Os Poderosos: A Ascensão do Mal - Interativa escrita por Eu Voltei


Capítulo 9
Triologia da Morte (Parte 3 - Final): Perigo, Poderosos!


Notas iniciais do capítulo

Pessoal, desculpem a demora! Desculpem os erros de ortografia, já é quase meia noite, to morto de cansado pra revisar.
Boa leitura!



NORTE DO RIO TÂMISA, WESTMINSTER, LONDRES, 1887

Um gigantesco portal estava aberto sobre a capital britânica. Um numeroso exército de criaturas das trevas marchava em direção ao nosso mundo, passando pelo reluzente portal de energia, num misto de azul e cinza, fazia um grotesco barulho, de algo zunindo, o barulho que o portal fazia parecia o zumbido de abelhas gigantes.

Orcs, trolls e ogros marchavam sobre Londres. Naquela altura da noite, o exército já havia decretado situação de emergência, as tropas militares humanas foram surgindo nas ruas. Uma intensa chuva torrencial, raios e relâmpagos castigavam os céus noturnos da cidade.

— General Wellington! - exclamou Alpha, indo em direção ao comandante militar, no meio do caminho um orc avançou contra o líder dos Poderosos, Alpha desviou do ataque de machado que a criatura desferiu contra ele e cravou suas garras no peito do ser, fazendo com que este soltasse um urro de dor e se desfizesse em cinzas, por fim, voltou sua atenção para o general - quais armas o senhor tem, e qual o poderio bélico? Não será nada fácil derrotar estas criaturas!

— Senhor! - exclamou o general, gritando para poder ser escutado em meio a tanto barulho - temos canhões de raio laser e canhões comuns. A infantaria está equipada com mosquetes de laser e a cavalaria também. Isto é o que temos disponível no momento. Uma pequena frota vai entrar pelo Tâmisa, duas ou três fragatas vão vir em nosso auxílio. A rainha quer cercar os inimigos dentro de um perímetro, para não se espalharem pelo resto da cidade. 

— Ótimo General! - gritou Tony para poder ser ouvido - o senhor e seus homens cercam por aquele lado, mantenham suas forças, custe o que custar, essas criaturas das trevas não podem se espalharem pela cidade inteira. Vamos ter suporte aéreo dos dirigíveis da militares?

— Sim Alpha, teremos suporte aéreo, mas vão demorar alguns minutos para chegar! Deus Salve a Rainha - o General bateu continência e se retirou.

— Deus Salve a Rainha - Alpha também bateu continência - Alexander, Yoseph, precisamos deter o exército inimigo, mas também temos que retirar a Kathe e a Mel das garras do Vampirão, ou então o portal vai continuar recebendo energia e não irá fechar. Cavaleiro Prateado, Valerie, vocês dois vão por aquela direção e ajudem aqueles soldados a conterem os orcs e os ogros. Yoseph, Corvo, vocês vão pra aquele lado e detenham os trolls. Eu e Ulisses vamos fazer o Vampirão pagar por ter capturado as garotas! 

Yoseph embarcou no carro voador, pertencente a Mel, e disparou rumo a onde Tony tinha pedido para ele ir ajudar. Alexander montou em seu cavalo robótico e rumou para lá também. A região onde estavam agora estava repleta de trolls. Os soldados do exército inglês atiravam contra aquelas criaturas. Os trolls eram de tamanho grande, tinham quase três metros de altura, eram muito fortes e resistentes, sua pele era cinzenta, carregavam enormes machados que causavam um grande estrago contra o que se chocavam, também vestiam enormes couraças em seu tronco.

— A Mel sabia todos os truques dessa máquina - reclamou Yoseph tentado se entender com o painel de controles do carro.

— Aí grandão - chamou Corvo que passou voando ao seu lado com o cavalo - tenta o botão vermelho. Comigo, sempre funciona.

Foi o que Yoseph fez.

— Espero que funcione - o herói pensou em voz alta e acionou o primeiro botão vermelho que viu. Super metralhadoras de tiros laser surgiram no capo do carro - agora sim! - exclamou ele com um sorriso no rosto.

Começou a disparar contra o exército de trolls que estava na rua. Os soldados estavam desanimados e acuados, mas quando viram Yoseph e Corvo surgindo e derrubando os trolls, se animaram e voltaram para a luta.

Os tiros disparados do carro voador eram muito potentes e quando acertavam um troll faziam este urrar de dor e cair no chão, se desfazendo em cinzas logo em seguida. 

