinhamos que estar lá as oito! Olha a hora! - Gritei para Alice, que aina acabava de se maquiar em frente ao meu espelho.

- Pronto vamos. - Ela falou pegando a bolsa e saindo apressada do meu quarto. Me despedi dos meus pais e fomos para Seattle. Pelo que Alice falava, essa noite estava prometendo...

Estacionamos o  carro em frente a boate super lotada, a música agitada dava para ser ouvida do lado de fora, e a fila gigantesca era intimidadora. Alice dava pulinhos ao meu lado, mas apesar da boate parecer ser boa, não estava nem um pouco afim de enfrentar a enorme fila. Atravessamos a rua e eu vi o meu Jake, com uma calça jeans preta e uma camisa meio justa preta tambem, e Jasper ao seu lado. Os dois sorriam para nós.

- Oi meu amor, ta linda. - Ele falou me dando um beijo de tirar o fôlego, para depois me abraçar por trás.

- Prontos? - Perguntou Alice. - As meninas ja devem estar lá dentro. - Disse caminahndo de mãos dado com Jasper até a entrada. Nós a seguimos, e Jacob ainda mantinha o braço em volta da minha cintura.

Alice desviou da fila imensa, indo outra entrada, que tinha apenas dois seguranças, e não tinha nenhuma pessoa ali para entrar. Ela falou com um deles, apontou pra mim, pegou meu RG e depois ele liberou nossa entrada.

- Que rápido - Comentei.

- Eu tenho contatos e reservei nossas entradas, viu? Ja começamos vips. - Disse Alice sorridente puxando Jasper para dentro do local. Jacob segurou minha mão e me guiou para umas mesas que tinham perto do balcão.

- Hey Ness, parabéns! - Gritou Angela, que estava sentada na mesa nos esperando. Ela levantou e foi correndo me abraçar.

- Obrigada amiga! - Falei.

Depois dela, todas que estavam sentados na mesa vieram falar comigo, me desejando feliz aniversário. Depois nós sentamos na imensa mesa, e pedimos drinks para todos. Ficamos conversando coisas banais, e virando vários copos.

Alice teve a idéia de pedir um balde com champanhe, e como eu era aniversariante, tomei ele quase todo sozinha. Conclusão: uma hora depois, já tinha misturado tudo e já sentia uma certa tontura.

[ TITANIUM - SIA feat DAVID GUETTA.]

Não aguentava mais ficar sentada, e quando uma música animada começou a tocar eu levantei num pulo e puxei Jacob para o meio da pista que bombava.

Adentrei no meio da multidão que pulava com a música. Jacob colocou suas mãos na minha cintura, e começamos a nos mexer. Eu fechava os olhos e me remexia até me sentir tonta.

- I'm criticized but all your bullets ricochet. - Comecei a cantar a música, sem deixar de me balançar.

Parecia que só tinha eu e Jacob ali, com o efeito do alcool eu nem me importava se estavam me achando uma louca.

I'm bulletproof, nothing to lose Fire away Fire away.  - Berrei o refrão da música, que eu simplesmente amava. Coloquei os braços para cima e pulei, Jacob dançava também, mas não como eu fazia.

- Stone-hard, machine gun. Firing at the ones who run. - Eu não sabia porque, mas a letra dessa música me fazia pensar um pouco em mim. Em quem eu sou agora. - You shoot me down but I won't fall.


Dancei, dancei, dancei, até que a música acabou, e começou outra muita boa, seguida de outra. E eu parecia incansável, dançava como não fazia a muito tempo, com certeza eu estava precisando disso.

- Amor, eu vou no banheiro, ok? - Avisei ao Jacob que se mantinha na pista comigo, acho que tinha medo de ir se sentar e vir algum garoto para cima de mim. Mas agora eu estava cansada, e suando.

- Ok. Vou me sentar um pouco. - Ele disse indo em direção a mesa, enquanto eu me desviava das pessoas e ia para o banheiro. Entrei no corredor onde tinhas as duas portas, e adentrei no toalete femino.

Ele estava vazio, graças a deus.

Entrei numa das cabines. Logo ouvi a porta se abrindo e barulhos de salto batendo no ladrilho. Dei a descarga, e sai.

- Af. Não acredito! O que faz aqui piranha? - Soltei as palavras. Parada cética na porta da cabine. Olhei para Rosalie, que acabava de passar um batom vermelho.

Qual foi a minha supresa ao ver ela se virando para mim, com um sorriso falso.

- Bom, acho que eu tenho todo o direito de vir na minha boate favorita de Seattle né? - Falou, se fazendo de santa. Travei minhas mãos. Só de ouvir a voz de puta dela já me dava vontade de dar uns tapas merecido.

