Sold by my own family escrita por LiliHyuga


Capítulo 1
Capítulo 1


Notas iniciais do capítulo

Eu sou portuguesa, mas vou tentar escrever com palavras em que tanto os Pt como os Br entendam. É como se escrevesse em 2 linguas portuguesas diferentes. Por exemplo não posso dizer rapariga (que aqui é garota) porque sei que no Brasil quer dizer outra coisa... XD

Ah se encontrarem erros desculpem é que eu escrevo muito em espanhol e não estou abituada a fazer fanfics em PT.

Este capitulo só vão entrar personagens originais meus.



Em frente à sua grande janela uma jovem de longos cabelos castanhos(marron) olhava para lá fora com um olhar triste. Lá fora estava um dia de sol, tipico do mês de Junho, pois no hemisfério norte era nesse mês que começava o verão. Não só era quase verão, mas como também era o aniversário dessa garota que olhava para a paisagem que estava frente a ela. Predios e mais predios iluminados por esse sol tão brilhante. Ela olhou para as nuvens tristemente. Alguns passaros voavam livremente.

 

— ... Liberdade... Era só isso que eu queria. - a garota se virou de costas para a janela e se sentou com as costas encostadas no vidro frio. Os seus olhos verdes foram parar no seu gatinho branco e negro que dormia sossegado ao seu lado – Que presente horrivel tu não achas Mamoru?

 

Ao sentir o seu nome o gatinho abriu os olhos. Os seus olhos azuis foram parar nos olhos verdes da garota. Ela só o acariciou lentamente enquanto voltava a olhar para o teto.

 

— Estou tão cansada de gritar e chorar que nem energia tenho. Mas... Que pais são capazes de fazer algo assim com uma filha? 

 

Para entenderem o que a nossa protagonista se refere temos que voltar a um tempo atrás. Aproximadamente 1 ano e meio atrás. Eu sei, é muito tempo, mas para entenderem o problema dela temos que recuar esse tempo todo.

 

FLASH BACK

 

Nessa altura nossa protagonistas tinha 18 anos. E tudo parecia normal. 1 unico amigo, fan de animes, algo infantil, no final da secundária.

 

— O Henri-kun dedicou-me uma fanfic ontem... Tu nunca me fazes isso Kotaro-kun! - Kotaro, um garoto alto de cabelo negro azulado curto e uns olhos negros olhava para ela enquanto fazia uma careta.

 

— Não é ele o garoto que te causa uma má sensação? Lili-chan tu és tão bipolar que me assustas... - ele colocou uma mão na cabeça dela.

 

— Eu não confio nele 100% é verdade. Mas que esperas? Ele é meu amigo na internet, essa impressão pode só ser impressão minha! Seria muito assustador se ele de verdade fosse má pessoa! - ela parou de caminhar enquanto se metia em frente a Kotaro – Mas... Já pensas-te se eu tenho uma espécie de poder mágico telepático! Consigo ver os vilões uuuh!!

 

Ela fazia gestos com as mãos enquanto Kotaro a olhava com um sorriso. Ele amava essa garota, desde o dia em que a voltou a ver aos seus 14 anos. O seu jeitinho tímido e anti social chamava a atenção dele. Tinha sido difícil fazer ela ser menos tímida perto dele. 1 ano conquistando a amizade dessa garota! De certeza não existia alguém tão teimosa como ela em amizade. Mas ele não queria apenas amizade, ele queria o amor dessa menina.

 

— Poder da imaginação tu tens o bastante. - ele bateu levemente na testa dela – Falando a serio... Não ignores tanto o teu 6º sentido. Tens amigos online e só esse te faz sentir assim... Testa-o! Segundo o que dizes já não é o primeiro com que tens essa sensação.

 

Lili arregalou os olhos algo surpresa. Testar o Henri? Ela não ia mentir, esse pensamento já tinha passado por a cabeça dela. Ela não era tonta, só tinha medo de confirmar os seus medos e perder um amigo. Ele era doce com ela, sempre falavam de coisas que ela amava. Ele amava os mesmos anime, musicas e casais que ela não queria perder-lo. 

 

— Lili... Eu... Eu preocupo-me contigo... Por favor tem cuidado... - ele colocou as mãos nos ombros dela e olhou para todos os lados para ter a certeza que estavam sozinhos. De seguida encostou os lábios dele aos dela enquanto fechava os olhos. Lili abriu os olhos como pratos por a surpresa. De seguida foi fechando os olhos lentamente enquanto abraçava rapaz.