Com uma das mãos Corvo segurava nas rédeas do cavalo e a outra mão ele apontava em direção aos trolls, criando ondas sonoras que impediam estes de continuarem avançando em seus caminhos e assim os soldados de artilharia aproveitavam a oportunidade para atirar com os canhões contra os inimigos.

Do outro lado, lutando bravamente estavam Valerie e Barão August Carter, o Cavaleiro Prateado. A mulher com o poder de invisibilidade e o Cavaleiro batalhavam contra os orcs e ogros.

A Cavalaria do exército os acompanhava, atiravam nos orcs e ogros com seus mosquetes de tiros laser, mas não adiantavam muito. Estes seres eram quase mais resistentes que os trolls, e ainda mais inteligentes.

— Olha Valerie, pelo que eu lia de mitologia quando era pequeno, os orcs sempre morriam quando pegavam grande quantidade de luz - disse o Cavaleiro enquanto lutava contra um grupo de ogros, derrubando um a um com os golpes de sua afiada espada.

— Pode ser Cavaleiro, mas me diga onde vamos conseguir essa grande quantidade de luz? Esta completamente de noite - disse a mulher.

— Minha espada - respondeu o Cavaleiro - ela é mais poderoso do que você pode imaginar - então ele ergueu sua espada em estilo cruzado para os céus - LIGHTSWORD! - gritou o Cavaleiro Prateado.

— Uau! - exclamou Valerie pasmada olhando a cena que se seguiu, chamando a atenção também de todos os orcs e ogros ao redor.

Uma luz prateada surgiu no ponto mais alto de céu noturno da cidade, naquele pequeno instante pareceu até mesmo que a tempestade cessou por breve momento, o faixo de luz chegou até a espada e como que num poderoso golpe o Cavaleiro Prateado refletiu a poderosa luz que emanava do céu até sua espada, usando ela como se fosse um espelho, refletindo a luz no exército do orcs. Aquelas criaturas das trevas tamparam os olhos com os braços, mas não adiantaria. Uma a uma foram sendo desintegradas pelo feixe poderoso de luz.

— Agora só nos restam os ogros - exclamou August convincente. A luz sumiu e a tempestade voltou, parecendo ainda mais forte.

— Ou não - Valerie apontou para a frente, um pouco longe ainda, mas se aproximando, saiam mais e mais orcs, trolls e ogros do portal - eu espero que o Tony e o Ulisses consigam fechar esse maldito portal, ou não vamos aguentar por muito mais temp...

Antes que terminasse de falar, Valerie viu de relance uma garotinha escondida num canto de uns escombros, um ogro assustador e verde se aproximava dela, a garotinha estava encolhida, rezando para não ser encontrada por aquela criatura. Valerie se tornou invisível e correu até a garota, quando chegou, voltou a sua forma visível. 

— Por favor, não deixe ele me pegar - choramingou a criança.

— Vai ficar tudo bem - sussurrou Valerie, abraçando a garotinha e tornando ambas invisíveis no instante que o ogro apareceu na frente delas. Ele procurou por alguém ali, mas não vendo ninguém, seguiu seu caminho, sendo logo mais a frente morto pelo Cavaleiro Prateado.

Tony Alpha e Ulisses tentavam chegar até onde estavam Vampirão com as garotas e o Amplificador que mantinham o portal aberto. Tiveram um árduo caminho para chegar até ali, tendo que derrubarem inúmeras criaturas das trevas, que não paravam de surgir do portal.

Logo a frente deles estava o Vampirão, mantendo Kathe e Mel presas através de um campo de energia que sugava a energia de seus poderes, Vampirão servia como um condutor da energia até´o Amplificador. Estava vulnerável, seria o momento perfeito para o atacar e acabar com tudo aquilo de uma vez por todas. SERIA, se ele não estivesse cercado por um "grupo de elite" de criaturas das trevas. Um gigantesco Troll, um poderoso orc que vestia uma armadura Tantliron, uma liga metálica do Mundo Sombrio, muito leve e muito resistente, a enorme espada de duas mãos que carregava também era de Tantliron, e um ogro enorme e esverdeado, este não possuía arma nenhuma e exalava um ar misterioso.

— Por aqui não passarão - falou o orc batendo com sua espada no chão. Alpha e Ulisses avançaram alguns passos, mas sentiram seus pés afunando no chão.

— Mas que droga de cheiro é esse - exclamou Alpha irritado.

— Olha ali - Ulisses apontou para frente.