- Qual é o seu problema? Vai me perseguir agora?!! - Dis aprei a spalavras, até me supreendi, estava cheia de Rosalie e ela não ia estragar o meu aniversário que até esse momento estava perfeito.

- Queridinha, você acha mesmo que eu ia perder meu tempo te perseguindo? Por favor né. Não sou desse seu nível. Você que fique lá com o seu cachorrinho fedorento. Eu já tenho coisa melhor.. oh.. agora que me lembrei. Emmett.. conhece? - Disse sinicamente. Não aguentei mais, pulei para cima dela, primeiro por ter chamado meu namorado de cachorro, e segundo por dizer que estava com o meu irmão? Como assim?!

- Vadia! - Gritei, agarrando nos cabelos dela. Ela também veio para cima de mim. Quando eu fui ver estavamos rolando no chão, xingando uma a outra, arranhando e puxando cabelos.

- Piranha. - Ela gritou para mim, quando ficou por cima de mim, puxando meus cabelos com força. - Você acha o que? Eu tenho tudo que quero, e seu irmão é uma dessas coisas, e ai? - Riu, aproveitei a distração para empurrar ela, e dei um arranhão no rosto dela, agarrei seus cabelos oxigenados e puxei.

- ME DEIXA EM PAZ. - Gritei e ela gritou junto comigo quando juntei toda a minha força e tirei um bom pedaço de cabelo dela.

- OMG o que tá acontecendo aqui???? - Alice disse, abrindo a porta, e vendo nós duas rolando no chão. Só vi ela vindo me tirar, e Jane, outra baixinha, tentando me acalmar, e ficando entre eu e Rosalie.

A loira se levantou do chão, ajeitou o cabelo e olhou com puro ódio para mim.

- Querida, vou repetir, tudo o que eu quero, eu tenho, não adianta, você sempre vai pegar minhas sobras. E seu irmão é outra coisa. Você acha que ele vai preferir ficar brincando com você, um "brincando" na minha cama? HAHAH - Riu, e jogou os cabelos, ainda se olhou no espelho, ajeitando a roupa que eu quase tinha rasgado, e se retirando do banheiro.

Eu via vermelho.

- Me segura Alice. Eu quero matar essa bitch. - Gritei. - OLHA ISSO! COMO EMM TEM CORAGEM? COMO ELA TEM CORAGEM DE FALAR NA MINHA CARA QUE TA COM O MEU IRMÃO?! O QUE ELE TEM NA CABEÇA?? - Disparei as palavras, e senti algumas lágrimas de ódio siando. Eu não estava crendo, era com uma traição para mim. Ele sabia do ódio que eu nutria de Rosalie, ele sabia tudo o que tinha acontecido quando eramos menores, e ele não podia fazer isso comigo.

Me recostei no banco que tinha dentro do banheiro, e Alice sentou do meu lado.

- Ness, se acalme. - Ela disse, colocou a mão sobre a minha.

- Me acalmar Ali? Como? Meu próprio irmão.. - Falei, mais baixo. Meio desolada com isso.

- Primeiro, pode ser mentira dela. Segundo, nós podemos usar isso ao seu favor. A vingança com ela não está de pé? - Ela disse dando um sorriso malicioso. Rapidamente eu já estava me sentindo mais calma. Na minha cabeça já se passava várias coisas que eu poderia fazer com ela, e sem perceber eu já não chorava mais, e tinha um pequeno sorriso nos lábios.

- Ali te amo!!!! - Gritei, abraçando a minha amiga doidinha.

- Eu sei, eu sei.. - Disse, modéstia. Rimos juntas. - Agora levanta dai, vamos retocar esse make, e voltar para lá, ainda tem muita noite pela frente. Revirei os olhos, e fui pro espelho, dar um ajeitada em mim. Depois da pequena briga eu tinha ficado toda descabelada, mas aposto que deixei alguns estragos na cara de Rosalie. Ri internamente com isso.

- Quer saber? Vamos virar três agora! - Gritei animada para as meninas, pegando a garrafas de vodka que tinhamos pedido, e enchendo os copinhos dela. Sim, estavamos fazendo uma brincadeirinha idiota lá, ver quem ficaria mais bêbada. Os garotos conversavam entre eles lá, sem ligar muito. Já tinhamos dançado muito, e fazia uma hora que sentamos de novo, cansadas.

- UM! - Gritei, e virei meu copo, as meninas fizeram o mesmo, e segundos depois, fizemos caretas. Coloquei mais um dose em cada copinho.

- DOIS! - Gritei ao meio de risos, e entornamos mais um, seguido do terceiro.