(...)

Vamos passar mais um tempo ok? Agora são 6 meses depois do que aconteceu. Exactamente no 19º aniversário da nossa protagonista que as coisas começaram a correr mal. Algo que vocês têm de saber de Lili, é que ela não é uma protagonista daquelas que acreditam em tudo o que os outros dizem. Lili anda nunca confia em quase ninguém a 100%. Depois da sua conversa com agora seu namorado Kotaro, a garota ficou mais desconfiada ainda de Henri.

Segundo o próprio Henri quando se conheceram ele tinha dito que era um garoto francês que morava num bairro algo pobre. Vivia com a mãe e não tinha pai, segundo ele tinha morrido por motivos de doença. Devido a isso ele começou a sofrer de depressão. Andava sempre sozinho e segundo ele Lili era a sua salvação. A unica em quem confiava. 

Henri- "Olá princess! :*" 

Lili- "Olá Henri ^^"

Henri- "Feliz aniversário!" 

Lili-"Obrigada :) Que fazes?"

Henri-"Nada, só a ver um filme com o meu pai! Hoje faz 3 anos que minha mãe morreu :( Ás vezes sinto.me tão triste que me apetece suicidar." 

Lili olhou para a mensagem algo surpresa. Faz 1 ano ele tinha dito que não tinha pai e agora estava a dizer que não tinha mãe. Uma pessoa normal ficava furiosa, mas Lili não. Ela estava feliz! Feliz porque finalmente o seu "amigo" tinha tropeçado nas suas mentiras, algo que apesar que uma parte dela quisesse negar, que sabia perfeitamente. Claro que outra parte dela estava destroçada por perder uma amizade. 

Sem dizer mais nada ela o bloqueou e durante 2 meses ela ignorou todas as tentativas dele de lhe falar. Depois de 2 meses de perseguição ela fartou-se e enfrentou-o. Henri acabou por admitir que sim ele mentiu, tudo era mentira, mas só o fez porque ele a amava, amor à primeira vista dizia ele. Mas essa declaração de amor não derreteu o coração da nossa protagonista. 

 

Henri- "Tu vais ser minha!!"

Estas foram as ultimas palavras do rapaz a Lili antes de ela o bloquear mais uma vez.

FIM DE FLASH BACK

Voltando à atualidade. A porta do quarto de Lili se abriu à frente dela estavam a sua mãe e um homem de cabelos negros e olhos marron. Ela o conhecia bem por as fotos. 

— Pronta minha futura mulher?

— Sou maior de idade, meus pais não me controlam mais! - Lili o atacou com um olhar frio.

— Enquanto fores dependente de nosso dinheiro nós mandamos em ti. - a sua mãe lhe disse - Ele pagou para se casar contigo, devias estar orgulhosa! Que seria de ti sem um homem como Henri? Uma empregada de mesa que sonha ser mangaka? Esse é o teu futuro se te casas com alguém como esse Kotaro. Se ao menos tivesses conquistado o primo dele? Um futebolista profissional, mas não! Tinhas que gostar de um pobre!

— Ele gosta de mim! - Lili gritava já cheia de odio.

— UM HYUGA NÃO SE CASA COM UM QUALQUER! Ou tu pensas que eu e o teu pai nos casamos por amor? Não! Os Hyugas só se casam com pessoas com dinheiro! Agora tu vais com o Henri já!

— Ele fingiu a morte de um familiar, ele fingiu ter depressão, ele é um maldito perseguidor! 

— Por amor! Queria chamar a tua atenção! Isso não me vai fazer mudar de ideia! Lili sabes que se não vais eu vou destruir a vida do seu querido Kotaro! - isto o havia dito o seu pai - Agora vai... E vais ser uma boa menina! 

Ele deu uma gargalhada.

— Também... Que podia alguém como tu fazer num pais estrangeiro? Fugir? Nem aqui consegues fazer amigos... Olha... - o pai de Lili pegou em Mamoru e o atirou contra ela - Leve ele... Menos trabalho para nós.

Lili abraçou o gatinho enquanto olhava para os pais com lágrimas em seus olhos. Ela queria chorar, mas não o fez... Eles não mereciam as suas lágrimas!

 

FIM DO CAPITULO

 



Notas finais do capítulo

O Nath entra no próximo capitulo :3



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Sold by my own family" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.