O ogro estava com os braços esticados, e os dois ao olharem para baixo, para seus pés, viram que estavam afundando num pântano fedorento. Era o ogro quem estava transformando todo o chão ao redor dos dois em pântano.

Ulisses sacou seus revólveres e disparou contra o ogro. Este cambaleou para trás, e o chão voltou a ser como era antes.

— Ótimo pisar em solo firme - Ulisses falou aliviado batendo com o pé no chão. O ogro avançou contra ele, mas o pistoleiro disparou uma rajada de tiros de laser contra a criatura, a matando.

— Sério que essa é a guarda de elite do Vampirão? - indagou ele rindo.

— O chefe de vocês devia arranjar um alter ego mais sombrio - Alpha falou encarando o Troll e o orc.

— Vocês vão pagar por sua insolência - urrou o troll e começou a correr em direção a eles, o chão tremia a cada pisada que ele dava no chão. Alpha começou a correr em direção ao Troll e pulou contra ele para o golpear com suas garras. Mas este com apenas uma mão o segurou e o arremessou com toda sua força contra o chão.

— TONY! - exclamou Ulisses. O troll se preparou para dar um soco em Alpha, ainda caído no chão. Ulisses sacou de seu cinto uma granada de energia e a jogou contra, fazendo com que este sofresse um descarga elétrica e fritasse.

Tony se levantou do chão, cambaleando um pouco.

— Como tá parceiro? - indagou o Diabo Pistoleiro preocupado com o amigo de longa data.

— Pronto pra mais uma - respondeu Tony - e esse aí, como a gente derruba ele? - o orc foi se aproximando cada vez mais, balançando no ar sua espada.

— Com uma armadura de Tantliron, vai ser meio difícil atingir ele...

— Deeeeeeixaaaa comigo! - os dois escutaram um grito e ao olharem para trás, viram Alexander vindo na direção deles com seu cavalo voador com turbina no...

O Corvo deu um mortal e caiu em pé no chão, entre os outros dois heróis e o orc com a armadura de Tantliron. Alexander esticou suas mãos para frente e ondas sonoras muito fortes começaram a sair delas. A liga metálica estava absorvendo o impacto das ondas sonoras, mas Alexander se esforçava muito para usar seu poder, sangue começou a sair de seu nariz, até que por fim o orc e sua armadura explodiram.

— Você está bem? - indagou Ulisses.

— Só me esforcei um pouco mais dessa vez...pra salvar as donzelas - e rindo apontou para Tony e Ulisses.

O caminho para chegar até Vampirão, salvar Kathe e Mel e fechar o portal, estava livre.

— Alex, consegue usar ondas sonoras pra enfraquecer o Vampirão? - perguntou Tony.

— Não precisa nem perguntar - respondeu o Corvo e criou ondas sonoras que começaram a atingir o agora vulnerável Lorde Vampirão.

— Mas você não está muito be...

— Deixa comigo - disse Alexander, usando seus poderes.

— De que adianta terem um médico, se não dão ouvidos a ele? - resmungou Ulisses.

Com a intensidade das ondas sonoras lançadas pelo corvo, Vampirão ficou enfraquecido e acabou por causa de sua exaustão libertando Mel e Kathe do campo de energia que as mantinham presas. Ambas caíram desacordadas no chão.

Tony correu até elas e deu um soco em Vampirão, o lançando para longe das duas.

— Amor, por favor, acorda - Kathe estava nos braços de Tony, ele passava a mão no cabelo dela, o retirando da frente de seu rosto.

— Ei Mel, vamos lá garota, você é forte - Ulisses foi acudir Melanie.

Então escutaram uma risada maligna ecoar pela noite. Ao olharem para o lado, viram Lorde Vampirão se erguendo do chão.

— Ulisses, leva as garotas pra um lugar seguro - Alpha ordenou.

Ulisses foi carregando Mel no colo e Alexander colocou Kathe em seu cavalo e foram se retirando para um lugar seguro. Mas o Lorde Vampirão conjurou um raio de energia com suas mãos, neste momento a tempestade se tornou ainda mais intensa, e a lançou contra os dois heróis que carregavam as mulheres.

Alpha se jogou contra os raios de energia disparados por Vampirão, caindo no chão e rolando, ficando virado de barriga para baixo.

— Essa doeu - ele soltou um leve gemido de dor e foi se levantando aos poucos. Seu pelo marrom estava todo chamuscado - desgraçado, você queimou minha pelagem, e sequestrou minha esposa. Dessa vez eu te mato Vampirão.