Riamos feito bêbadas, acho que nessa brincadeira já estavamos acabando com a garrafa.

- Ai gente.. acho que não aguento mais. - Alice falou, com a voz meio enrolada.

- oooook. Vamos parar um pouco.. - Falei, e todas concordaram. As meninas que estavam sozinhas foram para a pista, e nós que estavamos com nossos respectivos namorados, atrapalhamos a conversa dele, para pegá-los para nós.

- Jaky... - Sussurrei, colocando meus braços em volta dele fazendo ele voltar a atenção para mim. - Quero ficar com você.. sozinha. - Dei a indireta, como já estava meio bêbada, estava mais sem pudores. Mordi o lóbulo da sua orelha, fazendo ele gemer baixinho.

- Está me provocando dona Renesmee? - Ele disse com a voz rouca sensualmente.

- Talvez...  - Respondi no seu ouvido. Ele deu uma risadinha, segurou na minha mão, e saimos de onde o povo se encontrava. Atravessamos a multidão de corpos dançantes até o banheiro enquanto nos agarravamos. Jake apertava locais estratégicos do meu corpo enquanto me empurrava até a pia.

- Jake... alguém pode entrar. - Falei interrompendo o beijo, totamente sem fôlego em meio aos beijos quentes dele. Ele sorriu maliciosamente, como se fosse exatamente aquilo que ele queria. Desci minhas mãos pelo tórax dele arranhando-o por cima da blusa que usava, e quando cheguei na barra da blusa Jacob me ajudou a tirá-la levantando os braços.

Passei as mãos pela barriga dele admirando o maravilhoso físico do meu namorado gostoso, quando ele me puxou para mais um beijo urgente, sua lingua invadindo minha boca e explorando-a. Jacob segurou minha bunda e me impulsionou me fazendo sentar na pia, suas grandes mãos espalmaram minha coxa e foram subindo meu vestido até ele estar na minha cintura, o fôlego nos faltou e Jake começou a beijar e dar chupões no meu pescoço e colo exposto, enrosquei minhas pernas na cintura dele o puxando para mais perto. Gemi alto quando nossas intimidades se tocaram, os beijos dele foram descendo ao mesmo tempo em que suas mãos iam subindo e quando sua boca alcançou meu seio, sua mão alcançou minha calcinha invadindo-a e me provocando.

- Uhhmm...Jaake - Gemi com o contato, ele levantou os olhos dos meus seios e me encarou de um jeito safado que me deixava louca.

Desci minha mão por todo seu peitoral sarado até o cós da calça dele, minhas mãos tremiam com a proximidade de um orgasmo só com os toques dele, e isso dificultou o trabalho de abrir as calças. Ele parecia se divertir com a minha agonia de ter seu dedo dentro de mim, e aumentava mais o movimento. Por isso não me ajudou, quando finalmente puxei a calça e a cueca dele para baixo sorri satisfeita. Jake penetrou um segundo dedo em mim, gemi alto me arqueando para ele, esqueci completamente onde estávamos, e fechei os olhos enquanto ele me estocava com dois dedos, não demorei muito a gozar em seus dedos.

Jake sorriu satisfeito lambendo seus dedos. Inibida de pudores desci minhas mão até apertar seu membro entre elas, dessa vez ele gemeu roucamente jogando a cabeça para trás, mordi seu queixo e apertei minhas pernas em sua cintura, me impedindo de continuar ele abaixou pegando uma camisinha no bolso da calça, sorri e tirei o pacote das mãos dele abrindo e vestindo seu membro com ela, ele gemia olhando nos meus olhos, e eu não aguentei mais não tê-lo em mim e guiei seu membro para minha entrada. Gememos juntos quando seu membro me preencheu.

Jacob tomou minha boca em um beijo devastador enquanto entrava e sai de dentro de mim. Se movia num ritmo frenético e quase selvagem. Eu fechei os olhos, apoiando minhas mãos na bancada do banheiro, e arquendo meu corpo para trás. Por um momento esqueci que poderia entrar alguém ali, estava em êxtase de tê-lo comigo.

- Jaake... euu voou... - Deixei a frase morrer mordendo os lábios para não gritar enquanto me sentia perto de explodir de prazer.

-Ah, feliz aniversário meu amor. - Jacob falou em meio aos nossos gemidos. Deu uma última estocada forte, gozamos juntos enquanto ele me beijava.

Sim, esse era o melhor presente que ele podia me dar.

[...]

Depois que eu já estava recomposta e apresentável, sai do banheiro, e voltei para a mesa. Ja deveria estar passando das três da manhã, e logo a tal boate fecharia.

