The Shield escrita por MahSpoladorMoreira, Sandy


Capítulo 19
Capítulo 18 - Força?


Notas iniciais do capítulo

Olá meninas.
Vocês são leitoras realmente ansiosas e estressadas hein?
Muita calma, muita calma mesmo.
Nada na vida é perfeito certo? Então fiquem tranquilas, que de algum jeito tudo termina bem.
Obrigada pelos reviews de todas, apesar da maioria ter sido críticas e comentários raivosos.
Máh.

*-*-*-*

Bem meninas críticas, sugestão, revoltas ou simples comentários, muito obrigada!
Mais vocês tem esperar, eu e Marii damos o melhor de nós. Temos todo um projeto. E a vida de ninguém é perfeita!
então 'vocês' poderiam esperar um pouquinho. As coisas vão se acertar.
Beiijoss ;**
Sandyy




- Mãe – gritei- Me ajuda está doendo muito... – Fiz como quando criança corri para os braços que me apoiariam sempre, me reconfortavam.

- Edward? O que foi filho?

- A Bella, ela vai casar...

- Quem disse isso?

- O Jacob!

- E você acreditou?

- Mãe...

- Não, não tem mãe você esperou ela dizer alguma coisa? Esperou ela se explicar?

- Não mãe.

- O que ele disse?

-Mãe tá doendo muito tudo isso. Depois!

- Tudo bem vem aqui. - ela me abraçou.

Ali eu dormi, como um pequeno menino frágil.

Dor era tudo que se passava na minha cabeça... No coração e no corpo.

Acordei com os olhos meios inchados por tanto choro. A casa estava em silêncio por ser domingo cedo.

- Bom dia filho.

- Olá mãe.

- Melhor?

- Não – pronto. Comecei com a crise mariquinha chorando de novo.

- Filho, sua mãe me contou. Bem você deveria ter escutado a Bella. Você a ama?

- Muito.

- Então deveria escutá-la.

- Depois pai. Agora tenho que arrumar um emprego, para continuar a faculdade.

- Filho, isso tudo foi para você saber quem é o verdadeiro Edward, aquele que luta, que é capaz de amar, de ser pai. Você pode ter suas coisas de volta, carro, apartamento e sua faculdade pode deixar por minha conta.

- Não pai, eu vou terminar a minha faculdade com meus esforços. – eu mesmo me surpreendi com minhas palavras.

- Sendo assim, as portas do hospital estão aberta para você. É um excelente profissional filho, conseguirei um estágio remunerado para que você comece seu serviço.

- Obrigado. Preciso me distrair, quando eu começo?

- Bem estou indo agora, se você quiser, poderá ver as coisas hoje mesmo...

-Eu vou.

De um jeito eu tinha que melhorar, e seria assim. Eu não sairia mais na noite, eu não faria loucuras com mulheres. Eu iria me focar no trabalho, e esquecer a dor. Ou pelo menos tentar...

Pov Bella.

- Lisa, por favor, filhinha só o suco! – insisti novamente já era nove da noite, e ela não havia comido nada. Bem, nem eu na verdade. Eu não conseguia encará-la, pois sem que eu percebesse, lágrimas grossas e cheias de dor escorriam do meu rosto.

- Não. E você também não comeu nada!

- Mas... Tudo bem Lisa. – desisti- Vamos dormir?

- No seu colinho?

- É.

O departamento de polícia de Londres havia me ligado naquela manhã, teria que levar Lisa amanhã às 10 horas para os exames e depoimentos. Estávamos dormindo no quarto de hospedes, não queria nada que Jacob havia tocado, se houvesse como eu trocar meu corpo esse seria o momento.

*-*-*-*

- Bom dia Bella, como você tá?- disse All – Desculpa, essa pergunta foi meio idiota. Olá Lisinha.

- Hei Alice. -disse ela

- Que isso Lice. Bem eu vim só para te auxiliar. Tem slides prontos, apresenta para mim na reunião. E manda para confecção.

- Claro. Vocês comeram? Aonde vão?