Alpha começou a correr em direção ao seu inimigo e quando pulou para dar o golpe, foi atingido por um soco muito forte de Vampirão, o jogando vários metros para trás. Dessa vez o impacto foi muito mais forte. Tony se levantou cambaleando, sentiu o sangue escorrer pela sua pelagem, estava tonto, sua visão era como que se estivesse rodando. Então viu Vampirão conjurando mais um raio de energia. Dessa vez, com certeza seria seu fim, pensou Tony. Fechou os olhos e se preparou para o impacto final e então...

Algo desceu dos céus, pulando na frente de Tony e bloqueando o raio de energia, o absorvendo.

— Perigo, Tony Carter!

Tony ficou surpreso ao ver DX-42 parado a sua frente, absorvendo os raios de energia que Vampirão disparava contra ele. Então ele revidou, lançando todos os raios juntos num só, contra o Amplificador, destruindo e fechando assim o portal.

— Não! O Portal Eterno nããão! - urrou de raiva Vampirão. Neste momento ele começou a se contorcer e gritar de dor, e caiu de joelhos no chão, sua camisa se rasgou e de suas costas começaram a surgir enormes e horrendas asas de morcego. Então ele se levantou e olhou ao redor e direcionou seu foco para Tony e DX-42 - Owen, traga nosso plano B.

Owen apareceu, saindo de detrás de uma parede do que restou do prédio da polícia. Ele apontava uma arma para Charlie, que estava com as mãos amarradas, então empurrou o garoto para Vampirão, que o segurou com suas enormes mãos.

— Está na hora de partir para as perdas pessoais - disse o Lorde - você vai carregar a morte desse garoto em suas mãos para o resto de sua vida.

— NÃO - gritou Tony. Mas já era tarde, Vampirão alçou voo com o garoto, em direção a Torre do Relógio - DX, para a Torre do Relógio - O rôbo segurou Alpha pelos braços e alçou voo, seguindo o inimigo.

Vampirão parou com Charlie bem no topo da Torre, e o arremessou para baixo. O garoto foi caindo, gritando desesperado.

— Me deixa e vá atrás do Charlie - ordenou Tony para DX-42, que obedecendo o largou no topo da Torre e alçou voo em direção ao garoto, conseguindo o pegar a poucos centímetros de bater no chão.

Então Alpha recebeu um soco de Vampirão, que fez com que ele despencasse do alto da torre. Por sorte ele conseguiu se segurar num dos ponteiros enormes do relógio.

— Você pode ter me impedido dessa vez seu lobo pulguento e fedorento - exclamou Vampirão com muita raiva - mas eu vencerei a guerra.

Tony relutante, olhou para baixo e viu os Poderosos e o exército inglês utando com muito exito contra as poucas tropas que restaram das criaturas das trevas, até que por fim foram todas reduzidas as cinzas. O restante dos heróis, o Corvo, Ulisses, Valerie, Cavaleiro Prateado, Yoseph, e Mel e Kathe já um pouco recuperadas correram até a Torre do Relógio.

Lorde Vapirão lançou raios de energia contra os heróis no chão, os fazendo ter que recuarem um pouco. Então alçou voo e olhou com desdém para Tony, que estava pendurado num dos ponteiros do relógio. Lançou um raio contra ele. Houve uma explosão e Tony foi jogado para trás, caindo aos poucos de uma altura de quase cem metros.

Mel tentou aliviar a queda de Tony usando seu poder, mas não conseguiu fazer isso em tempo hábil, Alpha se chocou contra o solo e Vampirão lançou mais um raio contra ele. Causando uma explosão e lançando todos para trás. Então Vampirão estalou os dedos e sumiu num piscar de olhos.

— Tony...não, por favor...não - Kathe começou a correr em direção da onde ele havia caído.

Então todos viram uma sombra se levantar dentro os escombros e aparecer entre a fumaça, caminhando cambaleante em direção a eles. Era Antony Carter, agora em sua forma humana. Ele olhou para cada um dos heróis ali. Tony estava pálido, sangue escorria de seus olhos, seus ouvidos, sua boca e de seu nariz. Ele então deu um suspiro, revirou os olhos e caiu desacordado no chão.

******



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado. Até o próximo.
Ah, os próximos capítulos, serão aventuras "soltas" que vão focar em dois ou três heróis por capítulo!
Obrigado e até!!!
PS: Foi o maior capítulo que escrevi na vida!
PS2: Entenderam a referencia no título do capítulo e na parte que o DX aparece?