Estavam todos reunidos na mesa, conversando sobre algo que Emmett falava. É pensar em Emmett me fazia voltar a pensar no que eu faria, mas já havia prometido a Alice, só pensaria nisso depois, na segunda.

- O que a senhorita estava fazendo ein? Desapareceu por um tempão. - Falou Emmett quando me aproximei. Jacob deu uma piscadela para mim.

- Andou aprontando né.. - Zuou Alice. Todos começaram a rir e fazer comentários bobos. Eu fiquei vermelha, mas fingi não me importar e fui sentar do lado de Jacob, ele me abraçou e eu apoiei minha cabeça no seu ombro.

Pedimos mais uma rodada de bebidas. Eu já estava melhor, mas ia beber novamente.

- Tá gente, eu acho que eles já estão começando a fechar. - Comentou Alice, agora nos eramos um dos poucos que ainda estavam na tal boate.

- Acho melhor irmos embora. - Falei, com a voz enrolada.

- Concordo. - Falou uma das meninas. Todos assentiram. Levantamos e nos dirigimos para o estacionamento do local.

- Então, vamos fazer alguma coisa, ou acabou por hoje? - Perguntei, já pensando em ir para algum lugar, ficar com meu armozinho.

- O que vocês acham de irmos para um lugar ver o sol nascer? - Sugeriu Alice. Ja quicando com a ideia.

- Podemos ir para La Push, acendemos uma fogueira, vamos fazer um luau de fim de noite, o que vocês acham? No meio do caminho tem um depósito de bebida 24hrs, nós paramos lá e compramos algumas coisas, o que vocês acham? - Jacob falou, fazendo todos se animarem com a ideia.

Nos dividimos nos carros, o que estavam menos bêbados foram dirigindo, dois carros, onde estava a maioria dos meninos, pararam no acostamento, perto de um lugar estranho, que JAcob apontou como o tal depósito.

Eu e as meninas continuamos a viajem demorada para La Push, como era tarde, aumentamos a velocidade do carro. Angela estava dirigindo o carro onde eu estava, e eu estava com um pouco de medo, mas tudo bem.

Chegamos bem, as ruas de La Push estavam escuras, e a única coisa que iluminava o estacionamento da praia era a luz da lua.

Comecei a catar troncos de arvore junto com as meninas, fizemos algumas tochas improvisadas e depois acendemos uma grande fogueira colorida, com o sal presente nos troncos. Os meninos chegaram quando a gente já estava sentado.

Incrivelmente, Jacob estava com alguns amigos seu de La Push, deve ter ido chamá-los, no meio da madrugada.

Nós formamos uma roda, estava frio, mesmo com a fogueira acesa, todos começaram a beber e eu só fiquei abraçada com o meu namorado.

Quando o alcool já estava forte em todos, começaram a se dispersar pela praia, alguém colocou som num dos carros, e já tinha algumas meninas dançando. Me juntei a elas, parecia meio errado essa festa, mas não me importava. O som alto, bebidas..

Depois de um tempo com as meninas, voltei para perto da fogueira, e não encontrei Jacob por ali. Avisei que ia procurá-lo. Talvez ele tivesse ido dar uma volta, ou sei lá.

Caminhei para a parte cheia de pedras, estava escuro, apenas a luz do meu celular. Eu ja estava meio tonta.Subi numa pedra alta, e desci, por ali tinha algumas árvores, era meio macabro o lugar.

Ouvi alguém falar, e segui a voz, pensando que fosse Jacob. Parei estática quando vi um moreno se agarrando com uma menina, estava escuro, e eu não conseguia ver direito quem era.

- Jacob?!



Notas finais do capítulo

Arrumando as malas e me preparando para fugir*
.
Sim, vocês tem todos os motivos para quererem me matar, primeiro por ter demorado tanto para postar, mas a inspiração foi visitar a Disney, e esse finde foi meu aniversário, ai aproveitei e tirei minhas férias também né?!
.
.
Mas hoje eu estava a todo vapor e rapidinho escrevi esse capítulo, claro que a Mari também escreveu muita coisa.
.
.
.
Vou confessar para vocês, tava doida para colocar essa música, Titanium, sério, sou apaixonada por ela, ouço milhoes de vezes por dia. hahah quem ama também diz ae que vou mandar um bônus hahahahah
.
.
.
Ta, eu estava tentando fugir, mas agora vamos falar desse final........
Vou confessar, foi culpa da Mari, se quiserem matar alguém, que seja ela ok? Eu NUNCA faria isso com vocês. kkkk
escritoramentirosaemá.
.
.
.
Vou me indo babys, tenho prova amanhã. Beijos!