- Não, estamos atrasadas. Vou levar Lisa para uns exames, na polícia.

- Ah mais o que aconteceu?

-Podemos conversar na hora do almoço?

- Claro é só isso?

- Sim.

- Vamos Lisa.

- Tchau Alice

-Independente de qualquer coisa é Tia Alice ok baixinha? – Alice estava um pouco triste pelo modo como Lisa a chamou, isso era visível.

-Ok!- ela beijou o rosto de Lice e Correu para mim.

*-*-*

Foi tudo muito tenso na delegacia. Lisa estava sendo forte, mais do que eu na verdade.

Mesmo não comendo.

- Vamos Lisinha, come meu bem, a tia Alice comprou pra você – Lice insistiu com ela.

- Não quero. Mamãe não quer comer também.

- Bella! Come!

- Não dá Alice! – falei exasperada.

- Vamos lá Bella, pode ir contando o que aconteceu. – encarei Elisabeth por um momento.

- Conte mamãe, eu sei de tudo, não precisa me esconder nada... – falou, cheia de maturidade.

Comecei meu relato a Alice, os mínimos detalhes, cada coisinha que havia acontecido. Houve momentos em que foi impossível controlar a dor e as lágrimas, e então eu chorei. Alice me abraçou e me passou lenços. Elisabeth permaneceu calada, mas eu via a fúria estampada em seu rosto. Essa fúria era direcionada a Jacob, que conseguiu destruir a vida dela.

Apesar de tudo, a vida continua, a empresa continua. Eu não poderia desanimar. Elisabeth estava muito apegada a mim, e quis ficar no escritório comigo e com Alice. Eu precisava trabalhar.

Lisa ficou sentada, na cadeirinha do canto da minha sala desenhando. Enquanto eu tentava fazer alguns projetos com a ajuda de Alice.

- Bem é isso! Vamos Bella já tá tarde.

- Vamos.

-Tia Alice, entrega ele para mim. - Lisa entregou um desenho, para Edward e isso me machucou mais. Ver que apesar de tudo, ela ainda tinha esperança, coisa que eu estava perdendo...

Pov Edward.

Mais um dia de trabalho árduo no hospital. Vida de estagiário não é nada fácil. Mas eu encarei de frente, porque sabia que era o único modo de permanecer com a minha dignidade, com a minha dor. Assim eu não ficaria enchendo a paciência da minha mãe e do resto da família.

- Hora de ir filho. – Carlisle tocou meu ombro levemente.

- Mas já?

- São quase seis horas da tarde Edward. Você precisa comer, se arrumar e ir para a aula.

- Tudo bem. – me levantei rápido e peguei minhas coisas. Carlisle me barrou na saída.

- Você tem certeza do que está fazendo? De como está agindo?

- Sinceramente pai? Não. Mas, é o jeito por enquanto. – falei.

- Vá lá.

- Você não vai?

- Tenho uma cirurgia agora, vou mais tarde. Até depois.

- Até. – trocamos um rápido abraço desajeitado, e eu fui embora.

*-*-*

- Edward? – Alice chamou do outro lado da porta, batendo levemente.

- Entre. – falei vestindo a roupa que iria para a faculdade.

- Desculpe, acabei de chegar do trabalho... E tenho algo para você.

- Tudo bem. – falei – Me dê.

- Tome. – ela me passou o papel dobrado e eu abri lentamente.

Olhei por alguns minutos, absorvendo, e caí em lágrimas logo em seguida.

- Obrigada. – falei rouco.

- Pense bem no que está fazendo meu irmão. – Alice me deu um beijo na bochecha e saiu cabisbaixa.

Olhei o desenho mais um pouco, e o pendurei no mural que antes eu tinha fotos das minhas festas. O antigo mural, cheio de bobagens era forrado agora com fotos de Lisa, e agora, com seu desenho.

Meu Deus... Eu nunca pedi nada. Só peço agora, que me dê força, e que eu saiba a decisão a tomar... – com esse pensamento, tranquei tudo e fui para a faculdade.