Diário de Guerra escrita por Princesa Winchester


Capítulo 22
Capítulo 22 - O preço da guerra


Notas iniciais do capítulo

Nem acredito que o outro finalmente postou, mas ainda to chateada por ter perdido o de ontem por problema no site :/

Palavra de hoje: REBOTALHOS.
Boa Leitura!



22 de Outubro, Rússia, 1942.

Eu me sentia um conjunto de rebotalhos, um no imenso mar de homens incertos. O navio russo já estava a nossa espera, e como no meu sonho, lá estavam as mulheres e as mães chorando pela partida de seus homens.

Nádia ainda segurava minhas mãos em silêncio, mas eu podia ouvir baixinho seu choro, dilacerando uma grande parte de mim.

Minha mãe e meus irmãos estavam a minha esquerda, também em silêncio. Era doloroso ter ficado tão pouco tempo com eles, era doloroso não ter tido tempo de me casar com a mulher da minha vida. E mais doloroso ainda, ter a incerteza de minha volta.

Não queria deixá-los, não podia...mas o dever estava ali, me chamando, me pedindo para ser forte e ajudar meu povo.

—Está levando a moeda? - Nádia irrompeu.

—Sim, estou. - Apertei suas mãos delicadas.

—Volte para nós Nikolai. - O pranto se fez presente.

—Moverei céus e terras para voltar, é uma promessa. - Fechei os olhos deixando uma lágrima escapar.

—Me escreva, todas as semanas, se alguma semana eu não receber cartas suas, saberei que partiu, e meu mundo cairá em desgraça.

—Isso não irá acontecer. 

E parti.



Notas finais do capítulo

Galera...então...ultima semaninha...hora de apertar as coisas pro Niko (Sim, mais!)
Atentaram-se pela condição da Nádia ne?!...Quem se atentou já sabe um dos possíveis finais muhahahaha



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Diário de Guerra" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.